Posts Tagged ‘brasil’

José Genoíno ficou impune deste crime bárbaro

25/11/2013

1469873_347086998764338_1252299138_n

O maior crime de Genoíno é ter sido guerrilheiro combatendo nossos recrutas do Glorioso Exército de Caxias, lá pelos idos de 1970, no Pará, na Região do Araguaia com o objetivo de implantar um regime de terror comunista tipo Albânia no Brasil. Ele era do PCBR- PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO REVOLUCIONÁRIO que apoiava a Albânia.

Se Genoíno e a cambada dele tivessem vencido, hoje, todas as igrejas do Brasil estariam fechadas.

1497457_642324815825449_627079372_n

O que o PT fez pelo Brasil e por Cuba

06/11/2013

1375703_228862990611325_1521807452_n

PSOL só existe para o PT parecer ser um Partido de Centro

30/10/2013

ALGUMAS VERDADES QUE CARACTERIZAM O PARTIDECO CHAMADO DE PSOL: ENUMERE UMA QUALIDADE VOCÊ TAMBÉM.

1- Rotineiramente surgem falsas listas na internet acusando parlamentares de terem votado contra o povo, mesmo antes do citado projeto ir à votação, mas estranho ainda, é nunca ver nenhum político do PSOL aparecendo nestas relações. Somos todos idiotas ou eles é que são muito espertos?
2- Mensalão do PSOL no RJ (Caso Janira Rocha), desviando dinheiro de sindicato para fundação de partido e bancando bocas de urna de políticos como os deputados Chico Alencar e Jean Wyllys e o vereador Jefferson Moura na cidade do Rio. Infelizmente pouco explorado pela imprensa;
3- Milhões de reais anualmente destinados a Movimentos gays e depois cinicamente dizem estar preocupados com o investimento em Educação. Tão preocupados que apóiam a confecção de kits que incentivam o homossexualismo para crianças de 6 anos nas escolas do Brasil;
4- Ligações com Black Blocs;
5- Sindicato de ”professores” com todos os dirigentes ligados politicamente ao PSOL e PSTU, fazendo baderna e mentem, nunca se interessando em negociar para tentar solucionar o problema, sendo mais fácil e rentável politicamente, apenas acusar os outros do que eles são;

6- Mestres em provocar a Polícia Militar e os adversários e quando confrontados se colocam de vítimas; 

7- Mensalão envolvendo o senador Randolfe Rodrigues, quando era deputado estadual, garantindo base de apoio do então governador João Capiberibe no Amapá. Representação contra o senador do PSOL está no Conselho de Ética do Senado. Caso também pouco explorado pela imprensa fazendo com que o ”paladino da moralidade” se intitule candidato à presidência da república em 2014 pelo PSOL.
8- Partido que sobrevive da desgraça de famílias, tendo como bandeira a liberação da maconha, porta de entrada para outras drogas e causam a destruição das famílias;
9- Apóia o desarmamento do cidadão de bem, mas alguns são patrocinados por empresas  fabricantes de armas em suas campanhas eleitorais, enquanto protegem os marginais com sua política de Direitos Humanos;
10- Tem em seu quadro, deputado federal (Jean Wyllys) que deixou de votar a redivisão dos royalties do petróleo, acarretando na perda de bilhões de reais para o estado que o elegeu. Pois no horário de votação, discutia projetos de lei de sua autoria que visam liberar prostíbulos e legalizar a profissão de prostituta no Brasil;
11- Nunca, absolutamente nunca, ouviu-se falar que seus parlamentares foram importantes em algo decisivo para a sociedade, sobrevivendo apenas de falácias e acusações;
12- Apoiam a Comissão da Verdade, elogiando seus amigos ”perseguidos” políticos, que ontem assaltavam bancos e assassinavam ,e hoje, assaltam os cofres públicos, com indenizações milionárias pagas pelo contribuinte…

Home Page: www.bolsonaro.com.br
Twitter: @DepBolsonaro
Fan Page: Jair Messias Bolsonaro

Para os bispos do Brasil, Branco e Mestiço não é filho de Deus

23/10/2013

CNBB lança nota a favor da Desmestiçagem em Raposa e Serra do Sol

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou nota nesta segunda-feira (22) sobre o julgamento das condicionantes do caso “Raposa Serra do Sol” expressando apoio à política de Desmestiçagem em curso no país.

Na nota a CNBB afirma que “se une aos povos indígenas e manifesta sua confiança numa decisão, por parte da Suprema Corte, que lhes seja favorável“.

A nota é assinada pelo Cardeal Raymundo Damasceno Assis, presidente da CNBB, por Dom José Belisário da Silva, vice-presidente, e por Dom Leonardo Ulrich Steiner, secretário geral.

O julgamento, que iniciará nesta quarta-feira (23), ocorre mais de quatro anos após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter decidido que a demarcação da denominada “Terra Indígena Raposa Serra do Sol”, em Roraima – em uma área contínua de 1,74 milhão de hectares (1 hectare equivale a, aproximadamente, um campo de futebol) -, não fere a Constituição.

Os embargos, interpostos na Petição 3.388/RR, questionam as 19 condicionantes fixadas na petição. O relator é o ministro Luís Roberto Barroso, em substituição ao ministro Carlos Ayres Britto, que se aposentou em 2012.

Na nota, a CNBB também afirma que lamenta as “insistentes iniciativas legislativas e administrativas” que estariam ameaçando “os direitos territoriais destes povos, estabelecidos na Constituição Brasileira” – uma possível alusão à Proposta de Emenda Constitucional (PEC 215) que passa do Executivo para o Legislativo o poder de criar bantustões federais para índios no Brasil.

Branco-indigenismo: CNBB defende que dívida histórica para com os mestiços seja paga para os índios

Silenciando o fato do povo mestiço ser o descendente dos antigos índios e mestiços escravizados, na nota a CNBB defende que dívida histórica seja paga não ao povo mestiço, mas aos índios atuais:  ”É urgente confirmar a disposição do Estado brasileiro em pagar definitivamente a histórica dívida com os indígenas, acumulada ao longo dos séculos”.

Apoio à Desmestiçagem

A CNBB também nega na nota os direitos originários e o projeto de vida do povo mestiço em relação às áreas onde tem sido instalados os bantustões federais: “O julgamento dos embargos de declaração enseja oportuna ocasião ao Supremo Tribunal Federal de consolidar um marco de segurança dos direitos dos povos indígenas, garantindo que estes possam administrar e gerir seus territórios conforme seus próprios projetos de vida”.

 

Da Série: ANTI POLITICAMENTE CORRETO : 8 besteiras financeiras que os homens fazem por causa de mulher

19/09/2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

http://www.vidaruimdepobre.blogspot.com.br/2013/09/8-besteiras-financeiras-que-os-homens.html

1337124313979

O cheiro, o cabelo, a pele macia, esse olhar, esse charme são seu maior inimigo na busca pelo milhão

Vou listar para você, pobretão do meu Brasil, as besteiras financeiras mais comuns que homens cometem devido mulher. Sua independência financeira tem como obstáculo sim as mulheres.

1 – Comprar carrão para impressionar mulher

Você já parou pra colocar na ponta do lápis a quantidade de mulheres que você comeu devido seu carro (seja por impressioná-las quanto pela locomoção) e a quantidade de mulheres que você comeria com o dinheiro do carro? É fácil fazer essa conta: Vamos supor que você seja um retardado brasileiro padrão e vá comprar um carro zero de nível médio pra top e gaste 55.000 reais. Bem, você irá fazer prestações de 1.000 reais com juros elevando o preço pra quase 70.000 reais pagando 15.000 de juros. Você terá por ano IPVA, manutenção e gasolina. Com 1000 reais você come 10 mulheres por 100 reais por mês. Você come 4 mulheres tops por 250 reais por 1 hora. Você come 17 mulheres por 60 reais meia hora. Se você não está comendo ou com ficantes sexuais nesses números você cometeu um grave erro. De fato você está mais pobre e menos rico cada vez que passa com seu carrão depreciando na sua garagem. Carrão como eu quero (Camaro que é meu sonho) só quando você já estiver com muita grana sobrando.

2 – Pagar cursos, faculdade ou sustentar mulheres concurseiras

Este erro é comum com homens mais velhos casados com mulheres mais novas ou casados. É comum que homens paguem a faculdade ou sustentem otárias que querem ficar de boa em casa decorando leis e regras de português para passar em um concurso. É engraçado já que NENHUMA mulher faz isso por um homem (pagar faculdade e sustentar concurseiro) mas o que mais acontece é homem fazendo isso. Este erro é gravíssimo porque? Primeiro você está jogando grana fora num investimento de risco que é dar para sua mulher a chance de:

– Foder alfas na faculdade e se apaixonar por homens mais jovens (sim elas vão dar beijinhos em gatinhos nos happy hours de faculdade);

– Quando formadas ou quando passarem em concurso elas não irão lhe ajudar em casa com as contas. Elas vão pagar uma coisa ou outra mas a merda toda continuará nas suas costas. As que se formarem e irem pra iniciativa privada irão lhe trair com o colega alfa e com o chefe. As concurseiras irão fazer pouco de você e se acharão o máximo caso ganhem próximo, igual ou mais que você. Você se tornará descartável e os milhares de reais gastos com elas terminarão em um divórcio violento ou num adultério humilhante.

Só otários sustentam suas mulheres em faculdade ou concurseiros.

3- Comprar imóveis/comprar imóveis caros/móveis/reformas da casa

“Quem casa quer casa”. O delírio feminino por um apartamento/casa própria de qualidade pressiona homens a imobilizarem sua renda em prestações insanas ou em imóveis caríssimos com condomínios caros. O fazem gastar rios de grana em reformas, móveis, quadros entre outras besteiras pois a mulher o pressiona de forma violenta a gastarem tudo na casa. Esse erro é gravíssimo já que o maior gasto em vida de um homem são dois como já falei aqui: Filhos e imóvel. De fato a compra do imóvel por significar que você não ficará rico nunca mais. Não adianta vir com papo de valorização. Você se vender irá ter que comprar outro lugar tão bom quanto o atual e nenhuma mulher aceita algo pior do que tem hoje.

4- Não casar com separação total de bens

Já falei aqui neste post. Resumindo: Você tem que ser muito, mas MUITO burro pra casar com separação parcial de bens. Homens que não concordam normalmente se enquadram nestas categorias: Esquerdistas de merda; Universitários sonhadores; feministas de merda; Sonhadores problemáticas; Homens que não fazem sexo faz muito tempo

5- Namorar à distância

Isso é um erro pois o peso das viagens, hospedagem e locomoção sempre ficam nas costas dos homens. Raro elas fazerem isso e quando o fazem só depois de muito tempo quando as coisas estão firmes. Sem falar nas traições que você irá tomar pelas costas já que toda mulher tem alfas por perto dando em cima querendo dar umazinha com elas e elas não resistem.

1371844776315

6- Dar presentes muito caros (carro, viagens, joiás)

É de matar ver homens dando carros, viagens caras, levando para super restaurantes. São gastos que não voltam e não terão nenhum efeito na mulher por mais de 1 mês. Depois disso ela vai querer mais e os níveis de amor, serotonina, dopamina e felicidade voltarão aos patamares anteriores e você para superar esses sentimentos não terá o que mais fazer. Mulheres são seres extremamente ingratos, interesseiros que estão sempre olhando para o melhor negócio (homens) para fazerem a troca acesso à sua buceta X benefícios financeiros/status/proteção.

7- Sustentar/ter amante

Ter amante é uma burrice. No começo pode ser legal, faz bem pro ego, dá um ânimo na vida pois relembra que você é um homem, com desejos sexuais e sente admirado de novo já que sua esposa caga e anda pra você faz anos. Mas com o tempo você terá 2 mulheres pra sair, 2 pra sustentar, 2 pra aturar, 2 pra dar presentes. É muito melhor para os infiéis que usem putas fixas que com o tempo diminuirão os preços e não necessitarão de presentes ou saídas do que ter uma amante. Amante é coisa do passado e para quem não é rico, burrice.

8- Gastar muito em puteiros

Esse eu cometi demais. É preciso tomar cuidado com o dinheiro gasto com as putas pois o vício pode vir e ele é perigoso. É preciso estabelecer um orçamento específico pra elas e não passar disso.

E aí, quais erros você já cometeu ou vê homens cometendo? Que outros erros financeiros homens cometem por mulher?

Forte abraço!

Patriotas pedem Intervenção Militar-Já – As Forças Armadas Perante a Nação! Convocação: Consulte a sua Consciência!

14/09/2013

dia do soldado 2

Você brasileiro, que ama sua Pátria, e guarda consigo os valores morais aprendidos em casa, independente de ser civil ou militar, tem o dever cívico de ler, anuir, compartilhar e participar com sua família desta convocação.

Como todos sabem, amanhã é o dia do soldado, e nós soldados não temos nada a comemorar. Por esta razão não havia data mais propícia para divulgar esta mensagem, do que na véspera deste glorioso dia.

Que categoria profissional está satisfeita com a política social, previdenciária e de carreira que nos tem sido imposta pelo governo? Quem, em sã consciência, vê com naturalidade a contratação de médicos cubanos, ao arrepio das nossas leis trabalhistas, em regime de semi-escravidão, com o claro propósito de mandar recursos para ajudar a manter o regime comunista de Fidel Castro?

Quem não se estarrece com a parcimônia da chamada “oposição” política brasileira frente a essas aberrações?

Quem não perde a fala ao observar que, não só os 3 Poderes da nossa “República”(???), mas até nossos Comandantes Militares violam a Constituição do país, ao se negarem a submeter-se à aposentadoria compulsória, visto que os três já passaram dos setenta anos de idade?

O que podemos esperar quando, na contramão das melhorias pedidas pelo povo para a Educação, o governo quer adequar o ensino brasileiro à mediocridade cubana, formando zumbis para pensarem e agirem numa única ocupação, cerceando-lhes a livre expressão do pensamento?

Quem consegue educar seus filhos hoje em dia sem sofrer a nefasta influência midiática que a todo instante divulga valores amorais e imorais como familiares?

SE VOCÊ JÁ CANSOU DE TUDO ISSO, E SABE, COMO TODOS NÓS, QUE DAS MANIFESTAÇÕES DE JUNHO NADA RESULTOU A NÃO SER A APROPRIAÇÃO DAS IMAGENS PELOS PARTIDOS POLÍTICOS OPORTUNISTAS (NO CASO, TODOS), NÃO DEIXE DE PARTICIPAR DA GRANDE MANIFESTAÇÃO PÚBLICA E PACÍFICA DE 7 DE SETEMBRO EM TODO O BRASIL.

NO RIO DE JANEIRO ESTAREMOS ESPECIALMENTE OCUPANDO A ARQUIBANCADA DE FRENTE AO PALANQUE DAS AUTORIDADES as 06:00h DO DIA 07.09, A MESMA ARQUIBANCADA OCUPADA PELOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES EM SETEMBRO DE 2011.

E PARA OS QUE DIZEM QUE NÃO TEMOS OBJETIVOS COMUNS, CLAMEMOS POR:

1) APOSENTADORIA COMPULSÓRIA DOS 3 COMANDANTES MILITARES;

2) IMPEACHMENT DE DILMA E RENÚNCIA DE TODOS OS SEUS INCOMPETENTES MINISTROS;

3) REORGANIZAÇÃO DO ESTADO PELAS FFAA, PREPARANDO-O PARA ELEIÇÕES GERAIS EM 60 DIAS;

4) PRISÃO IMEDIATA DE TODOS OS MENSALEIROS E AFASTAMENTO DE TODOS OS FICHAS SUJAS DOS 3 PODERES E EM TODOS OS NÍVEIS DE CONTRATAÇÃO.

5) VALORIZAÇÃO NÃO SÓ DA CARREIRA MILITAR, MAS SIM DE TODAS, E DA MERITOCRACIA.

COM ESSAS BANDEIRAS O BRASIL REPUDIARÁ DE UMA VEZ POR TODAS O COMUNISMO DE NOSSO SOLO SAGRADO.

VISTAM-SE DE VERDE E AMARELO E VENHAM PARA AS RUAS NESSE DIA. A FESTA É DO POVO BRASILEIRO E NÃO DOS COMUNISTAS QUE ESTÃO NO PODER.

“Só os covardes se omitem”

Att

Marcelo Machado
Presidente da Associação Nacional dos Militares do Brasil – ANMB

Faculdade jesuíta convida inimigos da Igreja para dar cursos em Simpósio

11/09/2013

LEONARDO BOFF, ex padre, teólogo da libertação dá palestra em Faculdade de Teologia.

29 de agosto de 2013 às 10:26

Pedro Canísio de Alcântara

De 2 a 4 de outubro de 2013, a Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia promoverá seu IX Simpósio Internacional Filosófico-Teológico. Depois da ilustre presença do Prof. Dr. Leonardo Boff com a conferência de abertura do Simpósio no ano passado, este ano a FAJE convidou para dar conferências e seminários dois notórios inimigos da Igreja Católica: a laicista e abortista Profa. Dra. Roseli Fischmann (USP) e o Pe. José Maria Vigil, CMF, um dos hereges mais ousados de nosso tempo.

Uma acadêmica laicista e abortista

A Dra. Fischmann irá ministrar um seminário (4h/a) que tem por título “O caráter educativo da laicidade do Estado” e se realizará conforme a programação do evento nos dias 3 e 4 às 10h no Campus da FAJE.[1] O seminário está entre os cinco eventos simultâneos entre os quais os alunos da instituição poderão escolher para participação obrigatória.

