Lula confessa o que todos sabiam sobre os esquerdistas: Coronavírus como pretexto para implantar o comunismo

19/05/2020

JOGO DE CENA DE MARQUETEIRO – O HOMEM CONTINUA SEM TER O QUE DIZER:

Analfa pediu desculpa – imprensa comunista adorou

só que quando é a direita que fala algo ruim, a esquerda jamais perdoa. Não adianta se desculpar. E quer saber é tudo marketing para aparecer e a frase é de marqueteiro. Analfabeto não sabe o que é Estado.

O segredo do sucesso do Mito Presidente Jair Bolsonaro é a sua fala radical: Sua fala atua no subconsciente de quem quer dizer verdades mas não tem coragem; estimula o povo a soltar o não rotundo que tem abafado no peito.

Na fala da “gripezinha”, o povo se soltou pra defender o emprego, para desconfiar da OMS, da @globo, e, o povo se soltou para atacar o Governador de SP, João Dória.

Sumiu o medo do desemprego, que país não pode combater inflação provocando desemprego.

Todos os problemas desapareceram.

É possível viver em casa sem produzir e sem trabalhar.

É feio querer ganhar dinheiro.

Este corona mostrou que a imprensa, a TV não tem nenhum compromisso com os problemas do mundo, só quer realmente modismo de notícias.

Saiu de moda a notícia é esquecida. O problema desaparece.

Ninguém tem nada a dizer, político e jornalista.

Vivem atrás do que Bolsonaro falou e vão malhar.

QUANTO MAIS LEVA PANCADA DA ESQUERDA, MAIS ELA CRESCE NO CORAÇÃO DO POVO

98369274_10158356123015789_1632978769603985408_n

Obama voltou com tudo – Agora para apoiar candidato branco sem brilho que foi seu vice presidente

17/05/2020

Aqui no Brasil a campanha eleitoral está morna.

Poucos pré candidatos.

Nenhum na rua.

O que temos é competição para quem faz melhor comentário contra ou pró coronavírus na internet.

O mundo real das ruas estes comentaristas nem chegam perto.

Toda ação provoca reação Chamar generais de ditadores fez que generais voltassem a terem orgulho da farda e quererem voltar a fazer política e a mandar

09/05/2020

Bom demais que a falsa direita foi desmascarada.

Foi separado o joio do trigo.

Bom demais que presidente de partido político peça Intervenção Militar

E o Lula, o vazio que não tem nada a dizer.

Que seria um fim do mundo o cara sair da cadeia.

Ainda é inelegível em 2022.

Não foi inocentado ainda no STJ, não se esqueçam disto.

A inveja da imprensa com bolsonaristas.

Não existem fernandistas, ninguém sai na rua para defender FHC nos 8 anos que governou.

E lulistas hoje são gatos pingados.

Aquela meia dúzia para defendê-lo em Curitiba-PR

 

DIA DA VITÓRIA 75 ANOS

08/05/2020

Churchill_waves_to_crowds

Políticos que morderam a mão do Bolsonaro que os alimentou

06/05/2020

Políticos que morderam a mão do Bolsonaro que os alimentou

Cuspiram no prato em que comeram

cus

dff

NAÇÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA

lingua

Presidente do STF decide que não se pode proibir alguém de defender o Regime Militar

06/05/2020

Toffoli suspende determinação para retirada de texto publicado no site do Ministério da Defesa

Para o presidente do STF, não cabe ao Judiciário exercer juízo censório de ato inserido na rotina militar.

05/05/2020 14h58 – Atualizado há

 

 

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, afastou decisão da Justiça Federal que determinava a retirada de texto alusivo à ordem do dia 31 de março de 1964 do site do Ministério da Defesa.

A medida cautelar havia sido proferida nos autos de ação popular em trâmite no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) e implicava, segundo Toffoli, censura à livre expressão de ministro de Estado no exercício de ato discricionário e rotineiro.

Segundo o juízo da 5ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, em decisão posteriormente confirmada pelo TRF-5, o texto, publicado como “ordem do dia”, representava ilegalidade e desvio de finalidade.

Por isso, determinava sua retirada, em até cinco dias úteis, do endereço eletrônico onde fora publicado. No entanto, para a União,que apresentou pedido de Suspensão de Liminar (SL 1326), a medida impedia a continuidade da divulgação de atos rotineiros das Forças Armadas, conforme previsto na Constituição Federal.

Critério de conveniência

Para Dias Toffoli, no entanto, o texto foi editado para fazer alusão a evento sazonal, publicado em área destinada à divulgação de tais datas e voltada ao ambiente militar. Dessa forma, não caberia ao Judiciário “redigir os termos de uma simples ordem do dia, incidindo em verdadeira censura acerca de um texto editado por ministro de Estado e chefes militares”.

Na decisão, o presidente do STF assinala que não é admissível que uma decisão judicial substitua o critério de conveniência e oportunidade que rege a edição dos atos da administração pública, “parecendo não ser admitido impedir a edição de uma ordem do dia, por suposta ilegalidade de seu conteúdo, a qual inclusive é muito semelhante à mesma efeméride publicada no dia 31 de março de 2019″.

Para Toffoli, o caso parece mais um exemplo da excessiva judicialização que sobrecarrega o sistema jurídico brasileiro.

Leia a íntegra da decisão.

Assessoria de Comunicação da Presidência

Veja a reportagem da TV Justiça: