Archive for the ‘ensino e educação’ Category

Jornalista mais linda do Brasil, e das raras que não são comunistas, lança a Campanha ADOTE UM BANDIDO – LEVE PRA CASA

30/04/2017

Doutrinação comunista na Coréia do Norte imita a USP

14/04/2017

Veja como as CRIANÇAS são treinadas para odiarem o capitalismo, os Estados Unidos e dedicarem a vida à revolução do Presidente Norte-Coreano.

No BRASIL não está muito diferente.

Não perca

12/04/2017

17903973_850012381812933_5545023273319827941_n

17760747_10211776565705715_5600568360431843308_o

17904024_1690600217907076_1680686199541094421_n

17862789_2247707302121961_3015774316793581738_n

17523166_1394116153960756_1478652918562058313_n

Saiba quais são as melhores faculdades do mundo em cada disciplina

07/04/2017

http://cwur.org/2017/subjects.php 

Perseguição na Universidade Federal do Maranhão no Brasil

05/04/2017

https://www.studentsforliberty.org/direcao-UFMA-cancela-evento-liberal 

Família Bolsonaro defendendo a Família Brasileira

05/04/2017
CPI DA LIBERDADE:
CONTRA A DOUTRINAÇÃO NAS ESCOLAS
17523464_669625796563381_6470688297310396815_n

Denúncias sobre pornografia, apologia a ideologias sanguinárias, perseguição por posições políticas, tudo dentro das escolas! A gota d’água foi a instalação da sala do PSOL dentro do Colégio Pedro II, uma autarquia federal sustentada com o dinheiro suado dos nossos impostos.

Não há como negar o descalabro na educação nacional, um esculacho!
Por isso passo a coletar hoje assinaturas para instaurar uma CPI para apurar todos esses abusos, eis a CPI DA LIBERDADE ! – àCâmara dos Deputados.

Se não fosse trágico, seria engraçado

20/03/2017

CORTADOS A COXINHA E A MORTADELA DAS CRIANÇAS PAULISTAS

merenda-02

A Escola como célula de partido comunista no Brasil

20/03/2017

NÃO PERCA ESSE VÍDEO!

O PSOL fundou um núcleo partidário dentro de uma ESCOLA PÚBLICA e fez propaganda eleitoral entre seus alunos, ou melhor, “ALUNxS”, como eles dizem lá…

Dinheiro público bem aplicado – É a Polícia ajudando a economia e as finanças

12/03/2017

Tratamento carinhoso recomendado a vagabundos.

Dia da Mulher para quem acha que homem brasileiro é cruel e desumano

07/03/2017

Mulher votou pela primeira vez no Brasil em 1928 no Rio Grande do Norte, 17 anos antes das mulheres francesas votarem pela primeira vez em 1945.

Pelo critério da crueldade, os homens franceses ganham.

E que dizer dos ingleses, onde as mulheres só votaram 850 anos depois de criada a Inglaterra em 1066?

Governar é Abrir Estradas – E o PT vem com o papo furado de Saúde e Educação – Sem estrada não tem comida não tem saúde não tem nada

05/03/2017

Temer cria força-tarefa para liberar trânsito em rodovia federal no Pará

Transporte

Chuvas do sudoeste paraense transformaram a BR-163 em um grande atoleiro. Nesta sexta (3), rodovia foi liberada totalmente ao tráfego no sentido norte, por volta das 20 horas

por Portal PlanaltoPublicado: 03/03/2017 16h24Última modificação: 03/03/2017 21h07

portal planalto

Secom/Governo do ParáChuvas na região Sudoeste do Pará interditaram a rodovia BR-163

Chuvas na região Sudoeste do Pará interditaram a rodovia BR-163

 

O presidente da República, Michel Temer, determinou a criação de uma força-tarefa para recuperar e acelerar a liberação do trânsito na BR-163, que liga as cidades de Cuiabá (MT) e Santarém (PA). Por conta de fortes chuvas no sudoeste do Pará, a estrada se transformou em um grande atoleiro, interrompendo o tráfego de veículos.

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência informou a formação de um grupo interministerial para providenciar a liberação imediata da rodovia. A força-tarefa é formada pelos ministérios da Casa Civil; Agricultura; Justiça; Defesa; Transportes, Portos e Aviação Civil; e Integração Nacional.

O tempo firme registrado nesta sexta (3) permitiu que as carretas de grande porte fossem liberadas na BR-163, por volta das 20 horas. Paralisadas há duas semanas, elas começaram a se movimentar no sentido do município de Miritituba, onde vão descarregar a soja trazida de Mato Grosso. Na quinta (2), começaram a ser liberados no mesmo sentido os caminhões transportando perecíveis e automóveis. O sentido Sul, em direção a Mato Grosso, está sendo liberado de forma alternada com o sentido Norte. A BR-163 é um dos principais caminhos para o escoamento da safra de soja via Arco Norte.

A paralisação do trânsito ocorre entre as cidades paraenses de Trairão e Novo Progresso. Filas de 50 quilômetros foram registradas na região. Por conta da dificuldade de acesso, militares do Exército e da Força Aérea Brasileira fazem o transporte e distribuição de 3 mil cestas básicas e 46 toneladas de água potável para caminhoneiros, motoristas e familiares que estão sitiados na área.

Confira a nota na íntegra

Falha de S. Paulo começa a tocar no assunto do comunismo nas universidades do Brasil

04/03/2017

16938617_822817587865746_2297860406737813011_n

MONSTRUOSA CENSURA E PERSEGUIÇÃO DOS POLITICAMENTE CORRETOS DA OAB-SP

28/02/2017

16864814_1248985631803153_6020900500839693900_n

Triste fim da moça filha de comunista que vegetava sem Deus – A real monstruosidade que é o PT – Lei da Palmada se volta contra seus algozes

28/02/2017

Do Júlio Severo.

O escândalo público envolvendo a filha da Maria do Rosário mostra que a mulher que ditou que as famílias brasileiras não têm autoridade e liberdade de disciplinar os próprios filhos, inclusive com o uso da vara, não tem controle sobre sua própria família, que é um caos total.

mariadorosario

Com a Lei da Palmada, que ela conseguiu aprovar com a ajuda infeliz da bancada evangélica, agora todas as famílias do Brasil estão destinadas ao mesmo caos da família dela.

A intenção da farsa do aquecimento global é acabar com o Agronegócio

28/02/2017

Estudo afunda mito do “aquecimento global de origem humano”

Publicado em 25/02/2012 06:45 e atualizado em 22/08/2013 14:40

 

121

3358 exibições

A Reportagem abaixo desmente o alarmismo dos “verdes” ? Será que os que apoiam demasiadamente a ideia que o homem destrói a natureza fala por um convicção , ou segue uma tendência modista, politicamente correta ?? “, por Clovis Felix de Paula \Ceres Agromercantil.

Uma equipe de cientistas do CERN, um dos máximos institutos mundiais dedicados ao estudo das partículas, definiu a causa determinante do aquecimento da Terra, registrou o escritor, jornalista e radialista James Delingpole comentando importante relatório recentemente dado à luz pelo instituto.

Parafraseando uma expressão carregada da vulgaridade socialista, e originalmente atribuída ao então presidente americano Bill Clinton, Delingpole resumiu o resultado do sisudo trabalho: “it’s the sun, stupid”.

O físico dinamarquês Henrik Svensmark defendia há muito que as mutações relevantes na temperatura da Terra se devem antes de tudo à influencia dos raios solares.

Prof. Luiz Carlos Baldicero Molion da Universidade Federal de Alagoas ‒ UFAL também vinha demonstrando com grande sapiência ser o sol o regulador do aquecimento, ou arrefecimento da Terra, e não a atividade humana. Esta tem influencia ínfima nessas mutações.