A Dra. Fischmann faz parte do Grupo de Estudos sobre o Aborto (GEA)[2], que “conta com o apoio do Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e seu foco é capilarizar a discussão do tema do aborto sob o prisma da Saúde Pública e retirá-lo da esfera do crime.”[3] Entre seus participantes o GEA declara outras organizações, como por exemplo, as Católicas pelo Direito de Decidir e o Ipas Brasil, que possuem a mesma finalidade, além do Ministério da Saúde e da Secretaria de Política para as Mulheres.[4] Para alcançar seu fim o GEA “produz novos materiais e estimula a difusão de informação e dados de pesquisas através de entrevistas e matérias nos veículos de comunicação do Brasil e no mundo e realiza seminários, colóquios e encontros com mais parceiros nessa iniciativa.”[5] Tudo isso para descriminalizar o aborto. Para se ter ideia da importância do GEA, alguns dos seus membros e o próprio grupo tiveram importância na discussão e julgamento favorável ao aborto de fetos anencéfalos pelo STF na ADPF 54.[6]

1240195_421501964626022_1558943273_n

Pró-aborto, a Dra. Roseli realizou nos anos de 2007 e 2008 o projeto “Ensino Religioso em Escolas Públicas: legislação e normas e seu impacto sobre a cidadania e os direitos sexuais e reprodutivos”. Tal projeto teve como financiadores as Católicas pelo Direito de Decidir[7] e apoio financeiro da MacArthur Foundation (ambas abortistas) com consultoria do GEA.[8]

Em 2009, em audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, a Dra. Roseli Fischmann, contrária ao acordo entre o Brasil e o Estado do Vaticano, defendeu a  inconstitucionalidade e os perigos do acordo[9] [10]. Tendo ela mesma, por conta desta ocasião, pedido a viagem de representante(s) da virulenta ATEA Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos para Brasília.[11]

Contrária ao ensino religioso na escola pública[12], no contexto do acordo com a Santa Sé ela afirmou: “A abordagem insidiosa da Igreja Católica sobre o ensino religioso nas escolas públicas não pode mais ser alvo de omissão por parte das autoridades, em particular dos parlamentares, em nome de supostas boas intenções que permeariam um suposto ensino interconfessional. Na prática, no cotidiano das escolas, crianças de 6 ou 7 anos de idade são objeto de manipulação por parte de pessoas que sequer percebem o que estão fazendo e vão, com isso, moldando consciências de forma oposta às exigências de autonomia moral presentes na boa educação, disseminando também preconceito e discriminação.

Temas como meio ambiente, saúde e em particular saúde reprodutiva podem ser afetadas diretamente pelo tipo de abordagem dada nessas propostas inconstitucionais de ensino religioso, negando o conhecimento científico, pela abordagem que é própria para o campo religioso, mas imprópria para o campo pedagógico, sobretudo da escola pública. Nessa perspectiva, valores e condutas podem ser “ensinados” como verdade absoluta, ignorando a ética e a formação para a autonomia, sem o que não se consolidará jamais a democracia.”[13]

Comentando sobre um “casal” de homossexuais, lamenta o julgamento destes “casais” como “não merecedores do reconhecimento como entidade familiar” dizendo que “é a falta de reflexão crítica e de postura ética que leva a essa situação em que é preciso lei e decisão judicial, onde apenas o justo reconhecimento da dignidade do ser humano bastaria.”[14] Tal reconhecimento familiar, portanto, seria apenas o justo reconhecimento da dignidade do ser humano.

Em outro texto sobre o mesmo assunto, comenta: “amparada na ética e voltada para o avanço histórico, decisão inédita em nível federal, do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), reconhecia a legalidade da adoção de crianças por casal homossexual de Bagé (RS).”[15]

Em um texto sobre denúncias de pedofilia na Igreja, ela pega carona neste assunto e critica a interferência da Igreja em políticas públicas, como se a Igreja, quer dizer, os católicos, não fizessem parte da sociedade. Ela aponta a “outra face da moeda, que credita à Igreja Católica o poder de a tudo julgar e tudo determinar na vida humana, inclusive interferindo em políticas públicas. É o caso das pressões sobre o 3º PNDH, para os temas de retirada dos símbolos religiosos de estabelecimentos públicos, reconhecimento da autonomia das mulheres, em caso de aborto, e das uniões homoafetivas, incluindo adoção de filhos.” E argumenta que os fiéis católicos não serão obrigados ao que contraria a doutrina católica. Argumenta também que o interesse público deve atender toda a cidadania, sem discriminação. E que não cabe às denominações religiosas convencer o Estado a atender as determinações que elas pregam. O Estado, segundo ela, lida apenas com o que é crime. E, por fim, acusa o Vaticano de disposição de ser soberano por sobre a ordem humana.[16] Caberia perguntar como ela justifica que os católicos devem se reduzir a aceitar as leis decididas para “atender toda a cidadania”, isto é, as vontades e os pensamentos de quem quer que seja e devem aceitar a ordem pública por tais pessoas desejadas. Pelo jeito, a Dra. Roseli substituiu “bem comum” pela vontade desse conjunto chamado “toda cidadania”, que leva à exclusão do pensamento e da vontade dos católicos sobre a sociedade.

Note-se que o Estado, na pessoa de seus governantes, sempre faz juízos de valor e juízos morais sobre a maldade ou bondade daquilo que é considerado crime; de fato, nem todo mal moral é ou deve ser crime, mas todo crime há de ser mal moral, porque atenta contra o bem público ou privado, caso contrário carece de matéria, constituindo-se em mera arbitrariedade. A própria Dra. Fischmann realiza uma série de juízos morais. Dizer que o Estado não trata de moral é falso. Dizer que a influência da Igreja, tanto no plano da pregação religiosa quanto no plano do senso comum e da sua forte e milenar reflexão filosófica, deve ser eliminada é fazer uma opção filosófica ou ideológica clara, mas que ela não adverte. O que faz a posição da Dra. Fischmann melhor do que a dos católicos? Por que razão eliminá-la do debate? Qual a razão pela qual devemos aceitar o bom-mocismo politicamente correto da moda? Sob qual fundamento se sustenta o igualitarismo religioso ou o indiferentismo do Estado? Serão estas questões passíveis de serem colocadas em debate? Se não, por quê?

A doutrina católica sobre a relação da religião com o Estado, a sociedade e a educação

Por fim, convém lembrar a doutrina católica, exposta no Concílio Vaticano II, sobre os temas tratados acima pela Dra. Roseli:

– Prestar culto a Deus é um dever dos homens e para isto devem ter imunidade de coação na sociedade civil, portanto, “permanece a doutrina católica tradicional acerca do dever moral que os homens e sociedades têm para com a verdadeira religião e com a única Igreja de Cristo.”[17]

– A Igreja defende o ensino religioso católico nas escolas públicas.[18]

– O bem comum, fim da comunidade política, “compreende o conjunto das condições da vida social que permitem aos indivíduos, famílias e associações alcançar mais plena e facilmente a própria perfeição.”[19] Portanto, bem comum está ligada não às condições de realização de qualquer vontade, mas às condições objetivas para alcançar a perfeição humana, fim de sua natureza objetiva.

– Além disso, “o apostolado no meio social, isto é, o empenho em informar de espírito cristão a mentalidade e os costumes, as leis e estruturas da comunidade em que se vive, são incumbência e encargo de tal modo próprios dos leigos que nunca poderão ser plenamente desempenhados por outros.”[20] Tal apostolado não exclui nenhum bem espiritual ou temporal.[21] Por isso, o Concílio pede aos católicos que “investiguem em conjunto o modo de organizar as instituições sociais e públicas segundo o espírito do Evangelho.”[22] Não, obviamente, fazer e estudar o modo como a Dra. Fischmann quer organizar a sociedade. O único evento digno desta senhora é um debate, se muito.

Um herege brutal

Mas como um é pouco, mas dois é bom, como não poderia deixar de ser, o Simpósio contará com uma personalidade ilustre da teologia da libertação: o Pe. José Maria Vigil, CMF. Ele apresentará uma conferência às 8h do dia 4 de outubro na FAJE com o título “Consequências da secularização e tarefas para o futuro” e às 19:30 do mesmo dia será a figura principal de uma “mesa redonda” com o mesmo título. Já no Campus Coração Eucarístico da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, nos dias 3 e 4 às 14:30, o Prof. Vigil irá ministrar o seminário “A grande virada que vem – Releitura do cristianismo a partir de novos paradigmas: Enfoque epistemológico” no âmbito do V Simpósio Internacional de Teologia e Ciências da Religião desta universidade.

O padre Vigil é aquele que escreveu o livro “Teología del pluralismo religioso. Curso sistemático de Teología Popular”, que foi objeto de uma nota[23][24] da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé da Conferência Episcopal Española. Na nota sobre tal livro, podemos ler:

“La pretendida unión entre la teoría y la práctica se ve, sin embargo, condicionada por incorrectos presupuestos metodológicos, como son la asunción acrítica de una filosofía racionalista que niega de facto la posibilidad real de la intervención de Dios en la historia, la lectura e interpretación de la Sagrada Escritura al margen de la Tradición eclesial, la hermenéutica del Concilio Vaticano II en clave de ruptura, la negación del Magisterio como intérprete auténtico de la Palabra de Dios escrita y transmitida, una concepción relativista del hecho religioso, una comprensión sociológica de la Iglesia y una presentación ideológica de la Historia de la evangelización[1].”

“Estos presupuestos metodológicos llevan a afirmaciones incompatibles con la fe de la Iglesia católica, como son, entre otras: la negación del realismo de la Encarnación, presentada como “«teologúmenon», metáfora, mito, símbolo” (p. 173), de la Preexistencia del Logos (p. 189) y de la Mediación salvífica única y universal de Cristo y de la Iglesia; la contraposición entre “el cristianismo del Cristo dogmático” y “el cristianismo del Evangelio del Reino de Dios y del seguimiento de Jesús” (pp. 171-172); la negación de la voluntad fundacional de Cristo respecto a la Iglesia (p. 119); la comprensión inmanentista de la Revelación, entendida como “un caer en la cuenta” de lo que Dios va obrando; la consecuente equiparación de la Revelación sobrenatural a las “revelaciones” de otras tradiciones religiosas (pp. 81-91); la ruptura entre el Reino de Dios y la Iglesia; o, la reducción de la religión a la ética, entendida como justicia y respeto al otro (pp. 195-209)”

A nota conclui dizendo que “La gravedad de los errores contenidos en este libro, unida a su carácter divulgativo, hacen de esta obra un instrumento especialmente dañino para la fe de los sencillos.”  A nota é mais extensa, mas estes trechos ilustram bem.

Diante de tudo isso, fazemos algumas perguntas: nesta hora grave da história da Igreja, especialmente no Brasil, onde o laicismo avança e as heresias e a superficialidade pululam, onde a teologia da libertação e a ideologização dominam sobre a fé, sob quais argumentos se pode justificar a presença de tais ilustres inimigos da Igreja para dar conferências e seminários em uma faculdade católica, inclusive eclesiástica, como a FAJE e uma universidade pontifícia como a PUC Minas? Quem os convidou e por qual motivo? É normal que uma instituição, mesmo universitária, convide inimigos da Igreja e hereges manifestos para sofismar impunimente diante de seus alunos que dão os primeiros passos nas ciências sacras e profanas?

A disciplina da Igreja em matéria educacional para este caso

É verdade que a Igreja permite a colaboração das Faculdades eclesiásticas com outras Faculdades não católicas, mas procurando, porém, “conservar sempre com cuidado a própria identidade.”[25] O mesmo se deve dizer dos professores com os quais colabora. Quando fala dos professores não católicos[26], as Disposições da Sagrada Congregação para a Educação para a Exata Aplicação da Constituição Apostólica Sapientia Christiana dizem que se deve ater às normas da competente autoridade eclesiástica e remete ao Diretório sobre o Ecumenismo, Segunda parte[27]. Consultando a documentação mais atual, de 1993[28], ao falar da questão se os estudantes católicos de primeiro ciclo podem assistir a cursos especiais dados por professores de outras igrejas, podemos ler:

“Quando se deve tomar uma decisão sobre se devem ou não assistir a cursos especiais, há que se considerar bem a utilidade do curso no contexto geral de sua formação, a qualidade e o espírito ecumênico do professor, o nível de preparação prévia dos mesmos estudantes, sua maturidade espiritual e psicológica. Quanto mais próximo se refiram as conferências ou cursos a temas doutrinais, mais cuidado será necessário em tomar uma decisão sobre a oportunidade da participação dos estudantes.”[29]

Conclusão

Quanto aos professores, fica claro que ambos não possuem as qualidades intelectuais requeridas. Qual será o caráter educativo da laicidade do Estado da Dra. Fischmann consequente com suas teses e mentalidade? Quais serão as tarefas para o futuro dadas pelo Dr. Vigil consequentes com sua falta de fé católica? E quanto aos alunos, convém dizer que, em sua maioria, ignoram a doutrina da Igreja e a fidelidade a ela devida sobre muitos dos pontos acima. Se há dúvidas quanto a isso, que se lhes interrogue. Não se trata aqui de querer impedir aquela informação necessária aos estudantes das doutrinas dos filósofos e teólogos, seja de qual corrente forem, dada por professores idôneos, respeitosos e capazes. Por isso, é necessário que as autoridades eclesiásticas intervenham não só para impedir que tais inimigos da Igreja nestas instituições profiram seus sofismas, mas também para que se acabe com o costume de contratar, convidar ou permitir professores inidôneos.

***

Quem, diante de tais fatos, quiser enviar este texto às autoridades competentes pedindo providências, pode fazê-lo através dos endereços a seguir:

ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE

Excelência Reverendíssima Dom Walmor Azevedo Oliveira de Azevedo

Palácio Cristo Rei

Praça da Liberdade, 263 – Funcionários – 30140-010 – Belo Horizonte – MG

SECRETARIADO PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR DA CURIA GERAL DOS JESUÍTAS EM ROMA

http://www.sjweb.info/contactcompose.cfm?ContactWho=1

NUNCIATURA APOSTÓLICA

Excelência Reverendíssima Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico

Av. das Nações, Quadra 801 Lt. 01/ CEP 70401-900 Brasília – DF

Cx. Postal 0153 Cep 70359-916 Brasília – DF

Fones: (61) 3223 – 0794 ou 3223-0916

Fax: (61) 3224 – 9365

E-mail: nunapost@solar.com.br

CONGREGAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO CATÓLICA – DOS SEMINÁRIOS E DOS INSTITUTOS DE ESTUDO

Eminência Reverendíssima Dom Zenon Cardeal Grocholewski:

Piazza Pio XII, 3 00193 – Città del Vaticano – ROMA

Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088

[1] http://www.faculdadejesuita.edu.br/eventos/index.php?pagina=grupo_conteudo&tela=41&evento=5

[2] http://aads.org.br/gea/membros.html

[3] http://aads.org.br/gea/documentos/GEA_folheto_apresentacao.pdf

[4] Idem

[5] Idem

[6] Tendo seu coordenador Thomaz Gollop feito exposição na audiência do STF em 8 de agosto de 2008. Outros exemplos de trabalhos pró-aborto deste grupo no Brasil podem ser lidos nos links a seguir: http://aads.org.br/gea/documentos/GEA_folheto_argumentos.pdf

http://aads.org.br/gea/documentos/GEA_consolidado2010.pdf

http://aads.org.br/gea/documentos/REFORMA_CPENAL_SENADO.pdf

[7] em caráter de cooperação.

[8] http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4783302U1

[9] http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/credn/documentos/notas-taquigraficas/Audiencia%20Publica%20MSG%20134-09%20-%2007-07-09.pdf

[10] Defendendo-a em público. http://www.youtube.com/watch?v=mNbKY1ej6Ng

[11] https://atea.org.br/index.php/component/content/article/923-dia-a-dia/127-atea-acao-urgente-sobre-a-concordata

[12] http://www.geledes.org.br/em-debate/roseli-fischmann/3651-deus-nao-frequeenta-laboratorio

[13] http://www.geledes.org.br/em-debate/roseli-fischmann/651-o-ensino-religioso-e-o-vaticano

[14] http://www.geledes.org.br/em-debate/roseli-fischmann/16622-vitoria-da-bola-preta-por-roseli-fischmann

[15] http://www.geledes.org.br/em-debate/roseli-fischmann/5824-do-preconceito-a-promocao-do-direito

[16] http://www.geledes.org.br/em-debate/roseli-fischmann/5149-de-pecados-e-crimes

[17] Dignitatis Humanae, 1.

[18] Gravissimum educationis, 7.

[19] Gaudium et spes, 74.

[20] Apostolicam actuositatem, 13

[21] Ibid

[22] Idem, 14.

[23] http://www.conferenciaepiscopal.es/index.php/actividades-noticias-doctrina/1651-nota-sobre-el-libro-del-rvdo-p-jose-maria-vigil-cmf-teologia-del-pluralismo-religioso-curso-sistematico-de-teologia-popular.html

[24] http://www.conferenciaepiscopal.es/index.php/notas/2008/322-la-comision-episcopal-para-la-doctrina-de-la-fe-hace-publica-una-nota-sobre-el-libro-del-p-jose-mo-vigilteologia-del-pluralismo-religioso-curso-sistematico-de-teologia-popular.html

[25] Disposições da Sagrada Congregação para a Educação para a Exata Aplicação da Constituição Apostólica Sapientia Christiana. Art. 49 par. 1

[26] Idem. Art. 18

[27] ASS 62 (1970), pp. 705ss.

[28] Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo

[29] n. 194

Genoíno pede aposentadoria por invalidez moral

05/09/2013

7859_640078142691984_791090144_n

O maior crime de Genoíno é ter sido guerrilheiro combatendo nossos recrutas do Glorioso Exército de Caxias, lá pelos idos de 1970, no Pará, na Região do Araguaia com o objetivo de implantar um regime de terror comunista tipo Albânia no Brasil. Ele era do PCBR- PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO REVOLUCIONÁRIO que apoiava a Albânia.

