Archive for the ‘liberdade de imprensa’ Category

Video de Aécio: “Teve 3 overdoses no Palácio da Liberdade”, relata jornalista

23/05/2017

https://www.youtube.com/watch?v=36OjNbI2FxE

DERRUBADA CENSURA AO BLOG DO NÉLIO – Vitória da Liberdade de Imprensa

04/05/2017
Suspensa decisão que retirou blog do ar sob pena de prisão de jornalista
Notícias STF

Quarta-feira, 03 de maio de 2017

nelio d

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu liminar para suspender os efeitos de decisão do juízo da 2ª Vara Cível de Campo Grande (MS) que determinou a retirada do ar do “Blog do Nélio”, de responsabilidade do jornalista Nélio Raul Brandão. A decisão se deu na Reclamação (RCL) 26841.

A suspensão do blog, sob pena de prisão do jornalista, foi determinada em ação movida pela Associação Sul-mato-grossense dos Membros do Ministério Público (ASMMP) em defesa de seus associados, contra reportagens ali publicadas. Inicialmente, o juízo de primeiro grau determinou a exclusão de trechos de algumas notícias e fixou multa diária de R$ 1 mil caso o jornalista descumprisse ordem de se abster de publicar novas matérias com conteúdo pejorativo aos associados da ASMMP. Em nova petição, a entidade alegou que houve publicação de novo conteúdo e obteve a decisão que mandou retirar o domínio eletrônico do ambiente virtual.

Na reclamação, Nélio Brandão argumenta que a matéria que motivou a decisão “descreve fatos públicos e notórios de interesse da população sul-mato-grossense” a respeito de gastos e uso do orçamento, com fundamento em dados publicados no Diário Oficial do próprio Ministério Público estadual. Segundo o editor do blog, as decisões que deferiram as tutelas de urgência vão de encontro à eficácia da decisão do STF na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 130, que afastou qualquer censura à atividade da imprensa.

Liberdade de expressão

Em análise preliminar do caso, o ministro entendeu que o teor da decisão questionada justifica a excepcional atuação do Supremo com fundamento na ADPF 130, na qual a Corte ressaltou a plenitude do exercício da liberdade de expressão como decorrência da dignidade da pessoa humana e como meio de potencialização de outras liberdades constitucionais.

Ao deferir a cautelar pleiteada, o ministro Toffoli assinalou que há plausibilidade na tese de que a determinação de retirada do blog, sob pena de prisão do profissional, constitui intervenção vedada ao poder de polícia estatal perante eventuais abusos no exercício da liberdade de manifestação de pensamento. E ressaltou que a decisão impede, inclusive, a veiculação de outras notícias que sequer têm relação com as que motivaram a ação da ASMMP.

O ministro assinalou que, mais do que o esvaziamento do potencial informativo da atividade jornalística, científica, artística, comunicacional e intelectual desenvolvida, a efetivação da medida imposta pelo juízo de origem se assemelha à intervenção censória sobre veículos de comunicação impeditiva de novas publicações (como o fechamento de uma editora), na medida em que inviabiliza um canal de comunicação amplamente difundido na sociedade contemporânea. “Estamos na Era das Novas Mídias”, afirmou. “Essa nova realidade revolucionou os nossos hábitos e, inevitavelmente, as formas de jornalismo. Mudou-se o suporte, mas não o fim maior, a informação”.

Segundo Toffoli, toda a lógica constitucional da liberdade de expressão e da liberdade de comunicação social aplica-se ao jornalismo digital, “o que resulta na mais absoluta vedação da atuação estatal no sentido de cercear, ou no caso, de impedir a atividade desempenhada pelo reclamante”.

Leia a íntegra da decisão

CF/AD

Fórum em defesa da Liberdade de Imprensa no Brasil

03/05/2017
Notícias STF

Quarta-feira, 03 de maio de 2017

Presidente do STF anuncia implantação do Fórum Nacional do Poder Judiciário e Liberdade de Imprensa

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, anunciou nesta quarta-feira (3) a implantação da comissão executiva do Fórum Nacional do Poder Judiciário e Liberdade de Imprensa, no âmbito do CNJ.

Segundo a ministra, o objetivo é levantar informações sobre ações judiciais que tratam de liberdade de imprensa, dados sobre a velocidade de tramitação dos processos e discutir soluções para o livre exercício da liberdade de expressão.

O anúncio foi feito durante palestra no IX Fórum de Liberdade de Imprensa, promovido pelo Portal e Revista Imprensa, no auditório da OAB-DF .

A comissão foi criada em 2014, por iniciativa do ministro Joaquim Barbosa (aposentado), então presidente do STF e do CNJ.

A portaria assinada pela ministra nesta quarta-feira (3), que nomeia os integrantes da comissão,  será publicada no Diário de Justiça Eletrônico (DJe) de amanhã. Além de representantes do Judiciário, a comissão conta com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Nacional de Jornais (ANJ) e Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert)

“Com a comissão, teremos no CNJ o exame de quais problemas dizem respeito ao Poder Judiciário, quais as vertentes de críticas ou processos sobre jornalistas para que possamos dar preferência e, no Judiciário, possamos dar eficácia à garantia constitucional de liberdade de imprensa”, afirmou.

A ministra destacou que a liberdade de imprensa, que está entre as cláusulas pétreas da Constituição Federal, é uma das formas de garantir a consolidação de uma verdadeira democracia.

A presidente do STF observou que qualquer tentativa de restrição a esse direito fundamental é inconstitucional e não pode ser realizada sequer com aprovação popular por meio de plebiscito.

Segundo ela, todo cidadão tem o direito de ser amplamente informado para que possa refletir sobre os fatos e formar opinião.

Em sua opinião, sem acesso à informação, o cidadão se torna um analfabeto político, sem condição de identificar o que é ou não verdade.

A presidente do STF salientou a importância da Lei de Acesso à Informação (lei Federal do Brasil n° 12.527/2011), que tornou a transparência um dever de todos os administradores públicos, facilitando tanto o papel da imprensa quanto do cidadão comum, que pode ter acesso a dados em qualquer esfera da administração pública.

“ Dar transparência é dever de cada um de nós, servidores públicos, e não uma possibilidade de atender a um pedido como se fosse um favor que o Estado prestasse”, afirmou.

A ministra ressaltou que não é fácil fazer valer o direito à informação no momento em que o mundo passa por uma profunda transformação no campo da comunicação, com o crescimento das redes sociais.

Segundo ela, embora as redes possibilitem a criação de pós verdades e até mesmo de não verdades, elas cumprem um papel positivo de ampliar as possibilidades de participação, aumentando também a busca da informação.

A ministra afirmou que a imprensa livre é um direito fundamental do cidadão, necessário para que eventuais tentativas de cerceamento das liberdades individuais não prosperem.

Lembrou ainda que a Constituição (do Brasil, de 1988) veda expressamente a censura.

“A liberdade de informar é ampla e o direito de se informar também é amplo. É assim que se forma a cidadania”, concluiu.

PR/AR

 

Jornalista mais linda do Brasil, e das raras que não são comunistas, lança a Campanha ADOTE UM BANDIDO – LEVE PRA CASA

30/04/2017

Há liberdade de opinião e de imprensa no Brasil?

05/04/2017

Blogueiro católico é condenado a pagar R$ 15 mil por opinião contrária ao homossexualismo

Julio Severo

Numa ação movida pelo Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul, um cidadão católico residente no Rio de Janeiro foi condenado a pagar R$ 15 mil em indenização por danos morais e coletivos por ter publicado um artigo orientando a população a se mobilizar contra uma medida para dar verbas públicas para uma entidade homossexual.

O artigo, publicado em 2007, foi suficiente para o juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, condenar o blogueiro Roberto Flávio Cavalcanti e seu no blog Catolicismo e Conservadorismo, hospedado no Google.

Dez anos atrás, o blog Catolicismo e Conservadorismo criticou a realização de uma audiência pública que debateria a concessão de verbas públicas para a ATMS (Associação das Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul).

A partir de denúncia da ATMS, o artigo “Município de Campo Grande pode conceder recursos para associação de travestis,” publicado no blog Catolicismo e Conservadorismo, se tornou alvo das autoridades. Jaceguara Dantas Passos, chefa da 67ª Promotoria de Justiça e Direitos Humanos, classificou o artigo de “evidente discurso de ódio e é incompatível com o respeito e a dignidade humana.”

A ação do Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul também incluiu o Google, responsável pela hospedagem do blog de Cavalcanti, intimando-o a entregar todos os dados do blogueiro condenado.

O artigo condenado continha esta informação:

É o cúmulo da patifaria cogitar distribuição de recursos provenientes de nossos impostos para os próprios e principais hospedeiros de doenças infecto-contagiosas como AIDS e Sífilis. Note que a verborragia da apologia homossexual sempre inclui palavras de toque gentil como “tolerância” e “fim ao preconceito e combate à discriminação.”

Se o cidadão de Campo Grande não concorda com isso, poderá manifestar sua opinião numa enquete no sítio eletrônico da Câmara Municipal de Campo Grande, indagando se a pessoa é a favor ou contra a que a Associação das Travestis seja declarada de utilidade pública — título que permitirá à referida associação ser subsidiada pelo poder público.

Obviamente, existem em Campo Grande aplicações mais prioritárias e morais para o dinheiro público do que o subsídio a uma associação de travecos. Daqui a pouco poderão propor recursos públicos a pedófilos. Se você também é contra que o Estado financie o homossexualismo e a baitolagem, entre no sítio e vote NÃO.