O CERN (European Organization for Nuclear Research) é um dos maiores centros mundiais de pesquisa. Ele engaja 8.000 cientistas de 60 países e mais de 600 universidades e laboratórios nacionais. Para Delingpole, o desfazimento do mito do “aquecimento global antropogênico” trará uma economia de trilhões de dólares que teriam sido gastos a toa si se tivesse seguido os apocalípticos apelos de figuras como o senador americano Al Gore ou o Painel Internacional para as Mudanças Climáticas ‒ IPCC.

Lawrence Solomon, diretor de Energy Probe agência ambientalista do Canadá, explica que segundo a pesquisa do CERN ‒ denominada CLOUD experiment e publicada em Nature ‒ os raios solares e não a atividade humana constituem o fator determinante do clima da Terra.

Esta evidência que qualquer trabalhador agrícola do planeta conhece por experiência própria era negada pelo alarmismo “verde” manipulando dados científicos.

Foi, portanto, muito oportuno que um organismo hiper-prestigioso como o CERN desmentisse essas manipulações.

O CERN criou o conceito de World Wide Web (o famoso www. presente nos endereços da Internet), construiu o multimilionário projeto do Large Hadron Collider na Europa, e está à testa universal do estudo do comportamento das partículas.

O Diretor Geral do CERN Rolf-Dieter Heuer tal vez percebendo o impacto negativo para o mito do “aquecimento global de origem humano” disse a Die Welt Online que pediu a seus colegas de não interpretarem os resultados, expostos em linguagem altamente técnica, como corresponde nestes casos.

Porém cientistas não comprometidos pela proibição logo “traduziram” para os leigos na matéria os resultados dos estudos e os disponibilizaram em numerosos sites da Internet.

Esses cientistas também sublinharam o estranho empenho do diretor do CERN em abafar a difusão do resultado dos trabalhos. Aliás, não é de se espantar tanto assim, os “cavaleiros do Apocalipse” aquecimentista apelam a métodos ainda menos escrupulosos.

Segundo Lawrence Solomon, a iniciativa de cientistas do Danish Space Research Institute que está na origem do CLOUD experiment demorou uma década para obter que as autoridades do CERN aprovassem o início do trabalho.

Essas autoridades simpatizavam com a teoria do “aquecimento global de origem humano” e parecem ter percebido o abalo que causaria.

A teoria enviesada do “aquecimento global antropogénico” dá azo a uma espécie de ditadura universal espécie de substitutivo para o fracassado projeto de governo planetário dirigista, à la URSS, objetivo que excede à ciência.

 

CIENTISTAS E VOZES REALISTAS RECUSAM ALARMISMO

Geólogo Friedrich-Karl Ewert, Convenção da ONU sobre mudança climática, 07.09.10, Bonn:

“O serviço de climatologia alemão possui medições que remontam até 1701. Neles lêem-se quase as mesmas tendências para o arrefecimento ou para o aquecimento. Do ponto de vista da temperatura global a mudança é tão pequena que pode melhor ser descrita como estabilidade das temperaturas.

“Contrariamente aos cenários dos modelos computacionais o CO2 antropogénico é vazio de significados porque sua influência não é reconhecível.”

 

John Zyrkowski, presidente de Lean Techniques, LLC:

 

Zyrkowski escreveu o livro “É o sol e não seu 4×4. O CO2 não vai destruir a terra”, defendendo que os relatórios do IPCC estão irremediavelmente distorcidos.

 

Roger Pielke Jr, prof. de Meio Ambiente, Univ de Colorado-Boulder, sobre climas extremos de 2010:

 

“nas questões relativas aos eventos climáticos extremos e a mudança climática, a ciência do IPCC tem um nível similar às interpretações de Nostradamus e dos calendários Maias”.

 

Dr. Denis Rancourt, ex-professor da Universidade de Ottawa, abandona alarmismo climático:

 

O movimento da mudança climática antropogênica não é mais do que um “fenômeno social corrupto … Mais bem é um fenômeno psicológico social e nada mais do que isso”. veja vídeo).

 

Prof. Claude Allègre; ex-ministro de Educação, Pesquisa e Tecnologia da França:

 

“as proclamações dos fanáticos dos gases estufa consistem em denunciar a parte do homem no clima sem fazer nada, salvo organizar conferências e preparar protocolos que viram letra morta”.

 

Prof. John Christy, Departamento de Ciências Atmosféricas da Universidade de Alabama:

 

“Ouço dizer freqüentemente que há um consenso de milhares de cientistas sobre o problema do aquecimento global e que o homem está em vias de provocar uma mudança catastrófica no sistema climático. Eu, eu sou um cientista e penso como muitos outros que isso absolutamente não é verdadeiro”.

 

Como tratar jornalista que defende bandido?

25/02/2017

Como tratar a bandidagem

Lembro-me de alguns políticos que se valiam do clamor popular de que “bandido bom é bandido morto” para suas plataformas políticas. Infelizmente, estes políticos nunca conseguiram, apesar de muitos coletarem milhares de assinaturas, aprovar a pena de morte ou a prisão perpétua no Brasil.

Para piorar, sempre que um bandido reage ao ser preso e a polícia precisa utilizar força para detê-lo ou sofre agressões de populares, pessoas ligadas aos Direitos Humanos aparecem para defender o desgraçado. Nunca soube ou vi alguém defender os direitos das vítimas, o que para mim soa como conivência com o crime.

Um bandido que comete assassinato, latrocínio, estupro e sequestro deve mofar na cadeia pelo resto da vida sim e ainda trabalhar para sustentar sua “hospedagem”. Logicamente que há casos e casos para o homicídio e para isto existe o devido julgamento dessas causas. Mas, tratar bandido como cidadão é o que não pode acontecer.

Muitos defendem que ninguém é bandido por querer, mas eu afirmo o contrário. Conheço muita gente honesta, que labuta arduamente, mesmo ganhando pouco para isto, e que nunca cometeu um único crime ou ato de bandidagem. Morar em favelas e ter pouco estudo não é sinônimo de ser bandido, e nem dá salvo-conduto para ser criminoso. Até porque muitos bandidos vivem no “asfalto”, como se diz nos morros cariocas, até em condomínios de luxo, tiveram estudo e mesmo assim optaram pelo crime.

ENSINANDO ATEÍSMO EM UNIVERSIDADE CRISTÃ – O inverso não acontece em parte alguma

25/02/2017

Universidade Presbiteriana Mackenzie e seu professor marxista

Julio Severo

É fato inegável que as universidades seculares estão repletas de professores marxistas. O resultado evidente é que jornalistas e economistas saem dessas universidades regurgitando Karl Marx.

Osvaldo Coggiola

Como fazer curso de jornalismo e economia sem se contaminar com o marxismo das universidades seculares e estatais? A resposta aparentemente óbvia para os evangélicos brasileiros é: faça tais cursos na Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) em São Paulo. Supostamente, uma universidade evangélica nunca teria um professor marxista.

Só supostamente, porque na realidade a UPM tem o professor Osvaldo Coggiola, que dá aulas de jornalismo e economia ali. Ele é autor de um artigo intitulado “Em Defesa do Marxismo.” Esse é o menor de seus trabalhos.

Sua especialidade é a defesa do marxismo, e ele faz isso frequentemente nos seus muitos livros publicados, inclusive:

  • O trotskismo na América Latina
  • O Marxismo Hoje (com Michael Löwy, Jacob Gorender, Cláudio Katz e James Petras )
  • Marx e Engels na História
  • História e Revolução
  • Engels: o Segundo Violino
  • Ontem e Hoje: Manifesto Comunista
  • Revolução Cubana
  • Escritos Sobre a Comuna de Paris
  • América Latina: Encruzilhada da História Contemporânea
  • Governo Lula: da Esperança à Realidade
  • Neoliberalismo ou Crise do Capital? (com Claudio Katz)
  • Governos Militares na América Latina (com Jaime Pinsky)
  • 25 de Outubro de 1917: a Revolução Russa (com Arlene Clemesha)

Além do professor marxista, a UPM tem também uma professora famosa por defender o aborto.