Se Genoíno e a cambada dele tivessem vencido, hoje, todas as igrejas do Brasil estariam fechadas como aconteceu na Albânia.

Como Fazer para o Brasil voltar aos trilhos?

04/09/2013

1170745_505654446193243_1915035639_n

Como em 1964, povo clama de novo para militares tirarem comunistas do Poder!

31/08/2013

O PARTIDO QUADRILHA ORGANIZADA “PT” NÃO TEM PLANO DE GOVERNO TEM PLANOS PARA PERPETUAÇÃO NO PODER PELA FORÇA: GOLPE DE ESTADO

Você brasileiro, que ama sua Pátria, e guarda consigo os valores morais aprendidos em casa, independente de ser civil ou militar, tem o dever cívico de ler, anuir, compartilhar e participar com sua família desta convocação.
Que categoria profissional está satisfeita com a política social, previdenciária e de carreira que nos tem sido imposta pelo governo? Quem, em sã consciência, vê com naturalidade a contratação de médicos cubanos, ao arrepio das nossas leis trabalhistas, em regime de semiescravidão, com o claro propósito de mandar recursos para ajudar a manter o regime comunista de Fidel Castro?

1174980_419586714812867_1886514186_n

Quem não se estarrece com a parcimônia da chamada “oposição” política brasileira frente a essas aberrações? Quem não perde a fala ao observar que, não só os 3 Poderes da nossa “República”(???), mas até nossos Comandantes Militares violam a Constituição do país, ao se negarem a submeter-se à aposentadoria compulsória, visto que os três já passaram dos setenta anos de idade? O que podemos esperar quando, na contramão das melhorias pedidas pelo povo para a Educação, o governo quer adequar o ensino brasileiro à mediocridade cubana, formando zumbis para pensarem e agirem numa única ocupação, obstruindo lhes a livre expressão do pensamento?

1236898_385751104884965_787621895_n

Quem consegue educar seus filhos hoje em dia sem sofrer a nefasta influência midiática que a todo instante divulga valores amorais e imorais como familiares?

SE VOCÊ JÁ CANSOU DE TUDO ISSO, E SABE, COMO TODOS NÓS, QUE DAS MANIFESTAÇÕES DE JUNHO NADA RESULTOU A NÃO SER A APROPRIAÇÃO DAS IMAGENS PELOS PARTIDOS POLÍTICOS OPORTUNISTAS (NO CASO, TODOS), NÃO DEIXE DE PARTICIPAR DA GRANDE MANIFESTAÇÃO PÚBLICA E PACÍFICA DE 7 DE SETEMBRO EM TODO O BRASIL.

1175588_658793084140160_1772952975_n

E PARA OS QUE DIZEM QUE NÃO TEMOS OBJETIVOS COMUNS, CLAMEMOS POR:

1) APOSENTADORIA COMPULSÓRIA DOS 3 COMANDANTES MILITARES;

2) IMPEACHMENT DE DILMA E RENÚNCIA DE TODOS OS SEUS INCOMPETENTES MINISTROS;

3) REORGANIZAÇÃO DO ESTADO PELAS FFAA, PREPARANDO-O PARA ELEIÇÕES GERAIS;

COM ESSAS BANDEIRAS O BRASIL REPUDIARÁ DE UMA VEZ POR TODAS O COMUNISMO DE NOSSO SOLO SAGRADO.

VISTAM-SE DE VERDE E AMARELO E VENHAM PARA AS RUAS NESSE DIA. A FESTA É DO POVO BRASILEIRO E NÃO DOS COMUNISTAS QUE ESTÃO NO PODER.
ESTAMOS MERGULHADOS EM UM MAR DE LAMAS QUE ENVERGONHA TODO BRASILEIRO SENSATO, lute!

“Só os covardes se omitem

Governo brasileiro importará 600 filósofos franceses, ingleses e alemães

29/08/2013

Após a polêmica contratação de 4.000.000 de médiuns cubanos para incorporarem em massa o Dr. Fritz e todos os chiliques bairristas e corporativistas oriundas do fato, o governo petralha, em mais uma ação afirmativa, acaba de anunciar a importação livre de impostos de 600 filósofos de nacionalidade francesa, inglesa e alemã.

O objetivo é suprir a ausência de intelectuais de pensamento genuinamente nacional.

Como se sabe, o país carece de filósofos no sentido mais puro da expressão.

Como filósofo europeu de hoje em dia ainda é como Sócrates que vivia de favor, os gringos não cobrarão nada por suas palestras ao ar livre.

O primeiro grupo, de 200 profissionais do pensamento, estará no Brasil Varonil já no próximo mês para participar do primeiro período de treinamento do curso online que lhes ensinará a língua portuguesa clássica com textos de Camões, Eça, Gil Vicente, Bernardes, Vieira, Tobias Barreto e Rui (ainda que só se possa filosofar em alemão), e, a detectar o possível defeito no ethos local que bloqueia a possibilidade de um pensamento tupiniquim.

Todos serão alocados em parte das 701 cidades, vilas, bibocas e malocas não colocadas como opção por nenhum filósofo brasileiro, uma vez que não se animam a saírem das cidades universitárias com todas as marolas que rolam por lá.

Um segundo grupo virá em outubro, e, até novembro, se Deus Quiser, todos deverão tentar dar aulas de filosofia nas universidades federais, se os alunos deixarem, compondo comitês de ética nos hospitais, dando palestras e lançando livros nas Livrarias Cultura (eu não quis dizer que vão depredar a Livraria Cultura – é lançar em outro sentido, imbecil!), publicando artigos em língua geral, em revistas com qualificação A1 no CNPQ, e, filosofando acerca do Complexo de Macunaíma Nacional.

No Brasil não há filósofos: há professores de história, jornalistas engajados, ideólogos, marqueteiros ou sofistas por profissão”, dizem os gringos que por aqui passam. Na foto, Marilena Chuái, famosa professora de História da Filosofia Spinoziana.

O Ministério da Educação pediu, e teria conseguido, filósofos que tivessem experiência internacional em Filosofia Analítica, Filosofia Medieval e Antiga e Arcaica, Fenomenologia do Espírito da Revolução Francesa Contemporânea, Ontologia, Metafísica, Realidade do Cinema Novo, Lógica, Positivismo e Bioética e nada de Teologia da Libertação.

Todos eles têm residência em várias universidades da Europa e América do Norte. Cerca de 30% têm também outras especializações, como Sociologia e Ciência Política, e possuem, no mínimo, 16 anos de experiência comprovada.

Pretendemos, assim, expor ao Brasil que figuras como Arnaldo Jabor, Rachel Sheherazade, Reinaldo Azevedo, Emir Sartre, Marinela Chuái, Luiz Felipe Pondé, Massa Sofrida, Sílvio Grimaldo, Mário Sergio Cortella, Marcia Tiburi, Ernildo Stein, Juca Soares, Cavaleiro Conde, Pedro de Lara, Bruna Surfistinha, Caio Fernando de Abreu, entre outros, não são filósofos brasileiros e não atendem à demanda de um LOGOS nacional ou de uma hermenêutica suficientemente potente para o pensamento de si da nação brasileira. São tão somente marqueteiros, professores de história ou sofistas por profissão”, afirmou o ministro da educação Aloízio Mercadante que começou a vida em Santos-SP como Capitão de Areia.

Procurada pela reportagem, Marilena Chuái retrucou afirmando que o seu pensamento é tão autêntico quanto o de Macunaíma e que essa importação de talentos vai fazer o Brasil voltar ao tempo do Fradique Mendes que dizia que tudo no Brasil era copiado da França, e aquele papo besta dele de Mucana e tudo mais.

Mais Médicos – A Fraude – Maus Médicos

29/08/2013
Aqui está a prova de que desde o começo o programa “Maus Médicos” foi criado somente para importar guerrilheiros cubanos para o Brasil e exportar dinheiro público brasileiro para Cuba.

Organização política administrativa local no Brasil e em Portugal – Vilas – Municípios no Brasil e em Portugal

29/08/2013

Abra estes PDFs explicação completa:

 

NOVA ENGANAÇÃO DESCARADA DO GOVERNO DO PT: REVALIDAÇÃO FAJUTA NOVAMENTE ENGANA BRASILEIRO E O FAZ PENSAR QUE MÉDICOS CUBANOS SÃO CAPACITADOS AO FAZEREM TESTES PARA “INGLÊS VER”.

27/08/2013

terça-feira, 27 de agosto de 2013

 

Clique na imagem para ampliação.

 

Programa permite aos médicos estrangeiros trazerem, na bagagem, todos seus dependentes, sendo 10, 20 ou 30
Fonte: Jornal O DIA 
( Opinião:27/08/2013)
O Super-Homem está para a criptonita assim como a Dilma Rousseff está para ademocracia. No afã de trazer velhos aliados da luta contra o regime militar, a presidenta pretende inundar o Brasil com dezena de milhares de agentes cubanos.
A Medida Provisória 621 — Programa Mais Médicos —, no Artigo 12, permite aos médicos estrangeiros trazer, na bagagem, todos seus dependentes, independentemente de serem 10, 20 ou 30, que poderão exercer, no Brasil, qualquer atividade remunerada. Teremos não mais um, mais dezenas de Araguaias em nosso país.
Dez anos no poder e o PT, só agora, “desperta” para a grave crise da saúde. Não é o que pensa, entretanto, o deputado petista Domingos Dutra, ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos, ao propor em 2011 (PL 2.230) que o poder público para cada 1.000 presos destine 12,5 médicos, bem superior aos atuais 1,8 no Brasil.
De forma sorrateira, quer o PT revalidar, sem o devido exame, o diploma de centenas de ‘companheiros’ que cursaram Medicina em Cuba indicados pelos ‘doutores’ do MST e do PC do B como se estas agremiações tivessem qualquer respaldo, moral ou técnico, para selecionar quem quer que seja para cursar seja lá o que for.
Concordaria com a malfadada MP caso os ilustres governantes da República trocassem seus atendimentos no Sírio-Libanês pelos médicos cubanos da ilha do genocida Fidel Castro, onde sequer dispõem de internet para sua formação.
Como a maioria das ações propostas pela MP se aplicará àqueles que adentrarão nas universidades em 2015, com seus diplomas reconhecidos em 2023, peca o governo pela absoluta falta de urgência para o encaminhamento de MP nesse sentido.
Nosso Mandado de Segurança Parlamentar 32.224/2013 está em vias de ser apreciado no STF, pelo ministro Marco Aurélio, oportunidade em que, em nome dos bons médicos formados no Brasil, esperamos, liminarmente, pela suspensão do projeto inspirado em Cuba, aqui já conhecido como Maus Médicos.
Jair Bolsonaro (PP-RJ)
 

Qualquer semelhança não é mera coincidência – Custo Brasil – Obras inacabadas, mal feitas – desperdício

24/08/2013

971269_3283176016142_794432000_n

TRANSPOSICAO_DO_SAO_FRANCISCO

Transposicao-Rio-Sao-Francisco-Foto-Lideranca-PSDB-

transposi_o_1_

624564_saofranciscoINTjpg

Felipe-Maia

Midia comunista insiste em odiar brancos e ser contra o que o povo pensa – Esse jornal online recebeu dezenas de comentários contrários ao ódio anti branco

10/08/2013

RACISMO

Site prega orgulho de ser branco

Seguidores de página no Facebook manifestam de forma velada preconceito contra não-brancos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
Na página Orgulho de Ser Branco, os seguidores defendem a pureza da raça

Na página Orgulho de Ser Branco, os seguidores defendem a pureza da raça
PUBLICADO EM 09/08/13 – 03h00
RAQUEL SODRÉ E CAMILA BASTOS
ESPECIAL PARA O TEMPO

Mesmo sendo considerados crime pela legislação brasileira, racismo e preconceito ainda encontram espaço livre para se disseminarem pela internet. A página do Facebook “Orgulho de Ser Branco” tem causado revolta de internautas, indignados por seu conteúdo eminentemente discriminatório.

“Denunciei porque ela é preconceituosa, argumenta em prol de uma raça original, da pureza. São argumentos que fundamentam discursos como o nazista”, diz a psicóloga Letícia Barreto, 31.
Com mais de 2.800 curtidas, a página busca “aumentar o orgulho de nossa raça (branca), tentar alertar para evitar uma extinção da mesma, promover a real igualdade, aonde (sic) nenhuma raça tem alguma vantagem”.

“A própria ideia de que a humanidade se divide em raças definidas, e é possível identificá-las, é completamente absurda do ponto de vista biológico. Essa é uma concepção do século XIX que não se sustenta mais”, afirma Maurício Santoro, assessor de Direitos Humanos da Anistia Internacional no Brasil.

A página também contém postagens misóginas, agressivas às mulheres.

O promotor de Justiça do Ministério Público de Minas Mario Higuchi Júnior esclarece que “qualquer tipo de conduta que traga algum traço de discriminação racial pode ser considerado crime”. Na internet, não é diferente. “As pessoas acham que, atrás do teclado, ninguém descobre nada, mas não é assim”, diz Higuchi.

Como o mundo virtual não tem fronteiras físicas, é difícil definir qual órgão é responsável por cada caso. A recomendação do promotor é que a denúncia seja enviada à coordenadoria estadual, que avaliará a situação.

O que achou deste artigo?

COMENTÁRIOS (47)