Embora a linguagem do texto seja forte, condutas piores contra os cristãos e o Cristianismo têm sido praticadas sem que as autoridades e a mídia consigam interpretar ódio e incitamento ao ódio. Ativistas esquerdistas favoráveis ao movimento homossexualista têm enfiado, em público, crucifixos no ânus como forma de protesto, sem medo de serem processados.

Em seu argumento, o Ministério Público citou: “A criminalização da discriminação por orientação sexual nada mais é do que a imposição estatal de tolerância a qualquer pessoa independentemente de sua orientação sexual, o que significa dizer que o Estado não admitirá que uma pessoa seja discriminada pelos simples fato de ter uma determinada orientação sexual ao invés de outra,” acrescentando que “Roberto Flávio Cavalcanti é causador direto de danos morais difusos à comunidade LGBT desta capital mediante ofensa aos direitos da personalidade destes indivíduos.”

Estranho o comentário pesado das autoridades contra um blogueiro católico, pois pode-se dizer com muito mais acerto que o homossexualismo é causador direto de danos morais à sociedade. Aliás, reconhecendo a existência desses danos, a Rússia sancionou em 2013 uma lei que proíbe a propaganda homossexual para crianças e adolescentes, para protegê-los exatamente dos malefícios morais, físicos e espirituais das práticas homossexuais.

A condenação do blogueiro católico mostra que se o homossexualismo não for reconhecido em seu lugar devido de causador direto de danos morais, físicos e espirituais, a oposição ao homossexualismo será forçada a ocupar esse lugar.

Em sua defesa, Cavalcanti, que é jornalista e advogado, disse que, embora fosse criador do blog Catolicismo e Conservadorismo, havia outros articulistas. O artigo condenado havia sido escrito por um desses articulistas. Cavalcanti disse: “Não existe lei penal que puna a ‘discriminação por orientação sexual,’ sobretudo num blogue de orientação católica.”

Cavalcanti também explicou que o juiz que o sentenciou aparece publicamente em telejornais defendendo a agenda gay.

Com informações de TopMídiaNews.

Versão em inglês deste artigo: Brazilian Catholic Blogger Condemned to Pay US$ 6,000 over View Contrary to Homosexuality

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Ex-candidato presidencial Levy Fidelix é condenado a pagar R$ 25 mil por comentários “homofóbicos”

Proeminente ativista pró-família Julio Severo foge do Brasil para escapar de acusações de “homofobia”

Eu digo NÃO ao NÃO

03/04/2017

17626641_676033779234851_8768192022204558154_n

17499401_287339818368638_4198895851027031883_n

Monstruosa censura no Facebook

12/03/2017

17264690_1375664212477091_5975129307260943001_n

Você que ama as mulheres tem que abominar o PT – Veja só a última: Brutal Censura

04/03/2017

CENSURA JAMAIS

16998670_1047130848763653_677088313967072458_n

MONSTRUOSA CENSURA E PERSEGUIÇÃO DOS POLITICAMENTE CORRETOS DA OAB-SP

28/02/2017

16864814_1248985631803153_6020900500839693900_n

Não pode ter pré-conceito – pode ter pós conceito – É viadagem

18/02/2017

arte

melhores blogs , blogs liberais, blogs censurados

13/02/2013

Blogs pró vida e pro liberdade, blogs que denunciam o totalitarismo comunista, visite-os:

http://www.olavodecarvalho.org/

http://juliosevero.blogspot.com

http://antiforodesaopaulo.blogspot.com/

http://www.midiasemmascara.org/

http://blogdoclausewitz.blogspot.com/

http://cavaleiroconde.blogspot.com/

http://brunopontes.blogspot.com/

http://www.faroldademocracia.org/

http://www.averdadesufocada.com/

http://espectivas.wordpress.com/

http://www.endireitar.org/site/

http://www.movimentovivabrasil.com.br/

http://pensadoresbrasileiros.blogspot.com

http://www.escolasempartido.org/

http://www.puggina.org/

http://noticiasprofamilia.blogspot.com/

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/

http://cruzadosmaria.blogspot.com/

http://sophismwatch.blogspot.com/

http://advhaereses.blogspot.com/

http://notalatina.blogspot.com/

http://www.globalmuseumoncommunism.org/

O Perigo Comunista denunciado há 82 anos

10/01/2013

sexta-feira, 1 de junho de 2012

AMEAÇA PERIGOSA por Mario Lima

Jornal A Reforma, 4 de janeiro de 1931

Fonte: http://www.casadaculturadearacati.org.br/Acervo/RF1931.html

Obs. E só de pensar que o autor era esquerdista…

———————————————–

O comunismo, este terrível cancro social que desfarçadamente já conseguiu dominar a Rússia, transformando-a em um paiz acefalo, está ameaçando pertubar a paz brasileira, aproveitando-se deste momento em, que a Nação, após o triumfo revolucionario de hontem, ainda procura soerguer-se da queda, a que foi forçada pelos tiranos depostos.

Segundo noticias que nos che­gam, de Fortaleza, as autoridades federaes e estaduaes ali, senhoras que estão da gravidade dessas ameaças, numa só comunhão de ideias, qual seja a de salvar a pátria do perigo, já resolveram tomar providencias imediatas, no sentido de exterminar de uma vez a introdução no Brasil dei tão terrivel praga.

Este combate se torna necessa­rio e deve ser energico, porque é so­mente com energia que poderemos rebater as insinuações dos pregadores desta ideia absurda, as quaes pode­rão perfeitamente convencer os incau­tos, únicos para quem as más dou­trinas teem certa influencia psycologica.

O comunismo, já declarou o ge­neral Juarez Tavora, é impraticavel no Brasil, ele não se coaduna absoluta­mente com a mentalidade sadia do nosso povo.

O proletariado brasileiro que em todos os tempos tem demonstrado muito calma e amor á ordem, temos certeza, não irá prestar o seu apoio a uma causa tão ingrata, como o co­munismo, porque a sua índole de po­vo ordeiro está convencida de que com inteligência e respeito muito se alcançará.

Nós, para vermos os nossos di­reitos assegurados, não precisamos de uma mudança geral na fórma de go­verno, e sim de homens capazes de dirigir os nossos destinos e que, em momentos precisos, ponham de parte o interesse pessoal, para abraçar a causa do povo.

O que necessita o operário para ter amparado o seu trabalho e poder viver independente, não é implantar a desordem, e sim que os governos não se esqueçam de sua sorte e re­conheçam o seu papel saliente na vi­da progressiva do paiz. Que os go­vernos encarem com seriedade o pro­blema proletário e valorisem os seus serviços, para que o fruto do seu la­bor diário possa constituir amanhã o seguro de sua família.

É disso somente o que eles, os operários, precisam e estamos crentes de que, uma vez regularisada a situ­ação que presentemente atravessamos, os dias do futuro nos trarão a reali­dade das nossas esperanças, que são os pontos do programa revolucioná­rio.

E enquanto isso se verifica, faz-se mister que cada um de nós, bra­sileiros dignos desse nome, se enfi­leire no batalhão ante-comunista, en­frentando sem desfalecimentos, qual­quer ataque violento e rebatendo, sem visar recompensas, todas as promes­sas ilusorias.

O momento exige que ponhamos acima de tudo o amor desta grande patria e procuremos demonstrar com dados irrespondíveis os efeitos nega­tivos das ideias de Lenine, no scenario social do Brasil.

Convem não esquecer que temos um passado glorioso a legar á pos­teridade e este deve ser o trabalho honesto em pról da grandeza da Na­ção. e não um amontoado de ideias anarquistas, que nos arrastariam a um futuro de trevas.

Ao comunismo devemos, pois, dar combate de rijo, sem causticar em lin­guagem capciosa, o que é propria so­mente aos jornalistas aproveitadores, mas com termos decididos, e onde quer que descubramos um fóco de adeptos, que os apontemos á justiça, para que seja feita a punição indis­pensável.

Assim procedendo, temos cumpri­do á risca o nosso programa e coo­perado sinceramente para a obra da regeneração do Brasil, puramente bra­sileiro.

Seis crentes de Jesus Cristo, uma Padre e cinco fiéis, assassinados na Missa do Galo de 2012, na Nigéria. Devemos ser tolerantes com os assassinos, é a cultura deles. É o que nossa cultura politicamente correta ensina.

25/12/2012

Quando os Cristãos vão entender que o Islã quer nos destruir?

Deu no Le Figaro:

 

http://www.lefigaro.fr/international/2012/12/25/01003-20121225ARTFIG00070-nigeria-six-chretiens-abattus-pendant-la-messe-de-minuit.php?fb_action_ids=4895975724847&fb_action_types=og.likes&fb_source=other_multiline&action_object_map=%7B%224895975724847%22%3A138396036315671%7D&action_type_map=%7B%224895975724847%22%3A%22og.likes%22%7D&action_ref_map=%5B%5D

 

Nigeria : six chrétiens abattus pendant la messe de minuit

Mots clés : 

Par lefigaro.frMis à jour le 25/12/2012 à 20:07 | publié le 25/12/2012 à 16:53 Réactions (60)

L'église Sainte Thérèse à Madalla avait été visée par un attentat le 25 décembre 2011.
L’église Sainte Thérèse à Madalla avait été visée par un attentat le 25 décembre 2011. Crédits photo : Sunday Aghaeze/AFP
  • inShare

Cette attaque d’une eglise évangélique au nord du pays porte la marque du groupe islamiste Boko Haram.

