Posts Tagged ‘mato grosso do sul’

Apenas 1 de 27 governadores não é apaixonado por Bandido –

21/09/2013
Governador do MS promete medalha para “cada bandido mandado ao inferno”

Governador do Mato Grosso do Sul promete uma medalha “para cada bandido mandado ao inferno”

bandido morto lotérica
Ladrão morto enquanto tentava assaltar lotérica (Foto: Campo Grande News)

O governador do Mato Grosso do Sul André Puccinelli (PMDB) elogiou, na última semana, o sargento da Polícia Militar, Evanildo Gomes, que reagiu a um assalto a uma Lotérica e matou os dois assaltantes em Campo Grande. “Vou dar uma medalha para cada bandido que ele mandou para o inferno”, afirmou, durante a solenidade de formação de novos sargentos da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul.

Leia também:
Delegados da PF testemunham assalto em lotérica em saem de “fininho”

Ele parabenizou o trabalho do sargento Gomes. “Ele mostrou eficiência e que a PM tem um ótimo treinamento”, ressaltou Puccinelli. Ele disse que a ação de Gomes foi em legítima defesa. “Foi (um ato) em proteção da sua vida e da vida de terceiros que estavam no local”, contou. No momento da troca de tiros, sete clientes estavam na fila.

O sargento Gomes estava na Lotérica quando dois assaltantes chegaram e anunciaram o assalto. Eles começaram a agredir um funcionário da lotérica e estavam armados com pistola 9 mm e um revólver 38.

O policial estava a paisana e aguardou o momento certo para reagir. Ele escondeu o revólver calibre 38 no capacete. “Foi uma ação de cinco a 10 segundos”, contou Gomes, em entrevista ao Campo Grande News ontem. Ele atirou e matou os dois ladrões, Helton Esquiver da Cunha, 19 anos, e William Mercado Nunes, 24 anos.

Fazendeiro branco, se ferrou, você não tem Direitos Humanos – A Unesp e a USP não te defendem:

07/06/2013

O vídeo mostra agricultor BRANCO sendo torturado, massacrado, ridicularizado pelos índios bárbaros e racistas que são conscientes de sua total impunidade.

Chacina de Homem Branco

INDIOS BARBAROS SELVAGENS COVARDES E RACISTAS BARBARIZAM TRUCIDAM IMPUNEMENTE CIDADÃO BRANCO HONRADO TRABALHADOR E PAGADOR DE IMPOSTOS:

Impunidade total com a omissão covarde das autoridades e ainda defendidas pelas FUNAI E CIMI, Conselho Indigenista e Missionário da CNBB

Dessa nenhum “companheiro” defensor dos direitos humanos se manifestou.

Trabalhador, que planta e produz para você comer, está ali, no chão, amarrado, sangrando, ouvindo impropérios dos genocidas índios.

Que país é esse? Responda: Que país é este?

UM PAÍS RACISTA DE UM GOVERNO RACISTA ONDE BRANCO NÃO TEM VEZ:

Acaba o último Cinema Paradiso da capital do Mato Grosso do Sul

04/12/2012

Como “anunciado”, Cine Campo Grande fecha as portas

http://www.campograndenews.com.br/lado-b/diversao/como-anunciado-cine-campo-grande-fecha-as-portas

Ângela Kempfer – Campograndenews

640x480-c5f6bc83b9a400bba839d98752e7b39e

Cinema já não tem sessões. (Foto Rodrigo Pazinato)

Há menos de dois meses o Lado B anunciou e o que era inevitável aconteceu.

O Cine Campo Grande, única alternativa fora dos shoppings da cidade, fechou as portas.

Na fachada, não há mais cartazes ou qualquer referencia sobre filmes em uma das duas salas que funcionavam ali, apenas a bilheteria. Também não há nenhum informativo ao público.

As sessões foram encerradas de supetão, sem aviso. Quem chega para ver a programação se depara com um prédio vazio.

No site do Grupo Araújo, proprietário do Cine Campo Grande, a capital de Mato Grosso do Sul ainda aparece como ponto de exibição, mas ao clicar na cidade para maiores informações, o nome do cinema já não existe.

A mesma empresa administra duas salas em Dourados, que continuam na ativa. As informações são de que o prédio será vendido aqui na Capital.

Em outubro, o Lado B  publicou reportagem sobre a decadência do espaço, há 4 anos sem qualquer investimento.

