Archive for the ‘politicamente correto’ Category

Peladas contra nós homens, que, segundo elas, não prestamos

31/05/2017

Buenos Aires 30/05/2017 – 19:45

ww

Mujeres desnudas se manifestaron contra los femicidios en Tribunales, Plaza de Mayo y Congreso

Se trató de una protesta organizada por la agrupación Fuerza Artística de Choque Comunicativo.

30/05/2017 – 19:45

https://www.clarin.com/sociedad/mujeres-desnudas-manifestaron-femicidios-tribunales-plaza-mayo-congreso_0_r1y0Edj-W.html

Anúncios

Mais uma da farsa do aquecimento global – Neve fora de época nos vinhedos franceses

05/05/2017

http://paladar.estadao.com.br/noticias/bebida,sob-gelo-bordeaux-pode-nao-ter-a-safra-2017,70001762267

Índio só usa flecha em Brasília – Para roubar terra, usa arma de fogo

05/05/2017

http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/indios-gamela-tambem-estavam-com-armas-de-fogo-diz-delegado.ghtml 

Jornalista mais linda do Brasil, e das raras que não são comunistas, lança a Campanha ADOTE UM BANDIDO – LEVE PRA CASA

30/04/2017

The Cultural Marxist Checklist

25/04/2017

18119493_1920020481565383_2444116858185101037_n

flder

Loira detona feministas e tem 5,5 milhões de acessos

19/04/2017

Alem de linda manda as feministas pararem de odiarem os homens.

Nos EUA, saiba a diferença entre o Liberal e o Conservative

19/04/2017

17523453_268998880227403_6158042081393662522_n

O que é o Politicamente Correto

18/04/2017

17862688_846641615476508_1049549448201850027_n

Brasil começa a tomar rumo – Pedida a Liberdade (sem medalhas por enquanto) para policiais patriotas

18/04/2017

http://oglobo.globo.com/rio/mp-pede-liberdade-de-pms-acusados-de-executar-dois-traficantes-em-acari-21220321?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=O+Globo 

Você que defende bandido adote-o!

18/04/2017

Você que defende bandido adote-o!

Democracia moderna e inclusiva – Resultado das leis serem feitas por homens e não por deuses – George Soros em Ação!

16/04/2017

OLHA AÍ O GAYZISMO, FEMINISMO, “IDEOLOGIA DE GÊNERO”, RACISMO ANTI BRANCO – POBRISMO, MULTICULTURALISMO, RELATIVISMO, “SOCIALISMO”…

Isso não é comportamento é doença. A mentalidade esquerdista é igual em todo lugar.
No livro Mente Esquerdista (http://amzn.to/2lYvg1b), explica quais são as causas psicológicas da loucura política.

Defensor de direitos humanos nos EUA é currador

07/04/2017

http://jovempan.uol.com.br/noticias/mundo/defensor-de-direitos-humanos-e-acusado-de-estupro-nos-eua.html 

Blog Cetismismo Político – Divulgue – Descamba com os queridinhos da midia comunista

07/04/2017

Posts Recentes

Bomba video de Policial do Ceará – contra Satanás Bandido e a cultura dos Direitos Humanos. 13 milhões de acessos- O QUE NÃO PRESTA É A LEI

04/04/2017

POLÍCIA, TEM QUE SER DESSE JEITO!

12 804 670 vues

Policial do CEARÁ…
Olha o que ele faz…

Aprenda a falar e a escrever corretamente e sem inibições

29/03/2017

Jamais chame vagabundo de “homem” e de “suspeito”:

 17554093_396969054020371_1458479801397203738_n

Quando uma raça esteve desunida

25/03/2017

Porque comemorar o 20 de novembro?

17499345_1109185595871649_2674694568285978262_n

A fera sendo o Homem não é preconceito contra o Homem

21/03/2017

17362056_1242199079231462_8746672647426576892_n

Para ele(a)s tolerância é isto:

20/03/2017

É muito amor em um vídeo só.
Isso lembra a gayzada do império romano que jogava os cristãos na cova dos leões…
Ódio deles contra cristãos é milenar.