Comme l’année dernière, les fêtes de Noël auront été endeuillées par un attentat anti-chrétien au Nigeria. Des hommes armés ont attaqué dans la nuit de lundi à mardi une église dans le nord du pays, tuant six personnes, dont le prêtre. «Un groupe d’hommes armés a fait irruption dans le village à minuit et ils sont allés directement dans l’église (…) Ils ont ouvert le feu et tué le prêtre et cinq fidèles. Puis ils ont mis le feu à l’église», rapporte Usman Mansir, un habitant du village de Peri, près de Potiskum, la capitale économique de l’Etat de Yobe.

Selon lui, c’est une branche de l’Eglise évangélique d’Afrique de l’Ouest qui a été visée. Alors que la population de Yobe est majoritairement musulmane, le centre commercial de Potiskum compte une importante minorité chrétienne.

L’attentat, qui n’a pas encore été revendiqué, semble porter la marque deBoko Haram. Ce groupe islamiste affilié à al-Qaida a en effet mené récemment plusieurs attaques à Yobe, proche de la ville de Maiduguri, berceau du groupe. Leur objectif est de créer un État islamique dans le nord du Nigeria, dont les habitants se plaignent d’être délaissés par rapport au sud majoritairement chrétien, plus développé et où se trouvent les puits de pétrole.

 

Une voiture carbonisée près de l'église Sainte Thérèse à Madalla,
Une voiture carbonisée près de l’église Sainte Thérèse à Madalla,Crédits photo : Sunday Aghaeze/AFP

 

Depuis le début de l’année, Boko Haram a commis 14 attaques contre des églises catholiques ou des rassemblements de fidèles, ainsi qu’un attentat contre un temple évangélique.

3000 morts depuis 2009

Ces attaques ont commencé en 2009. Elles ont souvent entraîné des représailles de la part des chrétiens et une dure répression par les forces de l’ordre. Une véritable guerre qui a déjà fait plus de 3000 morts au Nigeria, pays le plus peuplé d’Afrique et principal producteur de brut du continent.

Au Vatican, le pape Benoît XVI a lancé mardi plusieurs appels pour des solutions de paix en Afrique, notamment au Nigeria et au Kenya, frappés par «d’atroces» attentats islamistes visant des lieux de culte. Le pape a demandé «le retour de la concorde au Nigeria, où d’atroces attentats terroristes continuent à faucher des victimes, en particulier parmi les chrétiens, et condamné «les sanglants attentats qui ont touché la population civile et les lieux de culte» au Kenya. Il a aussi évoqué les conflits en RDCongo et au Mali

Lula, o perfeito psicótico que se acha Deus: Incapaz de pedir perdão, de sentir remorso. Jamais pronuncia as palavras: Deus e Brasil

20/12/2012

“Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto e vinte e quatro horas depois, a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo.

Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista.

E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso.”

Enfim, Cadeia para a maior quadrilha já montada no Brasil para saquear dinheiro do povo

17/12/2012

Notícias STF Imprimir

Segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

STF conclui julgamento da AP 470 após 53 sessões plenárias

Com o voto de desempate do ministro Celso de Mello no sentido da possibilidade de perda automática (após o trânsito em julgado da condenação) de mandato pelos três réus condenados que são deputados federais, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu hoje (17) o julgamento da Ação Penal (AP) 470, após 53 sessões plenárias inteiramente dedicadas à análise da ação.

Na sessão de hoje também foram feitos pequenos ajustes em votos dos ministros Dias Toffoli e Cármen Lúcia quanto a penas pecuniárias (multas) impostas aos réus Kátia Rabello, Marcos Valério, Ramon Hollerbach e Simone Vasconcelos, e com relação à pena de multa aplicada pelo Plenário a Rogério Tolentino pelo crime de lavagem de dinheiro.

Os ministros também decidiram não fixar valor mínimo para reparação dos danos causados pelas infrações cometidas pelos réus, prevista no artigo 387, inciso IV, do Código de Processo Penal, tendo em vista “a extrema complexidade dos fatos e a intensa imbricação dos crimes”, como explicou o ministro-relator da AP e presidente do STF, Joaquim Barbosa.

O Plenário também rejeitou agravo regimental apresentado pela defesa de Henrique Pizzolato contra decisão do ministro Joaquim Barbosa, que julgou incabível o pedido de vista dos autos de inquérito em curso na 12ª Vara Federal de Brasília (DF), que apura se funcionários do Banco do Brasil participaram do desvio de recursos públicos, em possível auxílio a Pizzolato na época em que ele exerceu o cargo de diretor de Marketing do BB. O ministro Joaquim Barbosa esclareceu ao Plenário que a defesa de Pizzolato não dirigiu o pedido ao juiz federal responsável pelo inquérito, mas o fez diretamente a ele, na condição de relator da AP 470. Outro argumento utilizado pelo ministro para rejeitar o pedido é o de Pizzolato não é investigado no inquérito.

Quanto ao pedido de prisão imediata dos condenados na AP 470, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, esclareceu ao Plenário que, embora tenha formulado o pleito de prisão imediata dos réus condenados nas alegações finais e também na sustentação oral, o fará em petição própria após a conclusão do julgamento. Gurgel afirmou que, por meio de petição, vai expor essa pretensão do Ministério Público Federal de “forma mais adequada e também seus fundamentos”.

VP/AD

Segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

AP 470: deputados perderão mandato com o trânsito em julgado da decisão

 

Por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os três deputados condenados na Ação Penal (AP) 470 que ainda detêm mandato – Valdemar Costa Neto (PR-SP), Pedro Henry (PP-MT) e João Paulo Cunha (PT-SP) – perderão seus mandatos com o trânsito em julgado do acórdão (decisão colegiada) condenatório. Para isso, caberá à Mesa da Câmara apenas declarar a perda do mandato.

A decisão foi tomada com o voto do ministro Celso de Mello, proferido na tarde desta segunda-feira (17). Com ele, formou-se a maioria de cinco votos a quatro pela aplicação do parágrafo 3º do artigo 55 da Constituição Federal (CF). Ficaram vencidos o revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, e os ministros Rosa Weber, Dias Toffoli e Cármen Lúcia, que votaram pela aplicação do parágrafo 2º do artigo 55, dando à Câmara o direito de deliberar sobre a perda ou não dos mandatos.

Houve unanimidade, no entanto, no sentido da suspensão dos direitos políticos de todos os réus condenados na AP 470, nos termos do artigo 15, inciso III, da CF.

Voto

Ausente na semana passada por motivos de saúde, o ministro Celso de Mello acompanhou, na sessão de hoje, o voto do relator da ação, ministro Joaquim Barbosa, já endossado, também, pelos ministros Luiz Fux, Marco Aurélio e Gilmar Mendes.

O ministro Celso de Mello votou no sentido de que todos os condenados por mais de quatro anos de reclusão ou cuja condenação diga respeito a ato de improbidade administrativa – o que ocorre nos crimes contra a administração pública, tais como peculato e corrupção passiva, deve implicar automaticamente a perda dos mandados eletivos. E, neste caso, a perda deve ocorre, no entender do ministro Celso de Mello, mesmo que a pena seja interior a quatro anos, como no crime de peculato, punido com penas que vão de 2 a 12 anos de reclusão.

Já quanto aos demais casos, isto é, em condenações por tempo inferior e por delitos de menor potencial ofensivo, caberá à Câmara, no entendimento do ministro Celso de Mello, deliberar sobre a perda ou não do mandato, conforme previsto no parágrafo 2º do artigo 55 da Constituição Federal.

Em seu voto, o ministro Celso de Mello ressaltou que não há uma diretriz jurisprudencial da Suprema Corte sobre o tema. Mas é preciso encontrar uma harmonização entre disposições antinômicas contidas no texto constitucional, como no caso dos artigos 15, inciso III (que prevê a perda dos direitos políticos em caso de condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem os seus efeitos), e do artigo 55, em seus parágrafos 2º e 3º, que prevê a interveniência da respectiva Casa Legislativa, em caso de condenação criminal de seus membros.

Para harmonizar esse conflito, o ministro Celso de Mello se filiou à tese defendida pelo ministro Gilmar Mendes, no sentido de considerar a Constituição como um todo e, fiel às técnicas interpretativas adotadas pelo STF para superar antinomias existentes na CF, prestigiar valores que se expressam nas ideias da ética pública e da moralidade administrativa, preservando, assim, a integridade de valores de fundamental importância, como os postulados da isonomia, forma republicana de governo, moralidade pública e da probidade.

Risco

Ao final do seu voto, o ministro Celso de Mello advertiu para o risco à força normativa da Constituição Federal representado por eventual descumprimento da decisão do STF na AP 470, relativamente à perda de mandatos de parlamentares. Segundo ele, seria uma violação do monopólio da última palavra sobre a interpretação da Constituição, que o constituinte de 1988 conferiu ao Supremo Tribunal Federal (STF), na condição de guarda maior da CF.

Segundo o ministro, reações corporativas ante decisões desfavoráveis são “intoleráveis e inadmissíveis”. Ele advertiu que a autoridade investida em cargo público se sujeita, no caso de descumprimento de decisão a Suprema Corte, à responsabilização por improbidade administrativa, nos termos do parágrafo 4º do artigo 37 da Constituição Federal.