No cinema da rua 15 de Novembro, não havia exibições em 3D, por exemplo, só um dos problemas diante da concorrência. Criado no final da década de 80, o Cine Campo Grande era a opção mais barata da cidade.

Armas de uso restrito encontrados em acampamento de sem terra no mato grosso do sul

17/02/2009

http://www.campogrande.news.com.br/canais/view/?canal=8&id=247130

Polícia investiga se dono de armas orquestrou seqüestro

Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009 10:21 Reportar erro | Comentários(0)

Fernanda Mathias e Adriany Vital

Marcelo Victor

<!–

–>

Charles Siqueira, de 36 anos, já foi acusado por homicídio, tráfico de drogas e pistolagem

A Polícia Civil investiga se o homem apontado como dono de armamentos encontrados ontem em um assentamento de Anhanduí está envolvido em roubos e no seqüestro do funcionário do Banco do Brasil de Nova Alvorada do Sul, ocorrido quinta-feira passada.

Charles Siqueira, de 36 anos, fugiu do cerco policial na tarde de ontem, após troca de tiros. Ele conduzia a camionete Montana preta com placa NFN-1534.

Segundo o delegado Fernando Villa de Paula, Siqueira é considerado um criminoso de alta periculosidade. Ele já foi preso e acusado por homicídio, tráfico de drogas e pistolagem. Desde o dia 12 de fevereiro Siqueira está foragido da Colônia Penal Agrícola. Há mandados de prisão contra ele por furto e receptação.

O delegado Fernando Villa, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), afirma que ainda não há elementos que comprovem a ligação entre Siqueira e o seqüestro em Nova Alvorada do Sul, mas a partir da apreensão de armas, que seriam dele, as investigações vão se desenrolar.

Policiais que trocaram tiros com o grupo, no dia dos crimes, dizem que os envolvidos que estavam dentro do carro no momento da fuga têm no máximo 18 anos, portanto, bem mais novos que Charles, mas que poderia ser o chefe da quadrilha.

O 5º Distrito Policial vai checar qual o destino das armas: dois revólveres calibre 38 e duas pistolas 9 milímetros, de uso restrito.

Até o momento ninguém foi preso pelo seqüestro do funcionário do BB, ocorrido semana passada. Em Nova Alvorada, o grupo também roubou lojas e na fuga houve perseguição e troca de tiros.

 
 

Mato Grosso do Sul pede socorro contra entrega de terras produtivas aos índios – um terço do Ms vai virar terra de índio – comunidade do orkut desesperada tenta salvar mato grosso do sul

28/12/2008

MATO GROSSO DO SUL

 É NOSSO!!

 

descrição:

Amigos do Brasil: CAMPANHA “JUNTOS PELO MS”

MATO GROSSO DO SUL pede socorro. Querem nos transformar numa grande aldeia indígena. A FUNAI quer fazer uma demarcação que atingiria aproximadamente 26 municipios. Somente as áreas mais produtivas do Estado.

Nada contra a população indígena que aqui vive, nossos irmãos. O que ocorre é que não se trata de preservar os interesses das minorias indigenas e sim dos interesses das minorias corruptas e safadas que impregnam o nosso país.

 

Existe muito dinheiro envolvido. Dinheiro de Ong’s internacionais. Será que eles estão preocupadas com os indios? Claro que não. Aqui temos a maior reserva de agua doce do planeta. Estamos em pleno desenvolvimento agrícola e somos o celeiro do Brasil. Fazemos frente em produção agrícola para os maiores produtores de soja do mundo (EUA por exemplo).

 

 A população do Estado está se mobilizando, precisamos do apoio do restante do país.

APOIO
SINDICATOS RURAIS DO MS
FEDERAÇÃO TRAB TRANSPORTES MS
SINDICATO TRAB TRANSPORTES MS

carlos Voges: Governador do Mato Grosso do Sul André Pucinelli Puccinelli entrevista: Funai não faz nada – nós cuidamos dos índios situação dos índios no MS

06/09/2008

http://www.carlosvoges.com.br/?meio=entrevistas

Carlos Voges: Os produtores que comemoram a liberação da carne, por outro lado protestam contra a portaria da Funai de demarcação de terras indígenas. Como conviver com essas duas situações?

