Posts Tagged ‘eua’

o Grande Líder fala com o povo de perto – Adeus Fake News

19/02/2017

DO ALUÍZIO AMORIN

domingo, fevereiro 19, 2017

DONALD TRUMP DÁ A VOLTA POR CIMA E AGORA FALA DIRETAMENTE, AO VIVO, COM O POVO AMERICANO E DETONA A MÍDIA ‘FAKE NEWS’

Público superlotou um gigantesco hangar do Aeroporto Internacional de Merlbourne, em Orlando, Flórida, para ver e ouvir Donald Trump.

Com a profusão de “fake news”, pela grande mídia, Trump decidiu falar diretamente com o povo americano.

Logo abaixo dois vídeos mostram Donald Trump com dois de seus netos pequenos e outro com cena do mega evento que reuniu milhares de pessoas no Aeroporto Internacional em Orlando, Flórida.

Para variar, a grande mídia continua escamoteando todas estas informações. Clique sobre a imagem para vê-la ampliada

O Presidente Donald Trump encontrou uma forma muito original para furar o bloqueio da grande mídia e resolveu falar diretamente com o povo norte-americano. Esse bloqueio não significa que a mídia não fale de Trump. Todavia quando se reporta a ele o faz por meio daquilo que ele mesmo, Trump, apelidou de “fake news’, ou seja, notícias falsas.

Se a grande mídia, agora órfã do reinado de Obama e seus sequazes, não aceita o resultado da eleição presidencial bombardeando a White House diariamente com as indecentes “fake news”, Trump decidiu reeditar o esquema que o levou à Presidência, isto é, falar diretamente com o povo americano.
O início desse contato direto com os americanos começou neste sábado ao cair da tarde e início da noite num hangar do Aeroporto Internacional de Melbourne, em Orlando, na Flórida, que reuniu um gigantesco público.
https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FDonaldTrump%2Fvideos%2F10158671130195725%2F&show_text=0&width=400
Os estimados leitores aqui do blog poderão indagar por que dou tanto destaque para análises e comentários da respeito da política norte-americana. É que insisto em afirmar que a eleição de Donald Trump à Presidência dos Estados Unidos e o maior acontecimento político deste século XXI e tem efeito benéfico sobre todo o Ocidente. É uma espécie de uma grande freada na desabalada carreira pela destruição da Civilização Ocidental. Lembram quando Hussein Obama paparicava Lula e fechava os olhos da a comunização da América Latina e Caribe? Isto é apenas um pontinho da nefasta política internacional levada a efeito pelo ex-ocupante da Casa Branca e seus sequazes do Partido Democrata.

O que aconteceu recentemente no Brasil que culminou com o afastamento de Lula e sua quadrilha do poder foi longe demais justamente por ser parte desse plano diabólico do esquerdismo transnacional que era alimentado por Hussein Obama e seus asseclas do Partido Democrata e de boa parte dos próprios republicanos que já haviam consentido em serem eternos perdedores.

O plano era eternizar os comunistas no poder nos Estados Unidos. Aliás, a desindustrialização do gigante norte-americano foi uma das ações mais perversas de Obama e sua gente, aliada a abertura total das fronteiras para a invasão islâmica da América. Donald Trump, portanto, não estava nos planos do esquerdismo globalista. Mas o povo norte-americano, velho de guerra, sentiu o cheiro de carne queimada e viu em Donald Trump o único candidato que poderia por fim a esse desastre anunciado.
https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FDonaldTrump%2Fvideos%2F10158676459415725%2F&show_text=0&width=460

CONTATO DIRETO COM O POVO

O comportamento da grande mídia, agora mais conhecida como “Fake News”, é este que todos podem ver, ler e ouvir. Portanto, Trump falar com o povo norte-americano diretamente como fez neste final de semana na Flórida, é algo desconcertante para a canalhada da grande mídia. Já se pode ver a choradeira dos meninos birrentos da grande mídia que continuarão a produzir Fake News.

Insisto que o sucesso de Donald Trump nos Estados Unidos é uma bênção para o mundo Ocidental. Ao turbinar a economia americana Donald Trump estará turbinando a economia de todo o bloco ocidental. Ao reorganizar as correntes migratórias e afastar o terror islâmico Trump criará num novo ciclo virtuoso de desenvolvimento e segurança para os povos ocidentais.

Entender essas mudanças é fundamental. E para entendê-las as pessoas têm de possuir um back-ground de informações verdadeiras para não ser iludidas pelas Fake News propaladas pelos andróides dos grande veículos de mídia.