“É preciso reafirmar a soberania da Constituição Federal e destacar a intervenção do STF, por expressa delegação do constituinte, de ter o monopólio da última palavra da interpretação da Constituição Federal”, afirmou o ministro. Segundo ele, uma decisão desfavorável não pode ser tida como violação do princípio da separação dos poderes. “O Legislativo não pode invocar monopólio de interpretações constitucionais, ajustadas a uma visão de conveniência”, observou. “Seria a subversão da vontade do constituinte inscrita no texto constitucional”.

FK/AD

Só Você duvida que as Urnas Eletrônicas são fraude completa

15/12/2012

Em evento no RJ, hacker conta como fraudou apuração de votos de uma urna eletrônica

Garoto de 19 anos afirma ter violado a contagem dos votos para favorecer grupo político do Rio de Janeiro.

Por Douglas Ciriaco em 12 de Dezembro de 2012Em evento no RJ, hacker conta como fraudou apuração de votos de uma urna eletrônica(Fonte da imagem: José Cruz/ABr)

A vida da urna eletrônica brasileira ganhou mais um fato polêmico para a sua história. Apresentada por seus defensores como um dos sistemas de votação mais ágeis e seguros do planeta, o equipamento continua sendo olhado com desconfiança mesmo após 16 anos de sua implantação.

Durante o seminário “A urna eletrônica é confiável”, realizado no Rio de Janeiro, um hacker de 19 anos identificado apenas como Rangel relatou como realizou a interceptação de dados de contagem dos votos, alterando assim o resultado de uma apuração. Tudo isso sem ser notado pela Justiça Eleitoral.

“A gente entra na rede da Justiça Eleitoral quando os resultados estão sendo transmitidos para a totalização, e, depois que 50% dos dados já foram transmitidos, atuamos. Modificamos resultados mesmo quando a totalização está prestes a ser fechada”, explicou Rangel.

Eleições já fraudadas?

Rangel garantiu já ter prestado depoimento à Polícia Federal e afirma estar disposto a colaborar com as autoridades — ele inclusive já está em um programa de proteção à testemunha. Segundo o hacker, ele não está sozinho e faz parte de um pequeno grupo que já alterou votações antes de sua apuração oficial pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro.

Ainda conforme o jovem, a fraude foi feita em benefício de um grupo político da Região dos Lagos, favorecendo inclusive o atual presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, deputado Paulo Melo (PMDB).

Outros participantes do evento, como a doutora Maria Aparecida Cortiz, advogada que representa o PDT no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) há 10 anos, afirmaram que outras fraudes ocorreram nas eleições municipais deste ano, mas foram abafadas pela Justiça Eleitoral. Ela citou casos nas cidades de Londrina (PR) e Guadalupe (PI), além de outras localidades no Maranhão e na Bahia.

Leia mais em:

http://www.tecmundo.com.br/brasil/34010-em-evento-no-rj-hacker-conta-como-fraudou-apuracao-de-votos-de-uma-urna-

eletronica.htm#ixzz2F7rTI8QS

=

=

Voto eletrônico: Hacker de 19 anos revela no Rio como fraudou eleição

Um novo caminho para fraudar as eleições informatizadas brasileiras foi apresentado ontem (10/12) para as mais de 100 pessoas que lotaram durante três horas e meia o auditório da Sociedade de Engenheiros e Arquitetos do Rio de Janeiro (SEAERJ), na Rua do Russel n° 1, no decorrer do seminário “A urna eletrônica é confiável?”, promovido pelos institutos de estudos políticos das seções fluminense do Partido da República (PR), o Instituto Republicano; e do Partido Democrático Trabalhista (PDT), a Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini.

Acompanhado por um especialista em transmissão de dados, Reinaldo Mendonça, e de um delegado de polícia, Alexandre Neto, um jovem hacker de 19 anos, identificado apenas como Rangel por questões de segurança, mostrou como — através de acesso ilegal e privilegiado à intranet da Justiça Eleitoral no Rio de Janeiro, sob a responsabilidade técnica da empresa Oi – interceptou os dados alimentadores do sistema de totalização e, após o retardo do envio desses dados aos computadores da Justiça Eleitoral, modificou resultados beneficiando candidatos em detrimento de outros – sem nada ser oficialmente detectado.

“A gente entra na rede da Justiça Eleitoral quando os resultados estão sendo transmitidos para a totalização e depois que 50% dos dados já foram transmitidos, atuamos. Modificamos resultados mesmo quando a totalização está prestes a ser fechada”, explicou Rangel, ao detalhar em linhas gerais como atuava para fraudar resultados.

O depoimento do hacker – disposto a colaborar com as autoridades – foi chocante até para os palestrantes convidados para o seminário, como a Dra. Maria Aparecida Cortiz, advogada que há dez anos representa o PDT no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para assuntos relacionados à urna eletrônica; o professor da Ciência da Computação da Universidade de Brasília, Pedro Antônio Dourado de Rezende, que estuda as fragilidades do voto eletrônico no Brasil, também há mais de dez anos; e o jornalista Osvaldo Maneschy, coordenador e organizador do livro Burla Eletrônica, escrito em 2002 ao término do primeiro seminário independente sobre o sistema eletrônico de votação em uso no país desde 1996.

Rangel, que está vivendo sob proteção policial e já prestou depoimento na Polícia Federal, declarou aos presentes que não atuava sozinho: fazia parte de pequeno grupo que – através de acessos privilegiados à rede de dados da Oi – alterava votações antes que elas fossem oficialmente computadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A fraude, acrescentou, era feita em benefício de políticos com base eleitoral na Região dos Lagos – sendo um dos beneficiários diretos dela, ele o citou explicitamente, o atual presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), o deputado Paulo Melo (PMDB). A deputada Clarissa Garotinho, que também fazia parte da mesa, depois de dirigir algumas perguntas a Rangel – afirmou que se informará mais sobre o assunto e não pretende deixar a denúncia de Rangel cair no vazio.

Fernando Peregrino, coordenador do seminário, por sua vez, cobrou providências:

“Um crime grave foi cometido nas eleições municipais deste ano, Rangel o está denunciando com todas as letras – mas infelizmente até agora a Polícia Federal não tem dado a este caso a importância que ele merece porque ele atinge a essência da própria democracia no Brasil, o voto dos brasileiros” – argumentou Peregrino.

Por ordem de apresentação, falaram no seminário o presidente da FLB-AP, que fez um histórico do voto no Brasil desde a República Velha até os dias de hoje, passando pela tentativa de fraudar a eleição de Brizola no Rio de Janeiro em 1982 e a informatização total do processo, a partir do recadastramento eleitoral de 1986.

A Dra. Maria Aparecida Cortiz, por sua vez, relatou as dificuldades para fiscalizar o processo eleitoral por conta das barreiras criadas pela própria Justiça Eleitoral; citando, em seguida, casos concretos de fraudes ocorridas em diversas partes do país – todos abafados pela Justiça Eleitoral. Detalhou fatos ocorridos em Londrina (PR), em Guadalupe (PI), na Bahia e no Maranhão, entre outros.

Já o professor Pedro Rezende, especialista em Ciência da Computação, professor de criptografia da Universidade de Brasília (UnB), mostrou o trabalho permanente do TSE em “blindar” as urnas em uso no país, que na opinião deles são 100% seguras. Para Rezende, porém, elas são “ultrapassadas e inseguras”. Ele as comparou com sistemas de outros países, mais confiáveis, especialmente as urnas eletrônicas de terceira geração usadas em algumas províncias argentinas, que além de imprimirem o voto, ainda registram digitalmente o mesmo voto em um chip embutido na cédula, criando uma dupla segurança.

Encerrando a parte acadêmica do seminário, falou o professor Luiz Felipe, da Coppe da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que em 1992, no segundo Governo Brizola, implantou a Internet no Rio de Janeiro junto com o próprio Fernando Peregrino, que, na época, presidia a Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj). Luis Felipe reforçou a idéia de que é necessário aperfeiçoar o sistema eleitoral brasileiro – hoje inseguro, na sua opinião.

 

http://www.anonymousbrasil.com/voto-eletronico-hacker-de-19-anos-revela-no-rio-como-fraudou-eleicao/

11/12/2012

491 bebês nascidos vivos após abortos falhos, deixados para morrer: Estatísticas do Canadá confirmam!

10 dezembro 2012 Autor: Bíblia Católica 

 

Defensores Pró-vida estão pedindo uma investigação federal do Canadá após agência de estatísticas oficial confirmar a morte de 491 bebês nascido vivos durante abortos entre 2000 e 2009.

As estatísticas do Canadá confirmou a informação através de e-mail ao LifeSiteNews, terça-feira. A blogueira Pró-vida Patricia Maloney descobriu os primeiros dados sobre os abortos em banco de dados online da agência federal. Mary Ellen Douglas, Organizadora Nacional da Coalisão da Campanha pela Vida, chamou essa  revelação de “chocante”.

“O governo federal precisa fazer o que for possível para investigar esses dados”, acrescentou. “É ruim o suficiente que bebês estejão sendo mortos no útero, mas agora nós sabemos que, mesmo os protegidos sob a lei canadense (cidadãos canadenses nascidos) estão aparentemente sendo deixados para morrer.”