Governador Puccinelli: É importante que se diga, não é demarcação de área. É unilateralmente um estudo antropológico, sócio cultural étnico, para que digam que os Guaranis e Caiuás, povo nômade por sinal, isso é importante que se guarde, digam que teriam o direito a 3,5 milhões e meio de hectares. Antes de virem estes antropólogos, já havia um estudo consolidado e escrito que nós resgatamos, de maio de 2007. Então contos da carochinha, falácias, nós não aceitaremos. O que é a Funai? A Funai é uma fundação de direito público que vê a ótica do indígena, unilateral e parcial. Nós vamos ter, por parte do Estado,por parte do produtores, a ótica dos produtores. Não dos grandes produtores tão somente como alegam eles na questão, mas dos pequenos produtores inclusive. Eu tive contatos com os da agricultura familiar, sete mil e tantas famílias que se encontram na região. Como é que ficam eles? Como é que fica o Estado que, no meu entender e na minha ótica pessoal,que se sentiu afrontado porque a Funai sequer telefonou, falou ou passou ofício ao governador. Aqui tem gestor público que cuida não só de índios, mas de quilombolas, de grandes produtores, de agricultores em escala e de agricultura familiar.Então, a ótica do índio é vista pela Funai que, por sinal, nada fez até hoje no Estado de Mato Grosso do Sul, a não ser, desculpem a expressão chula, encher o saco.

Carlos Voges: Como assim encher o saco?

Governador Puccinelli: Vou dar exemplos: quem é que paga todas as cestas de alimentos, hoje, para os indígenas? O Governo Estadual de MS. O que a Funai paga? Nada. Quem é que fez o plano de trabalho para os indígenas em 19 de abril deste ano? O Governo de MS que previu que as áreas que estão de posse dos índios, as aldeias, pudessem ter por assistência técnica do Governo do Estado de MS, por aquisição de insumos, por parte do Governo de MS,de sementes, por parte do Governo do Estado de MS, de 68 patrulhas mecanizadas, por parte do Governo do Estado de MS um plano. O que a Funai fez? Nada.Nem o ar para encher o pneu dos tratores a Funai até hoje deu. Então, a Funai tem que nos respeitar e não nos respeitou. E o antropólogo andou dizendo numa assembléia que o Governo do Estado e o Governo Federal nada tinham feito agora. Ele precisava vir do Nordeste, sem conhecer o Estado para, desculpem novamente a expressão,para nos encher o saco.Nós cuidamos dos indígenas. O Governo atual do Estado de MS tem senso da sua responsabilidade. Nós queremos proteger, amparar e fazer com que os indígenas em suas aldeias produzam, mas vir com teorias estranha da nossa realidade, passando por cima do Governo do Estado, comigo no Governo não farão isso.

Carlos Voges: O senhor teme conflitos?

Governador Puccinelli: Não,nós temos que apaziguar os ânimos. Os indígenas têm os seus direitos, os agricultores familiares tem os seus direitos e o Governo do Estado é o indultor e fomentador do desenvolvimento para todos. Não só os indígenas, mas os quilombolas, os pequenos produtores, os movimentos sociais, os industriais, os da agricultura em escala. Portanto da nossa parte não haverá conflito. Agora haverá conflitos se antropólogo quiser entrar em propriedade, não vai entrar. A não ser que haja determinação judicial porque estudo já feito para vir desarquivar e, em pouco tempo, trazerem nós não vamos engolir. Eles tem que conversar conosco. Porque até agora a Funai não fez nada para a proteção dos indígenas do Estado de MS. Não tem levantamento de quantos existem nas aldeias, não tem levantamento de quantos índios desaldeados estão e eu, desde que estava na prefeitura de Campo Grande, já tinha isso. Tanto é que os cinco mil índios terenas desaldeados em Campo Grande que os atendeu? O prefeito André Puccinelli, eu já tenho história. Não me venham com falácias de que o André está contra os índios porque não está, nunca esteve e não estará. Agora, ordem e disciplina, ordem e progresso está na bandeira e o Estado vai cumprir.

Todas as terras produtivas do Mato Grosso do Sul vão

18/07/2008

ser entregues as ongs e índios.

==

povo do mato grosso do sul vai ficar na miséria.

todo nosso apoio ao governador andré puccinelli.

26 DE AGOSTO DE 1899 – Criação do Município de Campo Grande – MS

26/08/2007

campao2.jpg

Parabéns a José Antônio Pereira e os demais heróis que fundaram Campo Grande-MS