Marcelo<br />Santoro
Marcelo
Santoro
Se um afro descendente chama outro afro descendente de negão é preconceito ?
Responder – 0 – 0 – 4 horas atrás
Wilton<br />Cardoso
Wilton
Cardoso
Nada a ver essa reportagem, como assim é preconceito ter orgulho de ser branco? Pode-se ter orgulho de ser negro, ser gay, ser católico, mas não pode ter orgulho de ser branco, como assim!? Autoras da reportagem, vocês tem noção do mau que fazem à sociedade ao publicar um artigo desse?
Responder – 2 – 0 – 7 horas atrás
Zin
Zin
O que eu mais recebo no face são as bobagens de “orgulho negro”, aí um branquelo faz igual e vira preconceito racial… pelo amor de deus né…
Responder – 4 – 1 – 9 horas atrás
Vanderlei<br />Junior
Vanderlei
Junior
A idéia de raças humanas se concretiza quando remédios que fazem efeito em eurodescendentes não faz em afrodescendentes,eu curto essa pagina e sou totalmente contra o racismo
Responder – 1 – 0 – 9:31 PM Aug 09, 2013
vicente<br />machado
vicente
machado
Se este jornal não for comandado pelos cretinos esquerdistas que dominam a midia brasileira, a proxima manchete poderá ser a seguinte: SITE PREGA ORGULHO DE SER NEGRO Seguidores de página no Facebook manifestam de forma velada preconceito contra não-negros
Responder – 7 – 1 – 6:39 PM Aug 09, 2013
Zin
Zin
O que eu mais recebo no face são as bobagens de “orgulho negro”, aí um branquelo faz igual e vira preconceito racial… pelo amor de deus né…
Responder – 4 – 1 – 9 horas atrás
Vanderlei<br />Junior
Vanderlei
Junior
A idéia de raças humanas se concretiza quando remédios que fazem efeito em eurodescendentes não faz em afrodescendentes,eu curto essa pagina e sou totalmente contra o racismo
Responder – 1 – 0 – 9:31 PM Aug 09, 2013
vicente<br />machado
vicente
machado
Se este jornal não for comandado pelos cretinos esquerdistas que dominam a midia brasileira, a proxima manchete poderá ser a seguinte: SITE PREGA ORGULHO DE SER NEGRO Seguidores de página no Facebook manifestam de forma velada preconceito contra não-negros
Responder – 7 – 1 – 6:39 PM Aug 09, 2013
vicente<br />machado
vicente
machado
Os comentarios acima dizem tudo. So não dizem que a realidade hoje no Brasil onde domina essa esquerda patife de mensaleiros é a seguinte: Ditadura gay: Voce é obrigado a gostar de gay e de preferencia sair lambendo um em praça publica. Ditadura racial em favor dos negros: cotas, discriminação so ser for negro, emprego publico tambem se for negro. Ir para o Supremo tem que ser negro, e de preferencia se for gay tambem como o Joaquim Barbosa então é a gloria! Bandido ganha R$ 900 por mes de auxilio reclusão. E a vitima? NADA. O forum de São Paulo comandado por Lula e Fidel Castro tem a participação dos narcotraficantes das FARCs e todos são recebidos com honras de Estado. Vandalos quebram tudo em passeatas e a policia somente faz filminhos, colocando em risco os manifestantes honestos. Prostitutas, drogados e outros especimes da fauna invadem a Camara de Belo Horizonte. Depois uma delas é “estrupada” e todos se espantam num cinismo impar, como se a madame quisesse ser freira no puteiro…É isso aí. A ideologia de esquerda e do politicamente correto impregnou o Brasil.
Responder – 8 – 1 – 6:35 PM Aug 09, 2013
Artur<br />Bernardes
Artur
Bernardes
Se o sujeito anda na rua com a camisa “orgulho de ser negro”, está tudo bem. Se o outro anda com uma “orgulho de ser branco” vira racista? Que palhaçada é essa?
Responder – 4 – 1 – 6:05 PM Aug 09, 2013
Vinícius<br />Passos
Vinícius
Passos
Não sei o pq dessa reportagem ou qual o seu objetivo. Pois se pesquisar no mesmo Face , tem Orgunho de ser Negro, orgunho de ser da pele preta , orgunho de ser eurodecendente…Vamos parar com essa hipocrisia.
Responder – 5 – 0 – 3:42 PM Aug 09, 2013
Ramon<br />Mansur
Ramon
Mansur
Em pleno século XXI ainda descriminam uma raça específica? Se os negros podem ter orgulho da raça deles, porque não podemos ter orgulho da nossa raça? Bando de racistas!
Respostas (1) – 5 – 0 – 2:51 PM Aug 09, 2013
Samuel<br />Cavalcanti
Samuel
Cavalcanti
não acredito no o que eu li!!! meu deus!!! eu sou branco e tenho orgulho de ser branco! se eu fosse negro teria orgulho de ser negro!!! já que somos racista por sermos orgulhosos do o que somos,por favor, analisem essa pagina, no seu raciocínio, ela também é racista, pois ela dissemina o orgulho pela raça a quem ela é dedicada. https://www.facebook.com/OrgulhodeSerPreto irão fazer a mesma matéria sobre racismo assim como fizeram a nossa?
Responder – 5 – 0 – 2:44 PM Aug 09, 2013
Samuel<br />Cavalcanti
Samuel
Cavalcanti
Responder – 0 – 0 – 2:39 PM Aug 09, 2013
Wellington<br />Franciscato
Wellington
Franciscato
Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros Art. 12. O jornalista deve: I – ressalvadas as especificidades da assessoria de imprensa, ouvir sempre, antes da divulgação dos fatos, o maior número de pessoas e instituições envolvidas em uma cobertura jornalística, principalmente aquelas que são objeto de acusações não suficientemente demonstradas ou verificadas; II – buscar provas que fundamentem as informações de interesse público; A pessoa que escreveu este artigo deveria ao menos indicar uma postagem da página do Facebook que comprovem suas afirmativas de que o conteúdo é racista e incita o ódio racial; caso contrário deveria rever sua atitude. E sim, se PROVADO que há tal conteúdo, que os culpados sejam punidos conforme dita a lei. Agradeço o espaço.
Responder – 2 – 0 – 2:19 PM Aug 09, 2013
Responder – 0 – 0 – 2:18 PM Aug 09, 2013
Henrique<br />Costa
Henrique
Costa
A cultura indígena deve ser preservada, a negra também deve ser preservada, porque a cultura branca não? Na verdade achei essa reportagem muito mentirosa, não ha nada racista naquela página, na verdade concordei com o ponto de vista dela. Já que é tão errado orgulhar de sua cor, porque não denunciam a página “ORGULHO DE SER PRETO” afinal uma pessoa não é preta, é negra, e prega a preservação da cultura negra do mesmo jeito. Hipócrita e racista essa reportagem!
Responder – 0 – 0 – 1:35 PM Aug 09, 2013
Responder – 0 – 5 – 1:15 PM Aug 09, 2013
Albert<br />Gomes
Albert
Gomes
Então quer dizer que “orgulho de ser negro” pode, orgulho de ser branco não?!
Responder – 6 – 0 – 1:04 PM Aug 09, 2013
Alexandre<br />Ferreira
Alexandre
Ferreira
Noticia mais idiota mesmo!!! Só de abrir o Facebook e procurar por orgulho negro, já me veio mais de 100 paginas!!!! E não vejo nada errado!!! Não gostar da pagina Orgulho de ser Branco da mesma forma a do Orgulho de ser Negro deveria ser racismo da mesma forma!!!!
Respostas (1) – 5 – 0 – 11:10 AM Aug 09, 2013
Euclides<br />Silva
Euclides
Silva
Vou dar uma de “advogado do diabo” e perguntar: QUANTAS PARADAS DO ORGULHO GAY ACONTECEM NO BRASIL? NÃO EXISTE O DIA DO ORGULHO NEGRO? EXISTE ATÉ O DIA DO ORGULHO ATEU E O DIA MUNDIAL DO ORGULHO PAGÃO!!! Não estou aqui fazendo juízo de valor, mas não podemos relativizar o direito de opinião e o de liberdade de expressão. Um heterossexual não pode se sentir discriminado por não haver o Dia do Orgulho Hetero??? Desde que não haja qualquer tipo de apologia à discriminação e à violência por conta de raça, credo ou orientação sexual, eles também têm o direito de se manifestarem…está na hora de pararmos com essa paranoia que só interessa à essa turma de neocomunas que vêm dividindo o País…cuidado!
Responder – 4 – 0 – 11:10 AM Aug 09, 2013
Alexandre<br />Ferreira
Alexandre
Ferreira
Eu tenho orgulho de ser branco, da mesma maneira que o negro tem orgulho de ser negro, e o gay tem orgulho de ser gay!!! Ou agora ser branco será crime!!!???
Responder – 3 – 0 – 10:44 AM Aug 09, 2013
Fernando<br />Cruz
Fernando
Cruz
Muito bem, nao tem que ter preconceito tampouco discriminação racial mesmo não! Mas as paginas de orgulho lgbt, negro, indio, religioso… serão apagadas tambem?
Responder – 4 – 0 – 10:29 AM Aug 09, 2013
Alexandre<br />Benvindo
Alexandre
Benvindo
Ora, ora, s não existe raça ( e não existe mesmo). Também orgulho de ser Asiático, Negro, japonês etc etc. TAMBEM é racismo. Ser democrata e liberal com determinadas causas é fácil. Difícil é ser amplamente democrata e aceitar a convivência também com aquilo que nos incomoda e que sejamos contrários. Orgulho de ser negro é bonito, orulho de ser branco é racismo, orgulho de ser GAY é moderno, orgulho de ser hetero é homofobia.
Responder – 3 – 0 – 10:28 AM Aug 09, 2013
Rodrigorsbh
Rodrigorsbh
Não quero defender a tal página (até porque sou negro, com muito orgulho), mas é preciso parar com essa hipocrisia. Se alguém diz ter orgulho de ser gay, todo mundo aplaude, se diz que tem orgulho de ser hétero, é criticado; se diz ter orgulho de ser negro, todos batem palma, mas se diz ter orgulho de ser branco, é racismo. Pelo amor de Deus, deixem as pessoas se orgulharem do que tem vontade, se o cara quer sair pela rua gritando que é branco, negro, azul, amarelo, isso é problema dele.
Responder – 5 – 0 – 10:20 AM Aug 09, 2013

A Sardinha enlatada acabou – Vão aprender a pescar, minha Gente!

22/05/2013

O governo não precisa melhorar as estradas, melhorar nada, dar emprego nada, produzir mais alimentos nada, basta me dar 70,00 reais por mês e está tudo bem. Voto nele e morro por ele.

00000000000000000000000000000000000bolsaaa

CANALHA DO LULA ERA CONTRA O BOLSA FAMÍLIA

Quem fala a verdade neste Brasil é sempre discriminado pelos patológicos esquerdistas neuróticos e vagabundos que acreditam no Paraíso na Terra ás custas do Estado (que é sustentado pelo povo que trabalha e paga impostos).

0000000000000ad

E tem aquela que quer calça de 300,00 reais para a Filha: Ou seja, você trabalha, paga imposto, para sustentar calça de 300,00

PUTA QUE PARIU:

O Brasil está as avessas, quando o povo precisa de trabalho lhe dão esmola, quando alguém grita contra os desmandos do governo é burguês, quando alguém critica o Congresso por acoitar bandidos condenados é ele o achincalhado, não se pode sair em paz a lugar algum no Brasil sem correr sérios riscos de não voltar para casa.
É ESTE O PAÍS QUE O LULA TRANSFORMOU ( Fafá de Belém)

0000000000000000bolsa

Boato falso” significa que é um boato que não veio do meio do povo.. e sim que o PT plantou um boato contra si mesmo para culpar a oposição.

00000000000000boslad

A Classe Média vai bem, Obrigado PT:

00000000000h

0000000000bolsass

Classe Média vai ao Paraíso:

00000000000000bosssa

Alan Greenspan, em suas memórias, coloca a indexação dos salários à inflação como causa primeira da aceleração da inflação no Brasil – Leia este livro: A Era da Turbulência

11/04/2013

81rrMhvMAQL._SL1500_

Lindas mulheres são soldados, defendem sua Pátria, combatem o bom combate – Deveres iguais para homens e mulheres

02/04/2013

Mulheres soldados de diversos países.

Fardadas e de fuzil na mão, as mulheres podem passar despercebidas no meio de uma tropa, embora estejam conquistando cada vez mais espaço dentro das Forças Armadas em diferentes países do mundo.
Em países como Alemanha, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Israel, Noruega, Nova Zelândia, Suécia e Suíça, por exemplo, elas podem participar, inclusive, da linha de frente dos combates.
Alemanha
Holanda

 

Polônia

 

Noruega

 

Sérvia

 

Suécia

 

Japão

 

Romênia

 

Itália

 

Croácia

 

Espanha

 

 

Estados Unidos

 

Áustria

 

China

 

Paquistão

A Vergonha censura que está para vir no mundo todo na Internet

10/03/2013

Os EUA, seguidos de todos os países da Europa, além de Canadá e Japão, recusaram-se a assinar o documento, sob a alegação de que ele confere aos governos o poder de interferir no livre fluxo de informações na internet.

 
O Brasil alinhou-se a esse grupo mencionado, com a justificativa, segundo o ministro Paulo Bernardo (Comunicações), de que o novo acordo é uma forma de combater o “monopólio” dos Estados Unidos em relação à governança da internet.

 
É uma referência ao fato de que o governo americano integra as instâncias decisórias na Icann (Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números), entidade privada sediada na Califórnia cuja função básica, desde 1998, é administrar os domínios da rede no mundo todo, algo essencial a seu funcionamento, mas que não exerce controle nenhum sobre o tráfego de dados na internet.

 
Desde 1995 a internet está formalmente fora da Lei Geral de Telecomunicações, sendo considerada apenas um “serviço de valor adicionado”. É justamente a ausência de controles oficiais que torna a internet dinâmica, capaz de inovar continuamente, e o modelo brasileiro está entre os melhores do mundo para mantê-la assim.

 
Contudo, a título de tirar dos Estados Unidos o suposto controle político da internet, países com tradição autoritária tentam legitimar internacionalmente um controle do tráfego de informações na web.

 

O resultado é que a própria UIT, entidade que interfere em questões básicas das telecomunicações, como a coordenação de recursos de telefonia e do uso do espectro de radiofrequência, sairá enfraquecida desse confronto, algo que não aconteceu nem durante a guerra fria propriamente dita. E o governo brasileiro, movido por seu eterno objetivo ideológico de se contrapor aos Estados Unidos, assinou o tratado e aprovou a resolução sobre a internet sem reservas, legitimando esse atentado.

As 5 mentalidades políticas

09/03/2013

Renan Felipe – Direitas Já.

Quando falamos de ideologias, mesmo que não especifiquemos qual, tendemos a usar alguns atributos para descrevê-las. “Revolucionário”, “conservador”, “reacionário”, “radical”, “moderado”, etc.

Estas características inerentes de certas ideologias políticas antecedem-nas, e portanto podem ser usadas para traçar relações entre elas e entender como as ideologias se agrupam.  Primeiramente eu gostaria de esclarecer que não reconheço que o espectro político seja estanque, como uma linha reta: creio que há uma mobilidade grande dentro de um conjunto de matizes, mas que ainda assim tem suas limitações. Considero, por exemplo, que ideologias radicais e totalitárias não estão em extremos opostos mas sim compartilham características que permitem que agrupemos as mesmas num mesmo grupo, ou em grupos próximos.

Entender as diferentes mentalidades políticas é um passo para entender a base comum que compartilham certas ideologias. As cinco mentalidades que cito aqui são as mais básicas e mais facilmente identificáveis: reacionária, restauradora, conservadora, reformista, revolucionária. Eu poderia citar outras, mas como as outras duas que identifico (niilista e despótica) fogem dos esquemas ideológicos da política, optei por excluí-las deste artigo.​

I. O reacionário ou passadista.
O que define um reacionário é a sua defesa de uma volta ao passado. Contudo, não é de um passado histórico registrado, documentado e compreensível que ele fala. O passado para um reacionário é uma coisa idealizada, uma golden age. O reacionário prega uma ruptura radical com o mundo moderno para implantar um novo modelo de sociedade baseado numa idealização do que foi uma civilização passada.
Por exemplo, os nacional-socialistas queriam estabelecer uma civilização germânica baseada naquilo que os socialistas alemães acreditavam ser o espírito do povo (Volk) alemão, como a organização da sociedade nos moldes militares do socialismo prussiano, as tradições germânicas e a religião pagã. No entanto, é uma falha típica do reacionário desconsiderar a cadeia de eventos que se sucedeu desde o fim da civilização que ele almeja restituir. Os nacional-socialistas, por exemplo, precisaram abrir mão do paganismo porque ele jamais poderia ser restituído entre os alemães. É simplesmente impossível reverter todos os eventos da história.
Dado o seu caráter de rompimento com o modelo de sociedade vigente, o reacionário é sempre, também, um revolucionário. O que difere o revolucionário de um reacionário é que o último pretende estabelecer, após a revolução, um modelo de sociedade que busca imitar (em grande parte) uma sociedade anterior, à qual ele credita uma aura de pureza e perfeição.
Exemplos de ideologias que decorrem da mentalidade reacionária são o nacional-socialismo, o anarco-primitivismo e ideologias teocráticas em geral.


II. O restaurador ou regressista.
O regressista, tal qual o reacionário, tem uma visão idealizada do passado, o qual ele pretende restaurar. Porém, o regressista não prega uma ruptura radical com a sociedade moderna, nem pretende retornar a esta golden age através da imposição violenta. O regressista acredita que é possível fazer isso por etapas, com um jogo político progressivo (aliás, regressivo) e que pode ser conduzido sem violência ou grandes choques para a população.
O regressista, diferente do reacionário, consegue estabelecer objetivos mais realistas porque pauta o seu programa político num passado histórico que pode ser conhecido quase que na totalidade pelos registros disponíveis. As suas fundações não estão perdidas em tempos longínquos ou reinterpretações do passado: ele consegue estabelecer um caminho de volta através do estudo de leis, políticas e tradições que foram outrora estabelecidas, revogando as leis modernas que vão na direção contrária das mesmas.
Exemplos de ideologias regressistas são o tradicionalismo, e, no Brasil, o monarquismo.
​-

III. O conservador ou moderador.
O conservador defende que a sociedade em que vivemos deve ser conservada, preservada e protegida. Ele não acredita numa ruptura radical com o presente para arriscar um futuro utópico ou uma tentativa de restabelecer uma sociedade já extinta. O conservador acredita que as mudanças da sociedade devem ser feitas de maneira natural, lenta e gradual. Ele acredita que instituições lôngevas e que resistiram ao teste do tempo devem ser mantidas, pois tornam-se essenciais para a manutenção da sociedade. Por exemplo a moral religiosa, a família, a defesa dos mais necessitados. Toda e qualquer mudança que um conservador proponha tem o propósito único de corrigir aquilo que ele considera um desvio de rota, algo que possa destruir a sociedade vigente.
O conservador nutre um profundo respeito pelo passado, pela história e pela tradição, mas não as idealiza ao ponto de querer parar ou retroceder as formas de governo. O conservador não despreza as inovações técnicas e científicas, mas também não acredita que exista uma medida exata do progresso, nem que uma melhoria material deva antepor-se à conservação de uma ordem moral duradoura. O conservador não acredita que a novidade seja uma qualidade em si, que o novo seja necessariamente melhor que o velho. Pelo contrário, acredita que o que já está estabelecido é certo e o que é novo é duvidoso, tendo o inovador portanto o ônus da prova de que sua proposta é melhor que a vigente. O conservador é sobretudo um cético.
Exemplos de ideologias conservadoras são o conservadorismo burkeano e o conservadorismo latino (ou continental).

-​

IV. O reformador ou progressista.
O progressista, assim como o revolucionário, tem uma visão idealizada de um futuro que ele pretende tornar real. Porém, o progressista não prega uma ruptura radical com a sociedade moderna e não pretende instaurar esta nova sociedade pela violência. O progressista acredita que se deve construí-la em etapas, com avanços políticos progressivos e que podem ser conduzido sem grandes choques para a população.
O progressista, diferente do revolucionário, consegue estabelecer objetivos mais realistas porque pauta o seu programa político numa evolução histórica que pode ser inferida logicamente. Os seus objetivos não estão perdidos num futuro hipotético e surreal: ele consegue estabelecer um caminho através da implantação de leis, políticas e costumes que serão estabelecidas, atacando as leis e costumes que possam impedir este suposto progresso ou que ele julgue “reacionárias” (neste caso, regressistas ou conservadoras).
Exemplos de ideologias progressistas são o socialismo fabiano, o positivismo e a social-democracia.


V. O revolucionário ou futurista.
O que define um revolucionário é a sua defesa de uma ruptura com o passado e a instauração de um novo modelo de sociedade mais moderno, futurístico. Contudo, não é de um futuro previsível e realista que ele fala. O futuro para um revolucionário é uma coisa idealizada. O revolucionário prega uma ruptura radical com o mundo atual (“passadismo”) para implantar um novo modelo de sociedade baseado numa idealização do que a civilização deve ser.
Os comunistas, por exemplo, tentaram estabelecer uma sociedade socialista baseada naquilo que os bolcheviques acreditavam ser a melhor representação do socialismo marxista, com a organização da sociedade em moldes militares – formando verdadeiros exércitos de operários e camponeses, com a centralização de toda a Economia nas mãos do Estado, extinção da propriedade privada e abolição da religião. Porém, o erro típico do revolucionário é desconsiderar que muito daquilo que ele pretende destruir não só era um pilar da sociedade anterior como é também um princípio básico sobre o qual toda sociedade se sustenta. Ao extinguir a propriedade privada e tentar abolir a religião, os comunistas enfrentaram não só uma forte resistência como também desastrosas consequências econômicas que acabaram obrigando os comunistas não só a alinhar-se posteriormente com a Igreja Ortodoxa, como a implantar o NEP e, posteriormente, tentar emular o sistema de preços de mercados livres dentro de uma Economia planificada. Era simplesmente impossível manter o sistema econômico sem o sistema de precificação de mercado e simplesmente impossível planejar toda a Economia, e isto levou a sérios problemas que culminaram com a morte de dezenas de milhões de pessoas na URSS não só de fome, como também nos campos de trabalho escravo, agora necessários numa Economia planificada.
O que difere o revolucionário de um reacionário é que o primeiro pretende estabelecer, após a revolução, um modelo de sociedade completamente novo, planejado milimetricamente por seus proponentes, mas nunca antes testado.
Exemplos de ideologias revolucionárias são o socialismo (“marxismo”, “comunismo”) e o fascismo.

