Posts Tagged ‘che’

13 razões pelas quais você deve jogar fora a sua camiseta do Che Guevara

10/10/2012
Che Guevara: assassino genocida vicioso e ícone trash de camisetas.

De acordo com a mitologia esquerdista que foi construída ao longo dos últimos 50 anos, Che Guevara era um soldado nobre e corajoso que amava a liberdade e sacrificou sua vida para que outros pudessem alcançá-la.

Há! Aqui estão os 13 fatos de Che que a esquerda NUNCA menciona. Treze coisas que, se fossem amplamente conhecidas, poderiam contribuir para diminuir em muito as vendas dessas ridículas camisetas.

  1. A famosa viagem de motocicleta de Che pela América do Sul é mais um mito. A moto quebrou no início da jornada e foi completada com outros meios de transporte.
  2. Che foi apelidado de Chancho (porco) por seus colegas de escola, porque ele raramente tomavam banho.
  3. Logo depois que Batista foi derrubado, Guevara executou centenas de funcionários do governo cubano. Observe que a frase “julgamento justo” estava conspicuamente ausente das sentenças.
  4. Che era um assassino brutal. Ele treinou e comandou pelotões de fuzilamento que EXECUTARAM milhares de homens, mulheres e crianças considerados inimigos pelo novo regime de Castro. Certa vez, ele atirou na cabeça de um companheiro de guerrilha, ao qual suspeitava de deslealdade.
  5. Che não era um fã da Primeira Emenda estadunidense. Ele se opôs à liberdade de expressão, de religião, de imprensa, assembléias e protestos. Algo semelhante com a famigerada Coréia do Norte?
  6. Todos esses jovens universitários vestindo sua camiseta do Che podem se surpreender ao saber que ele apoiou a repressão de rock n ‘ roll em Cuba.
  7. Os homossexuais e gays não se davam bem na Cuba de Che. Ele montou uma campanha para tê-los presos.

 

  1. Veja a foto acima. Ela foi tirada em um escritório da campanha de Obama, no Texas. O voluntário que colocou o cartaz na parede pode se surpreender ao saber que seu herói se opunha às oposição eleições livres.
  2. Che nunca ganhou um Prêmio Nobel de Economia e com boa razão. Castro o colocou no comando da economia cubana, mas o seu estridente comunismo imediatamente a colocou em uma moral espiral econômica descendente.
  3. Che fugiu de Cuba em meados dos anos 1960 não para espalhar o comunismo por todo o hemisfério, mas porque ele tinha destruído totalmente sua vida privada. Ele era um adúltero perdulário que desertou duas esposas, amantes e inúmeras crianças.
  4. Che esperava que a crise dos mísseis cubanos levaria a uma guerra atômica. “O que nós afirmamos é que devemos proceder ao longo do caminho da libertação”, disse ele, “mesmo que isso custe milhões de vítimas atômicas”.
  5. Os membros do culto de Che alegam que suas últimas palavras foram: “Eu sei que você está aqui para me matar. Atire, covarde, você só está indo matar um homem. “No entanto, o general Ovando, Chefe das Forças Armadas da Bolívia Forças, informou que Che morreu em batalha e que suas últimas palavras foram bem menos nobres: “Eu sou Che Guevara e eu falhei.”
  6. Outra versão de suas palavras finais é ainda mais patética. Longe da coragem de enfrentar a morte como um mártir, os captores do Che informaram que ele implorou por sua vida, dizendo: “Não atire! Eu sou Che Guevara e valo mais para você vivo do que morto.”

Irônico, não é, que as últimas palavras do Che foram tão erradas quanto toda sua filosofia de vida. Como os fornecedores dessa camiseta idiota ao redor do mundo descobriram, ele realmente tem valido muito mais morto do que vivo.

Fonte: http://www.ihatethemedia.com/
Tradução: Emerson de Oliveira

Disso o PT gosta: Aborto e Che Guevara

21/08/2012

=

=

=

 

Chê x Reagan

14/02/2012

Moscou mandou e Fidel Castro traiu e mandou matar Ernesto Che Guervara

25/01/2009

http://www.noticias24.com/actualidad/noticia/23357/fidel-castro-traiciono-al-che-guevara-por-orden-de-moscu/

=

=

“Fidel Castro traicionó al ‘Ché’ Guevara por orden de Moscú” 25/01/2009 08:32 am 67 comentarios 15,715 views

=

El ex guerrillero cubano Daniel Alarcón Ramírez, alias “Benigno”, ha acusado al líder cubano Fidel Castro de “traicionar” a Ernesto “Ché” Guevara por orden de Moscú, que le consideraba “una personalidad muy peligrosa para sus estrategias imperialistas”. En declaraciones que publica hoy el diario italiano “Corriere della Sera”, Alarcón Ramírez afirma que la muerte del Ché “se debió a una maquinación de la que son responsables Fidel Castro y la Unión Soviética”. “Benigno” es uno de los tres guerrilleros que tras la muerte del Che, el 8 de octubre de 1967 en Bolivia, logró eludir la persecución de las tropas bolivianas y llegar a Chile. “Los soviéticos consideraban a Guevara una personalidad peligrosa para sus estrategia imperialista y Fidel se plegó por razones de estado, visto que la supervivencia de Cuba dependía de las ayudas de Moscú. Y eliminó a un compañero de lucha molesta.

=

El Ché era el líder más amado del pueblo“, afirma. Alarcón Ramírez asegura que querían exportar la revolución, pero que fueron abandonados en la jungla boliviana. “El Ché fue al encuentro de la muerte sabiendo que había sido traicionado“, asegura “Benigno”, que entró a los 17 años en el grupo del comandante Camilo Cienfuegos después de que los soldados del dictador Fulgencia Bastista incendiaran su finca en Sierra Maestra y mataran a su esposa, Noemi, de 15 años, embarazada de ocho meses. Asegura que él disparaba mejor que nadie, pero que no sabía que era el socialismo y que el Che se lo “enseñó todo”. “No era fácil lograr su confianza, pero era un hombre honrado y bueno. Era el único entre los líderes que pagaba de su bolsillo el coche de servicio”, recuerda “Benigno”, que vive en París. Con casi 70 años, afirma que Cienfuegos y Guevara “hacían sombra a Fidel” y que había diferencias en el grupo dirigente.

=

“Cienfuegos murió en un misterioso accidente y yo estaba con Guevara en el Congo cuando Fidel hizo pública una carta en la que el Che renunciaba a cualquier puesto y a la nacionalidad cubana. El Che comenzó a dar patadas a la radio mientras gritaba: ‘mirad a dónde lleva el culto a la personalidad’“, asegura. Cuando regresaron a La Habana, Castro les propuso ir a combatir a Bolivia, tras garantizarles el apoyo de los comunistas, la cobertura de agentes secretos y la formación de nuevas columnas, pero que cuando llegaron “descubrimos que el Partido Comunista boliviano no nos apoyaba tal vez por orden de Moscú”.

=

El Che Guevara fue detenido y asesinado un día después, mientras que Benigno y los compañeros Urbano y Pombo lograron salvarse “con la ayuda de Salvador Allende, presidente del Senado chileno, y llegar hasta Chile”. A partir de ese momento, Benigno comenzó a desilusionarse, al ver como Urbano era arrestado y Pombo nombrado general. “Comencé una doble vida” que duró, asegura, hasta que huyó a París en 1996. Vía Efe

Video do Comitê de Barack Obama com a bandeira de Cuba e de Che Guevara

15/09/2008

http://www.youtube.com/watch?v=POkHs4Xwo5M&feature=related