A verdade é que a grande mídia está derretendo. À medida em que a ficha vai caindo para leitores e telespectadores centenas de milhares de tradicionais veículos de comunicação desaparecerão. Aliás, a maioria deles está em situação falimentar ou pré-falimentar. A vitória de Donald Trump jogou a pá de cal sobre os zumbis das redações. Eles estão enlouquecidos, agonizando, estrebuchando.

Daí a profusão de Fake News, ou seja, falsas notícias ou, ainda, notícias verdadeiras porém maquiadas ideologicamente pela canalhada à soldo da ONU, União Europeia e outros organismos multilaterais e ONGs chupins de dinheiro público que operam no mundo inteiro.

Salve a Civilização Ocidental! Compartilhando este post vocês, caros leitores, já estão dando uma força fabulosa para garantir a nossa segurança, os nossos empregos e a tranquilidade de nossas famílias e o futuro dos nossos filhos.

Dia de boicote ao nosso líder máximo TRUMP fracassa totalmente

18/02/2017

day-without-immigrants

Establishment media widely reported Thursday’s “Day Without Immigrants” protest against President Trump’s enforcement of immigration laws, but how much of an impact did the boycott actually have?

“It was a big deal for the reporters, who are paid to cover this sort of thing,” said Ira Mehlman, spokesman for the Washington, D.C.-based advocacy group FAIR, the Federation for American Immigration Reform.

“I don’t think the rest of the American public really noticed all that much,” he told WND.

The establishment media coverage focused largely on shuttered restaurants at lunch time in the nation’s capital and in largely urban areas such as Chicago, Atlanta, Los Angeles and New York. Some schools and daycare also were closed.

John Zittrauer, the manager of Burger Tap & Shake in D.C., was hoping the closure of restaurants near Pennsylvania Avenue and on K Street, where many lobbyists work, would be noticed by the Trump administration but acknowledged he was “not optimistic.”

Like the reporting you see here? Sign up for free news alerts from WND.com, America’s independent news network.

According to the Labor Department, the number of foreign-born workers employed in the U.S. has risen by nearly 3.1 million to 25.9 million since 2007.

But Mehlman said the Day Without Immigrants was a relatively small action comprised mostly of people who are in the country illegally.

Why we spy on Brazil – O que os EUA já sabem sobre o Foro de São Paulo – Brasil-Cuba-Venezuela – e José Dirceu espião cubano

03/04/2014
<br /><br /><br />
 Brazil's President Dilma Roussef waits to address the audience during the 68th session of the United Nations General Assembly at the United Nations.<br /><br /><br />
Brazil’s President Dilma Roussef waits to address the audience during the 68th session of the United Nations General Assembly at the United Nations.

TIMOTHY CLARY / AFP/GETTY IMAGES

President Dilma Rousseff of Brazil canceled her visit to President Obama. She was offended because the United States was peeking into her electronic mail. You don’t do that to a friendly country. The information, probably reliable, was provided by Edward Snowden from his refuge in Moscow.

Intrigued, I asked a former U.S. ambassador, “Why did they do it?” His explanation was starkly frank:

“From Washington’s perspective, the Brazilian government is not exactly friendly. By definition and history, Brazil is a friendly country that sided with us during World War II and Korea, but its present government is not.”

The ambassador and I are old friends. “May I identify you by name?” I asked. “No,” he answered. “It would create a huge problem for me. But you may transcribe our conversation.” I shall do so here.

“All you have to do is read the records of the São Paulo Forum and observe the conduct of the Brazilian government,” he said. “The friends of Luis Inácio Lula da Silva, of Dilma Rousseff and the Workers Party are the enemies of the United States: Chavist Venezuela, first with (Hugo) Chávez and now with (Nicolás) Maduro; Raúl Castro’s Cuba; Iran; Evo Morales’ Bolivia; Libya at the time of Gadhafi; Bashar Assad’s Syria.

“In almost all conflicts, the Brazilian government agrees with the political lines of Russia and China, as opposed to the perspective of the U.S. State Department and the White House. Its more akin ideological family is that of the BRICS, with whom it tries to conciliate its foreign policy. [The BRICS are Brazil, Russia, India, China and South Africa.]

“The huge South American nation neither has nor manifests the slightest desire to defend the democratic principles that are systematically violated in Cuba. On the contrary, former president Lula da Silva often takes investors to the island to fortify the Castros’ dictatorship. The money invested by the Brazilians in the development of the super-port of Mariel, near Havana, is estimated to be $1 billion.