Créditos:
http://direitasja.com.br/2012/03/27/as-cinco-mentalidades-politicas/

Estatuto do Nascituro foi aprovado na CSSF – você sabe o que é? É o Direito de Nascer

02/03/2013

Estatuto do Nascituro foi aprovado na CSSF

Dias atrás a Campanha Nascer é um Direito trabalhou, com os demais movimentos pró-vida, para incentivar seus leitores a ligarem para a Câmara dos Deputados e apoiarem o Estatuto do Nascituro (PL 478/2007).

E graças a seus esforços tivemos o primeiro resultado favorável.

Na quarta-feira desta semana, dia 19 de maio, foi aprovado na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara esse Projeto de Lei que elimina a possibilidade da descriminalização do aborto definindo o direito à vida desde a concepção.

Má surpresa incluída à última hora: o projeto aprovado não altera o Artigo 128 do Código Penal que não penaliza o aborto em casos de estupro e risco de vida para a gestante.

Do lado positivo, o Estatuto garante assistência pré-natal e acompanhamento psicológico para a mãe; e o direito dela de encaminhar a criança à adoção, caso assim o deseje. Se identificado o genitor do nascituro ou da criança já nascida, este será responsável por pensão alimentícia e, caso não seja identificado, o Estado será responsável pela pensão.

Após a votação, a relatora, Deputada Solange Almeida (PMDB/RJ), precisou de seguranças para chegar até seu gabinete, pois as feministas que lá estavam avançaram sobre alguns deputados.

Somente sete parlamentares presentes votaram contra (1 comunista, 4 petistas, 1 do PMDB e 1 do PSDB) : Dr. Rosinha (PT-PR), Henrique Fontana (PT-RS), Pepe Vargas (PT-RS) .Darcísio Perondi (PMDB-RS), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Rita Camata (PSDB-ES), e Jô Moraes (PC do B-MG).

Antes de ir para o Senado, o Estatuto do Nascituro passará ainda pela Comissão de Finanças e Tributação e depois para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. Portanto, temos muita luta pela frente. O ideal seria um Brasil totalmente livre da praga do aborto.

Parabéns a todos que participaram de mais esse combate contra a cultura da morte.

Ideia do PT importada dos EUA – Lavagem cerebral nas crianças desde os 4 anos impossibilitando pais cristãos de ensinarem cristianismo às crianças

17/02/2013

R.C. Sproul faz uma importante denúncia para que os pais cristãos nos EUA reajam ao plano do governo americano de estatizar, por meio das escolas públicas, as crianças de 4 anos. Essa denúncia é necessária.

Mas, o leitor perguntará, o que isso tem a ver com o Brasil? Em 2009, denunciei um plano semelhante (aliás, muito pior) do governo brasileiro, que abaixou a idade de escolarização obrigatória para 4 anos. A lei já foi aprovada, e está agora gravada na Constituição do Brasil. Crianças brasileiras de 4 serão obrigadas a frequentar os templos estatais de ensino, onde aprenderão a prestar culto ao Estado.

E nenhum líder cristão proeminente no Brasil denunciou o plano do governo brasileiro, conforme mostra meu artigo na época:

Escravidão educacional para crianças de 4 anos.

Que o Brasil tivesse alguns líderes como R.C. Sproul. A seguir, artigo da CBN News:

R.C. Sproul: Crianças cristãs não devem estar em escolas públicas

A Casa Branca está propondo que o governo faça parceria com os estados para fornecer financiamento pré-escolar para todas as crianças de 4 anos de idade para famílias de renda baixa e moderada.
Mas um importante escritor e palestrante cristão, R.C. Sproul Jr., disse que acredita que o problema vai muito mais longe do que a etiqueta de preço de um sistema universal de pré-escola.
R. C. Sproul

Ele disse à CBN News que crê que enquanto os cristãos continuarem a permitir que seus filhos recebam treinamento do Estado, os EUA continuarão a ter uma cultura que presta adoração ao Estado.

“Minha convicção é que a educação é sempre e em toda parte religiosa”, disse ele. “Não é surpresa que quando 80 por cento dos pais evangélicos têm seus filhos em escolas do governo que eles vão adotar a religião do governo, que é a adoração ao Estado”.
Sproul discordou da noção de que as escolas públicas estão fracassando, dizendo que elas estão fazendo exatamente o que foram projetadas para fazer.
É por isso que ele crê que os cristãos não deveriam deixar seus filhos na escola pública.
Traduzido por Julio Severo do artigo da CBN News:
 Sproul: Christian Kids Shouldn’t Be in Public School
Fonte: www.juliosevero.com

Roberto Campos fala do revanchismo dos comunistas brasileiros

05/12/2012
Por este artigo de Roberto Campos é possível ter uma boa sinopse dessa época do regime militar.
 “Atualmente fala-se novamente nos atos revolucionários ou melhor dos atos do regime militar, muitos jovens não vivenciaram esta época então aproveito este momento no blog para mostrar  esta matéria de Roberto Campos publicada no O Globo e Folha de Sâo Paulo em 04.08.1996 e que parece bem atual.”
O artigo  chama-se  : “A nostalgia das Ossadas”
Roberto Campos“A nostalgia das Ossadas”

Uma revolução não é o mesmo que convidar alguém para jantar, escrever um ensaio, ou pintar um quadro… Uma revolução é uma insurreição, um ato de violência pelo qual uma classe derruba a outra”     Mao Tsé-Tung
Dizia-me um amigo argentino, nos anos 60, que seu país, rico antes da Segunda Guerra, optara no pós-guerra pelo subdesenvolvimento e pelo terceiromundismo. E não se livraria dessa neurose enquanto não se livrasse de três complexos: o complexo da madona, o fascínio das ossadas e a hipóstase da personalidade. Duas madonas se tinham convertido em líderes políticos – Evita e Isabelita. As ossadas de Evita foram alternativamente sequestradas e adoradas, exercendo absurdo magnetismo sobre a população. E a identidade nacional era prejudicada pelo fato de o argentino ser um italiano que fala espanhol e gostaria de ser inglês…
A Argentina parece ter hoje superado esses complexos. Agora, é o Brasil que importa (sem direitos aduaneiros como convêm ao Mercosul) um desses complexos.
Os estrangeiros que abrem nossos jornais não podem deixar de se impressionar com o espaço ocupado pelas ossadas: as ossadas sexuais de PC Farias, as ossadas ideológicas dos guerrilheiros do Araguaia e as perfurações do esqueleto do capitão Lamarca! Em vez de importarmos da Argentina a tecnologia de laticínios, estamos importando peritos em “arqueologia moderna”, para cavoucar as ossadas do cemitério da Xambioá. Há ainda quem queira exumar cadáveres e ressuscitar frangalhos do desastre automobilístico que matou Juscelino, à procura de um assassino secreto. Em suma, estamos caminhando com olhos fixos no retrovisor. E o retrovisor exibe cemitérios.
Na olimpíada mundial de violência, os militares brasileiros da revolução de 1964 não passariam na mais rudimentar das eliminatórias. Perderiam feio para os campeões socialistas, como Lênin, Stálin e Mao Tsé-Tung. Seriam insignificantes mesmo face a atletas menores, como Fidel Castro, Pol Pot, do Camboja, ou Mengistu, da Etiópia.

Fidel Castro e Che Guevara

Os 136 mortos ou desaparecidos em poder do Estado, ao longo das duas décadas de militarismo brasileiro, pareceriam inexpressivos a Fidel, que só na primeira noite pós-revolucionária fuzilou 50 pessoas num estádio. Nas semanas seguintes, na Fortaleza La Cabaña, em Havana, despachou mais 700 (dos quais 400 membros do anterior governo). E ao longo de seus 37 anos de ditadura, estima-se ter fuzilado 10 mil pessoas. Isso em termos da população brasileira equivaleria a 150 mil vítimas. Tiveram de fugir da ilha, perecendo muitos afogados no Caribe, 10% da população, o que, nas dimensões brasileiras, seria equivalente à população da Grande São Paulo.

Definitivamente, na ginástica do extermínio, os militares brasileiros se revelaram singularmente incompetentes. Também em matéria de tortura nossa tecnologia é primitiva, se comparada aos experimentos fidelistas no Combinado del Este, na Fortaleza La Cabaña e nos campos de Aguica e Holguín. Em La Cabaña havia uma forma de tortura que escapou à imaginação dos alcaguetes da ditadura Vargas ou dos “gorilas” do período militar: prisioneiros políticos no andar de baixo recebiam a descarga das latrinas das celas do andar superior.
O debate na mídia sobre os guerrilheiros do Araguaia precisa ser devidamente “contextualizado” (como dizem nossos sociólogos de esquerda). Sobretudo em benefício dos jovens que não viveram aquela época conturbada. A década dos 60 e o começo dos 70 foram marcados mundialmente por duas características: uma guinada mundial para o autoritarismo e o apogeu da Guerra Fria. Basta notar que um terço das democracias que funcionavam em 1956 foram suplantadas por regimes autoritários nos principais países da América Latina, estendendo-se o fenômeno à Grécia, Coréia do Sul, Taiwan, Cingapura e à própria Índia, onde Indira Ghandi criou um período de exceção.
Na América Latina, alastrou-se o que o sociólogo O’Donnell chamou de “autoritarismo burocrático”. O refluxo da onda democrática só viria nos anos 80, que assistiria também à implosão das ditaduras socialistas.
Uma segunda característica daqueles anos foi a agudização do conflito ideológico. Na era Kennedy (1961-63), que eu vivenciei como embaixador em Washington, houve nada menos que duas ameaças de conflito nuclear. Uma, em virtude do ultimato de Kruschov sobre Berlim, e outra, a crise dos mísseis em Cuba. Em meados da década, viria a tragédia do Vietnã.
É nesse contexto que deve ser analisado o episódio dos guerrilheiros do Araguaia e da morte de Lamarca. Não se tratavam de escoteiros, fazendo piqueniques na selva com canivetes suíços. Eram ideólogos enraivecidos, cuja doutrina era o “foquismo” de Che Guevara: criar focos de insurreição, visando a implantar um regime radical de esquerda. Felizmente fracassaram, e isso nos preservou do enorme potencial de violência acima descrito.

Capitão Lamarca

Durante nossos “anos de chumbo”, não só os guerrilheiros sofreram; 104 militares, policiais e civis, obedecendo a ordens de combate ou executados por terroristas, perderam a vida. Sobre esses, há uma conspiração de silêncio e, obviamente, nenhuma proposta de indenização. Qualquer balanço objetivo do decênio 1965-75 revelará que no Brasil houve repressão e desenvolvimento econômico (foi a era do “milagre brasileiro”), enquanto nos socialismos terceiromundistas e no leste europeu houve repressão e estagnação.

É também coisa de politólogos românticos pensar que a revolução de 1964 nada fez senão interromper um processo normal de sucessão democrática. A opção, na época, não era entre duas formas de democracia: a social e a liberal. Era entre dois autoritarismos: o de esquerda, ideológico e raivoso, e o de direita, encabulado e biodegradável.
Hoje se sabe, à luz da abertura de arquivos, que a CIA e o KGB (que em tudo discordam) tinham surpreendente concordância na análise do fenômeno brasileiro: o Brasil experimentaria uma interrupção no processo democrático de substituição de lideranças. Reproduzindo o paradigma varguista, Jango Goulart, pressionado por Brizola, queria também seu “Estado Novo”. Apenas com sinais trocados: uma república sindicalista.
As embaixadas estrangeiras em Washington, com as quais eu mantinha relações como embaixador brasileiro, admitiam, nos informes aos respectivos governos, três cenários para a conjuntura brasileira: autoritarismo de esquerda, prosseguimento da anarquia peleguista com subsequente radicalização, ou guerra civil de motivação ideológica. Ninguém apostava num desenlace democrático…
Parece-me também surrealista a atual romantização pela mídia (com repercussões no Judiciário) da figura do capitão Lamarca, que as Forças Armadas consideram um desertor e terrorista. Ele faz muito melhor o perfil de executor do que de executado. Versátil nos instrumentos, ele matou a coronhadas o tenente Paulo Alberto, aprisionado no vale da Ribeira, fuzilou o capitão americano Charles Chandler, matou com uma bomba o sargento Mário Kozell Filho, abateu com um tiro na nuca o guarda-civil Mário Orlando Pinto, com um tiro nas costas o segurança Delmo de Carvalho Araujo e procedeu ao “justiçamento” de Mário Leito Toledo, militante do Partido Comunista que resolvera arrepender-se.
Aliás, foram dez os “justiçados” pelos seus próprios companheiros de esquerda. Se o executor acabou executado nos sertões da Bahia, é matéria controvertida. Os laudos periciais revelam vários ferimentos, mas nenhum deles oriundo de técnicas eficientes de execução que o próprio Lamarca usara no passado: tiro na nuca (metodologia chinesa), tiro na cabeça (opção stalinista) ou fuzilamento no coração (método cubano). As Forças Armadas têm razão em considerar uma profanação incluir-se Lamarca na galeria de heróis.
As décadas de 60 e 70, no auge da Guerra Fria, foram épocas de imensa brutalidade. Merecem ser esquecidas, e esse foi o objeto da Lei de Anistia, que permitiu nossa transição civilizada do autoritarismo para a democracia. Deixemos em paz as ossadas. Nada tenho contra a monetização da saudade, representada pela indenização às famílias das vítimas. Essa indenização é economicamente factível no nosso caso. Os democratas cubanos, quando cair a ditadura de Fidel Castro, é que enfrentariam um problema insolúvel se quisessem criar uma “comissão especial” para arbitrar indenizações aos desaparecidos. Isso consumiria uma boa parte do minguado PIB cubano!
Nosso problema é saber se a monetização da saudade deve ser unilateral, beneficiando apenas as famílias dos que se opunham à revolução de 1964. Há saudades, famílias e ossadas de ambos os lados.”
Roberto Campos escreveu este artigo quando tinha 78 anos, e era deputado federal pelo PPB do Rio de Janeiro.
Foi senador pelo PDS-MT e ministro do Planejamento (governo Castello Branco).
É autor de “A Lanterna na Popa” (Ed. Topbooks, 1994)

Divulgando o maravilhoso trabalho do Conservadores Brasil – Biblioteca que mudará sua vida para melhor

27/11/2012
Cons Brasil
Prezados Confrades

Venho comunicar-lhes que foi disponibilizado em nossa BIBLIOTECA VIRTUAL o Filme-Documentário “The Soviet Story (A História Soviética)”.

Trata-se de uma das mais recentes obras bibliográficas e históricas onde a verdadeira face hedionda e genocida do Comunismo na URSS é desmascarado e a íntima ligação entre a Alemanha Nazistas e o Socialismo Soviético são deflagrados.

Baixe, assista e divulgue este excelente documentário. Vamos multiplicar este material em todos os meios e oportunidades que tiverem.

https://www.dropbox.com/sh/z2txgojviof0ozt/u7UzhM0hPh

Roberto de Oliveira Campos – O homem que faz falta ao Brasil:

26/11/2012

Leia artigos de Roberto Campos aqui:

http://pensadoresbrasileiros.home.comcast.net/~pensadoresbrasileiros/RobertoCampos/

Roberto de Oliveira Campos trabalhou no segundo governo de Getúlio Vargas quando foi um dos criadores do atual Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do qual foi posteriormente presidente, de agosto de 1958 a julho de 1959 e participou da Comissão Mista Brasil-Estados Unidos, que estudou os problemas econômicos brasileiros.

Rompeu com Getúlio Vargas e foi designado para trabalhar no consulado brasileiro em Los Angeles, onde aproveitou para conhecer profundamente o cinema de Hollywood.

No governo de Juscelino Kubitschek, teve participação importante no Plano de Metas, sendo um dos coordenadores dos grupos de trabalhos desse plano. Roberto Campos havia sugerido que se chamasse “Programa de Metas”, sugestão que Juscelino não acatou.

Roberto Campos sugeriu também que se fizesse um plano econômico mais amplo visando combater o déficit público e equilibrar as contas externas através de uma reforma cambial, o que JK também não acatou.

Exerceu os cargos de Embaixador do Brasil em Washington no governo João Goulart e Londres no governo Geisel. Quando embaixador em Londres, Roberto Campos participou da banca dedoutoramento em York do futuro presidente de Portugal, o professor Aníbal Cavaco Silva.

Apoiou, em 1964, a contra revolução democrática que impediu que o comunismo tomasse conta do Brasil, e tornou-se ministro do Planejamento no governo Castelo Branco. Como ministro, juntamente com o colega Octávio Bulhões do Ministério da Fazenda, modernizou a economia e o estado brasileiro através de diversas reformas e controlou a inflação.

No Governo Castelo Branco, Roberto Campos participou do grupo que criou: o Banco Nacional da Habitação (BNH), o salário-educação, o cruzeiro novo, a indexação de preços na economia brasileira através correção monetária pelas ORTNs, Obrigações reajustáveis do tesouro nacional. Elaborou e executou uma reforma fiscal através do novo Código tributário nacional, em 1966. Liberalizou a lei de remessas de lucros, lei nº 4.390, de 29 de agosto de 1964.