Se a dona da UPM (a Igreja Presbiteriana do Brasil) é de fato evangélica, por que deixa isso acontecer? Falta de visão?

Falta de visão, para quem não acredita em visão, é normal. A UPM já foi comandada por muitos anos pelo Rev. Augustus Nicodmeus, que tinha autoridade na questão de contratação de professores contra o marxismo e o aborto, mas preferia ocupar-se com sua teologia cessacionista, que nega que o Espírito Santo dá hoje dons como visão e profecia. Nicodemus é o maior teólogo cessacionista do Brasil.

Enquanto ele estava ocupado atacando evangélicos que creem nos dons sobrenaturais de Deus hoje, o diabo — o pai do aborto, marxismo e cessacionismo — estava escolhendo professores para a UPM.

Talvez se Nicodemus e sua universidade presbiteriana tivessem esses dons, poderiam enxergar espiritualmente e evitar a tentação de contratar professores marxistas e pró-aborto.

Mas será que é preciso dons sobrenaturais para enxergar o fato óbvio de que uma universidade evangélica jamais deveria ter professores marxistas e pró-aborto?

Versão em inglês deste artigo: Brazil’s Mackenzie Presbyterian University and Its Marxist Professor

Fonte: www.juliosevero.com

Direita iguala Multiculturalism a White Genocide – Seria exagero?

24/02/2017

MULTICULTURALISM, SOCIALISM BACKFIRE: Danish ISIS Members Were On Welfare. Just Like France, Germany, Brussels…

screenshot from Twitter
FEBRUARY 22, 2017

709648143 Comments24290

While the left-wing media in the United States claims that Donald Trump is responsible for Muslim riots in Sweden – even though increases in crime in Sweden long predate Trump’s presidency – his general take on multiculturalism in Europe has been proved right once again. On Wednesday, The New York Times reported that Danish Muslims fighting on behalf of ISIS were still receiving Danish welfare payments. Here’s the Times:

About 145 Danes have traveled to Syria or Iraq to fight for militant groups since 2012, according to the Danish security and intelligence services….Last year, the news media reported that more than two dozen Danish citizens receiving unemployment benefits had traveled to Syria to fight for ISIS, even though the law requires recipients to live in Denmark….Officials said that since last year, municipal and state authorities had been trying to collect about $95,000 in welfare benefits that had been wrongly paid to 29 citizens who had gone to Syria to fight for ISIS.

VIDEOFrance, Germany concerned over Trump’s moves to limit refug…

Pause

Mute

Current Time0:21
/
Duration Time0:00

Loaded: 0%

Progress: 0%

Fullscreen

The law in Denmark prevents removal of welfare benefits without a full-scale trial, apparently.

This isn’t the first report of welfare benefits going to terrorists. In December, Der Speigelreported that Berlin ISIS Christmas market terrorist Anis Amri, who killed 12 and injured 48 in his truck attack, was on German welfare. Terrorists in Paris in 2015 and Brussels in 2016 were also receiving welfare. As The Daily Caller reported, “The five terrorists [in Paris] collected a total of $56,000 in welfare, far more than the estimated cost of $37,000 to carry out both attacks.”

This is the danger of combining a welfare system with multiculturalism, then adding free immigration. Welfare systems attract people who are more likely to depend on welfare; multiculturalism ensures that those people never integrate into the surrounding society, making it nearly impossible for them to get off of welfare or adopt Western values. This is a problem now recognized by nearly every major European leader. In September 2011, then-British Prime Minister David Cameron spoke at a security conference in Munich. There, he laid out a vitriolic critique of “state multiculturalism”: the philosophy that suggests that there need not be any assimilation to Western civilization by new immigrants, and that diversity of behavior enriches society. Cameron stated baldly, “Let’s properly judge these organizations: Do they believe in universal human rights – including for women and people of other faiths? Do they believe in equality of all before the law? Do they believe in democracy and the right of people to elect their own government? Do they encourage integration or separatism? These are the sorts of questions we need to ask.” Cameron continued that genuinely liberal countries “believe[] in certain values and actively promote[] them.”

Apóie o Projeto de Lei da Escola sem Partido

13/02/2017
10/02/2017 – 17h47

Comissão Especial da Escola Sem Partido tem duas audiências na próxima semana

A Comissão Especial da Escola Sem Partido (PL 7180/14) promove duas audiências públicas nesta semana

Na terça-feira (14), às 15 horas, serão ouvidos no plenário 10:
– o professor da Universidade Federal de Pernambuco, mestre em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco e doutor em Filosofia pela Universidade da Califórnia, Rodrigo Jungmann;
– o reitor do Colégio Pedro II, especialista em Educação na modalidade Administração Escolar; mestre em Química Analítica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, doutor em Química Inorgânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Oscar Halac;
– o advogado, procurador de São Paulo, fundador do Movimento Escola sem Partido, Miguel Nagib; e
– o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação; formado em ciências físicas e biológicas pela Fundação de Ensino Superior de Olinda, Heleno Araújo Filho.
Depois da audiência, os parlamentares vão votar requerimentos.

Já na quarta-feira (15), a audiência está marcada para as 14h30, no plenário 7.
Estão convidados:
– a doutora em Filosofia e História da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professora titular do Departamento de Fundamentos da Educação da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Madalena Guasco; e
– a professora de Santa Catarina, graduada em História; palestrante sobre o tema Doutrinação Ideológica, Ana Caroline Campagnolo.

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e ainda será votada na comissão especial. Se for aprovada, poderá seguir para o Senado sem necessidade de ser analisada pelo Plenário da Câmara.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Da Redação – RCA

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

Como a Universidade destrói o Ser Humano

13/02/2017

Como gerações de brasileiros são atualmente vítimas de um dos maiores e mais bem-sucedidos processos de lavagem cerebral massiva da História.

FacebooktwittermailRecentemente vimos a chocante notícia de uma garota que perdeu um olho num protesto de esquerda. Por que uma jovem estudante, bonita e com alguma estrutura familiar pode aceitar de bom grado o risco de entrar numa guerra, a ponto de perder um olho, para defender um governo que cortou 6 bilhões de reais da educação que ela pensa defender? Como a defesa de um governo atroz, que levou o país a uma grave crise sem precedentes, pode se tornar a meta principal da vida de milhares de jovens? Como tamanha despersonificação acontece?garota esquerdista

Podemos afirmar, segura e enfaticamente, que a lavagem cerebral esquerdista coletivista é um problema grave e preocupante do Brasil (e do mundo) atualmente. Vemos isso no establishment democrata norte-americano, no fundamentalismo islâmico e nos movimentos de adolescentes e jovens bolivarianos na América Latina. China, Rússia, Coréia do Norte, todos são vítimas da lavagem cerebral esquerdizante (ou seja: socialista, coletivista, totalitária e autoritária, em seus diversos matizes) em maior ou menor grau.

São cenas comuns no Brasil atual (assim como eram na China maoísta) os escrachos públicos, aulas interrompidas à força, denúncias contra supostos inimigos, amizades e mesmo relações familiares que se deterioram por conta de ideologia política, filhos denunciando pais, além de transformações físicas e um código de linguagem próprio das vítimas da lavagem cerebral ideológica.

O conceito de lavagem cerebral foi proposto pelo psiquiatra americano Robert Jay Lifton, professor de Harvard, que é a maior autoridade no mundo em estudos sobre guerra política, controle mental e psico-historiografia.