Douglas lembrou que os defensores pró-vida ouviram falar sobre bebês que nascem após abortos de histerotomia em Kingston em 1980. “Os bebês foram encontrados lutando pela vida em uma bacia e enfermeiros foram orientados a deixá-los sozinhos, porque eles foram abortados”, disse ela.

Andre Schutten, consultor jurídico da Associação de Reformados de Ação Política, destacou que o Canadá reconhece o bebê como um ser humano, logo que sai vivo de sua mãe, e questionou por que não houve investigações de homicídios para os nascidos vivos.

“Por que não houve processos criminais? Por que nenhum clamor? E por que as províncias estão financiando esta atividade explicitamente criminosa?”, Perguntou.

Ativistas pró-vida há muito tempo sabem que os bebês geralmente nascem vivos após abortos falhos, mas até agora, não se sabe com que freqüência isso ocorreu no Canadá. Jill Stanek, uma ex-enfermeira em Chicago que virou blogueira pró-vida, descreveu testemunhando bebês que nascem vivos após abortos falhos, sendo então levado para uma “sala de serviço suja” e deixados para morrer. Seu depoimento levou à Lei de Proteção Infantil para o Nascido Vivo no estado.

“Minha experiência foi que eles [os bebês] sobrevivem tão pouco tempo quanto apenas alguns minutos, e uma vez, quase tanto tempo quanto um turno de oito horas”, disse ela em 2008.

Em um exemplo, ela disse que ouviu dizer que uma criança estava sendo deixada, e ela “não podia suportar a ideia do sofrimento desta criança morrer sozinha.” “E assim eu embalou e balançou-lhe os quarenta e cinco minutos que ele viveu. “

Em outro caso terrível, no ano passado o abortista Kermit Gosnell foi preso depois de supostamente cortar as cordas da coluna de centenas de bebês recém-nascidos que nasceram vivos no processo de tentativa de aborto.

As 491 mortes para StatsCan estão listados na tabela CANSIM 102-0536, sob o código P96.4, que é intitulado “Interrupção da gravidez, afetando o feto e recém-nascido.”

Em um e-mail, Owen Phillips do StatsCan explicou que esse código indica a causa da morte da criança nascida foi um aborto. Ele disse que estes não são natimortos, que têm uma tabela diferente.

“Estes são incluídos na causa nacional de estatísticas de morte porque quando o feto abortado nasce vivo e posteriormente morre, cada evento deve ser registrado”, escreveu ele em um e-mail. “Se o feto abortado nasce morto, mas cumpre a exigência provincial (idade, peso de nascimento e / ou gestacional), deve ser registrado como um natimorto.”

“O nascimento vivo”, de acordo com StatsCan, aplica-se quando, depois de proceder do ventre de sua mãe, a criança “respire ou apresente qualquer outro sinal de vida, tal como batimentos do coração, pulsações do cordão umbilical ou movimentos voluntários efetivos dos músculos, independente do cordão umbilical ter sido cortado ou a placenta estar conectada. “

Um exemplo do tipo de caso que poderia ser classificado entre estas 491 mortes é oferecido pelo Instituto Canadense de Informação de Saúde em seus padrões de codificação.É descrito como: “um paciente apresentou-se as 20 semanas de gestação, solicitando um aborto terapêutico. Ela foi iniciada em misoprostol, via intravenosa. O feto foi expulso com sucesso. Um batimento cardíaco e respiração foram detectados no nascimento.” 

“O resultado do término pretendido da gravidez foi o nascimento de um feto nascido vivo”, afirma. Segundo o Código Penal do Canadá, uma criança é garantida a proteção legal quando ela “está completamente fora, num estado de vida, do corpo de sua mãe.”

LifeSiteNews.com pediu a StatsCan o que eles fizeram com os dados, quando se anunciou e se eles tinham alertado o ministro da Justiça do Canadá, mas não receberam resposta a tempo para dar a imprensa. LifeSiteNews.com também levantou a questão para o ministro da Justiça Federal Rob Nicholson, mas novamente não recebeu resposta a tempo para a imprensa.

Fonte:  http://www.lifesitenews.com/news/491-babies-born-alive-after-failed-abortions-left-to-die-in-canada-statscan

 

Roberto Campos fala do revanchismo dos comunistas brasileiros

05/12/2012
Por este artigo de Roberto Campos é possível ter uma boa sinopse dessa época do regime militar.
 “Atualmente fala-se novamente nos atos revolucionários ou melhor dos atos do regime militar, muitos jovens não vivenciaram esta época então aproveito este momento no blog para mostrar  esta matéria de Roberto Campos publicada no O Globo e Folha de Sâo Paulo em 04.08.1996 e que parece bem atual.”
O artigo  chama-se  : “A nostalgia das Ossadas”
Roberto Campos“A nostalgia das Ossadas”

Uma revolução não é o mesmo que convidar alguém para jantar, escrever um ensaio, ou pintar um quadro… Uma revolução é uma insurreição, um ato de violência pelo qual uma classe derruba a outra”     Mao Tsé-Tung
Dizia-me um amigo argentino, nos anos 60, que seu país, rico antes da Segunda Guerra, optara no pós-guerra pelo subdesenvolvimento e pelo terceiromundismo. E não se livraria dessa neurose enquanto não se livrasse de três complexos: o complexo da madona, o fascínio das ossadas e a hipóstase da personalidade. Duas madonas se tinham convertido em líderes políticos – Evita e Isabelita. As ossadas de Evita foram alternativamente sequestradas e adoradas, exercendo absurdo magnetismo sobre a população. E a identidade nacional era prejudicada pelo fato de o argentino ser um italiano que fala espanhol e gostaria de ser inglês…
A Argentina parece ter hoje superado esses complexos. Agora, é o Brasil que importa (sem direitos aduaneiros como convêm ao Mercosul) um desses complexos.
Os estrangeiros que abrem nossos jornais não podem deixar de se impressionar com o espaço ocupado pelas ossadas: as ossadas sexuais de PC Farias, as ossadas ideológicas dos guerrilheiros do Araguaia e as perfurações do esqueleto do capitão Lamarca! Em vez de importarmos da Argentina a tecnologia de laticínios, estamos importando peritos em “arqueologia moderna”, para cavoucar as ossadas do cemitério da Xambioá. Há ainda quem queira exumar cadáveres e ressuscitar frangalhos do desastre automobilístico que matou Juscelino, à procura de um assassino secreto. Em suma, estamos caminhando com olhos fixos no retrovisor. E o retrovisor exibe cemitérios.
Na olimpíada mundial de violência, os militares brasileiros da revolução de 1964 não passariam na mais rudimentar das eliminatórias. Perderiam feio para os campeões socialistas, como Lênin, Stálin e Mao Tsé-Tung. Seriam insignificantes mesmo face a atletas menores, como Fidel Castro, Pol Pot, do Camboja, ou Mengistu, da Etiópia.

Fidel Castro e Che Guevara

Os 136 mortos ou desaparecidos em poder do Estado, ao longo das duas décadas de militarismo brasileiro, pareceriam inexpressivos a Fidel, que só na primeira noite pós-revolucionária fuzilou 50 pessoas num estádio. Nas semanas seguintes, na Fortaleza La Cabaña, em Havana, despachou mais 700 (dos quais 400 membros do anterior governo). E ao longo de seus 37 anos de ditadura, estima-se ter fuzilado 10 mil pessoas. Isso em termos da população brasileira equivaleria a 150 mil vítimas. Tiveram de fugir da ilha, perecendo muitos afogados no Caribe, 10% da população, o que, nas dimensões brasileiras, seria equivalente à população da Grande São Paulo.

Definitivamente, na ginástica do extermínio, os militares brasileiros se revelaram singularmente incompetentes. Também em matéria de tortura nossa tecnologia é primitiva, se comparada aos experimentos fidelistas no Combinado del Este, na Fortaleza La Cabaña e nos campos de Aguica e Holguín. Em La Cabaña havia uma forma de tortura que escapou à imaginação dos alcaguetes da ditadura Vargas ou dos “gorilas” do período militar: prisioneiros políticos no andar de baixo recebiam a descarga das latrinas das celas do andar superior.
O debate na mídia sobre os guerrilheiros do Araguaia precisa ser devidamente “contextualizado” (como dizem nossos sociólogos de esquerda). Sobretudo em benefício dos jovens que não viveram aquela época conturbada. A década dos 60 e o começo dos 70 foram marcados mundialmente por duas características: uma guinada mundial para o autoritarismo e o apogeu da Guerra Fria. Basta notar que um terço das democracias que funcionavam em 1956 foram suplantadas por regimes autoritários nos principais países da América Latina, estendendo-se o fenômeno à Grécia, Coréia do Sul, Taiwan, Cingapura e à própria Índia, onde Indira Ghandi criou um período de exceção.
Na América Latina, alastrou-se o que o sociólogo O’Donnell chamou de “autoritarismo burocrático”. O refluxo da onda democrática só viria nos anos 80, que assistiria também à implosão das ditaduras socialistas.
Uma segunda característica daqueles anos foi a agudização do conflito ideológico. Na era Kennedy (1961-63), que eu vivenciei como embaixador em Washington, houve nada menos que duas ameaças de conflito nuclear. Uma, em virtude do ultimato de Kruschov sobre Berlim, e outra, a crise dos mísseis em Cuba. Em meados da década, viria a tragédia do Vietnã.
É nesse contexto que deve ser analisado o episódio dos guerrilheiros do Araguaia e da morte de Lamarca. Não se tratavam de escoteiros, fazendo piqueniques na selva com canivetes suíços. Eram ideólogos enraivecidos, cuja doutrina era o “foquismo” de Che Guevara: criar focos de insurreição, visando a implantar um regime radical de esquerda. Felizmente fracassaram, e isso nos preservou do enorme potencial de violência acima descrito.