“Cuban influence in Brazil is covert but very intense. José Dirceu, Lula da Silva’s former chief of staff and his most influential minister, had been an agent of the Cuban intelligence services. In exile in Cuba, he had his face surgically changed. He returned to Brazil with a new identity (Carlos Henrique Gouveia de Mello, a Jewish merchant) and functioned in that capacity until democracy was restored. Hand in hand with Lula, he placed Brazil among the major collaborators with the Cuban dictatorship. He fell into disgrace because he was corrupt but never retreated one inch from his ideological preferences and his complicity with Havana.

“Something similar is happening with Profesor Marco Aurelio Garcia, Dilma Rousseff’s current foreign policy adviser. He is a contumacious anti-Yankee, worse than Dirceu even, because he’s more intelligent and had better training. He will do everything he can to foil the United States.

“To Itamaraty — a foreign ministry renowned by the quality of its diplomats, generally multilingual and well educated — the Democratic Charter signed in Lima in 2001 is just a piece of paper without any importance. The government simply ignores the election swindles perpetrated in Venezuela or Nicaragua and is totally indifferent to any abuses against freedom of the press.

“But that’s not all. There are two other issues about which the United States wants to be informed about everything that happens in Brazil, because, in one way or another, they affect the security of the United States: corruption and drugs.

“Brazil is a notoriously corrupt country and those ugly practices affect the laws of the United States in two ways: when Brazilians utilize the American financial system and when they compete unfairly with U.S. companies by resorting to bribery or illegal commissions.

“The issue of drugs is different. The production of Bolivian coca has multiplied fivefold since Evo Morales became president, and the outlet for that substance is Brazil. Almost all of it ends up in Europe, and our allies have asked us for information. That information sometimes is in the hands of Brazilian politicians.”

My two final questions are inevitable. Will Washington support Brazil’s bid for permanent membership in the U.N. Security Council?

“If you ask me, no,” he says. “We already have two permanent adversaries: Russia and China. We don’t need a third one.”

Finally, will the United States continue to spy on Brazil?

“Of course,” he tells me. “It’s our responsibility to U.S. society.”

I think that Doña Dilma should change her e-mail addresses frequently.

 

© Firmas Press

Pelo Direito de Legítima Defesa – Queremos Segurança Padrão Segunda Emenda

13/08/2013

66808_286177464854113_66956494_n

Marcha anti aborto Washington DC 25 de janeiro de 2013

31/01/2013

Marcha anti aborto Washington DC 25 de janeiro de 2013

Fraude nas Eleições dos Estados Unidos – Denúncias já pipocam às centenas

11/11/2012

COMO SEMPRE VOCÊ NÃO VAI LER NA     FALHA DE S. PAULO 

http://obamavoterfraud.blogspot.com.br/

LEIA AQUI:

http://obamavoterfraud.blogspot.com.br/

Election Day – Estados Unidos: Uma nação politicamente dividida por Raças: Clic na foto para ampliar:

04/11/2012

A ELEIÇÃO ESTADO POR ESTADO;

http://www.washingtonpost.com/wp-srv/special/politics/2012-election/50states.html

Election Day – O Fim da América – Duas Américas incompatíveis entre si

02/11/2012

Acompanho Mitt Romney no Facebook. Poderá ser o primeiro Mórmon presidente. As eleições nos Eua são na primeira terça-feira seguida da primeira segunda-feira de novembro, esse ano dia 6.
Vemos o espetáculo deprimente de uma América profundamente dividida, nas palavras do Los Angeles Times, sem a mínima possibilidade de conciliação.

A Bíblia é clara em profetizar que jamais uma nação dividida prevalecerá. Tanto faz quem ganhe e quem perca.

A divisão da América será seu fim. É apenas questão de mais cedo ou menos cedo.

As duas Américas: Centro e Sul republicanos e California e Nova Inglaterra democratas

29/10/2012

A profecia de LBJ se cumpriu: Democratas perdem uma geração o “Sólido Sul” (SOLID SOUTH) com a promulgação da Lei de Direitos Civis, “CIVIL RIGHTS”, contra a vontade dos eleitores sulistas.

Hoje os democratas, que antes dominavam o sul desde a Guerra Civil, só ganham em alguns condados de maioria de eleitores negros.

Lyndon Baines Johnson – 1964: “We have lost the South for a generation“:

NÃO UMA GERAÇÃO: Mas já estamos na terceira geração de sulistas que não votam em democratas nunca.

Do THE NEW YORK TIMES: Em vermelho, distritos republicanos na House (Câmara dos Deputados que tem 435 distritos eleitorais), em azul distritos democratas, nas atuais pesquisas eleitorais para a eleição de 6 de novembro de 2012:

Os católicos pró-aborto dos Eua agem livremente e não são excomungados

21/10/2012

http://www.lifenews.com/2011/01/02/nat-4475/