Em seu livro[1] de 1961, Thought Reform and the Psychology of Totalism: A Study of “Brainwashing” in China (The University of North Carolina Press, 1989), resultado de uma pesquisa realizada a partir de 1953 com cidadãos americanos prisioneiros na Guerra da Coréia e também com exilados da China maoísta que sofreram doutrinação ideológica nas universidades chinesas, Lifton mergulhou nas variadas técnicas coercitivas usadas na China comunista, cunhando o termo “thought reform”, (reforma do pensamento) e descrevendo as suas principais características, além dos métodos que causam tal deturpação psicológica, moral e cognitiva.

A boa notícia é que, segundo seus estudos, o ser humano não é intrinsicamente cruel e somente em raros casos de sociopatias a pessoa é capaz de ser induzida a cometer crimes e atrocidades sem um grande sofrimento e dano emocional. A má notícia é que é muito fácil fazer uma pessoa “normal” cometer tais crimes.

Em outro livro, The Nazi Doctors: Medical Killing and the Psychology of Genocide (1986), Lifton estudou os inúmeros casos de médicos alemães – pessoas comuns – que justificavam e racionalizavam a própria participação nos sinistros experimentos do nacional-socialismo alemão, blindando-se psicologicamente desses grandes traumas.

A doutrinação pode ocorrer em vários níveis, seja um psicopata sedutor que obceca sua vítima, passando pelos famigerados líderes de seitas, grupos políticos e paramilitares, até a doutrinação em nível governamental e estatal, auxiliada pelo aparato cultural (universidades, igrejas, mídia, etc.).

O conceito de doutrinação poderia ser confundido com o princípio da educação, não fosse por uma grande diferença: a educação é um processo pessoal, a pessoa deseja educar-se e escolhe o que irá aprender, a educação visa a liberdade e a autonomia. Já a doutrinação é realizada a despeito da vontade da vítima e visa a submissão e o controle mental. Não é à toa que os campos de concentração da URSS e da Alemanha nacional-socialista eram chamados de “campos de reeducação”.

Atualmente no Brasil há uma hegemonia de esquerda, ou comunista, socialista, progressista etc. (são sinônimos, de fato) e temos gerações e gerações de brasileiros doutrinados, vítimas desse contexto histórico. As evidências disso são muitas, de livros didáticos completamente deturpados e professores doutrinadores até as transformações radicais morais, físicas e psíquicas em jovens cooptados pela esquerda.

O perfil (censurado inúmeras vezes nas redes sociais) @AntesDepoisdaFederal revelou recentemente centenas de casos reais de jovens se transformando em seguidores radicais e fanáticos do culto esquerdista, vítimas de um processo exatamente idêntico ao de uma seita pós-apocalíptica. Engana-se quem pensa que esse é um perfil de humor. Ao contrário, essa iniciativa é um alerta, é uma página que revela histórias tristes, verdadeiros dramas da existência humana.

antes-depois

Portando urge debruçarmo-nos sobre a questão da doutrinação ideológica e lavagem cerebral em curso no Brasil para que não sejamos vítimas dos mesmos erros do passado.

Segundo Lifton, os principais meios de controle mental são:

1. O controle do pensamento

Não se lê ou estuda material contrário ao grupo. Não se fala sobre determinados assuntos, não se usa determinadas palavras. Exatamente como ocorre nas universidades brasileiras, na mídia e nos meios culturais. Pode haver isolamento físico e censura.

A obra de Pascal Bernardin, Maquiavel Pedagogo ou O Ministério da Reforma Psicológica (2005) descreve, com base em documentos oficiais, as técnicas de manipulação psicológica e sociológica levadas a cabo pelos organismos globalistas, particularmente a ONU, UNESCO, OCDE, Conselho da Europa e Comissão de Bruxelas, e aplicadas pelos governos de boa parte do mundo.

2. Hierarquia

A vítima é convencida da autoridade absoluta do líder.

Neste vídeo vemos um fenômeno comum: uma liderança obriga o entrevistado a parar de falar. Em outros vídeos desse canal, além das vítimas serem censuradas, são instigadas a reverberar bovinamente aos gritos e sem pensar, tudo o que a liderança fala, numa tática de protesto bastante impressionante chamada “microfone humano”.

O psicólogo Stanley Milgram realizou um famoso experimento no qual um professor mandava os alunos darem choques mortais em cobaias humanas, sem saberem que tais choques eram falsos. Dois terços dos alunos aceitaram dar choques violentíssimos e mortais em seus semelhantes só porque o professor mandou.

Foram bastante divulgados os casos de abuso das lideranças do grupo “Fora do Eixo”, que é um dos maiores exemplos de lavagem cerebral de alto nível, que conta inclusive com o fator “isolamento físico”, visto que seus integrantes vivem de certa forma apartados da família e da sociedade. As semelhanças entre as técnicas de manipulação mental usadas por Pablo Capilé e Jim Jones são gritantes[2].

bora temer

Cada palavra carregada de sentimentos amorosos do líder (que pode ser desde um professor, um diretor do centro acadêmico, um artista até um político ou governante) é um gatilho para a obediência cega.  O processo mental de submissão à liderança não é racional, mas sentimental. Não interessam os resultados das ações dos líderes, mas o sentimento que evocam e dizem representar.

Há um livro infanto-juvenil quase profético do escritor Pedro Bandeira, chamado “A Droga da Obediência”. O socialismo, de fato, é a verdadeira droga da obediência.

3. O mundo dividido

Há os “bons” (o grupo) e os “maus” (todo o resto). Não existe meio-termo. Ou você é um “coxinha” malvado que odeia pobres no avião ou é um “progressista” com consciência social. Ou você vota na Dilma e é enquadrado no grupo dos iluminados ou fala bem do Bolsonaro e é um estuprador racista fascista homofóbico neoliberal.

Parece óbvio que, para quem está convencido de ter a solução dos problemas do mundo, os que não concordam com sua visão devem ser exterminados. O cinegrafista Santiago Andrade foi morto por jovens que odeiam a imprensa livre e acreditam estar fazendo o bem.

Os maiores genocídios da Humanidade ocorreram pelas mãos de jovens utópicos e idealistas que acreditavam poder criar um mundo perfeito.

O nazismo não surge pedindo câmaras de gás para judeus, e sim “espaço vital para o povo alemão”; Lenin não fez a Revolução Russa em nome do Gulag e dos paredões, mas pedindo “pão e terra” para o “proletariado”.[3]

4. Delação

São famosas as histórias de filhos chineses, soviéticos, vietnamitas, cambojanos e norte-coreanos delatando os pais para ganhar status com os líderes. Hoje presenciamos, no Brasil, o mesmo fenômeno. Filhos que renegam os pais, envergonham-se deles e os denunciam às “lideranças”, que pode ser o professor do cursinho, o colega do DCE ou mesmo expondo os pais nas redes sociais.

papis

pai-fascista

pai-fascista-2

A cultura da delação assume a forma da hiper-judicialização da vida em sociedade e nunca é imparcial. Qualquer um, caso não comungue dos ideais da seita, pode ser denunciado ao estado por uma mera palavra ou frase mal interpretada. O mote é “vou te processar”, geralmente por crime de opinião e quase sempre sem nenhum fundamento. Já se um membro da seita realmente comete calúnia, injúria, difamação ou incitação ao crime, o caso é abafado. O militante tem carta branca para publicar, por exemplo, que deseja que uma jornalista oposicionista seja estuprada.

Em outro nível de atuação, pode haver o auxílio da imprensa e dos agentes culturais, assassinando as reputações de opositores e blindando a sua própria militância.