Capitão Lamarca

Durante nossos “anos de chumbo”, não só os guerrilheiros sofreram; 104 militares, policiais e civis, obedecendo a ordens de combate ou executados por terroristas, perderam a vida. Sobre esses, há uma conspiração de silêncio e, obviamente, nenhuma proposta de indenização. Qualquer balanço objetivo do decênio 1965-75 revelará que no Brasil houve repressão e desenvolvimento econômico (foi a era do “milagre brasileiro”), enquanto nos socialismos terceiromundistas e no leste europeu houve repressão e estagnação.

É também coisa de politólogos românticos pensar que a revolução de 1964 nada fez senão interromper um processo normal de sucessão democrática. A opção, na época, não era entre duas formas de democracia: a social e a liberal. Era entre dois autoritarismos: o de esquerda, ideológico e raivoso, e o de direita, encabulado e biodegradável.
Hoje se sabe, à luz da abertura de arquivos, que a CIA e o KGB (que em tudo discordam) tinham surpreendente concordância na análise do fenômeno brasileiro: o Brasil experimentaria uma interrupção no processo democrático de substituição de lideranças. Reproduzindo o paradigma varguista, Jango Goulart, pressionado por Brizola, queria também seu “Estado Novo”. Apenas com sinais trocados: uma república sindicalista.
As embaixadas estrangeiras em Washington, com as quais eu mantinha relações como embaixador brasileiro, admitiam, nos informes aos respectivos governos, três cenários para a conjuntura brasileira: autoritarismo de esquerda, prosseguimento da anarquia peleguista com subsequente radicalização, ou guerra civil de motivação ideológica. Ninguém apostava num desenlace democrático…
Parece-me também surrealista a atual romantização pela mídia (com repercussões no Judiciário) da figura do capitão Lamarca, que as Forças Armadas consideram um desertor e terrorista. Ele faz muito melhor o perfil de executor do que de executado. Versátil nos instrumentos, ele matou a coronhadas o tenente Paulo Alberto, aprisionado no vale da Ribeira, fuzilou o capitão americano Charles Chandler, matou com uma bomba o sargento Mário Kozell Filho, abateu com um tiro na nuca o guarda-civil Mário Orlando Pinto, com um tiro nas costas o segurança Delmo de Carvalho Araujo e procedeu ao “justiçamento” de Mário Leito Toledo, militante do Partido Comunista que resolvera arrepender-se.
Aliás, foram dez os “justiçados” pelos seus próprios companheiros de esquerda. Se o executor acabou executado nos sertões da Bahia, é matéria controvertida. Os laudos periciais revelam vários ferimentos, mas nenhum deles oriundo de técnicas eficientes de execução que o próprio Lamarca usara no passado: tiro na nuca (metodologia chinesa), tiro na cabeça (opção stalinista) ou fuzilamento no coração (método cubano). As Forças Armadas têm razão em considerar uma profanação incluir-se Lamarca na galeria de heróis.
As décadas de 60 e 70, no auge da Guerra Fria, foram épocas de imensa brutalidade. Merecem ser esquecidas, e esse foi o objeto da Lei de Anistia, que permitiu nossa transição civilizada do autoritarismo para a democracia. Deixemos em paz as ossadas. Nada tenho contra a monetização da saudade, representada pela indenização às famílias das vítimas. Essa indenização é economicamente factível no nosso caso. Os democratas cubanos, quando cair a ditadura de Fidel Castro, é que enfrentariam um problema insolúvel se quisessem criar uma “comissão especial” para arbitrar indenizações aos desaparecidos. Isso consumiria uma boa parte do minguado PIB cubano!
Nosso problema é saber se a monetização da saudade deve ser unilateral, beneficiando apenas as famílias dos que se opunham à revolução de 1964. Há saudades, famílias e ossadas de ambos os lados.”
Roberto Campos escreveu este artigo quando tinha 78 anos, e era deputado federal pelo PPB do Rio de Janeiro.
Foi senador pelo PDS-MT e ministro do Planejamento (governo Castello Branco).
É autor de “A Lanterna na Popa” (Ed. Topbooks, 1994)

A Boa Notícia não tem Hora

05/12/2012
Maior fábrica de celulose do mundo será inaugurada em MS
Publicado em 05/12/2012

A Eldorado Celulose Brasil já nasce com faturamento anual superior a US$ 1 bi

por Globo Rural On-line

A
J&F Holding, Fincef e Petros anunciou que vai inaugurar a maior e mais moderna fábrica de celulose do mundo na próxima semana, na cidade de Três Lagoas (MS). A Eldorado Brasil Celulose terá capacidade produtiva de 1,5 milhão de toneladas de celulose branqueada por ano.

A empresa estima os investimentos em R$ 6,2 bilhões, nas atividades florestal, industrial e logística. A previsão é de gerar 2,5 mil empregos diretos e 10 mil indiretos.

Construída em dois anos, um tempo recorde, de acordo com a empresa, a Eldorado nasce com um faturamento faturamento anual superior a US$ 1 bilhão. A previsão é de que a unidade exporte seus produtos para os principais mercados internacionais.

Página de impressão amigável

Acaba o último Cinema Paradiso da capital do Mato Grosso do Sul

04/12/2012

Como “anunciado”, Cine Campo Grande fecha as portas

http://www.campograndenews.com.br/lado-b/diversao/como-anunciado-cine-campo-grande-fecha-as-portas

Ângela Kempfer – Campograndenews

640x480-c5f6bc83b9a400bba839d98752e7b39e

Cinema já não tem sessões. (Foto Rodrigo Pazinato)

Há menos de dois meses o Lado B anunciou e o que era inevitável aconteceu.

O Cine Campo Grande, única alternativa fora dos shoppings da cidade, fechou as portas.

Na fachada, não há mais cartazes ou qualquer referencia sobre filmes em uma das duas salas que funcionavam ali, apenas a bilheteria. Também não há nenhum informativo ao público.

As sessões foram encerradas de supetão, sem aviso. Quem chega para ver a programação se depara com um prédio vazio.

No site do Grupo Araújo, proprietário do Cine Campo Grande, a capital de Mato Grosso do Sul ainda aparece como ponto de exibição, mas ao clicar na cidade para maiores informações, o nome do cinema já não existe.

A mesma empresa administra duas salas em Dourados, que continuam na ativa. As informações são de que o prédio será vendido aqui na Capital.

Em outubro, o Lado B  publicou reportagem sobre a decadência do espaço, há 4 anos sem qualquer investimento.

No cinema da rua 15 de Novembro, não havia exibições em 3D, por exemplo, só um dos problemas diante da concorrência. Criado no final da década de 80, o Cine Campo Grande era a opção mais barata da cidade.

27 de novembro de 1935

27/11/2012

Lembrái-vos de 35.

Divulgando o maravilhoso trabalho do Conservadores Brasil – Biblioteca que mudará sua vida para melhor

27/11/2012
Cons Brasil
Prezados Confrades

Venho comunicar-lhes que foi disponibilizado em nossa BIBLIOTECA VIRTUAL o Filme-Documentário “The Soviet Story (A História Soviética)”.

Trata-se de uma das mais recentes obras bibliográficas e históricas onde a verdadeira face hedionda e genocida do Comunismo na URSS é desmascarado e a íntima ligação entre a Alemanha Nazistas e o Socialismo Soviético são deflagrados.

Baixe, assista e divulgue este excelente documentário. Vamos multiplicar este material em todos os meios e oportunidades que tiverem.

https://www.dropbox.com/sh/z2txgojviof0ozt/u7UzhM0hPh

Vida – Bebê, da concepção, da primeira divisão de células, até o nascimento

23/11/2012

Astounding Video Depicts Unborn Baby’s Full Development

by Steven Ertelt | Washington, DC | LifeNews.com | 11/23/11 1:23 PM

An astounding new video is drawing rave reviews from pro-life advocates around the world for its depiction of the fetal development of an unborn baby.The new video on YouTube features Alexander Tsiaras, the author of From Conception to Birth: A Life Unfolds, presenting a video he helped develop which shows a visualization of the unborn child’s development from conception to birth. The video already has nearly 80,000 views even though it was only uploaded to YouTube on November 14.

Some of the comments the video has received:

“Great video, stunning visuals.”

 

“For you created my inmost being; you knit me together in my mother’s womb.”

“Pro-choicers vanquished by Science.”

“This truly is amazing.”

“How could anyone get an abortion after watching this?”

“To say that this is a must see or fantastic is an understatement of the truth.”

Padre Paulo Ricardo luta sozinho contra a censura na Internet

21/11/2012

URGENTE! – Mensagem de Pe Paulo Ricardo em defesa da liberdade na internet!

A raposa quer defender as galinhas?

Salve Maria!

Com sua ajuda, conseguimos adiar mais uma vez a votação do Marco Civil da Internet. Amanhã (quarta-feira, dia 21/11/2012) o mesmo Projeto de Lei 2126/2011 será apresentado para votação mais uma vez.

O governo que quase perdeu uma eleição por causa da internet declara que quer “defender a nossa privacidade”. Não lhe parece estranho que a própria raposa apresente um projeto de lei para proteger a privacidade do galinheiro?

