Posts Tagged ‘puc’

O Reino de Satanás já chegou: Ateísmo militante nas Universidades Católicas

03/11/2012

Censura e perseguição anti-católica na PUC-PR

Postado em November 1, 2012 por

A esquerda está realmente empenhada em tomar conta de tudo. Agora, os “intelectuais” da PUCPR estão se fazendo de vítima após verem suas peripécias lançadas aos olhos do grande público.

 Um seminarista católico estudante da PUCPR, respeitosamente, publicou um artigo em que conta as OFENSAS (penalmente, crime de vilipêndio à fé) contra a religião católica perpetradas por professores de uma universidade… católica! 

Leia:

http://fratresinunum.com/2012/10/18/o-alarmante-estado-da-pucpr/ 

Você verá que não há nada além de um pedido de respeito à fé, e nada que cerceie a liberdade acadêmica. 

Pois bem: os professor da PUC ficaram “dodóizinhos” e começaram a mostrar quem são.

Primeiro, o diretor do curso de filosofia teve um chilique e foi às salas de aula, nervoso e gaguejante, incitar os alunos a não comentar nem compartilhar em suas redes sociais o artigo. Ainda ameaçou processar todos os alunos que fizeram comentários no blog que originou a polêmica (o que fez com que uma enxurrada deles pedisse a remoção de seus comentários) e, parece-me, o caso levou à expulsão de um rapaz de seu seminário (várias ordens religiosas encaminham seus postulantes à PUC-PR).

 Enfim, a polêmica está acesa. Parece que o núncio (embaixador papal) no Brasil interveio e a coisa pegou fogo. A matéria saiu no Estadão:

 http://www.estadao.com.br/noticias/geral,criticas-a-igreja-causam-polemica-na-puc-pr,953563,0.htm 

Os esquerdistas que tomaram a PUC estão em polvorosa. Por favor, dê publicidade a isso. Eles pedem liberdade e pregam o pluralismo. Ótimo.

Mas quando um aluno (sem identificar-se, claro! Se assim já está sendo perseguido, imagine de outra forma), fazendo uso da mesmíssima LIBERDADE, ousa pedir RESPEITO, eles estrebucham. Enfatizo: ninguém está pedindo que eles ensinem catecismo em sala de aula. Queremos apenas que RESPEITEM a fé que a própria universidade professa, afinal, é uma instituição confessional.

Trata-se, em última instância, de mais uma manifestação da ditadura esquerdista, aos moldes dos petralhas, que odeia aquilo que bradam: democracia, liberdade, respeito.

Universidade Católica lança livro pró aborto

17/09/2010

Contra o lançamento de livro pró-aborto na PUC – Assine a súplica ao cardeal Scherer

De acordo c om o site da Associação dos Professores da PUC-SP (APROPUC), com sede no Campus universitário Perdizes, no próximo dia 27 será lançado o livro A criminalização do aborto em questão escrito por Maurílio Castro de Matos.

A apresentação do livro no site é feita por Maria José Rosado, professora da PUC e coordenadora da organização pró-aborto Católicas pelo Direito de Decidir. (Cfr: Lançamento do livro “A criminalização do aborto em questão”)

No mesmo dia, haverá um debate sobre o livro e os oradores convidados são conhecidos por militarem pela liberalização do aborto. A escolha da data não é em v&a tilde;o, ocorrerá durante a semana do “dia latino-americano de luta pela descriminalização do aborto”.

Faça parte desta campanha, leia e assine a carta que será enviada ao cardeal Scherer

Ensinamento pontifício sobre as Universidades Católicas

O fato de haver uma propaganda do aborto como essa, demonstra um retrocesso para a sociedade e a decadência moral do mundo em que vivemos. Infelizmente isso é uma tendência mundial, não das pessoas comuns, pois estas não estão ávidas em defender o crime do aborto, mas de uma minoria muito bem financiada que trabalha para corroer as leis nos países onde a vida do inocente indefeso é respeitada e protegida.

Esse panorama já tornaria grave haver professores e iniciavas pró-aborto em uma Pontifícia Universidade Católica, mas não é só isso.

Na Constituição Apostólica Ex Corde Ecclesiae, o Papa João Paulo II define como se deve estruturar uma Universidade Católica.

Quando o pontífice trata da Natureza e Objetivos da instituição universitária, preceitua que ela, enquanto católica, deve possuir as seguintes características essenciais:

1. uma inspiração cristã não só dos indivíduos, mas também da Comunidade universitária enquanto tal;

2. uma reflexão incessante, à luz da fé católica, sobre o tesouro crescente do conhecimento humano, ao qual procura dar um contributo mediante as próprias investigações;

3. a fidelidade à mensagem cristã tal como é apresentada pela Igreja;

4. o empenho institucional ao serviço do povo de Deus e da família humana no seu itinerário rumo àquele objetivo transcendente que dá significado à vida.

Sobre a Comunidade Universitária, o Papa diz que “a Universidade Católica persegue os seus objetivos também mediante o empenho em formar uma comunidade humana autêntica, animada pelo espírito de Cristo. (…) Os professores cristãos são chamados a ser testemunhas e educadores duma autêntica vida cristã, a qual manifeste a integração conseguida entre fé e cultura, entre competência profissional e sabedoria cristã.

Nas normais gerais, no artigo 4º do documento, Jo&atil de;o Paulo II descreve que “a responsabilidade de manter e de reforçar a identidade católica da Universidade compete em primeiro lugar à própria Universidade” e exige “o recrutamento do pessoal universitário adequado — especialmente dos professores e do pessoal administrativo — que esteja disposto e seja capaz de promover tal identidade. A identidade da Universidade Católica está ligada essencialmente à qualidade dos professores e ao respeito da doutrina católica. É da responsabilidade da Autoridade competente vigiar sobre estas duas exigências fundamentais, segundo as indicações do Direito Canônico”.

Em nota de rodapé, o documento papal cita o Cânon 810 do Código de Direito Canônico que estabelece até a re moção de professores de seu cargo quando faltarem tais requisitos.

Faça parte desta campanha, leia e assine a carta que será enviada ao cardeal Scherer

Súplica ao Cardeal Scherer

O Cardeal Dom Odilo Scherer é o atual Grão-Chanceler da PUC de São Paulo.  E é ao Grão-Chanceler que o documento pontifício acima citado confia principalmente a responsabilidade de manter a identidade católica da PUC.

Portanto, tomamos a iniciativa de enviar a Dom Odilo Scherer uma carta-súplica mostrando nossa perplexidade diante de tais acontecimentos que ocorrem dentro do campus universitário da PUC e do desrespeito as normas pontifícias e canônicas por parte de alguns professores, especialmente ligados à APROPUC.

Faça parte desta campanha, leia e assine a carta que será enviada ao cardeal Scherer.

Atenciosamente,
Edson Carlos de Oliveira
Campanha Nascer é um Direito
Associação dos Fundadores
http://www.nascereumdireito.org.br