Posts Tagged ‘política’

As 5 mentalidades políticas

09/03/2013

Renan Felipe – Direitas Já.

Quando falamos de ideologias, mesmo que não especifiquemos qual, tendemos a usar alguns atributos para descrevê-las. “Revolucionário”, “conservador”, “reacionário”, “radical”, “moderado”, etc.

Estas características inerentes de certas ideologias políticas antecedem-nas, e portanto podem ser usadas para traçar relações entre elas e entender como as ideologias se agrupam.  Primeiramente eu gostaria de esclarecer que não reconheço que o espectro político seja estanque, como uma linha reta: creio que há uma mobilidade grande dentro de um conjunto de matizes, mas que ainda assim tem suas limitações. Considero, por exemplo, que ideologias radicais e totalitárias não estão em extremos opostos mas sim compartilham características que permitem que agrupemos as mesmas num mesmo grupo, ou em grupos próximos.

Entender as diferentes mentalidades políticas é um passo para entender a base comum que compartilham certas ideologias. As cinco mentalidades que cito aqui são as mais básicas e mais facilmente identificáveis: reacionária, restauradora, conservadora, reformista, revolucionária. Eu poderia citar outras, mas como as outras duas que identifico (niilista e despótica) fogem dos esquemas ideológicos da política, optei por excluí-las deste artigo.​

I. O reacionário ou passadista.
O que define um reacionário é a sua defesa de uma volta ao passado. Contudo, não é de um passado histórico registrado, documentado e compreensível que ele fala. O passado para um reacionário é uma coisa idealizada, uma golden age. O reacionário prega uma ruptura radical com o mundo moderno para implantar um novo modelo de sociedade baseado numa idealização do que foi uma civilização passada.
Por exemplo, os nacional-socialistas queriam estabelecer uma civilização germânica baseada naquilo que os socialistas alemães acreditavam ser o espírito do povo (Volk) alemão, como a organização da sociedade nos moldes militares do socialismo prussiano, as tradições germânicas e a religião pagã. No entanto, é uma falha típica do reacionário desconsiderar a cadeia de eventos que se sucedeu desde o fim da civilização que ele almeja restituir. Os nacional-socialistas, por exemplo, precisaram abrir mão do paganismo porque ele jamais poderia ser restituído entre os alemães. É simplesmente impossível reverter todos os eventos da história.
Dado o seu caráter de rompimento com o modelo de sociedade vigente, o reacionário é sempre, também, um revolucionário. O que difere o revolucionário de um reacionário é que o último pretende estabelecer, após a revolução, um modelo de sociedade que busca imitar (em grande parte) uma sociedade anterior, à qual ele credita uma aura de pureza e perfeição.
Exemplos de ideologias que decorrem da mentalidade reacionária são o nacional-socialismo, o anarco-primitivismo e ideologias teocráticas em geral.


II. O restaurador ou regressista.
O regressista, tal qual o reacionário, tem uma visão idealizada do passado, o qual ele pretende restaurar. Porém, o regressista não prega uma ruptura radical com a sociedade moderna, nem pretende retornar a esta golden age através da imposição violenta. O regressista acredita que é possível fazer isso por etapas, com um jogo político progressivo (aliás, regressivo) e que pode ser conduzido sem violência ou grandes choques para a população.
O regressista, diferente do reacionário, consegue estabelecer objetivos mais realistas porque pauta o seu programa político num passado histórico que pode ser conhecido quase que na totalidade pelos registros disponíveis. As suas fundações não estão perdidas em tempos longínquos ou reinterpretações do passado: ele consegue estabelecer um caminho de volta através do estudo de leis, políticas e tradições que foram outrora estabelecidas, revogando as leis modernas que vão na direção contrária das mesmas.
Exemplos de ideologias regressistas são o tradicionalismo, e, no Brasil, o monarquismo.
​-