Criou, em conjunto com outros, o Banco Central do Brasil, o FGTS, o Estatuto da Terra. Foi o autor dos artigos econômicos da Constituição de 1967, a qual foi, nas palavras dele, “a constituição menos inflacionista do mundo“, a qual, entre outros dispositivos anti-inflacionários, não permitia que o Congresso Nacional fizesse emendas ao orçamento que aumentassem os gastos públicos da união.

Como ministro foi combatido por governadores, entre eles Ademar de Barros e Carlos Lacerda, que eram contra o corte de gastos públicos que Roberto Campos determinou para combater ainflação.

Roberto Campos teve grande influência na formulação da política externa do Brasil do governo Castelo Branco através da sua teoria dos círculos concêntricos.

Posteriormente, Campos tornou-se crítico dos rumos tomados por duas de suas criações: a correção monetária e o Banco Central do Brasil.

Roberto Campos e Otávio Bulhões, e mais Eugênio Gudin em 1954, foram os únicos economistas liberais a chegarem aos cargos de ministros da área econômica desde Joaquim Murtinho que foi ministro da fazenda de Campos Sales.

Foi senador, por Mato Grosso, pelo PDS, por oito anos (19831991), e deputado federal pelo Rio de Janeiro por duas legislaturas (19911999). Fez um discurso antológico na sua estreia no Senado Federal, que foi respondido pelo senador Severo Gomes, surgindo, então, uma rivalidade que marcaria época no Senado Federal.

Votou em Paulo Maluf na eleição indireta para presidente da república em 15 de janeiro de 1985, argumentando ser adepto da fidelidade partidária ao candidato do PDS e alegando que o referido candidato adotaria uma política econômica alinhada aos princípios liberais e privatizantes que defendia, linha programática que, em sua visão, não corresponderia à administração do candidato da oposição, Tancredo de Almeida Neves (PMDB), o vencedor do pleito.

No auge do Plano Cruzado durante o Governo José Sarney, Roberto Campos foi uma das poucas vozes a criticá-lo.

Sentia-se como sendo o único parlamentar na Assembleia Nacional Constituinte de 1988 a defender a economia de mercado. Não teve nenhuma de suas ideias aprovadas quando deputado e senador.

Apresentou 15 projetos de leis no Senado Federal, todos rejeitados, entre os quais, estão projetos visando o combate ao desemprego,  propondo:

  • Livre negociação salarial no setor privado e estabelece medidas de flexibilização do mercado de trabalho.
  • Extinguir, como empresas estatais, as que forem deficitárias, privatizando-as ou liquidando-as.
  • Estabelecer a livre negociação salarial.
  • Criar contratos de trabalho simplificados para facilitar novos empregos.

Terminou o mandato de senador constituinte reclamando da solidão do liberal no Brasil.

Ao lado de José Guilherme Merquior foi um dos ideólogos do Governo Collor, chegando a ser fortemente cogitado para ocupar o cargo de Ministro das Relações Exteriores no início de 1992, acerto que não se concretizou devido a desacertos políticos entre o PDS e o governo federal. Porém votou pela sua cassação, quando deixou o hospital onde estava internado com septicemia e compareceu de cadeira de rodas no Congresso Nacional, seu voto foi muito aplaudido.

Candidatou-se, à reeleição ao Senado Federal, pelo Rio de Janeiro, em 1998, perdendo por uma diferença de 5%, para Saturnino Braga.

Durante o início de sua carreira, Roberto Campos defendeu a intervenção estatal na economia desde que ligada ao desenvolvimento conjunto do setor privado capitalista e sem preconceito contra o capital estrangeiro, o que lhe rendeu a reputação de entreguista e a apelido (codinome) “Bobby Fields” dado por adversários de tendência anti-americana.

Fez este tipo de intervenção na economia, quando ministro do planejamento e no Plano de Metas de Juscelino Kubitschek, onde não se criaram muitas empresas estatais.

Roberto Campos cunhou as expressões monetarismo e estruturalismo na década de 1950 para identificar as duas principais visões que os economistas tinham sobre inflação.

 

Foi crítico daCepal e dos economistas da Unicamp. Era crítico também da Reforma Agrária.

Após o governo Castelo Branco, com o progresso do gigantismo estatal e da burocratização no Brasil durante os governos subsequentes da ditadura militar, muito especialmente nos governos de Emílio Garrastazu Médici e Ernesto Geisel, intensificou sua posição aberta de doutrinário liberal defendendo a tese de que um país só pode ter liberdade política com liberdade econômica. Criticou fortemente as estatizações de empresas e a criação de novas empresas estatais pelos seus sucessores no ministério do planejamento.

Convenceu-se de que o estatismo é trágico e empobrecedor quando foi embaixador em Londres, nas décadas de 1970 e 1980, quando acompanhou de perto o programa de privatização da economia inglesa feito pela primeira ministra da Grã-Bretanha Margaret Thatcher.

 

Nesse período participou da banca de doutoramento em economia na Universidade de York do atual presidente de Portugal Dr. Aníbal Cavaco Silva.

O triunfo do neoliberalismo, termo que ele dizia ser inexato, na década de 1990, deu-lhe a oportunidade de dizer, no seu livro de memórias:

Cquote1.svg Estive certo quando tive todos contra mim“.

Ao morrer, com 84 anos, deixou a fama, entre seus admiradores, de sempre ter razão de remar contra a maré e ser um liberal solitário no Brasil.

Combateu, sem o menor apoio e êxito, o monopólio da Petrobrás, que Roberto Campos chamava de Pretrossauro, repetindo a frase do Presidente Castelo Branco que dizia: “Se é eficiente não precisa do monopólio, se precisa, não o merece”. Sobre Petróleo, Roberto Campos dizia que “Petróleo é apenas um hidrocarboneto e não ideologia“.

Mostrou seus dons de profeta quando previu, em 1982, que a Lei de informática aprovada naquele ano pelo Congresso Nacional e que era de iniciativa do governo João Figueiredo, iria condenar o Brasil ao atraso na área de informática, atraso o qual persiste até hoje com o Brasil importando hardwares de pequenos países asiáticos.

Ex-keynesiano, mais tarde discípulo do economista austríaco Friedrich August von Hayek, e lamentava ter perdido tempo com outros autores. Roberto Campos postulava como Hayek que oEstado deveria ter o tamanho mínimo possível para o cidadão não se tornar servo dele. Schumpeter também foi um economista que Roberto Campos admirou já na juventude. Sua tese não concluída de doutorado (Phd) teria Schumpeter como “tutor”).

Em 1994, diria que sua defesa do dirigismo estatal havia sido um erro de juventude, “como a gonorreia” – um exemplo da ironia corrosiva pela qual se tornou conhecido. Sua inteligência nunca deixou de ser reconhecida até pelos inimigos políticos.

Roberto Campos escreveu, durante anos, artigos sobre economia, para jornais, destacando-se como grande polemista. Deixou vários livros publicados sobre política econômica.

Em 1999 foi eleito para a cadeira 21 da Academia Brasileira de Letras.

Deixou uma autobiografia intitulada “A Lanterna na Popa“, na qual retrata não apenas a história econômica recente brasileira e mundial, como também seus feitos e suas observações sobre personalidades que conheceu ao longo de sua vida.

Cquote1.svg “O mundo não será salvo pelos caridosos, mas, pelos eficientes”. Cquote2.svg

Roberto Campos também era muito crítico da sua profissão de economista:

Uma das suas frases mais famosas era:

Cquote1.svg Há três maneiras de o homem conhecer a ruína: a mais rápida é pelo jogo; a mais agradável é com as mulheres; a mais segura é seguindo os conselhos de um economista.

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PEDIU O BLOQUEIO DOS BENS DO LULA NO VALOR DE R$ 9.526.070,64 POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA.

19/11/2012
  • SAIU NA IMPRENSA PORTUGUESA PORQUE, COMO TODOS SABEM,

    A IMPRENSA BRASILEIRA É MUITO BEM PAGA PELO PT PARA PROTEGÊ-LO.
    ENTÃO, TEMOS QUE FAZER NÓS, INTERNAUTAS, O PAPEL QUE A IMPRENSA NÃO FAZ.

    Já sei, você não acredita não é mesmo?

    Então confira o processo na Justiça Federal:

    http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?secao=DF&proc=78070820114013400

    Depois de abrir o link acima, clique em “PARTES” e verá o nome do Lula. Se quiser poderá acompanhar o desfecho.

    Processo: 0007807-08.2011.4.01.3400
    Classe: 65 – AÇÃO CIVIL PÚBLICA
    Vara: 13ª VARA FEDERAL
    Juiz: PAULO CESAR LOPES
    Data de Autuação: 31/01/2011
    Assunto da Petição: 1030801 – DANO AO ERÁRIO –
    IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA – ATOS
    ADMINISTRATIVOS – ADMINISTRATIVO
    Observação: ASSEGURAR O RESSARCIMENTO DOS

    BLOQUEIO DOS BENS DO LULA !
    A notícia que todo Brasil esperava foi publicada em 23/10/12 no jornal Correio da Manhã em Portugal, quem quiser confirmar é só clicar no endereço abaixo: no site português:

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/ministerio-publico-pede-bloqueio-de-bens-de-lula

    Isso é a pontinha do iceberg. Se resolverem investigar fortemente o BNDES e Eike Batista iremos chegar a pelo menos US$ 40 bilhões segundo a revista americana FORBES

    Os PTralhas estão doidos com a notícia se espalhando.
    Se você ainda é PTista, e continua votando nessa quadrilha, boa sorte, continue assim, e deixará um um belo futuro brasileiro para seus filhos e netos.

A quem estamos condenados: Quem poderá nos salvar do PT-PCC-Farcs?

10/11/2012

O herói sem nenhum caráter: Mãe puta e pai bebum dá nisso:

Ódio visceral a quem estuda, a quem sobe na vida, incapacidade de sentir remorso, compulsão a mentir, megalomania, narcisismo extremado, se sente um deus e jamais pronuncia a palavra Deus e a palavra Brasil.

Capaz dos piores crimes para destruir moralmente uma sociedade, ausência de qualquer valor ou crença moral.

Capaz de se associar aos maiores traficantes de cocaína do mundo e seus distribuidores no Brasil (O PCC), acreditar firmemente que todo o nosso passado é perverso porque fomos governados por brancos.

Ódio racial infinito ao povo português e aos europeus em geral. Por fora se apresenta como novo Messias que vem realmente criar o Paraíso na Terra depois de destruído todos os valores europeus.

Alguns poucos brasileiros conseguiram compreender isso, mas não sabem como enfrentar Lula nesta guerra assimétrica.

*******ATENÇÃO E COMPARTILHE URGENTEMENTE*******

Marcio Bartolo

CHEGOU AO CONHECIMENTO DESTA SEÇÃO ATRAVÉS DO RELINT 0008976-12/D264/CI, DA COORDENADORIA DE INTELIGÊNCIA, QUE NESTE FINAL DE SEMANA (10 E 11 NOV 2012), HAVERÁ UMA POSSÍVEL REUNIÃO ENTRE INTEGRANTES DO PRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL(P.C.C.) E COMANDO VERMELHO(C.V.), TENDO COMO PARTE UM PLANEJAMENTO DE POSSÍVEIS ATAQUES A INTEGRANTES LIGADOS À SEGURANÇA PÚBLICA, BEM COMO AS UNIDADES DE POLÍCIA PACIFICADORA (UPP). SENDO ASSIM FOI DETERMINADO PELO CHEFE DESTA AIC, QUE DIANTE AO EXPOSTO DESTACA-SE À NECESSIDADE DE QUE AS UPP’S MONITOREM SUAS ÁREAS E QUE QUALQUER DADO NOVO SEJA INFORMADO DE IMEDIATO À ESTA SEÇÃO, VISANDO À ANTECIPAÇÃO E NEUTRALIZAÇÃO DE POSSÍVEIS AÇÕES CRIMINOSAS.

FAVOR ACUSAR RECEBIMENTO.

CB PM LEITE- PERMANÊNCIA AIC/CPP.

Revolucionário e o Reacionário

07/01/2012

Brasil do PT, brasil de hoje

19/06/2011

 

1 – Nos obriga a votar – se não votamos temos que pagar R$ 7,02 por dois turnos faltosos para não perdermos nosso “precioso” título eleitoral e consequentemente o direito de tirar passaporte, fazer crediário, se matricular em instituições públicas, tirar documentos se o perdermos e isto nos faz cidadãos de segunda classe como consequência.

 

2 – Nos obriga a servir as suas falidas, sucateadas e miseráveis “forças armadas”- caso dos homens – temos que pagar multas que variam de 2 a 7 reais para sustentarmos quartéis sem comida, caindo aos pedaços e recrutas sem nenhum jeito para a vida militar. Forças armadas pobres que necessitam do alistamento militar obrigatório para sobreviver.

 

3 – Nos obriga a descontar um dia por ano para seus sindicatos pelegos e lacaios do governo. Um assalto a um dia de trabalho de quem não quer se sindicalizar.

 

4 – Nos obriga a ouvir Voz do Brasil em um determinado horário, sem opção de escolha. Herança da ditadura Vargas.

 

5 – Nos sufoca com uma carga tributária da Suécia e nos oferece serviços públicos do nível da África sub-saariana.

 

6 – Nos faz reféns dentro de nossas casas, enquanto os bandidos e criminosos estão soltos e aterrorizando cidadãos honestos.

 

7 – Tem um povo semialfabetizado, que tem cultura abaixo do nível para lutar por direitos básicos de cidadania.

 

8 – A saúde do povo é caótica, sofrendo de doenças como tuberculose, hanseníase, doença de Chagas, esquistossomose, cólera, malária, dengue e outras mazelas de países pobres.

 

9 – A corrupção de políticos, todo ano envolvido em escândalos e maracutáias.

 

10 – A política habitacional não existe, condenando gerações à especulação imobiliária e sem posse da sonhada casa.

 

Em suma, o Brasil é uma republiqueta. Charles De Gaulle estava certo, isto aqui não é um país sério.

vergonha nacional Terrorista Dilma coloca no site foto de Norma Bengell como se fosse foto dela para ter alguma coisa que mostrar como alguém que TERIA feito oposição ao regime militar, quando na verdade só praticava terror.

25/04/2010

É muito mais grave.

Jamais foi torturada:

em breve posto foto.

É o grande assunto do twitter. Depois que o Lula roubou as palmas do Koffi Anan, na ONU, para aparecer sendo aplaudido na campanha de 2006, agora foi a vez da Dilma Rousseff roubar uma foto da Norma Bengell, para colocar na sua biografia.

A Isto É denunciou, não sei quem comprovou e aqui fica o registro. Registro histórico. A mentira tem cabelo curto e não é da Dilma. Será que o cachê da Bengell, beneficiada pela bolsa-ditadura e enrolada com verbas da cultura, foi alto?
……………………………………………………………………….
Poucos dias antes do site da Dilma entrar no ar, a atriz Norma Bengell ganhou R$ 100 mil da bolsa-ditadura. Será que o uso da foto fez parte do acordo?

O fato do analfabeto digital da campanha da Dilma ter “roubado” uma foto de Norma Bengell, com a concordância e anuência da candidata que fez até um evento para lançar o seu site, não é tão grave quanto outro.

O mais nojento e asqueroso de tudo isso é que a candidata quis se apropriar de um momento histórico, do qual ela não participou. Ela não estava ali, enfrentando a polícia ou quem quer que seja, lutando pela liberdade de expressão. Ela estava na clandestinidade, participando de um grupo terrorista que sequestrou, assaltou e matou, na tentativa de implantar um regime comunista no Brasil, que, como se vê hoje em Cuba, não tem o mínimo respeito pelos direitos humanos.

Foram figuras toscas e fúnebres como Dilma Rousseff, com um fuzil velho na mão, um carro cheio de bombas e o coração cheio de ódio, que mergulharam o país em uma sangrenta guerra civil. Podem ter sido anistiados, mas não merecem perdão ou misericórdia moral.

Muito menos o voto de quem respeita e ama a democracia. Eles fazem da mentira a sua arma para chegar ao poder. Da mentira descarada e sem limites que, quando não funciona, gera inocentes pedidos de desculpas. Este sim, são os verdadeiros lobos em pele de cordeiro.

RICARDO SERRÃO LOBO DIZ NA europa QUE LULA ESTA ACANBANDO COM A DEMOCRACIA NO BRASIL

24/07/2009

Political blogger Ricardo Serran Lobo says that, beneath his veneer as a reformer, Brazil’s President da Silva is driving the Brazilian democracy towards collapse . 

There is a saying in Brazil: “Just for the Brits to see”. It means doing something with the intention to deceive, and was coined in 1831, after the abdication of Dom Pedro I, who led Brazil to independence from Portugal and became the country’s first emperor.

At the time, Brazil was under pressure from Britain to declare the slave trade between it and Africa illegal. The provisory government that followed Dom Pedro I pretended to give way, and passed legislation to that effect. But, in fact, the slave trade only ended 20 years later, thanks to Emperor Dom Pedro II.

The current Brazilian government has also been ruling for the Brits to see. The Left has promoted the charismatic President Luiz Inácio Lula da Silva, who came to power in 2003 and was re-elected in 2006 for a term that ends in 2010.

He was a founder of the Workers’ Party, came from the lowest levels of Brazilian society, had little education and once worked as a shoe-shiner. Da Silva has been sold to the poor – and to the Brits and the rest of the world – as the man who can get anything; as Brazil’s redeemer.