URGENTE! Gays incitam ódio contra Malafaia e revoltam cristãos

CNN Padrão Fake News de falta de qualidade

19/03/2017

17342716_782962355195442_3890748850158848542_n

O que é amor, casamento, e, o que não é

18/03/2017

17264709_423568201331071_7994294902678737501_n

QUAL É A FRAUDE DO SÉCULO?

16939244_1387847474570705_5688894473535966124_n

Marisa Lobo alerta para pretensão da ideologia de gênero de “desconstruir o ser humano”; Assista

14/03/2017

Por Tiago Chagas

99

A psicóloga Marisa Lobo, especialista em Direitos Humanos, concedeu entrevista ao programa Sem Tabus, da Rede Novo Tempo, e denunciou sutilezas da ideologia de gênero.

Segundo sua avaliação, as bases da ideologia de gênero buscam a desconstrução social, religiosa e sexual.

“Eles querem dizer que a heterossexualidade não existe, que ela não é normal e que é uma ‘norma imposta’, ‘compulsória’. Isto é dito pelos livros que advogam em favor da ‘Teoria Queer’ de desconstrução. Esta é uma teoria sobre a qual todos deveríamos saber. Ela desconstrói a fé, desconstrói Deus, desconstrói a sexualidade, a sociedade”, apontou Marisa Lobo.

A psicóloga apontou ainda que os adeptos dessa ideologia buscam uma interferência na família com anuência do Estado, através da implantação de métodos de ensino nas escolas públicas. O resultado seria uma retirada da autoridade dos pais de forma sutil e paulatina: “[A ideologia de gênero] está desautorizando e criando um conflito de gerações. É isto que nós questionamos. De forma alguma um professor pode impor isso [questões de gênero] aos alunos”, criticou.

Assista:

Assine o Canal

Teoria Queer

Em um artigo publicado há pouco mais de dois anos em sua coluna aqui no Gospel+, Marisa Lobo já alertava para os perigos da teoria Queer, base da ideologia de gênero.

“É uma teoria sobre o gênero que afirma que a orientação sexual e a identidade sexual, ou de gênero, dos indivíduos são o resultado de um constructo social e que, portanto, não existem papéis sexuais essencial ou biologicamente inscritos na natureza humana, antes formas socialmente variáveis de desempenhar um ou vários papéis sexuais.

A teoria Queer teve origem nos Estados Unidos em meados da década de 1980 a partir das áreas de estudos gay, lésbicos e feministas, tendo alcançado notoriedade a partir de fins do século passado.

Fortemente influenciada pela obra de Michel Foucault e pelo movimento feminista, dentro dessa teoria está a desconstrução da heterossexualidade como normal, pela criação crítica de ‘heteronormatividade’, sugerindo que a heterossexualidade é imposta e normativa.

Este seria um gênero neutro, onde crianças seriam criadas sem definição de papeis sexuais e ou social, pois, para a teoria, não existe diferença entre o sexo.

Desta forma a teoria garante que se extinguiria o preconceito entre homens e mulheres e gênero”, alertou.

Confira o artigo na íntegra neste link.

Quando te falarem no aquecimento global

14/03/2017

Fala pro imbecil da imensa nevasca nos Eua que acontece neste momento.

Monstruosa censura no Facebook

12/03/2017

17264690_1375664212477091_5975129307260943001_n

O Partido Democrata é o único partido na História que tem o único propósito de destruir o País que deveria defender

11/03/2017

O PARTIDO POLÍTICO DE SATANÁS

Aqui democratas implorando pela invasão islâmica nos EUA

17191529_1078321775606952_6147425175219673043_n

Este é o lixo humano democrata, o PT deles

09/03/2017

17202692_232526573887117_438044175281480953_n

TODOS SEGUIDORES DE:

17103805_1062638627213086_4093362813035809382_n

A Vergonha da Mulher é seletiva

09/03/2017

Que teatro, que falsidade, esta da direita

17190553_266091717177258_6370664572160001309_n

Farsa montada por palestinos para caluniar o povo eleito

08/03/2017

Mais uma farsa exposta.
Muçulmanos explodem um carro em um beco onde não havia ninguém, e logo após a explosão aparecem vários atores maquiados com sangue falso e roupas sujas.
Tudo para que as mídias FAKE NEWS pudessem filmar e vender a notícia falsa ao resto do mundo para nos sensibilizar a abrir as portas do nosso país para eles.