III. O conservador ou moderador.
O conservador defende que a sociedade em que vivemos deve ser conservada, preservada e protegida. Ele não acredita numa ruptura radical com o presente para arriscar um futuro utópico ou uma tentativa de restabelecer uma sociedade já extinta. O conservador acredita que as mudanças da sociedade devem ser feitas de maneira natural, lenta e gradual. Ele acredita que instituições lôngevas e que resistiram ao teste do tempo devem ser mantidas, pois tornam-se essenciais para a manutenção da sociedade. Por exemplo a moral religiosa, a família, a defesa dos mais necessitados. Toda e qualquer mudança que um conservador proponha tem o propósito único de corrigir aquilo que ele considera um desvio de rota, algo que possa destruir a sociedade vigente.
O conservador nutre um profundo respeito pelo passado, pela história e pela tradição, mas não as idealiza ao ponto de querer parar ou retroceder as formas de governo. O conservador não despreza as inovações técnicas e científicas, mas também não acredita que exista uma medida exata do progresso, nem que uma melhoria material deva antepor-se à conservação de uma ordem moral duradoura. O conservador não acredita que a novidade seja uma qualidade em si, que o novo seja necessariamente melhor que o velho. Pelo contrário, acredita que o que já está estabelecido é certo e o que é novo é duvidoso, tendo o inovador portanto o ônus da prova de que sua proposta é melhor que a vigente. O conservador é sobretudo um cético.
Exemplos de ideologias conservadoras são o conservadorismo burkeano e o conservadorismo latino (ou continental).

-​

IV. O reformador ou progressista.
O progressista, assim como o revolucionário, tem uma visão idealizada de um futuro que ele pretende tornar real. Porém, o progressista não prega uma ruptura radical com a sociedade moderna e não pretende instaurar esta nova sociedade pela violência. O progressista acredita que se deve construí-la em etapas, com avanços políticos progressivos e que podem ser conduzido sem grandes choques para a população.
O progressista, diferente do revolucionário, consegue estabelecer objetivos mais realistas porque pauta o seu programa político numa evolução histórica que pode ser inferida logicamente. Os seus objetivos não estão perdidos num futuro hipotético e surreal: ele consegue estabelecer um caminho através da implantação de leis, políticas e costumes que serão estabelecidas, atacando as leis e costumes que possam impedir este suposto progresso ou que ele julgue “reacionárias” (neste caso, regressistas ou conservadoras).
Exemplos de ideologias progressistas são o socialismo fabiano, o positivismo e a social-democracia.


V. O revolucionário ou futurista.
O que define um revolucionário é a sua defesa de uma ruptura com o passado e a instauração de um novo modelo de sociedade mais moderno, futurístico. Contudo, não é de um futuro previsível e realista que ele fala. O futuro para um revolucionário é uma coisa idealizada. O revolucionário prega uma ruptura radical com o mundo atual (“passadismo”) para implantar um novo modelo de sociedade baseado numa idealização do que a civilização deve ser.
Os comunistas, por exemplo, tentaram estabelecer uma sociedade socialista baseada naquilo que os bolcheviques acreditavam ser a melhor representação do socialismo marxista, com a organização da sociedade em moldes militares – formando verdadeiros exércitos de operários e camponeses, com a centralização de toda a Economia nas mãos do Estado, extinção da propriedade privada e abolição da religião. Porém, o erro típico do revolucionário é desconsiderar que muito daquilo que ele pretende destruir não só era um pilar da sociedade anterior como é também um princípio básico sobre o qual toda sociedade se sustenta. Ao extinguir a propriedade privada e tentar abolir a religião, os comunistas enfrentaram não só uma forte resistência como também desastrosas consequências econômicas que acabaram obrigando os comunistas não só a alinhar-se posteriormente com a Igreja Ortodoxa, como a implantar o NEP e, posteriormente, tentar emular o sistema de preços de mercados livres dentro de uma Economia planificada. Era simplesmente impossível manter o sistema econômico sem o sistema de precificação de mercado e simplesmente impossível planejar toda a Economia, e isto levou a sérios problemas que culminaram com a morte de dezenas de milhões de pessoas na URSS não só de fome, como também nos campos de trabalho escravo, agora necessários numa Economia planificada.
O que difere o revolucionário de um reacionário é que o primeiro pretende estabelecer, após a revolução, um modelo de sociedade completamente novo, planejado milimetricamente por seus proponentes, mas nunca antes testado.
Exemplos de ideologias revolucionárias são o socialismo (“marxismo”, “comunismo”) e o fascismo.