5. A Grande Verdade

O mundo é explicado com regras próprias e, mais importante: há soluções para se construir o Paraíso Terreno. Tais soluções são inquestionáveis. “O socialismo é a única doutrina que oferece respostas e salvação”. Negar isso é mais que negar a própria salvação, é ser contra a salvação de todas as outras pessoas. Quem é contra a salvação dos outros só pode ser uma pessoa maligna mesmo, que merece ser fuzilada no paredão e presa em campos de concentração. Tal é o “raciocínio” (entre aspas, pois não é um processo racional, mas sentimental) da mente lavada.

6. Código secreto

Há termos próprios, às vezes incompreensíveis, gírias, figuras de linguagem, mesmo a maneira de pensar, se vestir ou falar. Isso acontece no PCC (aquele dos bandidos, quero dizer, dos bandidos da cadeia e não dos livros de História) em São Paulo: as gírias são o código que caracteriza o membro como ainda condiciona seu pensamento. Acontece muito nos movimentos socialistas também, veja só que curioso.

A linguagem é um fator importantíssimo e essencial, é ela que vai disparar os gatilhos sentimentais na massa de militantes, é ela que vai envolver os discursos das lideranças com uma roupagem de boas intenções, é ela que fará milhares de pessoas marcharem por causas que nada conhecem (por exemplo, o direito trabalhista “dignidade”).

Não é coincidência que todas as ditaduras socialistas são auto-denominadas “repúblicas democráticas e populares”.

Palavras como “empoderamento”, “comunidade”, “social”, “coletivo”, etc. são palavras-gatilho que despertam um sentimento de pertencimento a um grupo e diferem o falante dos demais, considerados “alienados” ou pior: inimigos.

Entra aí o fenômeno da auto-censura “politicamente correta”, que é, segundo Olavo de Carvalho, o pior tipo de censura que existe, pois é uma censura auto-infligida antes mesmo do nascer das idéias.

7. A supremacia do grupo

Quando ocorre um processo de despersonificação, a vítima abre mão de sua individualidade para obedecer as ordens do grupo. Vale a pena perder um olho – ou mesmo a vida – para obedecer os ditames do grupo. A vítima abre mão do próprio senso crítico e já não pensa por si, mas delega todas as decisões ao grupo. Deixar o grupo ditar o que se deve ou não fazer é confortável e reduz consideravelmente os riscos de ser considerado um traidor.

A supremacia do grupo, além de ser um fator preponderante no processo de reforma do pensamento tratado aqui, é uma das principais características da ideologia coletivista em geral.

Num dos mais importantes ensaios filosóficos do mundo, A Rebelião das Massas, José Ortega y Gasset nos apresenta o grande fenômeno do século XX, o homem-massa, o homem despersonificado:

“É o homem previamente esvaziado de sua própria história, sem entranhas de passado e, por isso mesmo, dócil a todas as disciplinas chamadas “internacionais” (…) só tem apetites, pensa que só tem direitos e não acha que tem obrigações: é um homem sem obrigações de nobreza.”

Destituído de sua própria individualidade, o homem-massa goza em ser idêntico aos demais, pensar igual, a se sentir como “todo mundo”. Ao perder todo o respeito pelo passado, o homem-massa está aberto e vulnerável a qualquer tentativa de imposição de novos valores.

É preciso se policiar para agir de acordo com o padrão de comportamento “ideal”.

Solomon Asch (1907) identificou, na década de 1950, as características do espírito de rebanho no famoso experimento das medidas, no qual ele reunia um grupo de pessoas e mostrava a elas um cartão com uma série de linhas de comprimentos diferentes. Então, pedia para que identificassem qual seria a linha mais longa. Todas as pessoas na sala, menos uma, tinham sido orientadas para escolher a mesma resposta – claramente errada.

Surpreendentemente, um terço das pessoas concordava com o grupo, mesmo sabendo que estava escolhendo a opção incorreta.

8. Comprometimento

O socialismo é a grande causa, é o que vai tirar o mundo da miséria, vai trazer mais amor a São Paulo, vai fazer brilhar a nossa estrela lá. A pessoa se sente presa, ninguém pode ser feliz fora do grupo.

Tal sentimento não é uma alucinação, mas um dado real. É muito difícil para um adolescente de 17 anos ir contra todos os professores, amigos, imprensa, ídolos culturais, etc. especialmente no momento no qual ele está mais vulnerável e aberto intelectualmente, que é na época da faculdade.

Um aluno brasileiro que acaba de ingressar na universidade logo vê seus professores e colegas chancelarem o ideal socialista. Ele vê como os “coxinhas fascistas neoliberais” são tratados e achincalhados. Como assumir publicamente ser contra todo mundo? Como perder amigos, status e mesmo contatos profissionais, comprometendo toda a sua vida, sendo contra o establishment?

Em pouco tempo ele se adapta e crê que não há a possibilidade de ser feliz “do outro lado”. É importante notar como esses conceitos não são estanques, mas se intercomunicam. Um dado da realidade via de regra tem a influência de mais de um fator. A garota que perdeu um olho defendendo a Dilma sujeitou-se a isso por obediência às lideranças e influência do grupo, de acordo com seus conceitos de mundo dividido, grande verdade e usando um código próprio de linguagem.

santa-ceia-ditadores

O simpatia! Não acreditas no Aquecimento Global? Que loucura construir a beira-mar!

12/02/2017

16708516_950395851728707_1867102111475773761_n

Reforma do Ensino Médio – Menos Doutrinação Comunista

12/02/2017

EDUCAÇÃO

Conheça as mudanças que ocorrerão no ensino médio

Reforma do Ensino Médio

Pela proposta apresentada pelo governo, ensino médio terá maior carga horária, por exemplo. Entenda o que mudará

por Portal BrasilPublicado: 09/02/2017 19h04Última modificação: 10/02/2017 15h40

Divulgação/Governo de Mato Grosso

Próximo passo é a publicação da Base Nacional Comum Curricular, que definirá competências e objetivos

Itens relacionados

Consulta pública sobre o Enem é prorrogada até o dia 17

Novas regras estimulam geração própria de energia elétrica em universidades

Adesão ao Brasil Alfabetizado termina em 20 de fevereiro

A reformulação do ensino médio, aprovada nesta quarta-feira (8) no Senado Federal, pretende tornar mais flexível e atual o currículo dos jovens nos três últimos anos da escola. Agora, a matéria aguarda sanção do presidente Michel Temer.

O próximo passo é a publicação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Ela definirá as competências e objetivos de aprendizagem nas quatro áreas do conhecimento: linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e sociais aplicadas.

Um dos principais objetivos da nova proposta para o ensino médio é atrair e manter os jovens para a escola. Atualmente, mais de 1 milhão de jovens de 17 anos que deveriam estar no terceiro ano do ensino médio estão fora da escola. Outros 1,7 milhão de jovens não estudam nem trabalham.

O resultado mais recente do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) também mostra a defasagem do formato atual do ensino médio brasileiro. O último levantamento realizado mostrou que o País está estagnado.

Conheça as principais mudanças que irão modernizar o ensino médio, e que constam na proposta do governo federal:

Carga horária

A carga horária do ensino médio subirá de 800 para 1,4 mil horas. As escolas farão a ampliação de forma gradual, mas nos primeiros cinco anos já devem oferecer 1.000 horas de aula anuais.

A BNCC, que é obrigatória a todas as escolas, deverá ocupar o máximo de 60% da carga horária total do ensino médio, sendo o tempo restante preenchido por disciplinas de interesse do aluno, que poderá eleger prioridades de acordo com a área de formação desejada em uma das cinco áreas de interesse: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional.

Ensino técnico

Atualmente, o estudante que almeja uma formação técnica de nível médio precisa cursar 2,4 mil horas do ensino médio regular e mais 1,2 mil horas do técnico. Com a mudança, o jovem poderá optar por uma formação técnica profissional dentro da carga horária do ensino médio regular e, ao final dos três anos, ser certificado tanto no ensino médio como no curso técnico. Cada estado e o Distrito Federal organizarão seus currículos.