Pause
-1:52

Paramètres visuels supplémentaires

Passer en Mode Regarder et DéfilerAfficher en plein écran

Remettre le son

134 552 vues

Mais uma farsa exposta.
Muçulmanos explodem um carro em um beco onde não havia ninguém, e logo após a explosão aparecem vários atores maquiados com sangue falso e roupas sujas.
Tudo para que as mídias FAKE NEWS pudessem filmar e vender a notícia falsa ao resto do mundo para nos sensibilizar a abrir as portas do nosso país para eles.

Livros que a Globo não quer que você leia

08/03/2017
Dá de presente para a Monalisa Perrone
Vide Editorial
Éditeur

Cartas de um Terráqueo ao Planeta Brasil (7 volumes)
Olavo de Carvalho
https://goo.gl/650tTC

Confira o novo livro da coleção: Breve Retrato do Brasil (Volume 7)
https://goo.gl/fAavOQ – PRÉ-VENDA

Conheça cada um dos sete volumes:
1) Apoteose da Vigarice – Set/2013 – https://goo.gl/bpmkqr
2) O Mundo como Jamais Funcionou – Mar/2014 – https://goo.gl/vKdcYP
3) A Fórmula para Enlouquecer o Mundo – Out/2014 – https://goo.gl/snKx0t
4) A Inversão Revolucionária em Ação – Jun/2015 – https://goo.gl/3TLzu0
5) O Império Mundial da Burla – Mar/2016 – https://goo.gl/Fpwuya
6) O Dever de Insultar – Nov/2016 – https://goo.gl/YGBqKf
7) Breve Retrato do Brasil – Mar/2017 – https://goo.gl/fAavOQ

Dia Internacional da Mulher – Qual tipo de Feminista devemos homenagear?

08/03/2017

17190782_10154495910206242_4522144276052514556_n

Reflexão do Dia da Mulher – Mulheres revanchistas

08/03/2017

546 581 vues

Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem
os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.

Horror: Prefeito Municipal processado por ser contra a Ideologia de Gênero

07/03/2017

17156212_797933193691007_5174599566914538512_n

O Incrível Caso dos Índios ladrões – Tido como santo pelo PT, eles roubavam máquinas agrícolas

06/03/2017
Notícias STFImprimir

Sexta-feira, 03 de março de 2017

Negado seguimento a HC de indígenas condenados por roubo de máquinas agrícolas

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), julgou inviável a apreciação (negou seguimento) do Habeas Corpus (HC) 127244, impetrado em favor de quatro indígenas da etnia Guarani-Kaiowá, condenados a oito anos e seis meses de reclusão, em regime inicial fechado, pelo crime de roubo. Consta no processo que, em 2007, armados de facões, arco e flecha, machados e lanças, os índios chefiaram a invasão de duas fazendas no Município de Coronel Sapucaia (MS) de onde, sob ameaça, levaram um trator e uma carreta agrícola, entre outros bens.

No HC ao Supremo, a defesa de Francisco Fernandes, Rubens Ramão Rocha Ajala, Cassimiro Batista e Antone Barrio alegou existência de constrangimento ilegal consistente na expedição de mandados de prisão contra eles, alegando que se trata de disputa por terras indígenas. Sustenta também que os indígenas não roubaram os bens citados na denúncia do Ministério Público estadual, e sim os teriam recebido de fazendeiros como forma de “compensação” pelas terras tomadas. Os índios fugiram do estabelecimento prisional.