Créditos:
http://direitasja.com.br/2012/03/27/as-cinco-mentalidades-politicas/

Bolsonaro rasga o verbo e diz a verdade sobre o Brasil:

05/03/2013

A última da esquerda Light: Não é mais Cumpanheiro – É Conselheiro:

25/01/2013

thumbVideo

Conheça o Tea Party – Um dia o Brasil terá políticos realmente anti comunistas:

19/01/2013

About Us  

http://www.teaparty.org/

  • The Tea Party is a grassroots movement that calls awareness to any issue which challenges the security, sovereignty, or domestic tranquility of our beloved nation, the United States of America. From our founding, the Tea Party represents the voice of the true owners of the United States: WE THE PEOPLE.

Many claim to be the founders of this movement; however, it was the brave souls of the men and women in 1773, known today as the Boston Tea Party, who dared to defy the greatest military might on earth. We are the beneficiaries of their courage.

The Tea Party includes those who possess a strong belief in the foundational Judeo-Christian values embedded in our great founding documents. We believe the responsibility of our beloved nation is etched upon the hearts of true American Patriots from every race, religion, national origin, and walk of life sharing a common belief in the values which made and keep our beloved nation great. This belief led to the creation of the modern-day Tea Party.

Many Republicans, Democrats, Libertarians, and Independents identify with the premises set forth by the Tea Party Movement, which is striking a chord and ringing true with the American Spirit.

We stand by the Constitution as inherently conservative. We serve as a beacon to the masses that have lost their way, a light illuminating the path to the original intentions of our Founding Fathers. We must raise a choir of voices declaring America must stand on the values which made us great. Only then will the politically blind see and deaf hear!

By joining the Tea Party, you are taking a stand for our nation. You will be upholding the grand principles set forth in the U.S. Constitution and Bill of Rights.

15 Non-negotiable Core Beliefs

1. Illegal aliens are here illegally.
2. Pro-domestic employment is indispensable.
3. A strong military is essential.
4. Special interests must be eliminated.
5. Gun ownership is sacred.
6. Government must be downsized.
7. The national budget must be balanced.
8. Deficit spending must end.
9. Bailout and stimulus plans are illegal.
10. Reducing personal income taxes is a must.
11. Reducing business income taxes is mandatory.
12. Political offices must be available to average citizens.
13. Intrusive government must be stopped.
14. English as our core language is required.
15. Traditional family values are encouraged.

The Tea Party Movement

Reminiscent of Tiananmen Square where a few stood to defy tyranny and demand liberty and democracy, a few patriots stood in protest representing the American people. We were more than lowly protestors; we were the type of Americans the Founding Fathers envisioned over 200 years ago as true Patriots of courage and valor.

TeaParty.org and soon other fearless Patriots began to join in our solitary stance; The Tea was brewing! Young and old, wealthy and poor, patriots of all colors and backgrounds began to rally with a new energy, an energy reminiscent of pictures in old American History books. Word of mouth began to spread. Citizens began calling loved ones, proclaiming, “We must take back our nation!” Many blogged on their laptops, or messaged family and friends. The energy began to sweep across the nation.

The media began to take notice. America was deeply moved, right down to her soul. A new voice began to speak, and a new hope was spawned. Gathering crowds grew from hundreds to thousands, and then swelled to the millions.

As citizens became increasingly frustrated by “politics as usual,” patriots across America began seeking a new voice, one that echoes from the pages of history. What would we name this voice? It soon became obvious, for our very own heritage held the key to unleashing the American Spirit. The Tea Party was the perfect choice. The Tea Party concept was far superior because it removed all the obstacles of party lines along with the baggage of confused issues, and focused only on a few key points.

From this humble beginning a movement was born. The Tea Party Movement, born from obscurity, without funding, without planning, is a spontaneous force shaking the very glass foundation of the oligarchy that rules in our name, but without our blessing.

We took our stand, thousands joined, and then millions assembled across our beloved nation. Today, tens of millions of Patriot voices resonate in unison “We The People Rule!” In spite of ongoing hateful ridicule from socialists and leftists, we stood our post, day by day, month by month and now year in and year out. We will not stop.

Needless to say, this Tea Party Movement has grown far beyond belief, from a handful of brave Patriots to tens of millions. Many have been declared as the founder of the modern-day Tea Party; to that we can say: “The true founders of the Tea Party were the brave Patriots who dared challenge the status quo in 1773; we are merely their beneficiaries.”

A word from TeaParty.Org

Many of America’s dilemmas lay squarely on the shoulders of We The People. Meanwhile, economic issues burden small businesses. However, we must not define ourselves by the calamities in our lives, but by our resolve to pick up the pieces and move on. The power of a few can change a nation, save a people and illuminate a generation.

Commonsense, Conservative, Constitutional Self-Governance Is Our Mode Of Operation. Yes, we are a Christian nation. However, you do not have to be a Christian to enjoy freedom. The Tea Party welcomes all red-blooded U.S. Citizens.

TeaParty.org is the only Tea Party organization praised by Dr. Michael Savage in his book, Trickle Up Poverty, pages 18 through 24. The book is highly recommended!

We may be old fashioned, but we believe it is not foolish to pledge our lives, liberty and sacred honor to the greatest nation that ever was or ever will be. The nation of the people, by the people and for the people, to that we shall strive to carry forward the mantle of the Tea Party, keeping alive the voice of freedom.


Contact The Tea Party

California Office:

Tea Party 24338 El Toro Rd, Suite E-108 Laguna Woods, California 92637

Ex petistas mostram o quanto Lula não presta

22/10/2012

Fico pensando se a população inteira que vota no Brasil, tivessem acesso a informação, educação, cultura e lessem ou ouvissem de ex-petistas, o que eles pensam e sabem de Lula e do PT…
1- Dr. Hélio Bicudo, jurista, fundador do PT, e desde 2005 desfiliou-se do partido por não concordar com o governo Lula, hoje é presidente da Fundação Interamericana de Defesa dos Direitos Humanos, diz: ” Lula é autoritário e mira mais o poder pessoal do que os objetivos do PT . O Governo Lula ameaça a democracia. O Lula ignora a nossa Constituição e se acha acima do bem e do mal.” …
2- Francisco Maria Cavalcanti de Oliveira, mais conhecido como Chico de Oliveira, sociólogo, marxista, um dos fundadores do PT, desfiliou-se do partido em 2003, por também não concordar com a forma governista de Lula, diz: ” Lula é muito mais esperto do que vocês pensam. O Lula não tem caráter, ele é um oportunista. O Lula é uma vocação de caudilho, a ante-sala do ditador.”
3- Ferreira Gular, poeta, crítico de arte, biógrafo fala sobre Lula: ”
” O Lula é um farsante, não merece confiança. Não entendemos o que ele faz. Não entendo Lula, é um governo para enganar as pessoas. O Lula é de esquerda? Não me faça rir. O Lula é de fato uma pessoa desonesta, um demagogo, e isso é muito perigoso. Lula comprou os pobres do Brasil. Para Lula, não há valores, vale o que o levar ao PODER.”
4 – Heloísa Helena, ex-petista, hoje vereadora em Maceió, diz:
” Lula sabia de tudo sobre o mensalão. Ele sabia de tudo e por isso não abriu um único processo investigatório, uma única auditoria, falo isso com muita tristeza.
Eu nunca imaginei que tivessem coisas relacionadas a crimes, assassinatos, além dos crimes contra a administração pública.” ” O Ex-Presidente Lula é um gângster, ele chefia uma organização criminosa, capaz de roubar, matar, caluniar e liquidar qualquer um que passe pela sua frente ameaçando seu projeto de poder.”
Se ex-petistas falam tudo isso de Lula e do PT, qual a coerência em votar nesse partido? Qual a coerência de ainda existirem brasileiros que acreditam no Ex-Presidente Lula?
O Mensalão é apenas “a ponta do Iceberg” , sabemos que existe muito mais sujeiras, contudo, é SUFICIENTE para que nós brasileiros, no dia 28/10, no 2º Turno da Eleições/2012, digamos: NÃO ao PT, NÃO a Lula !!!!