Disciplinas obrigatórias

Além dos componentes curriculares previstos na BNCC, o novo ensino médio prevê a obrigatoriedade das disciplinas de língua portuguesa e de matemática ao longo dos três anos. Além disso, a língua inglesa, que não era obrigatória segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), passará a ser a partir do sexto ano do ensino fundamental. Porém, no ensino médio, as redes poderão oferecer outras línguas estrangeiras, com prioridade para o espanhol.

Prazos

A partir da publicação da BNCC, os sistemas de ensino terão o ano letivo seguinte para estabelecer o cronograma de implantação das principais alterações na Lei e iniciar o processo de implementação a partir do segundo ano letivo. O texto aprovado permite, ainda, que as redes autorizem profissionais com notório saber para ministrar aulas exclusivamente em disciplinas dos cursos técnicos e profissionalizantes.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Educação (MEC)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative CommonsCC BY ND 3.0 Brasil

SEGUNDA-FEIRA, 8 DE NOVEMBRO DE 2010

Tia Anastácia se declara quilombola

A líder do “Movimento Negro” do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, agora chamada de Companheira Anastácia, se declara quilombola e pede demarcação das terras.

Com as “Caçadas de Pedrinho” proibidas pelo IBAMA, pouco resta a fazer no sítio.

Os “Sem-Terra” andam rondando o “Sítio do Pica-Pau Amarelo” e já informaram ao INCRA que a área é improdutiva pois só nasce literatura por lá.

“Benta”, que agora não é “Dona” de porra nenhuma, pretende viver do “Bolsa-Família”.

DOMINGO, 22 DE NOVEMBRO DE 2009

Hino nacional da propaganda brasileiro patrocinado

Este “hino nacional da propaganda” já existia, mas eu dei um toque pessoal nele:

HINO NACIONAL BRASILEIRO PATROCINADO

Num posto da Ipiranga, às barragens plásticas,
De um Volvo heróico, Brahma desodorante
Skol da liberdade em Ríder fulgido
Brilhou, no Shell da Parker, nesse calmante

Se no Knorr dessa igualdade
Conseguirmos driblar com Aço Ford
Em teu PCSeiko, ó faculdade
Desafia nosso peito à Microsoft

Ó Parmalat, Mastercard, Sharp, Sharp
Amil um sonho incenso, um rádio Philips

De amor e de Lufthansa, o Serra desce
Intel formoso gel risonho Olympicus
A filmagem do Bradesco resplandesce

Gillete pela própria natureza
És BBBelo Escort impávido TV Colosso
E a TV Futura espelha essa Grendene
Cerpa gelada!

Entre outras Amil é Suvinil, Compaq amada.
Do Philco deste Sollo és mãe Doril
Coca Cola, Bombril!

A Bela e o Culto!

A moça mais bonita e querida da faculdade diz ao rapaz mais culto:

-Vamos ter um filho, a criança vai ter a minha beleza e a sua inteligência!

-De maneira alguma, a criança poderá ter a minha beleza e a sua inteligência.

Pai Nosso dos Blogistas

Ó Pai dos cultos, que estais nas bibliotecas e no google, santificado seja o teu blog;

Venha a nós a tua cultura;

Seja feita vossa autoria assim nos livros quanto na internet;

A métrica e a rima nossa de hoje nos daí;

Perdoa-nos os nossos sofismas, assim como nós temos perdoado os nossos colegas da blogosfera;

Não nos deixes cair em redundância; mas livra-nos do lugar-comum:

Pois tua é a criatividade, a inspiração e a correção gramatical para sempre.

Amém!

SÁBADO, 28 DE MARÇO DE 2009

Eles pagam para não estudar!

Nas nossas faculdades particulares existem muitos alunos que só falam de festas, decotes e saias, futebol e praia.
Bebendo no bar da esquina na hora da aula.
Quando aparecem na sala de aula, o professor falta, e não há professor substituto. E quando encontram professor na sala de aula, estes maus alunos atrapalham quem quer estudar, pois não conseguem acompanhar a aula.
Para que, então, estes maus alunos pagam para não estudar? Que querem eles?
Você pode me responder?

Blogs e sites anti comunistas do Brasil

11/02/2017

http://www.olavodecarvalho.org/

http://juliosevero.blogspot.com

http://www.ofielcatolico.com.br/?m=0 

http://www.midiasemmascara.org/

Gente que abandonou a luta:

Um falecido – O coronel – E os outros, o que aconteceu?

Não publicam há anos.

Também tem aqueles que apagaram o site ou foram apagados.

http://antiforodesaopaulo.blogspot.com/ 

http://ferramula3.blogspot.com.br/ 

http://blog-bymel.blogspot.com.br/ 

http://www.movimentovivabrasil.com.br/

http://cavaleiroconde.blogspot.com/ 

http://brasillivreedemocrata.blogspot.com.br/ 

http://cruzadosmaria.blogspot.com/ 

http://pensadoresbrasileiros.blogspot.com

http://notalatina.blogspot.com/ 

O que é doutrinação nas escolas – O que é a Escola sem Partido

30/09/2016

14502853_907340782705457_6653182485736927063_n

Participe do Grupo que vai tirar a doutrinação petista de sua mente – O Pesadelo de qualquer político

30/09/2016

 

3121 vues

Licença que o estúpido quer passar…

PARTICIPE DO MAIOR GRUPO DE PATRIOTAS DO BRASIL.
AJUDE A DESPERTAR O POVO ALIENADO NO SEU ESTADO.
GRUPO WHATSAPP PESADELO: 61-999045568.

CURTA A NOSSA PÁGINA RESERVA: O Pesadelo dos Políticos 2.0

Pregação anti Igreja dos professores comunistas produzindo seus frutos – Hora da Colheita

11/06/2014

uma i tres uma i uma i cin uma i dois uma i quatro

A criança é preconceituosa ou santa?

15/05/2014

Bmp1SJcCUAAkbUU

Elite Branca de Portugal que não dava oportunidades:

13/05/2014

Sentados: Carlos Mayer, Oliveira Martins e Ramalho Ortigão.

Em pé: Marquês de Soveral, Conde de Sabugosa, Carlos Lobo D’Ávila e Eça de Queiroz.

Na escada: Guerra Junqueira, Conde de Arnoso e  Conde de Ficalho.

10294262_1422365408032835_6778140074210729824_n

Já tivemos a revistas BUNDAS rival de CARAS, agora temos a Philósofa que pensa com as nádegas:

09/04/2014

o que dizer de um país que tem uma filósofa como esta?

Tire se filho da Escola, eduque-o em casa.

Na foto o povo admirando o “cérebro” de nossa grande pensadora. Maior que o do Einstein!

603630_10200917202250765_4434069714760227175_n

 

 E mais uma vez o mundo se curva perante a genialidade brasileira, temos a primeira filosofa que pensa com a bunda do História, a grande Valesca Popozuda!

10171106_854129427945968_3378544277024580814_n

A USP – A melhor universidade do Brasil por dentro – Acabou: Não deixe seu filho estudar na USP

06/04/2014

1932200_730907000286970_543517988_n

Olha o que o Facebook está anunciando

08/03/2014

puts

zona online

Aulas de pornografia e sexo depravado para crianças

02/01/2014

A revelação de 2013 das Redes Sociais: La Blonde de Youtube e Facebook

01/01/2014

970219_342016195942450_298127600_n

1462843_370851426392260_115472460_n

1512524_369721923171877_432001090_n

Wikipedia em Português é página de doutrinação petralha-comunista

11/12/2013

1503958_626829014041696_2086745677_n

A Universidade

05/12/2013

Introdução

 Destroços de universidade é o que restará se esta não se adaptar à globalização neste início do 2o milênio de sua existência?