A defesa alega ainda que a ordem de prisão viola a Constituição Federal e Convenção 169 da OIT, seja por absoluta incompetência da Justiça estadual para apreciar e julgar o caso, seja por não terem sido beneficiados pelo artigo 56 do Estatuto do Índio. No HC, a defesa pedia a declaração de nulidade do processo criminal desde a origem, por entender que a competência para julgar os indígenas seria da Justiça Federal. Nas instâncias ordinárias, a competência da Justiça Federal para julgar o processo foi afastada sob entendimento de que não se trata de delito ligado à causa indígena, mas sim praticado por silvícolas contra o patrimônio de terceiros e contra a liberdade individual.

De acordo com os autos, embora exista animosidade entre as comunidades branca e indígena na região das Fazendas Madama e Barra Bonita, de onde os bens foram levados, foi provado, nas instâncias ordinárias, que o delito de roubo imputado aos quatro indígenas não teve relação com reivindicações de direitos dos silvícolas envolvidos. Segundo acórdão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), para se chegar à conclusão de que o roubo pelo qual os índios foram condenados está diretamente ligado com a luta da etnia Guarani-Kaiowá pelo direito originário às suas terras de ocupação tradicional, seria necessário profundo reexame de fatos e provas, o que não é viável por meio de habeas corpus.

Em sua decisão, o ministro Luiz Fux manifestou a mesma conclusão. “Dissentir desse entendimento demandaria o exame aprofundado de fatos e provas. No entanto, cumpre ressaltar que o habeas corpus é ação inadequada para a valoração e exame minucioso do acervo fático-probatório engendrado nos autos, bem como para a análise acerca da existência de fatos e provas de que a contenda envolveria a disputa pelo direito originário dos indígenas à retomada de terras ocupadas tradicionalmente por suas comunidades”, concluiu.

VP/CR

Processos relacionados
HC 127244

Manual de Redação Anti Politicamente Correto

03/03/2017

16708283_375780859472524_3902523906305583770_n

MONSTRUOSA CENSURA E PERSEGUIÇÃO DOS POLITICAMENTE CORRETOS DA OAB-SP

28/02/2017

16864814_1248985631803153_6020900500839693900_n

Triste fim da moça filha de comunista que vegetava sem Deus – A real monstruosidade que é o PT – Lei da Palmada se volta contra seus algozes

28/02/2017

Do Júlio Severo.

O escândalo público envolvendo a filha da Maria do Rosário mostra que a mulher que ditou que as famílias brasileiras não têm autoridade e liberdade de disciplinar os próprios filhos, inclusive com o uso da vara, não tem controle sobre sua própria família, que é um caos total.

mariadorosario

Com a Lei da Palmada, que ela conseguiu aprovar com a ajuda infeliz da bancada evangélica, agora todas as famílias do Brasil estão destinadas ao mesmo caos da família dela.

Como tratar jornalista que defende bandido?

25/02/2017

Como tratar a bandidagem

Lembro-me de alguns políticos que se valiam do clamor popular de que “bandido bom é bandido morto” para suas plataformas políticas. Infelizmente, estes políticos nunca conseguiram, apesar de muitos coletarem milhares de assinaturas, aprovar a pena de morte ou a prisão perpétua no Brasil.

Para piorar, sempre que um bandido reage ao ser preso e a polícia precisa utilizar força para detê-lo ou sofre agressões de populares, pessoas ligadas aos Direitos Humanos aparecem para defender o desgraçado. Nunca soube ou vi alguém defender os direitos das vítimas, o que para mim soa como conivência com o crime.

Um bandido que comete assassinato, latrocínio, estupro e sequestro deve mofar na cadeia pelo resto da vida sim e ainda trabalhar para sustentar sua “hospedagem”. Logicamente que há casos e casos para o homicídio e para isto existe o devido julgamento dessas causas. Mas, tratar bandido como cidadão é o que não pode acontecer.

Muitos defendem que ninguém é bandido por querer, mas eu afirmo o contrário. Conheço muita gente honesta, que labuta arduamente, mesmo ganhando pouco para isto, e que nunca cometeu um único crime ou ato de bandidagem. Morar em favelas e ter pouco estudo não é sinônimo de ser bandido, e nem dá salvo-conduto para ser criminoso. Até porque muitos bandidos vivem no “asfalto”, como se diz nos morros cariocas, até em condomínios de luxo, tiveram estudo e mesmo assim optaram pelo crime.

FIM DOS TEMPOS – Abortista dando aula em universidade cristã

25/02/2017

O Mackenzie e sua professora abortista

Julio Severo

A liberalização do aborto no Brasil foi discutida numa audiência no Senado Federal em 6 de agosto de 2015. Entre os debatedores estavam feministas pró-aborto.

A grande surpresa foi que o Senado fez a apresentação de uma delas como “Márcia Tiburi, professora de pós-graduação da Universidade Presbiteriana Mackenzie.” O Mackenzie é a instituição educacional calvinista mais elevada do Brasil.

A fala pró-aborto de Márcia, gravada pela TV Senado, começou dizendo que por onde viaja pelo Brasil todo em seu ativismo pró-aborto ela leva o nome Mackenzie com ela, frisando que ela não é a única no Mackenzie que é a favor do aborto. Para assistir à gravação da TV Senado, confira este link: https://youtu.be/DLxm7U0OEes

Na audiência, a professora do Mackenzie disse: “Vociferar contra o aborto é apenas um modo biopolítico de controlar a vida das mulheres… e sobretudo de angariar adeptos para causas autoritárias… O que se ganha e quem ganha com isso? Sacerdotes da fala antiabortista promovem o discurso com que se convencem as massas ignaras. Em um país de pessoas analfabetas, inclusive as mulheres, e de corrupção desmedida em termos morais, estão garantidos os votos, o dízimo e o consumo em geral. A legalização do aborto é portanto parte fundamental de um processo democrático socialmente responsável.”

Segundo o currículo dela, ela está ligada oficialmente ao Mackenzie desde 2008. Sua especialidade é dar aulas de filosofia e ética. Mas as palavras que ela vociferou contra a vida dos bebês em gestação no Senado demonstram exatamente o contrário: uma total falta de ética. Qualquer filosofia que despreza a vida mais inocente é um desprezo à própria ética.

Márcia, que em seu ativismo feminista pró-aborto é louvada até mesmo pelo Partido Comunista do Brasil, expõe sua falta de ética desde antes de 2008. Antes de se tornar professora do Mackenzie, ela defendeu o aborto no site oficial do Partido Comunista do Brasil. Se o contratante (Mackenzie-IPB) tivesse tido o cuidado de fazer uma averiguação básica, teria facilmente constatado, até mesmo por uma simples busca no Google, que estava contratando não uma simples e inocente professora, mas uma ativista radical sedenta do derramamento legal de sangue inocente.

Como, nesses 7 anos em que Márcia está no Mackenzie, não houve nenhum problema e escândalo? A contratada está diretamente ligada ao movimento de militância pró-aborto. O contratante está diretamente ligado à Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB).

A mera presença de Márcia como professora numa universidade evangélica é vitória para os abortistas e derrota para os evangélicos, que deveriam evangelizar, não contratar, propagandistas de assassinatos de bebês.

Quando Márcia escolheu como designação no Senado “professora do Mackenzie,” fatalmente comprometeu a instituição, que, por ser abertamente confessional (Universidade PRESBITERIANA Mackenzie), escolheu contratar uma professora que é militante feminista pró-aborto. O caso não é que ela merece ser demitida do Mackenzie. Ela nunca mereceu ser contratada.

A culpa não é dos contratados. É dos contratantes que escolhem muito mal seus candidatos de emprego.

Se Silas Malafaia ou um televangelista neopentecostal tivesse cometido o erro de contratar uma ativista feminista pró-aborto para uma de suas instituições confessionais, é certeza que os auto-proclamados apologetas calvinistas (“defensores da fé” e da “Sola Theologia”) estariam matando a pauladas os condenados e mandando-os para os quintos dos infernos.

No caso do Mackenzie e sua professora abortista, todos os apologetas calvinistas estão envoltos num silêncio sepulcral, como se tivessem sob juramentos monásticos de nunca fazer cobranças da universidade presbiteriana. Nesse escândalo, nenhuma abortista, ou quem a contratou, vai ser “queimado” na fogueira da Santa Inquisição Calvinista. Se fosse Malafaia, ele já teria virado cinzas na estaca de condenação.

Apesar disso, o Mackenzie divulgou no mesmo dia uma nota oficial que declara:

Nota de esclarecimento

06/08/2015 Chancelaria Reitoria

Em 6 de agosto de 2015, o reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie emitiu uma nota lida na Comissão de Direitos Humanos do Senado pelo deputado Leonardo Quintão aos participantes do debate cujo tema versava sobre o aborto. Abaixo, a íntegra do texto:

Exmo. Deputado Leonardo Quintão,

A Universidade Presbiteriana Mackenzie, com base em seus princípios e valores, repudia qualquer ato de atentado à vida e afirma que as posições expostas por seus professores são fruto da liberdade de expressão inerente ao ser humano e à vida intelectual. Por isso, reafirma a posição de sua entidade mantenedora, a Igreja Presbiteriana do Brasil, que repudia tanto a legalização do aborto, com exceção do aborto terapêutico, quando não há outro meio de salvar a vida da gestante, quanto o uso de anticoncepcionais abortivos.

Benedito Guimarães Aguiar Neto
Reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie

É evidente que o Mackenzie não tem culpa pelas posturas desequilibradas de seus professores. Mas uma instituição que se confessa evangélica não pode fazer uma triagem e contratar apenas professores moralmente hábeis e de acordo com princípios cristãos e éticos básicos? Está havendo tanta escassez de candidatos calvinistas competentes para cargos na instituição calvinista que foi necessário contratar uma promotora de assassinatos de bebês? Por que o Mackenzie não escolheu um calvinista pró-família? Não há, em toda a IPB, nenhum calvinista que possa, no lugar da abortista, dar aula de filosofia e ética no Mackenzie?

E agora o Mackenzie quer se desvincular da ativista contratada apelando, num aceno cinicamente democrático, para a defesa de um suposto “fruto da liberdade de expressão”?

Nesse ponto, estou chocado! Defesa do aborto é “liberdade de expressão”? E a defesa do Holocausto? E a defesa do nazismo? E defesa da Inquisição Católica, que massacrou milhares de judeus e protestantes?

Falta de ética é “liberdade de expressão”?

E se no lugar da professora abortista, o Mackenzie tivesse um Julio Severo que, na sua vida fora do Mackenzie, expressasse opiniões contra a heresia cessacionista, a Teologia da Missão Integral e a maçonaria? O Mackenzie defenderia então que as posturas de Julio Severo são “fruto da liberdade de expressão,” sem maiores traumas?

A nota do reitor do Mackenzie deixou claro que a Igreja Presbiteriana do Brasil “repudia a legalização do aborto, com exceção do aborto terapêutico.” Ele teve de citar a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), pois a Universidade Presbiteriana Mackenzie está subordinada à IPB — tornando, de certa forma, a abortista Márcia estranhamente ligada à IPB.

Mas por que a IPB também não repudia o chamado aborto terapêutico? O Dr. Brian Clowes, em sua obra volumosa “The Facts of Life” (Os Fatos da Vida), diz:

Aborto terapêutico: A atual literatura médica iguala “aborto legal” com “aborto terapêutico.” A definição da palavra “terapêutico,” porém, significa “tratamento de doença.” O uso de “terapêutico” é outra tentativa pró-aborto de sanear um ato repugnante, e também sugere que a gravidez é uma doença — uma declaração que muitos abortista fazem diretamente.

O Dr. Roy Heffernan da Escola de Medicina da Universidade Tufts disse que “Qualquer um que realize um aborto terapêutico ignora os métodos médicos modernos ou não quer gastar tempo e esforço para aplicá-los.”