Mas veja o que os próprios defensores do projeto dizem:

O Marco Civil da Internet foi escrito com a participação da sociedade, e tem fundamentalmente o objetivo de criar bases e limitações para novas leis sobre a Internet. (http://meganao.wordpress.com/2012/07/16/a-importancia-de– assinar-e-divulgar-a-carta-de-olinda/)

É isto mesmo. Ele parece inofensivo porque serve como BASE para NOVAS LEIS. Entendeu o interesse da raposa?

Por isto, VAMOS AGIR MAIS UMA VEZ!

Telefonem ou escrevam um fax para os líderes dos Partidos na Câmara dos Deputados e peça que A BANCADA DO PARTIDO VOTE CONTRA O PL 2126 DE 2011. Os endereços estão logo abaixo.

Ligue já! A votação é amanhã à tarde.
Deus lhe pague por sua disponibilidade!

Padre Paulo Ricardo

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PEDIU O BLOQUEIO DOS BENS DO LULA NO VALOR DE R$ 9.526.070,64 POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA.

19/11/2012
  • SAIU NA IMPRENSA PORTUGUESA PORQUE, COMO TODOS SABEM,

    A IMPRENSA BRASILEIRA É MUITO BEM PAGA PELO PT PARA PROTEGÊ-LO.
    ENTÃO, TEMOS QUE FAZER NÓS, INTERNAUTAS, O PAPEL QUE A IMPRENSA NÃO FAZ.

    Já sei, você não acredita não é mesmo?

    Então confira o processo na Justiça Federal:

    http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?secao=DF&proc=78070820114013400

    Depois de abrir o link acima, clique em “PARTES” e verá o nome do Lula. Se quiser poderá acompanhar o desfecho.

    Processo: 0007807-08.2011.4.01.3400
    Classe: 65 – AÇÃO CIVIL PÚBLICA
    Vara: 13ª VARA FEDERAL
    Juiz: PAULO CESAR LOPES
    Data de Autuação: 31/01/2011
    Assunto da Petição: 1030801 – DANO AO ERÁRIO –
    IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA – ATOS
    ADMINISTRATIVOS – ADMINISTRATIVO
    Observação: ASSEGURAR O RESSARCIMENTO DOS

    BLOQUEIO DOS BENS DO LULA !
    A notícia que todo Brasil esperava foi publicada em 23/10/12 no jornal Correio da Manhã em Portugal, quem quiser confirmar é só clicar no endereço abaixo: no site português:

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/ministerio-publico-pede-bloqueio-de-bens-de-lula

    Isso é a pontinha do iceberg. Se resolverem investigar fortemente o BNDES e Eike Batista iremos chegar a pelo menos US$ 40 bilhões segundo a revista americana FORBES

    Os PTralhas estão doidos com a notícia se espalhando.
    Se você ainda é PTista, e continua votando nessa quadrilha, boa sorte, continue assim, e deixará um um belo futuro brasileiro para seus filhos e netos.

O brutal racismo do Movimento Negro e do PT contra mestiços e brancos ficará impune até quando?

16/11/2012

RACISTAS QUE ODEIAM MESTIÇOS E BRANCOS ME RESPONDAM:

=

Se você prestar a atenção no texto, vai ver que o movimento negro insinua que todo mestiço é filho de estrupo.

  • Seja do senhor de escravos (nossos avós) na escrava.


    Seja ou de um quilombola (reação) contra uma sinhazinha (nossas tias).

=

Agora, em 2012, negros  e brancos se casam na boa.

Então porque o filho deles (um mestiço) terá que odiar os primos brancos e os avós brancos? Porque? Respondam?

 É isto que querem? jogar família contra família, parente contra parente?

www.movimentomestico.org

=

Prefeitura de Fortaleza faz campanha contra mestiçagem

A Prefeitura de Fortaleza (CE) está realizando campanha contra a mestiçagem. No material de divulgação, a Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de Fortaleza associa mestiçagem a violência e dominação, prega contra a “ideologia da mistura” e afirma que mestiçagem não atua contra racismo.

Fortaleza é administrada pela prefeita Luizianne Lins, do Partido dos Trabalhadores (PT), que defende a imposição da identidade negra aos pardos.

O TEXTO IMUNDO ABAIXO DIZ QUE MESTIÇAGEM É RESPOSTA QUE OS NEGROS DERAM: Que resposta?: Como surgiu mestiços de resposta?

SERIA APOLOGIA AOS ESTRUPOS QUE  QUILOMBOLAS TERIAM FEITO EM MOÇAS BRANCAS? É o que o texto insinua.

536355_278494192271425_1817092647_n

Nova Imagem (1)

Material mestiçofóbico divulgado pela Prefeitura de Fortaleza.

Página http://www.facebook.com/SDHFortaleza/info

Primeiro Ministro de Israel não se conforma do Hamas matar deliberadamente crianças israelitas

15/11/2012
“I saw today a picture of a bleeding Israeli baby.
This picture says it all:
Hamas deliberately targets our children, and they deliberately place their rockets next to their children.
Despite this reality, and it’s a very difficult reality, Israel will continue to do everything in its power to avoid civilian casualties. ” BENJAMIN NETANYAHU

 “Photo: Gideon Rahamim.

Para quem é culto e antipoliticamente correto: Seguir no Twitter:

15/11/2012
@ReginaBrasilia
@realDonaldTrump
@marlonreis
@StevenErtelt

@rupertmurdoch
@FelipeCalderon
@AlvaroUribeVel

@marlonreis
@aldorebelo
@TeaPartyReport
@mises
@michellemalkin

@PoliticPARIS
@27tournelle
@leafetiche
@FrancoisFillon
@jf_cope
@Aflery
@aourell29
@twitttbretonn
@Mamzelle_Peace

Perseguição à MAIORIA de Cristãos já é realidade no Brasil:

09/11/2012

A PEDIDO DA LIGA BRASILEIRA DAS LÉSBICAS DO BRASIL, A JUSTIÇA GAUCHA EM DECISÃO INÉDITA DETERMINOU A RETIRADA DE SÍMBOLOS RELIGIOSOS CRISTÃO DOS ÓRGÃOS PÚBICOS.

ESTE É UM GRANDE PASSO DADO PELA PERSEGUIÇÃO DOS CRISTÃOS DO BRASIL…ESSES ATEUS DEVEM ESTAR COMEMORANDO JUNTAMENTE COM OS HOMOSSEXUAIS.

Perseguição anti cristã no Mundo, denunciado a ONU que vai ignorar o caso

05/11/2012

http://aliancacidada.wordpress.com/2012/11/05/perseguicao-anticrista-relatorio-e-apresentado-em-comissao-da-onu/

Abaixo assinado online pela excomunhão do falso profeta Libânio frei Betto

04/11/2012

Pedindo a EXCOMUNHÃO do Herege e Infiel Frei Betto, por defender abertamente durante anos doutrinas radicalmente contrárias à fé da Igreja Católica Apostólica Romana.
Dentre outros tantos fatos notórios, ele defende a Agenda Gay, o governo Petista (claramente ABORTISTA, o que por si só já gera excomunhão automática do Frei), ideologias marxistas infiltradas na Igreja, e por fim O SOCIALISMO em seu estado puro, além disso; desafia doutrinas de fé inquestionáveis pela cristandade, apoiando a Ordenação de Mulheres (já condenada em EX-CATHEDRA pelo Papa João Paulo II), o uso de anticoncepcionais (condenado pela Encíclica Humanae Vitae do Papa Paulo VI), a aceitação para os sacramentos de pessoas que vivem em estado de pecado grave (como divorciados e homossexuais); defende o ecologismo como algo que deve se sobrepôr ao homem, pregando que a defesa do meio-ambiente e das causas sociais devem ser causa primária da Igreja, e não a salvação das almas, pretendendo transformar a Igreja em uma mera instituição política, ignorando o caráter sobrenatural e divino que a rege.
Se você, católico consciente, já se cansou deste HEREGE, COMUNISTA, MODERNISTA E INFIEL, e quer que a Igreja PARE DE FECHAR OS OLHOS PARA ABSURDOS COMO ESTE, desejando assim a EXCOMUNHÃO FORMAL DESTE HEREGE, assine aqui, saberemos para onde encaminhar este abaixo-assinado.

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N31391

Terrinha: Como é duro sair do Socialismo: A tragédia do Socialismo em Portugal.

18/10/2012

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, lançou um ataque violento aos socialistas, acusando os governos passados de serem os responsáveis pela dureza do atual Orçamento do Estado.

Este Orçamento é o mais difícil dos últimos anos e é a fatura do passado, da festa da governação socialista“.

Foto NUNO PINTO FERNANDES-Global Imagens – Álvaro Santos Pereira, à esquerda, de Passos Coelho e Assunção Cristas.Santos Pereira abriu desta forma o debate parlamentar desta tarde de quinta-feira, no Parlamento, defendendo o que “é tempo de largar a pá e parar de cavar o buraco”, que disse ser o “mega ministério da dívida”.

Do Jornal de Notícias.

Quem é o o que fez Joaquim Barbosa

11/10/2012

Escandalosa Fraude do Homem na Lua filmada por Stanley Krubrick

06/10/2012

3 de OUTUBRO: Aniversário da Revolução de 1930:

03/10/2012

O dia que o Brasil todo se levantou contra a fraude, a corrupção, para conseguir o voto secreto e o voto feminino.