Uribe: O que é direita:

11/05/2012

Ser de derecha significa, en primer lugar, reconocer el caracter subversivo de los movimientos salidos de la Revolución Francesa, sean ellos el Liberalismo, la Democracia o el Socialismo. Ser de derecha significa, en segundo lugar, detectar la naturaleza decadente de los mitos racionalistas, progresistas, materialistas, que preparan la llegada de la civilización plebeya, el reino de la cantidad, la tiranía de la masa anónima y monstruosa.

http://uribistasencolombia.blogspot.com.br/

Para onde devem ir os políticos corruPTos, gaynistas e abortistas?

02/11/2011

=

=

de um leitor do augusto nunes, como chegar ao poder enganando todos – Quem você conhece que faz ou fez isso? poder, golpe de estado, demagogos,

26/01/2010

“‘1 – Era membro de Exército e usava esta função para espionar e tentar intervir na arena política.
2 – Aproximou-se do Partido que observava, alterando o nome do mesmo para atender às próprias crenças/idéias.
3 – Usou o poder para crescimento da influência do partido, fazendo-o preferencial (exclusivo) em empregos públicos ou nomeações.
4 – Discursos longos, de horas, com ataques a outros países se transformam em base da pregação política.
5 – Tentou tomar o poder à força, através de um golpe de estado contra o Governo e Parlamento.
6 – Após isto, entendeu que somente através de meios aceitos pela sociedade, poderia enfim chegar ao poder. Ou seja, eleições onde a pregação nacionalista-populista se tornou a alavanca para obter o poder.
7 – Transformou comícios em batalhas campais, onde seguidores estavam sempre a postos para usar da violência contra opositores.
8 – Nas eleições parlamentares, oposicionistas foram impedidos de participar das eleições, pelas regras excludentes editadas.
9 – Consegui poderes ditatoriais através de leis de exceção.
10 – Para isso foi necessária a aprovação do parlamento, facilmente obtido pela dominação absoluta que detinha sobre o mesmo.
11 – Levou o país ao caos.””

O que é o Partido dos Trabalhadores

25/12/2008

o pt é iqual…………

é igual a LAGOSTA

é vermelhada………..casca grossa tem merda na cabeça…………vive nas costas do BRASIL ………..e custa muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito caro

10 mandamentos do político mineiro, sabedoria mineira, como se faz política em Minas Gerais

24/12/2008

Os dez mandamentos do político mineiro:

Em Minas se diz que Política é como nuvem, cada vez que olha está de um jeito.

01 — Mineiro só é solidário no câncer.

02 — O que vale não é o fato, é a versão.

03 — Aos inimigos, quando eles estão no poder, não se pede nada. Nem demissão.

04 — Para os amigos tudo. Para os inimigos, a lei.

05 — Respeitar, sobretudo, o padre que consegue votos, o juiz que proclama o eleito e o soldado que garante a posse.

06 — Conversa de políticos mineiros só se faz com dois ou três participantes,  mais de três é comício.

07 — Voto comprado não é atraso, é progresso. Se o voto é comprado é porque tem valor.

08 — Poder que vale é o que “nomeia, demite, transfere, prende e manda soltar“.

 09 — Mais vale  o governo que ajuda do que quem cedo madruga.

10 — Reunião política só se faz depois de tudo decidido.