But da Silva, who came to power on a platform of widespread reform, has achieved little. The middle classes in the big cities know that da Silva’s claims of social reform are illusory – or at least greatly exaggerated – but the main TV channels, which need the revenue from government advertising and other federal favours, make daily infl ated claims on their news bulletins of his supposed achievements.

Da Silva’s government has subverted parliament, buying the support of members and senators in return for illegal monthly payments, in a racket known as Escândalo do Mensalão (Mensalão Scandal). There is a suspicion that public money was used for this purpose. As a consequence, members of parliament have absolutely no credibility with the population, living well and expecting to live better still.

The Mansalão case is currently before the Brazilian Supreme Court, but there is widespread suspicion that the court will not bring the corrupt to justice. As a consequence, the court’s standing has also plummeted in the eyes of the population.

In São Paulo and Rio de Janeiro, it is easy to find people who cannot accept giving 27 per cent of their wages to the government via income tax, and then paying a 40 per cent purchase tax. Part of the money raised by the Presidency of the Republic goes to unions and other organisations which, in return, organise pro-government demonstrations. One organisation that receives funds is the paramilitary; its members are armed and well-trained in guerrilla tactics. It will take property it wants by force, and often acts to intimidate those who would call this corrupt government to account.

While money is lavished on buying support, much-needed investment in infrastructure is woefully inadequate. The roads on which agricultural production is distributed are in poor condition. Some harbours, the ones run by the federal government, are abandoned and being closed. Investment in public education is minimal; there are too few schools and the majority of them are in a terrible condition. Teachers’ wages are low, and hence there is a severe shortage of qualifi ed people prepared to undertake a teaching career. The President, who did not learn to read until the age of 10, and left school at 12, tells the people to follow his own example: he had little formal  education, he points out, yet today he is head of state.

The public health system lacks doctors, who can earn much more in the private sector. There are too few hospitals, and these are overcrowded and prone to the outbreak of epidemics. The country also lacks prisons – Da Silva has built just one during his years in office.

What about Amazonian deforestation? The forests are being burned to free up agricultural land as never before, yet it is said there is no money to counter this destruction. Meanwhile, the minister in charge can afford an brand new waistcoat for each of his many TV appearances.

Da Silva’s legacy will be a country with a public debt of one trillion Real, with its democracy weakened, and closer to social breakdown than ever before – white against black, rich against poor. Da Silva’s government has peddled the illusion that Brazil needs a paternalistic state that can protect its people from the dragons of capitalism. It’s time that his people, the Brits and the rest of the world, learned to see through this illusion.

Partidos políticos do Brasil

04/01/2009
“”Diferentes graus de petismo:
Alguns aqui já devem ter visto essa…é mto boa…mas tb é triste pq. a verdade não foge mto disso aí…

PSDB = PT com diploma da USP , que fala francês fluentemente, come caviar e bebe vinho Bordeaux

PMDB = Empregado do PT que gosta de mal do patrão , mas sempre recebe o salário em dia.

PL= PT que não se assume como PT.

PSB = Irmão primogênito do PT.

PCdoB= Pai do PT

PCB= Avô do PT

PSTU = PT que ainda faz greve

PSOL = Filho malcriado do PT, além de ser gay, abortista e portador do vírus HIV””‘  do orkut

16/10/2008

1969 – COMO VAI O TERROR – conheçam os “artistas”

13 de agosto de 1969 REVISTA VEJA

As seis perguntas do terror
.

.

Pyotr Tkatchev, que morreu num asilo de loucos, foi um dos mais obscuros e talvez o mais conseqüente dos terroristas. Por volta de 1870, propôs que fossem assassinados todos os russos e russas com mais de 25 anos de idade, “porque os adultos são incapazes de compreender os ideais da revolução”.

Pyotr concordava com seus companheiros anarquistas quanto à necessidade de assassinar o czar, mesmo que o czar tivesse menos de 25 anos. Porém, ia mais longe. Achava que cada czar assassinado seria sucedido no trono por um outro ainda mais brutal e autocrata. Também o novo czar teria de ser assassinado e assim por diante: gerações de terroristas deviam estar sempre prontas para ir matando todos os czares, isso durante todos os séculos, até a eternidade.

Para Pyotr, o terror não era um meio de obter um fim político. Era um fim em si.
.
.
No Brasil, na semana passada, terroristas de diversos tipos estiveram nas manchetes de todos os jornais.

São os terroristas brasileiros discípulos de Pyotr?

Pela amostragem da última semana, o terror brasileiro tem diversas caras, mas nenhuma delas é parecida com a do exaltado anarquista permanente. Quase a totalidade dos nossos terroristas – menos os poucos que não são de esquerda – quer, de diversas formas diferentes, um único fim: a destruição do “sistema capitalista” e a instauração do socialismo no País.

A população, que já conhece a violência do terrorismo através de ações cada vez mais freqüentes nos últimos anos, começa agora a conhecer suas verdadeiras intenções.

Mas ainda restam perguntas fundamentais sobre o terror:

– como estão os terroristas atualmente, depois que alguns grupos foram desbaratados?

– Que tipo de gente são os terroristas?

– Quantos atuam?

– O que já conseguiram, o que querem conseguir?

– Como estão sendo combatidos?

Como vai o terror?

.
Os terroristas estão muito ativos e sofrendo muitas baixas.

Na segunda-feira, no Rio, quatro jovens assaltaram a Kombi de um banco. Levaram cheques sem fundos, um rádio de pilha e uma marmita de macarrão com frango; buscavam dinheiro para a subversão, segundo policiais.

No mesmo dia foi preso um técnico eletrônico, membro do MR-8 (Movimento Revolucionário 8 ­ data da morte de Guevara, em outubro de 1967), que tinha uma estação transmissora em sua loja em Ipanema. Seu companheiro Ivens Marchetti, arquiteto, preso na ilha das Flores, confessou que os assaltos eram “feitos para sustentar a preparação de guerrilhas no centro­oeste do Paraná”.

Terça-feira foram jogadas no palácio do Cardeal Dom Agnello Rossi, em São Paulo, uma bomba e uma carta com a assinatura de Carlos Marighella, antigo dirigente do Partido Comunista (segundo a polícia a assinatura não foi forjada).

E a semana continuou:

– um assalto em Guaratinguetá, SP,

– um no Rio e um em São Paulo;

– três jovens presos no Rio, com planos de assaltos;

– mais três presos em São Paulo;

um coronel baleado por estudantes que distribuíam panfletos no Rio.

No assalto ao Banco Nacional de São Paulo, no Rio, dois dos assaltantes foram presos. Eram do MR-26 (Movimento Revolucionário 26 de Julho, data do início da Revolução Cubana). Um dos presos, José Duarte dos Santos, ex-marinheiro expulso em 1964, disse na polícia:

“Eu não sou marginal. Vocês recuperam um marginal. Para mim, só o fuzilamento”.

O General Syzeno Sarmento, comandante do I Exército, comentou esse assalto:

“Não podemos arriscar a vida de nossos soldados. (…) Minha ordem foi clara: quando os soldados sentirem que alguém os vai atacar, podem atirar para matar, para valer”.

.E os terroristas?

.
O General Meira Matos, inspetor-geral das polícias militares, disse há quase um ano, em documento distribuído a deputados federais:

“Os estudantes constituem peça importante na engrenagem da guerra revolucionária, já deflagrada pelas esquerdas”.

A importância dos estudantes no terror está demonstrada pelas próprias informações dirigidas pelas autoridades. Dos terroristas, a polícia só conhece uma parte:

– os que já foram presos e os que estão sendo procurados.

De janeiro de 1968 até a semana passada, as polícias dos vários Estados anunciaram ter identificado mais de 370 pessoas envolvidas em atos de terrorismo e assaltos com objetivos políticos.

Dos detidos nesse período (perto de duzentos) foi divulgada a qualificação de 128, dos quais 112 esquerdistas e doze direitistas.

Entre os de esquerda, quase todos de vinte a 25 anos de idade (apenas cinco com mais de trinta), 43 eram estudantes (38,5%).

Por que os estudantes são a maioria?

Para o General Meira Matos, a guerrilha rural fracassou na América Latina – “a morte de Guevara foi seu último suspiro” – e por isso as esquerdas decidiram transferir seu movimento das montanhas para as grandes cidades, onde a massa estudantil, motivada por uma série de contradições, talvez seja a vanguarda da luta.

.

.
Para o diretor da Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo, Professor Eurípedes S. de Paula, os estudantes de sua escola não têm mais “saídas festivas”.

Explica: “Realmente houve uma mudança de atitude coletiva.

Acabou a fase festiva que só levava a mais repressão. Houve uma reflexão por parte dos estudantes. Uma parte radicalizou e partiu para o terrorismo.

Outra parte parou”.

Dos esquerdistas detidos e qualificados como não estudantes, 23 eram militares ou ex-militares (20%), os quais oito oficiais; dezenove eram profissionais liberais (17%); nove operários (8%).

Entre os restantes, que incluem cinco estrangeiros, há comerciários, bancários, funcionários públicos e um dono de hotel. Apenas oito dos esquerdistas (7%) são casados.

Se os detidos são uma boa amostra da composição do total, incluindo os procurados e os ainda não descobertos, as porcentagens indicariam a composição social dos grupos esquerdistas:

-maioria de estudantes,

– ex-militares e profissionais liberais;

-alguma penetração do terrorismo esquerdista junto aos operários.

Dos dezesseis direitistas, a maioria, oito, eram militares (nenhum oficial); havia um faxineiro, um pintor de automóveis, um escritor e marginais.

Além dos detidos e dos 166 identificados e procurados, quantos são os terroristas?

Ninguém sabe, mas investigadores do DOPS de São Paulo julgam que não conseguiram muita coisa contra o terrorismo: prenderam 36 terroristas, porém não puderam dissolver nenhuma das organizações a que pertenciam os detidos.

Técnicos do Departamento de Polícia Federal dizem que foram surpreendidos pela ação terrorista. Só há um ano as polícias estaduais e a federal passaram a ter especialistas para combater o terror.

..
Com todas as baixas sofridas, porém, os terroristas continuam tão ativos quanto antes, o que pode dar mais uma indicação para os que quiserem especular sobre seu número.

Diz um técnico da Polícia Federal:

“Alguns têm sustentado a idéia de que os terroristas são, em última análise, psicopatas.

Tal teoria nos parece absolutamente falha: eles são, no fundo, técnicos, recrutados e treinados especialmente.

Evidentemente, não podem ser considerados psicopatas”.

 

Que fizeram?

.
O terrorismo se concentra em São Paulo e no Rio, chegou a ser ativo em Belo Horizonte, atua menos intensamente no Recife, é insignificante em Curitiba, Salvador, Brasília, é praticamente desconhecido nas outras capitais.

Eis um balanço do terrorismo no País:
.
SÃO PAULO Entre 1968/69 foram roubados 2.426.000 cruzeiros novos de 42 agências bancárias, seis carros pagadores, um trem pagador, uma agência de turismo, duas casas comerciais.

A maioria desses roubos (e dos que foram feitos em todo o País a partir de 1967) foi, seguramente, de autoria de grupos de esquerda.

Até o segundo semestre de 1967, os assaltos a bancos eram raros e feitos por marginais. Em São Paulo, até aquela época, a média ficava entre um e dois por ano, a maior do País.

Na segunda metade de 1967 começa a escalada dos assaltos, que coincide com o início da ação dos terroristas de esquerda contra quartéis e estabelecimentos públicos – principalmente ligados à polícia e Segurança Nacional.

 

QUARENTA ATENTADOS SÓ EM SÃO PAULO

.
A segunda grande atividade terrorista são esses atentados que, em São Paulo, nos últimos dezoito meses, foram quarenta.

Metade deles foi dirigida contra quartéis e entidades como o jornal “O Estado de S. Paulo”, o Serviço de Informações dos EUA, a sede da Tradição, Família e Propriedade; todos esses são atribuídos à esquerda, embora a polícia ainda não tenha esclarecido a grande maioria das investigações.

As autoridades ainda não têm conclusões definitivas quanto a incêndios das TVs de São Paulo, de fábricas, explosões de bombas em ônibus, trilhos ferroviários e sedes de sindicatos. (No seu último manifesto, Marighella nega a autoria dos incêndios das TVs.)
.
Em São Paulo o terror de esquerda se tem empenhado bastante no roubo de armas.

Nos dois últimos anos, pelo menos mais de duzentas armas foram levadas de casas comerciais, soldados, quartéis e de um hospital militar.

Nas listas divulgadas pela polícia aparecem 150 fuzis e 23 metralhadoras, além de uma quantidade ainda não calculada de dinamite e munições.

Houve ainda três ocupações de emissoras de rádio levadas a efeito por terroristas que fizeram divulgação de manifestos subversivos.

GUANABARA E ESTADO DO RIO

.
Neste ano houve nos dois Estados 23 assaltos, sendo dezenove atribuídos a grupos subversivos pela Secretaria da Segurança.
.
Total roubado: 1.222.000 cruzeiros novos; dinheiro recuperado: 68.000 cruzeiros novos.
.
De março a dezembro de 1968, dezoito bombas terroristas explodiram nos dois Estados. Este ano, apenas três.

A DOPS carioca não conhece a autoria de nenhum desses atentados e está investigando seis incêndios ocorridos nos últimos dois anos, que alguns poucos policiais atribuem a grupos subversivos. Nada foi provado ainda.
.
Foram apreendidos com esquerdistas presos 350 quilos de dinamite, 46 revólveres e metralhadoras e 200 quilos de munição.
.
Em Porto Alegre (apenas 299.000 cruzeiros novos roubados em assaltos desde 1965, nenhum deles atribuído a grupos políticos) não há, no momento, nenhum terrorista ou subversivo de outro tipo preso, dizem as autoridades policiais.

A maior preocupação da polícia é a notícia de que o ex-líder sindical Edmur Camargo estaria implicado nos assaltos à Caixa Econômica Federal e ao Sulbanco, em junho passado.

Embora Edmur seja negro bem escuro de lábios grossos e as testemunhas tenham dito que o assaltante é mulato de lábios finos, o retrato falado foi tão mal feito que acabou coincidindo com as feições do ex-líder sindical. Mas o Secretário da Segurança, Coronel Jaime Mariath, julga que Edmur nada tem mesmo a ver com os assaltos.

Em Belo Horizonte, desde que a Organização Político-Militar foi desbaratada, no começo deste ano, não houve mais subversão.

 

Que provocaram?

.
O terrorismo é, fundamentalmente, uma ação intimidativa, tendo como finalidade criar o pânico – a definição é de um técnico do Instituto Nacional de Criminalística.

Talvez então a palavra “terrorista” não fosse adequada para designar um subversivo que assalta bancos com o único objetivo de obter dinheiro para sustentar guerrilheiros ou uma rede clandestina de militantes.

No entanto, a sucessão de assaltos, acompanhada de algumas mortes, está criando um sentimento de medo em setores da população que trabalham em áreas visadas pelos subversivos assaltantes.

Um policial paulistano afirma: “Lutar com esses terroristas é o mesmo que tomar veneno. Esses caras não têm sentimento como a gente, não podem ver farda. A vida um negócio muito mais importante que o negócio dos bancos. Tem muita gente que faz tudo para não dar serviço em banco”.

Na agência da Rua Iguatemi, do Banco do Estado de São Paulo, todos os funcionários foram transferidos para outros bairros, depois que o estabelecimento foi assaltado duas vezes.

Explica o gerente:

“Eles sofreram um trauma muito forte e não poderiam continuar a trabalhar no mesmo lugar”.

A insegurança sentida pelos bancários e guardas de bancos não contamina o resto da população, preocupada com os incêndios e mortes.

Ainda assim não se pode dizer que exista um clima de terrorismo no País.

Não há nada de semelhante ao que ocorre em Israel, por exemplo, onde os terroristas do El Fatah soltam bombas em supermercados, feiras, residências, pontos de ônibus, exatamente com a intenção de criar o pânico na população civil.

No Brasil o terrorismo provocou a reação policial. Em São Paulo, nas proximidades de bancos, as tradicionais duplas de soldados da Força Pública foram substituídas por grupos de quatro, em muitos lugares. A polícia agora faz batidas mais rigorosas e mais sistemáticas.

Também em São Paulo foi anunciado o lançamento da Operação Bandeirante: de surpresa, trechos da cidade, principalmente à noite, serão bloqueados para a polícia revistar todos os automóveis e seus passageiros, à procura das armas e do material do terror.

Do ponto de vista econômico, a nação ainda não sofreu o golpe do terror. O dinheiro roubado dos bancos, quando não é enviado para fora do País, continua circulando, movimentando a economia, através de compras.

Mas, assim como os assaltantes criaram o terror, o clima de insegurança poderá levar a uma insegurança real em alguns setores da economia.

.cont

Que vão fazer?

.
O futuro do terror, se é que ele tem algum, é a guerrilha, como forma de, finalmente, derrotar o Exército e tomar o poder.

Pelo menos é o que dizem os subversivos presos em seus depoimentos e suas organizações, em manifestos clandestinos.

Os principais grupos de assaltantes e terroristas são :

– a Vanguarda Popular Revolucionária,

– o grupo de Carlos Marighella, o MR-8 e o MR-26 – esses dois, ao que parece, ligados entre si e a outros MRs, com números que lembram datas importantes no calendário da subversão.

Todos eles têm a guerrilha rural em seu programa – e o grupo de Marighella a anuncia ainda para este ano.

Existem ainda vários outros grupos:

– a Ala Vermelha do Partido Comunista do Brasil,

– o GENR (Grupo Especial Naecional Revolucionário),

– o Colina (Comando de Libertação Nacional),

– a Rede (Revolucionários Democráticos),

– o MIR, que o DOPS paulista conhece de nome – mas não sabe o significado da sigla, o que é, nem o que faz.

.cont

 

GRUPO MARIGHELLA – a ação aqui faz lembrar o que ?