José Sarney responde ao The Economist. Realmente Sarney não perseguiu nenhum jornalista quando foi presidente.

19/02/2009

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), enviou à revista The Economist esta semana uma sucinta carta, com quatro parágrafos, pedindo a retratação da publicação, que avaliou a vitória do peemedebista na disputa pela presidência do Senado como um retorno ao “semifeudalismo”. Intitulada Onde Dinossauros Ainda Vagam, a reportagem fala da trajetória política de Sarney e do número de vezes em que ele foi eleito para cargos públicos, recomendando que talvez fosse “hora de Sarney se aposentar”. Na carta, o senador defendeu-se das acusações da revista e disse ser reconhecido como o “presidente da transição democrática”. “A história julgará meu papel, mas sou reconhecido como o presidente da transição democrática, da convocação da Assembleia Constituinte e que priorizou o desenvolvimento social, o que permitiu o surgimento de uma sociedade verdadeiramente democrática e levou um operário a ser eleito presidente da República”, disse o senador, referindo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O peemedebista também rebateu na carta a afirmação da revista de que a família Sarney mantém o poder no Maranhão por meio de uma estação de TV associada à Rede Globo, pela qual “costuma exibir reportagens favoráveis ao clã”. “Nos últimos sete anos um grupo político rival controla o governo estadual do Maranhão”, afirmou.

Lei anti liberdade de imprensa nos EUA

12/02/2009

MEDIA MATTERS
Senate support builds for ‘Fairness Doctrine’

Harkin ‘to squelch’ 1st Amendment in favor of ‘Chinese-style censorship’


Posted: February 11, 2009
11:30 pm Eastern

By Bob Unruh
© 2009 WorldNetDaily

 


Sen. Tom Harkin with Senate President Harry Reid

Sen. Tom Harkin, D-Iowa, has become the second U.S. senator in a week to endorse a return to the ideas behind the so-called “Fairness Doctrine,” a plan that was abandoned under President Reagan in 1987 as unnecessary and unconstitutional.

The plan, originally introduced in 1949, demanded that radio and television stations give “equal” time to conservative and liberal opinions on political issues under the threat of penalties or license revocation.

According to a report at Politico.com, Harkin told radio host and WND columnist Bill Press, “We gotta get the Fairness Doctrine back in law again.”

WND had reported just days earlier when Sen. Debbie Stabenow, D-Mich., told Press, “I think it’s absolutely time to pass a standard. Now, whether it’s called the Fairness Standard, whether it’s called something else – I absolutely think it’s time to be bringing accountability to the airwaves.”

Stabenow’s husband, Tom Athans, was executive vice president of the left-leaning talk radio network Air America. He left the network in 2006, when it filed for bankruptcy, and co-founded the TalkUSA Radio Network.

Tell your government no to the so-called “Fairness Doctrine.” Sign WND’s Petition to Block Congressional Attacks on Freedom of Speech and Press now!

According to the show transcript, Harkin was talking with Press, and said:

“Well, anytime – just let me know Bill. I love being with you, and thanks again for all you do to get the truth and the facts out there. By the way, I read your Op-Ed in the Washington Post the other day. I ripped it out, I took it into my office and said ‘there you go, we gotta get the Fairness Doctrine back in law again.'”

Press responded: “Alright, well good for you. You know, we gotta work on that, because they are just shutting down progressive talk from one city after another. All we want is, you know, some balance on the airwaves, that’s all. You know, we’re not going to take any of the conservative voices off the airwaves, but just make sure that there are a few progressives and liberals out there, right?”

“Exactly, and that’s why we need the fair – that’s why we need the Fairness Doctrine back,” Harkin said.

His statements prompted an immediate response from Iowa Congressman Steve King, who is a co-sponsor of the Broadcasters Freedom Act, which would keep the Federal Communications Commission from reinstating the “Fairness Doctrine.”

“It is incredible that in today’s modern media age, where information is easily accessible in so many different forms, Tom Harkin wants to squelch your First Amendment rights in favor of Chinese-style censorship,” King said.

“Does Rush Limbaugh intimidate Senator Harkin so much that he wants to ration free speech? Allowing the government, run by liberals, to control broadcast journalism and determine what on-air content is and is not ‘fair’ will stifle our free speech and hurt our free flow of information,” he said.

Michael Calderone at Politico reported Press told him he’s hoping for congressional hearings on the “accountability” for radio stations, and “whether stations are honoring the language in their public licenses.”

Commenters of the Politico forum were incensed:

  • “Liberal talk radio can’t pay their way. Companies will not sponsor programs that have no listeners.”
  • “Memo to liberal: Get your own radio audience. Is anything more pathetic then (sic) passing a law forcing people to listen to your crap?”
  • “Seems like it’s time for a new Cabinet post – Minister of Truth! War is Peace Freedom is Slavery Ignorance is Strength Obama is the Messiah.”
  • “No one is ‘shutting down’ liberal talk radio. They are going out of business because advertisers do not want to spend money on shows that no one listens to.”
  • “There are plenty of opportunities for liberal talk. Is it conservative talk’s fault that no one listens to their drivel?”

L. Brent Bozell, president of the Media Research Center, said Harkin can be added “to an ever growing laundry list of liberal censors that seek to silence free speech by shutting down conservative talk radio.”

“There are some liberals in the media that insist the fear of a return of the Censorship Doctrine is an imaginary one that exists only in the heads of paranoid conservatives. Meanwhile, one liberal leader after another publicly states his or her intent to bring it back,” he said.

Stabenow had said: “I think it’s absolutely time to pass a standard. Now, whether it’s called the Fairness Standard, whether it’s called something else – I absolutely think it’s time to be bringing accountability to the airwaves. I mean, our new president has talked rightly about accountability and transparency. You know, that we all have to step up and be responsible. And, I think in this case, there needs to be some accountability and standards put in place.”

Asked by Press if she could be counted on to push for hearings in the Senate this year “to bring these (radio station) owners in and hold them accountable,” Stabenow replied: “I have already had some discussions with colleagues and, you know, I feel like that’s gonna happen. Yep.”

Meanwhile, as WND has previously reported, other Democratic legislators have tried to claim talk about a reintroduction of the so-called “Fairness Doctrine” is merely conspiracy-mongering by right-wing talk radio and its partisan cheerleaders.

But other Democrats in the Senate and House – and even a few Republicans – have made no secret of their support for such legislation.

“For many, many years, we operated under a Fairness Doctrine in this country,” Sen. Jeff Bingaman, D-N.M., told Albuquerque radio station KKOB last year. “I think the country was well-served. I think the public discussion was at a higher level and more intelligent in those days than it has become since.”

Sen. John Kerry, D-Mass., told WYNC’s Bryan Lehrer Show in 2007, “I think the Fairness Doctrine ought to be there and I also think equal time doctrine ought to come back.”

In June of last year, John Gizzi reported in Human Events a conversation with House Speaker Nancy Pelosi, D-Calif., in which he asked her if she personally supported revival of the “Fairness Doctrine.”

“Yes,” Pelosi answered.

And as recently as December, Rep. Anna Eshoo, D-Calif. – who serves on the Telecommunications and Internet Subcommittee of the House Energy and Commerce Committee – told the Palo Alto Daily Post she still believes in the “Fairness Doctrine” and will work on bringing it back.

“It should and will affect everyone,” Eshoo pledged.

Obama’s press secretary, Robert Gibbs, has said, “Sen. Obama does not support reimposing the Fairness Doctrine on broadcasters. He considers this debate to be a distraction from the conversation we should be having about opening up the airwaves and modern communications to as many diverse viewpoints as possible.”

But the debate heated up again recently when Obama singled out Rush Limbaugh, the king of talk radio, for criticism: “You can’t just listen to Rush Limbaugh and get things done.”

FCC Commissioner Robert McDowell, a Bush appointee whose term runs through June, however, warned that Democrats may be adopting a stealthier approach to shutting down conservatives on talk radio.

In a speech to the Media Institute in Washington last week, Multichannel News reports, McDowell suggested there are efforts to implement the controversial policy without using the red-flagged “Fairness Doctrine” label.

“That’s just Marketing 101,” McDowell explained. “If your brand is controversial, make it a new brand.”

WND also has reported on the possibility that the strings that come with the so-called “Fairness Doctrine,” which addressed only broadcast media, could be expanded to include print media.

Bozell, president of the media watchdog organization Media Research Center, contends that if a news company – even a bankrupt one – accepts taxpayer money, it can no longer be trusted to hold government accountable to the people.

“How in the world can [a] paper propose to be a watchdog for the public when it’s had conversations about being bankrolled by the government?” Bozell asked in The Philadelpia Bulletin.

“When a media outlet proposes a bailout, it proposes to put itself under the authority of the entity bailing it out,” Bozell said. “Therefore, if it’s a government, the media entity proposes to become an arm of the government.”

Bozell was reacting to news that the publisher of both the Philadelphia Inquirer and Daily News has been in discussions with Pennsylvania Gov. Ed Rendell about a potential government bailout of Philadelphia Media Holdings, the company that owns the newspapers.

Reuters reports a similar situation in Connecticut, where State Rep. Frank Nicastro, D-Bristol, petitioned the state government to step in and help save The Bristol Press and The New Britain Herald after their parent company accumulated hundreds of millions of dollars in debt, though the papers have since been purchased by a new owner