Mas é possível remodelar a universidade sem descaracterizá-la, sem desviá-la de seus fundamentos, de seus princípios e de suas origens?

São estes fundamentos compatíveis com a globalização? É preciso rever esses fundamentos? Criar outra universidade? Não basta uma reforma? É preciso uma revolução?

A universidade está em crise porque abandonou seus princípios ou porque esses princípios não servem para o mundo de hoje?

Qual é o tamanho, o caráter e a causa da presente crise da universidade? A universidade tem futuro? Qual?

Cabe aos que estão chegando agora construírem uma nova ou reformarem a antiga universidade.

Mas o aluno chega com uma idéia deformada ou com idéia alguma do que seja, para que serve e a quem se destina a universidade.

Quando chega a entendê-la, já é hora de deixá-la.

Acaba por nada fazer por ela (quando não a prejudica) e por levar para o mercado de trabalho a mesma ideia que tinha quando chegou ou outra idéia também deformada da universidade.

O aluno deve ter consciência que ele não pode apenas passar por uma universidade. Ele tem que deixar sua marca, participar da vida universitária, construir uma universidade melhor. O aluno tem que retribuir a quem o está tornando melhor.

É conhecendo, já no primeiro dia de aula, a realidade da universidade e o seu papel nela, que o aluno poderá participar produtivamente da vida universitária. Permitir que o calouro tenha este conhecimento prévio é o propósito deste texto.

 

                      A Universidade e seu Mundo (1)

 

Ano 980 do nascimento de Nosso Senhor, Ducado de Bolonha,(2) tudo é cartelizado: cartel (3) (universitas) dos padeiros, dos sapateiros, dos artistas…..e:

 

-Vamos fazer uma universitas de estudantes! Vamos nos unir! Pagamos mestres-escolas para nos ensinar; administraremos tudo e impediremos que o PODER nos incomode, nos domine. Teremos liberdade de aprender, o que não ocorre nos mosteiros da Igreja.

-Para que? O mundo acaba daqui há 20 anos, no ano 1000, mas…, caso não acabar…., e se, no ano 2000, essa universitas estiver sendo sustentada por impostos pagos pelos camponeses pobres desse  ducado, teremos que ajudá-los, dar-lhes satisfação  do que fazemos e de como gastamos o dinheiro deles.

-Não! Interferências destroem qualquer universitas, precisamos de liberdade total (4); o saber não pode estar amarrado a nada e a ninguém!

-“Especialmente ao poder; sim, teremos uma luta eterna com ele. Mas quais serão nossos objetivos, princípios (5), meios?

 

 

Notas:

l-      universo= mundo, em latim.

2-                 Bolonha foi a sede da primeira universidade européia. A Itália só se unificaria em 1871.

3-                 As corporações de ofício eram chamadas de universitas.

4-                 Sim, o “dupli-pensar” já existia: um cartel pedindo liberdade!…

Princípios: tem, aqui, 2 sentidos:  o ético e a origem viciada da universidade no mundo estreito das corporações de ofício.

 

 

A Universidade Possível

– Nossos objetivos serão:

1- Produzir saber.

2- Transmitir o saber.

3- Formar o cidadão consciente.

4- Criar um centro de excelência que reflita criticamente sobre a                                              sociedade e seus problemas.

5- Propor soluções para os desafios da sociedade.

– Perfeito! Mas como a universidade ficará livre dos vícios que afligem a sociedade? Ficaremos em uma torre de vidro? Só alguém imune aos vícios e às limitações da sociedade poderia cumprir essa missão!

O que nos leva à segunda parte de sua pergunta: os nossos princípios. Estes exigirão de nós um desapego material, um amor pela verdade e pelo conhecimento como fins em si mesmo, ética e honestidade profissional incomuns.

– Mas quem vai avaliar isso? A quem responderemos se estamos sendo isso tudo ou não? Como corrigiremos erros ou desvios?

– Acredito que, com princípios tão elevados, será fácil identificar as “ovelhas negras”.

– Mas nossas propostas não serão sempre bem-vindas!  Vamos desgostar o poder político e o eclesiástico!

– Apresentaremos sugestões; cabe, à sociedade, discuti-las, acolhê-las, ou não.

– Com que meios vamos nos comunicar com a sociedade?

– Com ensino, pesquisa e prestação de serviços à comunidade.

 

 

A Universidade Aberta

 

 

Entre uma e outra crise financeira global, George Soros, o “judeu especulador e filantropo”, nos atendeu.

A censura permitiu-me qualificá-lo como judeu porque sabe que Soros tem orgulho de ser judeu e porque a verdade não foi feita para ser escondida; especialmente quando falamos de universidade, pois esta tem como função justamente a busca da verdade.

A própria forma  da conversa (via e-mail) já nos disse muito.

Soros é uma das maiores inteligências vivas, criou a Universidade da Europa Central, luta por uma <<sociedade aberta>>, e tem um profundo conhecimento da distância entre teoria e prática e entre universidade e sociedade.

“-A crise da universidade é conjuntural ou estrutural?”.

“-A universidade tem estado na vanguarda da tecnologia, incorporando rápido estas. 0 ensino fundamental é que está distante dos novos tempos. Na Europa está surgindo “uma universidade européia para um emprego europeu”, não havendo mais lugar para universidades nacionais. A globalização  da universidade e do saber é condição essencial  para se ter a sociedade aberta….”.

“-Mas!.. e os fundamentos?…O senhor diz que a teoria econômica aprendida na Universidade era oposta a o que viu no mundo real..”.

“-A ciência tradicional acredita em um conhecimento perfeito da realidade; eu não, porque sei que o nosso conhecimento modifica essa realidade. A noção de verdade tem que ser repensada; esta é a crise estrutural..”.

 

“As 7 pragas da universidade” (1)

-“A nossa universitas já tem mil anos e é a única corporação de ofício que sobreviveu. Mas a que preço? Abandono dos ideais?.. ou a universidade continua a mesma?”.

-“Deixando de lado aquelas o que são universidades, só no nome, ela continua a mesma onde sempre foi universidade. Sim, até hoje permanece vivo o ideal de um centro de excelência laico, livre de interferências econômicas e políticas, voltado para o saber e onde o espírito científico seja livre para se desenvolver”.

-“Mas ser dependente de governos e de empresas para sobreviver não compromete a autonomia universitária? Hoje são os governos que as criam por decreto, financiam-nas. E quando se busca dinheiro nas empresas, passa-se de um comprometimento a outro. As empresas querem estabelecer o currículo mais conveniente a elas!”.

-“Em países democráticos não há problema; ali elas são fortes e consolidadas e o governo pouco interfere”.

-“Fortes, mas burocratizadas, inchadas, obsoletas, ou seja, iguais a qualquer serviço público!”.

-“Ou privado. É um erro achar que a burocracia é um vírus ao qual o setor privado está imune. Prefiro lembrar que da universidade já saíram muitos antivírus contra esse e outros males da sociedade”.

-“Mas temos todos esses males: corrupção, autoritarismo, politicagem, ou seja, fracassamos!”.

“-Mas em que outro lugar se faz uma autocrítica dessas? Tente imaginar um mundo sem universidade! Quem mais contribuiu  mais que ela para a correção desses problemas?”.

“-A imprensa! E temos professores e alunos de carreira (aqueles que correm do emprego para a faculdade), temos fábricas de diplomas, faculdades de fins de semana, milhões de alunos nos cursos baratos do tipo “giz, lousa e só”. Tudo voltado para o lucro e não para o saber..”.

“-Nas falsas universidades..”.

“-E a opção pela quantidade? a massificação?.. No limite, a universidade, ficando acessível a todos, perde o seu significado como elite, como centro de excelência.. Não vejo como pensar a universidade sem exclusão, sem seleção”.