.
Segundo as autoridades policiais, Marighella tem uma orientação esquerdista muito pessoal, não filiada a qualquer das correntes comunistas ortodoxas internacionais. Não segue Moscou, nem Pequim, nem Havana.

Seria uma espécie de livre-atirador, agindo de acordo com um programa que defendeu na Conferência Tricontinental de Havana, em 1967. Este programa é divulgado através de panfletos clandestinos, em nome da Ação Libertadora Nacional.

Entre outras coisas, num desses panfletos, datado do mês passado, Marighella afirma:

.
“Todos os grupos revolucionários armados que estão lutando devem prosseguir com a guerrilha urbana, como temos feito sistematicamente até aqui, assaltando bancos, atacando quartéis, expropriando, intensificando o terrorismo de esquerda, justiçando, seqüestrando, praticando em larga escala a sabotagem, para tornar desastrosas as circunstâncias em que o governo tem de agir”

E continua:

“Este será o ano da guerrilha rural”.

E recomenda: “Expropriar os latifundiários, queimar suas plantações, matar seu gado para matar a fome dos famintos, invadir as terras, justiçar os grileiros e os norte-americanos envolvidos com eles em compras de terras…”

A dificuldade que a polícia tem em relação ao grupo de Marighella, até agora praticamente não atingido pela repressão, é que ele estimula a formação de “grupos armados diferentes, de pequenos efetivos compartimentados uns dos outros e mesmo sem elos de ligação”, segundo diz no seu panfleto.

.cont

Diário de um jovem terrorista

.
Aluísio Ferreira Palmas, estudante preso por acaso num acidente de trânsito, tinha um diário onde estão a ingenuidade, o romantismo e as dificuldades de sua coluna de quatro “guerrilheiros” do MR-8.

Eles andaram, à moda de Guevara, pelos matos das margens do rio Cascavel, Paraná.

Terça-feira, 17Estamos levando o abastecimento escondido no mato e fomos ao encontro de oberto e Santos. Relatei meu contato com Rui e discutimos a marcha da coluna. Apresentei uma série de críticas ao Santos e creio que fui muito violento. Ele continua mal, politicamente, mas melhorou muito, na prática. É preciso discutir abertamente muitas questões. Fomos dormir, com duas horas de vigia para cada um. Apresentei um plano de evacuação parcial da área. Tudo OK.
.
Quarta-feira, 18 Saímos às 7 horas. Pelo caminho, Roberto deu instruções e Santos fez observações sobre as plantas. Ficamos conhecendo a urarana, que tem talo igual ao do palmito. Chegamos ao local de acampamento por volta de 13h30. Devido à chuva, ‘pifou’ nossa ida ao depósito.
.
Domingo, 22Na noite anterior choveu sem cessar. Todos nós levamos as armas quando saímos para buscar água, defecar, etc. Isso se tornou lei entre nós.
.
Segunda-feira, 23Santos fala muito em voltar à cidade. Fizemos uma limpeza geral das armas. Roberto contou passagens da vida dele. Impressionante como adquiriu consciência revolucionária. O rádio deixou de funcionar. Estamos sem notícias.
.
Quarta-feira, 25 Eu e Roberto faremos a picada para o norte, enquanto Miguel e Santos caminharão para leste. Voltaremos a nos encontrar no sábado.
.
Quinta-feira, 26 Faz hoje, se não me engano, cinco dias que estamos desligados do mundo. Discuti com Roberto a nossa concepção da Organização Político-Militar.
.

.
Sábado, 28 Santos apresentou seu problema. Acredito que esse caso será muito sério. É preciso ter cuidado com o tipo.
.

Domingo, 29 Toda a alimentação sofre com a umidade. À noite, bati um papo com o Santos. Fui às raízes dos problemas que ele está sentindo. O homem vacila em todos os níveis.

 

As teorias sobre explosões

.
O que dizem os teóricos e dirigentes comunistas sobre o terrorismo?

Segundo um técnico do Departamento de Policia Federal, a ação terrorista, pura e simples, é, condenada por eles baseados nas seguintes razões:

1) pelo seu primitivismo, o terrorismo representa, no fundo, a incapacidade para o proselitismo, a arregimentação e o diálogo;

2) por traduzir, em geral, noção de golpe, de ação individual ou de um pequeno grupo, propenso à criação de heróis, em detrimento da ação coordenada das massas;

3) pelo seu aspecto absolutamente negativo, levando à repulsa da maioria da população e à reação violenta das autoridades, preocupadas com a manutenção do regime e da ordem.

Che Guevara, Lênin e Stálin pensavam realmente dessa forma?

Segundo Che, a sabotagem é válida, mas não o terrorismo:

“O terrorismo e o atentado individual são métodos absolutamente diferentes da sabotagem. Estamos sinceramente convencidos de que o terrorismo é uma arma negativa que nunca produz os efeitos desejados: é ele que pode afastar o povo de um movimento revolucionário e ao mesmo tempo provocar perdas humanas desproporcionais aos resultados obtidos.

Pode-se recorrer, no entanto, a atentados individuais, mas unicamente em casos bem particulares, para suprimir um dos chefes da repressão, por exemplo. Mas não se deve, de modo algum, utilizar material humano especializado para eliminar um pequeno assassino, cuja morte pode provocar a eliminação de todos os elementos revolucionários que participam do atentado, sem contar as vítimas de represálias”. (Che Guevara, “A Guerra de Guerrilhas”, 1960.)

KOBA IVANOVICTH = STALIN

.
Lênin considerava a preparação de uma revolução como uma arte meticulosa onde o terrorismo poderia ter seu papel, mas apenas na fase já insurrecional “repousada sobre a classe trabalhadora preparada e sobre o impulso revolucionário do povo conduzido por sua elite”.

Em 1905 acreditava que essa fase insurrecional já existia em São Petersburgo e acusava o Partido Bolchevique de certa passividade: “Fala-se em bombas há mais de seis meses, sem se haver fabricado uma única. Organizai imediatamente grupos de combate, por toda a parte onde for possível. Armai-vos vós mesmos, sem delongas, com o que houver à disposição: revólveres, facas, trapos embebidos de petróleo, etc.

Esses grupos de combate devem agir imediatamente:

– uns, eliminando um policial agente secreto ou fazendo explodir um comissariado de polícia;

– outros, organizando um ataque contra um banco, a fim de confiscar dinheiro para a revolta”.

Nas ruas de Tiflis e Baku, no Cáucaso, um terrorista misterioso, conhecido pelo nome de Koba Ivanovitch, seguia à risca essas instruções e de tempos em tempos apareciam cadáveres de policiais mortos a tiros.

Esse terrorista ficaria famoso, quase vinte anos depois, sob outra alcunha: Stálin.

Foi ele o autor do maior assalto a banco realizado pelos bolcheviques quando ainda se preparavam para tomar o poder: 341.000 rublos.

Mas esse dinheiro nunca pôde ser usado: as notas eram todas de 500 rublos com números acima de 62.900 na série A. As únicas com essa numeração.

http://vejaonline.abril.com.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=1&amp;pageCode=1267&textCode=93484

chávez e lula mandam Foro de São Paulo governa América Latina presidentes da américa latina do foro de são paulo estratégias do foro, Antonio Sánchez García

29/09/2008
 “América Latina está gobernada por el Foro de Sao Paulo” 
11:43 am | 29 Sep 2008
 

Antonio Sánchez García afirma que “salvo dignas y muy escasas excepciones, América Latina está gobernada por el Foro de Sao Paulo y sus vicarios de la izquierda en todos sus matices”.

Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Salvo dignas y muy escasas excepciones, América Latina está gobernada por el Foro de Sao Paulo y sus vicarios de la izquierda en todos sus matices. En el reparto de roles, como en una película de Hollywood, unos hacen del buen policía, juicioso y moderado, otros el del policía zafio y brutal. El concierto de sus aspiraciones es la misma: controlar la región y avanzar tanto como se pueda en su labor de zapa de la institucionalidad democrática y el descoyuntamiento de nuestra tradición republicana.

No importa que entre unos y otros(as) haya diferencias tácticas en asuntos puntuales. Como por ejemplo el tratamiento de la crisis boliviana – impuesta a macha martillo por Evo Morales – o las relaciones con los Estados Unidos. A efectos de la manada, el propósito no cambia un ápice: desbancar los sistemas prevalecientes desde hace dos siglos, transformar de raíz la constelación de nuestras relaciones internacionales, liquidar las llamadas burguesías locales y montar sistemas de dominación unidimensionales de intensidad variables: abiertamente totalitarias en donde ello sea posible – Venezuela, Nicaragua, Ecuador, Bolivia – caudillescas y opresoras donde la propia tradición imponga dictaduras “perfectas”, como en la Argentina mafiosa y peronista, y socialdemócratas respetuosas a lo interno donde el cuero no de para más, como en Chile y en Brasil.

Si el caso de Venezuela no puede ser más elocuente, el de Bolivia no lo es menos. En el caso venezolano, que vive la peor crisis de su historia, desde Lula a Michelle Bachelet han construido un parapeto protector que consolida la violación de la constitución y los atropellos a los derechos humanos, impidiendo que los organismos multilaterales – desde la ONU a la OEA y desde el ALBA a UNASUR – exijan la aplicación de correctivos enmarcados en sus declaraciones de principio.

Poco importa que entre los atropellados haya altos funcionarios internacionales de su propia ciudadanía, como José Miguel Vivanco y Human Rights Watch. Las Cartas Democráticas de la OEA y de Ushuaia son meramente decorativas: sirven de mascaradas a los miembros del Club, intocables todos y solidarios unos a otros por principio. El de Bolivia reitera el mismo tratamiento: no se va en auxilio del pueblo boliviano, sino de su gobernante. Al que se le tira un salvavidas para que tome un segundo aire y pueda arremeter con los ímpetus de siempre una vez controlado el volcán sobre el que se asienta.

Finalmente sigue Bolivia, como el Ecuador, el mismo guión preestablecido en el Foro y puesto en acción con la asesoría de Fidel Castro y el financiamiento de Hugo Chávez.

El Club acaba de hacer su estreno en las grandes ligas de la diplomacia en la Asamblea General de la ONU en Nueva York. Por cierto: en medio de la crisis financiera global, que viene como anillo al dedo para desviar la atención de los problemas prioritarios de nuestra región, como el terrorismo, el narcotráfico, la inseguridad, las violaciones y sobre todo la pobreza.

Por cierto: con una impudicia indigna de su aparente sobriedad, ha expresado allí uno de los miembros del Club – la Sra. Bachelet – una afirmación no sólo absurda y peregrina, sino insólita: con los 750 mil millones de dólares con que la reserva federal auxilia al sistema financiero de los Estados Unidos se hubiera podido resolver el problema de la pobreza en el planeta.

¿Cinismo o estulticia? Olvida expresamente la Sra. Bachelet que esa es exactamente la cantidad de dinero de que ha dispuesto su par el teniente coronel Hugo Chávez en nueve años de gobierno, durante los cuales no sólo ha agravado el problema de la pobreza, sino que ha arruinado aún más a un modesto país de 1 millón de kilómetros cuadrados y 28 millones de habitantes. Sumiéndolo en la depauperación y la criminalidad. Si el Foro fuera el encargado de repartir ese dinero, a personajes como Mugabe y Daniel ortega, ya nos imaginamos los resultados.

Ahora se reúnen en Manaos. Lula, el director de la orquesta, pedirá que los trombones de Chávez y los charangos de Evo no desentonen demasiado. Que falta todavía un buen trecho por recorrer. De paso se aprovechará de la circunstancia para afianzar sus negocios, que al fin y al cabo sus electores todavía son brasileños: agarrarse el gas para su burguesía neo imperialista y seguir exportando huevos y construyendo puentes en las tierras del mejor presidente de Venezuela en sus últimos cien años. Malos, muy malos tiempos los de estas democracias paridas en el Foro de Sao Paulo. Así no quiera creerlo Teodoro Petkoff: nos llevarán a la ruina.

Por Antonio Sánchez García

SEMINÁRIO VEJA 40 ANOS – problemas e soluções para a educação e a economia do Brasil brasileira

19/08/2008

 Excelente!

http://www.veja40anos.com.br/
As perguntas do seminário:

1. A economia brasileira está no rumo certo?
2. Como melhorar a educação no Brasil?
3. Para você, o que é prioritário na busca pelo desenvolvimento sustentável?
4. Qual a contribuição da imprensa na promoção da democracia?
5. Nossa sociedade está preparada para acomodar as classes emergentes?
6. É possível manter o modelo urbano de megacidades?

As perguntas respondidas:

1. A economia brasileira está no rumo certo?
não. está no rumo do caos via quilombo-mst.

2. Como melhorar a educação no Brasil.
demitir todo professor comunista.

3. Para vocÊ, o que é prioritário na busca pelo desenvolvimento sustentável?
fim do mst e do pt, e liberdade total a livre empresa.

4. Qual a contribuição da imprensa na promoção da democracia?
expulsando os comunistas de seus quadros.

5. Nossa sociedade está preparada para acomodar as classes emergentes?
nenhuma está e nenhuma estará. no brasil porem é o que fazer com decadentes.. empresario e fazendeiro.

6. É possível manter o modelo urbano de megacidades?
sim, desde que nenhuma cidade tenha prefeito petista.

Como o PT vai implantar o comunismo no Brasil

04/08/2008

http://www.oquintopoder.com.br/

Pérola do orkut.!

21/07/2008

Coincidência ou não, mas desde o descobrimento, o Brasil é um país ligado a PC .

01. Foi descoberto por PC (Pedro Cabral);

02. A primeira carta foi escrita por PC (Pero Caminha);

03. É conhecido como PC (País do Carnaval);

04. No Rio, a sede do governo era no PC (Palácio do Catete);
05. Atualmente, a sede do governo é no PC (Planalto Central);

06. Recentemente foi governado por um PC (Presidente Collor);

07. Que se apaixonou por um belo par de PC (Pernas da Cunhada);

08. E que estava envolvido com um outro PC (PC Farias);

09. Que foi denunciado por um outro PC (Pedro Collor);

10. E nós, PC (Pobres Coitados), enquanto outros PC
(Políticos Corruptos) acham que aqui é um PC-2 (País do Caixa-dois)!!!

11. Ainda mais, hoje, sendo governado por um outro PC (Pé de Cana)*

Pelo fim da guerrilha rural no Brasil do MST

18/07/2008
Sem Medo da Verdade
Boletim Eletrônico de Atualidades – N° 65 – 16/07/2008
www.paznocampo.org.br
linhagrossa
Caso não esteja visualizando o texto deste boletim, acesse através do endereço:
http://www.paznocampo.org.br/boletim

Se você ainda não deu seu apoio, assine agora. É muito importante!

VEJA COMO O MST SE APRESENTA COMO VÍTIMA:

No site do MST, está publicada a imagem  acima, com um apelo para que se assine contra o que ele chama de “criminalização” do movimento. O MST apela para o mundo todo, em quatro línguas – inglês, francês, português e espanhol! Assim ele quer conquistar o apoio da esquerda mundial, e fazer pressão sobre a Justiça brasileira!

Na placa colocada no peito da figura algemada e com um olho roxo, lê-se:
Nome: movimento social
Crime: lutar por direitos
Pena: cadeia

MAS A REALIDADE É OUTRA

Movimento político que é, o MST quer fazer-se passar por movimento social.
Organização criminosa que é, diz lutar por direitos
Só acertou no destino: cadeia. É o que o MST merece!

A grita de toda a esquerda, da pseudo-católica à política, mostra bem o acerto do Ministério Público do Rio Grande do Sul ao pedir a dissolução do MST.

 Pela primeira vez na história do País, essa organização criminosa, que em mais de 20 anos de atuação só levou miséria ao campo brasileiro – praticou 7.561 invasões, acompanhadas de atos de vandalismo, depredações, matança de animais, assassinatos, seqüestro, cárcere privado, além de muitos outros crimes contra pessoas e patrimônios – sente o peso da Justiça caindo sobre sua cabeça, de forma muito acertada..

Acostumados com o dinheiro público fácil e farto, a serem recebidos com honras nos gabinetes de Brasília, a terem ordens de reintegração de posse não cumpridas por governadores, os integrantes do MST não estão acostumados a esse tipo de revés.

É bom que vejam o quanto a opinião pública brasileira está farta deles!
Vamos manifestar nosso apoio ao Promotor Gilberto Thums e seus colegas!
Vamos manifestar nosso apoio ao Cel Mendes Rodrigues e à Brigada Militar!

Vamos mandar e-mails de apoio:  Clique aqui

Se quiser saber mais sobre o assunto: Clique aqui

 

 

O Japão nos anos 1975 a 1985

30/01/2008

No final da década de 1970 e no início da década de 1980, no Brasil, os jovens estavam maravilhados com as máquinas de calcular eletrônicas japonesas. A própria palavra “eletrônica” fascinava os jovens.

Eles, então, diziam, com convicção, que os japoneses eram seres superiores quando comparados com o resto do mundo, e diziam, também, os jovens, que o Japão era o país mais adiantado do mundo.

Esta é apenas uma pequena amostra dos muitos erros dos jovens: a conclusão precipitada baseada apenas em circunstâncias de momento, sem aprofundamento histórico e lógico e uma vontade desesperada de encontrar explicação fácil e simplista para tudo que ocorre no mundo.

Qual a solução para estes eternos erros dos jovens?  Porque isto ocorre? , quais são as causas deste fenômeno?

Estas perguntas exigem um estudo detalhado dos jovens e um aprofundamento muito grande nestes temas da educação e da vontade de ter respostas.

O que não podemos fazer aqui é cometer o mesmo erro dos jovens: Querer respostas prontas e fáceis.