Posts Tagged ‘cinema’

compre comédias clássicas cinema mudo comediantes anos 20 cult films

15/12/2009

http://www.slaphappycollection.com/comedians.html

O pecado sempre morou em Hollywood

07/06/2009

http://www.lefigaro.fr/lefigaromagazine/2009/06/06/01006-20090606ARTFIG00091–il-etait-une-fois-la-face-sombre-de-hollywood-.php

morre Van Johnson

12/12/2008

http://www.msnbc.msn.com/id/28197683/

http://www.latimes.com/news/obituaries/la-me-johnson13-2008dec13,0,2329512.story

Para conhecer cinema para estudar cinema

18/08/2008

http://www.silentladies.com/Ladies.html

Comunistas em Hollywood – no cinema

13/06/2008

http://www.paperlessarchives.com/compic.html

PORQUE VALE A PENA LER ALGUNS LIVROS E ASSISTIR A ALGUNS FILMES!

14/09/2007

5413_0007.jpg

Consumindo estórias como qualquer outro bem de consumo de massa não chegamos a lugar nenhum.

Se lermos, ouvirmos e assistimos a poucas estórias, lucraremos mais, pois teremos mais tempo para refletirmos sobre elas. Teremos também uma massa menor de informações e imagens no cérebro, o que nos causará menos confusão.

Mas como saber selecionar o que vale a pena ler, ouvir ou assistir? Resposta direta e sem arrodeios: SENSIBILIDADE

Alerta útil, aproveitando o momento: não discutam com quem não tem sensibilidade.

E se pode aprender sensibilidade e desenvolvê-la? Pode se ao menos tentar.

Primeiro: Vivemos em um mundo que valoriza a quantidade e a igualdade e não a qualidade.

Segundo: Mandar as favas essa gente e concentrar em QUALIDADE.

Terceiro: Se um  livro ou filme  é uma obra de arte, é clássico, é valorizado pelas pessoas sensíveis, não discuta, não bata de frente:

Quarto: Assista aos clássicos, leia os clássicos e terá uma idéia clara de o quanto estava você errado ou errada quando corria só atrás de moda, de novidade, de quantidade.

Se, porém, depois de todo o esforço e experiência de vida adquirida em se tentar tornar-se uma pessoa sensível, você ainda continua a mesma pessoa consumista: Eu sinto muito.

QUANDO O FILME FALA DE CINEMA!

31/08/2007

1002_cinema_paradiso.jpg

 

Pero no mucho! El viejo no le habla al niño del cine y de las películas de su infancia! Se lo hubiesse hecho, la película “Cine Paradiso”  habreria  enseñado a la gente  la historia del cine por lo todo.

Por supuesto; Mas porque está escrito em outra língua? Kinemá não é essencialmen te “Imagem em Movimento”?

 Então, porque o uso de palavras nos filmes? Como traduzí-las? Quem as lerá em legendas, no final do século XIX, onde quase todos são analfabetos?

O que são “Poeiras” e o que é NickelOdeon? Quem recebeu o nome de “MOVIE” porque não parava de correr? A maior atriz de teatro de todos os tempos estava certa em dizer que o Cinematógrapho siginifica a possibilidade da imortalidade para atores e atrizes?

 Mas o que importa essa coisas para quem vai a cinema de Shopping e acha que Cinema é apenas mais um lugar de consumo, de desfile, de se mostrar entendido em alguma coisa em um templo de consumo?

  Porque vou me interesser pela história de um objeto de consumo? Assisto e esqueço! Uso e jogo fora!

Quem conheceu algum “Cinema Paradiso”, este é o meu caso, sabe que cinema em Shopping não é cinema, e que crítico de Shopping não é crítico.

Não acreditariam se eu contasse que conheci um Coronel de verdade, de roupa e sapatos brancos, que recolhia os peões nas fazendas das redondezas e os levava para assistirem filmes em um pequeno “Cinema Paradiso” em um pequeno Patrimônio do interior de São Paulo!

 Patrimônio que tinha o nome da esposa do Coronel.  Televisão? O que é isso? Sabiam que não iriam acreditar!

No meio do filme, na hora do beijo, cric, a fita arrebentou de novo! Luzes acesas! De novo!?

E os meninos paquerando a menina do caixa do cinema para poderem entrar sem pagar! O homem tirando o revólver na pláteia e atirando na cobra que ia enguliar a moça na tela. Sim! Eu sabia que vocês não iriam acreditar e sabia que não iriam se interessar!