Se o Mackenzie estiver de fato tão cheio de ativistas de mentalidade semelhante à mentalidade de Márcia Tiburi, conforme ela mesma alegou no Senado, vou receber uma enxurrada de vaias e resmungos deles. E talvez até processos. Mal posso esperar as manchetes: “Professores Pró-Aborto da Universidade Presbiteriana Mackenzie Processam Ativista Pró-Vida Julio Severo!”

Seja como for, nenhuma instituição que se confessa cristã é obrigada a contratar militantes feministas cuja falta de ética as leve a defender o massacre legal de bebês em gestação. Se o fizerem, têm de arcar com as consequências do mau testemunho cristão.

Versão em inglês deste artigo: Mackenzie Presbyterian University and Its Pro-Abortion Professor

Fonte: www.juliosevero.com

Nosso líder máximo põe o comunista NYT para correr da Casa Branca- Parabéns Trump – Chega de fake news

24/02/2017

Direita iguala Multiculturalism a White Genocide – Seria exagero?

24/02/2017

MULTICULTURALISM, SOCIALISM BACKFIRE: Danish ISIS Members Were On Welfare. Just Like France, Germany, Brussels…

screenshot from Twitter
FEBRUARY 22, 2017

709648143 Comments24290

While the left-wing media in the United States claims that Donald Trump is responsible for Muslim riots in Sweden – even though increases in crime in Sweden long predate Trump’s presidency – his general take on multiculturalism in Europe has been proved right once again. On Wednesday, The New York Times reported that Danish Muslims fighting on behalf of ISIS were still receiving Danish welfare payments. Here’s the Times:

About 145 Danes have traveled to Syria or Iraq to fight for militant groups since 2012, according to the Danish security and intelligence services….Last year, the news media reported that more than two dozen Danish citizens receiving unemployment benefits had traveled to Syria to fight for ISIS, even though the law requires recipients to live in Denmark….Officials said that since last year, municipal and state authorities had been trying to collect about $95,000 in welfare benefits that had been wrongly paid to 29 citizens who had gone to Syria to fight for ISIS.

VIDEOFrance, Germany concerned over Trump’s moves to limit refug…

Pause

Mute

Current Time0:21
/
Duration Time0:00

Loaded: 0%

Progress: 0%

Fullscreen

The law in Denmark prevents removal of welfare benefits without a full-scale trial, apparently.

This isn’t the first report of welfare benefits going to terrorists. In December, Der Speigelreported that Berlin ISIS Christmas market terrorist Anis Amri, who killed 12 and injured 48 in his truck attack, was on German welfare. Terrorists in Paris in 2015 and Brussels in 2016 were also receiving welfare. As The Daily Caller reported, “The five terrorists [in Paris] collected a total of $56,000 in welfare, far more than the estimated cost of $37,000 to carry out both attacks.”

This is the danger of combining a welfare system with multiculturalism, then adding free immigration. Welfare systems attract people who are more likely to depend on welfare; multiculturalism ensures that those people never integrate into the surrounding society, making it nearly impossible for them to get off of welfare or adopt Western values. This is a problem now recognized by nearly every major European leader. In September 2011, then-British Prime Minister David Cameron spoke at a security conference in Munich. There, he laid out a vitriolic critique of “state multiculturalism”: the philosophy that suggests that there need not be any assimilation to Western civilization by new immigrants, and that diversity of behavior enriches society. Cameron stated baldly, “Let’s properly judge these organizations: Do they believe in universal human rights – including for women and people of other faiths? Do they believe in equality of all before the law? Do they believe in democracy and the right of people to elect their own government? Do they encourage integration or separatism? These are the sorts of questions we need to ask.” Cameron continued that genuinely liberal countries “believe[] in certain values and actively promote[] them.”

Estadão perde o medo do politicamente correto e coloca na manchete mulheres brancas se divertindo no carnaval do Brasil 2017

18/02/2017

bloco-marivaldo-oliveira-codigo19750