“-Quem seleciona é a vida. Transmitimos nossos ideais a um maior número possível de pessoas. Se conseguirão ou não construir um mundo melhor…”.

“-Este é o maior mal! Alunos fracos só atrapalham os bons a aprenderem. As boas universidades só são boas porque têm os melhores alunos, você sabe bem disto! A opção pela quantidade em prejuízo da qualidade transformou a universidade uma mera  grande-escola profissionalizante”.

“-Porque hoje a complexidade da tecnologia é tanta que exige para qualquer profissão, estudos demorados e caros.”.

“-Sim, mas com excessiva fragmentação do saber: começamos com 3 carreiras, agora são 77. 0  aluno sai da universidade ignorando 76 delas, com mínima experiência prática( ao contrário do que ocorria nas antigas universitas) e com mínima chance de obter emprego. Não sei o que ganhamos absorvendo todas as outras universitas!..”.

(1) O título é do prof. Rogerio C. de Cerqueira Leite, autor de “As 7 pragas da universidade brasileira”.

O que o Pt faz de pior do que jogar filho contra o pai

02/12/2013

1471160_736477543047700_80621850_n

A escolha foi sua – Não reclame depois – Sou professor mas sou feliz!

17/11/2013

Sáb, 16/11/13 – 13h49

Maior concurso para professores da História de São Paulo-Brasil acontece neste domingo

Será realizada neste domingo a prova do maior concurso já organizado pela Secretaria da Educação, que oferecerá 59 mil vagas para professores no Estado.
No total, mais de 283 mil professores se inscreveram para o concurso. O exame será aplicado nos municípios-sede das 91 diretorias de ensino, distribuídas pelo Estado.
A prova, tanto a parte objetiva quanto a dissertativa, será aplicada em um único dia, em dois turnos.

– Siga o Governo do Estado no TwitterFacebook e veja fotos no Flickr

O Cartão de Informação, que é o comprovante de inscrição, com a confirmação da data, sala e endereço do estabelecimento para onde o candidato deve se dirigir, está disponível no site da Fundação Getulio Vargas.

O candidato deve imprimí-lo e levá-lo no dia. Se o Cartão de Informação do candidato não estiver disponível, ele deverá entrar em contato com a Fundação Getúlio Vargas pelo e-mail concursopebsp@fgv.br ou pelo telefone 0800-2834628, das 8h às 17h30.

As vagas são destinadas aos professores de Educação Básica II, que vão atuar nos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, nas disciplinas de Arte, Biologia, Ciências Físicas e Biológicas, Educação Física, Física, Filosofia, Geografia, História, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia ou atuar nas áreas da Educação Especial.

Para mais informações, os professores podem consultar o edital do concurso.

Do Portal do Governo do Estado

Dia do Bandeirante – Dia de nossos avós Leme – Dia de São Paulo

16/11/2013

1379744_10202439210811796_1591722744_n

A Falência do Ensino no Brasil – Não dá mais – Acabou

10/11/2013

Estamos de Luto – Não temos Educação no Brasil

09/11/2013

15412_392102084209667_1694678479_n

Começa a surgir alunos de universidades que têm coragem de enfrentar a bagunça

08/11/2013

1455972_1394066370832182_632148846_n

Quem ama educa, quem odeia doutrina

06/11/2013

1391470_1382892395282913_684339995_n

Os 10 mandamentos do esquerdista esquerdoso seboso rei do DCE e dos grêmios estudantis: Por Filipe Altamir

06/11/2013

1- Use termos de PIB; branco heterossexual de classe média, facista, nazista, machista opressor burguês imperialista com qualquer um que discordar de você.

2- Destrua propriedades, pratique vandalismo e acabe com tudo alegando que é simbologia, mas tenha medo que façam o mesmo com sua casa!

3- Seja usuário de todas as drogas, sequelado, relativista moral e subversivo. Sempre declare “não há verdade absoluta”, mesmo que essa declaração seja uma suposta verdade absoluta.

4- Defenda bandidos, homicidas e estupradores e aponte que eles são vítimas da sociedade.

5- Critique a VEJA e a Rede Globo como mídia facista e manipuladora, mas ao mesmo tempo sendo assinante da Carta Capital e viciado na TV estatal cultura.

6- Não tome banho, não corte o cabelo e nem faça a barba.

7- Critique a ditadura militar, mas idolatre a ditadura cubana, venezuelana e coreana.

8- Aponte Cuba como uma maravilha de arco-íris e pôneis, mas nunca tenha coragem de ir morar e viver por lá.

9- Coloque a culpa sempre no capitalismo, no patriarcado, na opressão do homem branco e heterossexual através do app do Facebook de um milionário pelo Iphone 5.

10- Fale que todos os países desenvolvidos só são desenvolvidos por que colonizaram os mais pobres, quando na verdade, esses países apenas optaram por menos burocracia, sistema tributário mais simples e um alto grau de liberdade econômica com fortes direitos de propriedade.

 

A involução das espécies

05/11/2013

1381506_573882609325577_89539777_n

Da série Valores Invertidos – O Paraíso Perdido

30/10/2013

553876_615921351780343_16536546_n

Para não perder tempo – Quando falar com um petista – diga de saída: Eu sou reacionário

19/09/2013
Por que a esquerda sempre faz uma oposição histérica a toda e qualquer ínfima medida ou iniciativa que seja por ela tida como “antiprogressista” ou, pior ainda, “reacionária” e contrária ao seu “projeto de poder”?

Os comunistas, ao menos em sua clássica fase leninista, ansiavam por uma revolução violenta e apocalíptica que destruiria o estado capitalista e levaria à ditadura do proletariado. Já os mencheviques — social-democratas ou neoconservadores —, fieis ao seu ideal “democrático”, sempre se sentiram um tanto desconfortáveis com a ideia de revolução, preferindo muito mais a “evolução” gradual produzida pelas eleições democráticas. O estado deve ser totalmente aparelhado por intelectuais partidários e simpatizantes, de modo a garantir a continuidade da longa marcha gramsciana da conquista das instituições culturais e sociais do país.

Daí a desconsideração pelos gulags e pela revolução armada. Por isso o desaparecimento de seus primos (e concorrentes) bolcheviques não ter sido lamentado pelos social-democratas.

A esquerda se torna histérica sempre que percebe a ameaça de uma pequena reversão nesta sua inexorável marcha ao poder total, retrocessos estes que sempre são rotulados, obviamente, de “reações”.

Na visão de mundo tanto de comunistas quanto de social-democratas, a mais alta — desde que “progressista” — moralidade é se mostrar não apenas um defensor, mas também, e principalmente, um entusiasmado fomentador da ‘inevitável próxima fase da história’. É ser a “parteira” (na famosa expressão de Marx) desta fase.

Da mesma forma, a mais profunda, se não a única, imoralidade é ser “reacionário”, ser alguém dedicado a se opor a este inevitável progresso — ou, pior ainda, alguém dedicado a fazer retroceder a maré, a restaurar costumes enraizados, a “atrasar o relógio”.

Quem vai vencer essa guerra? Não se sabe. De que lado está a maioria da população? Certamente perdida, disponível para quem chegar primeiro. A maioria está confusa, vagando de um lado para o outro, dividida entre visões de mundo conflitantes. Ela pode pender para qualquer lado.

Durante suas inúmeras batalhas faccionárias dentro do movimento marxista, Lênin certa vez escreveu que há dois grupos batalhando, cada um formado pela minoria da população, sendo que a maioria está no centro, e é formada justamente pelas pessoas confusas, às quais ele se referiu como O Brejo. A maioria da população hoje está confusa e constitui O Brejo; estas pessoas estão no terreno no qual a maioria das batalhas será disputada. E a metáfora é corretamente militar. Trata-se de uma batalha de vida e morte pelo formato do nosso futuro.

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1292