Archive for the ‘economia’ Category

Custo Brasil – Soja nos Trilhos – Inimigo: Licença Ambiental

27/03/2017

http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2016/04/transporte-de-graos-por-ferrovia-cresce-25-nos-ultimos-anos.html 

Parlamentares e produtores de Mato Grosso se unem por extensão de ferrovia

http://oglobo.globo.com/economia/infraestrutura/industria-troca-estradas-por-ferrovias-de-olho-em-custo-mais-baixo-18630455

 http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Acao/noticia/2013/09/all-inaugura-projeto-de-r-880-mi-em-rondonopolis-no-mt.html 

Da Redação | 24/03/2017, 17h04 – ATUALIZADO EM 24/03/2017, 17h07

sistema-ferrovia

 terminais

Encontro organizado pelo Fórum Pró-Ferrovia, em Cuiabá, capital do Mato Grosso, debateu nesta sexta-feira (24) a proposta de construção de dois novos trechos da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, localizados no estado. O evento, no auditório da Federação das Indústrias do Mato Grosso, contou com a participação do senador Wellington Fagundes (PR-MT), integrante da Comissão de Infraestrutura do Senado.

Os trilhos chegam hoje ao Mato Grosso até Rondonópolis, saindo do Porto de Santos. O trecho estadual foi inaugurado em 2013 e agora há ampla movimentação para assegurar duas novas etapas: entre Rondonópolis e Cuiabá, orçado em quase R$ 1,4 bilhão; e entre Cuiabá e Sorriso, mais R$ 3,6 bilhões. O objetivo é diminuir gargalo logístico, o que pode resultar na atração de novas indústrias e redução de custos ao setor produtivo estadual.

Representantes dos governos estadual e federal também participaram do debate, além de parlamentares da bancada legislativa estadual e federal, inclusive o senador José Medeiros (PSD). O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e dirigentes dos setores produtivo e empresarial estavam ainda entre os presentes. O evento marcou também o lançamento da campanha publicitária “Ferrovia traz”, composta de vídeos e cartazes de motivação.

Gargalo logístico

Documento entregue pelo Fórum Pró-Ferrovia à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em janeiro, pediu a inclusão do trecho Rondonópolis a Cuiabá nas obrigações da Concessionária Rumo ALL, além de uma utilização melhor da opção do traçado segundo estudo viabilidade que já havia sido contratado pelo órgão.

A intenção é assegurar os investimentos como parte das obrigações da concessionária dentro das contrapartidas que podem ser exigidas para a renovação da concessão, por 30 anos, da chamada Malha Paulista, em que se inserem os trilhos em Mato Grosso. Para Fagundes, as novas etapas são fundamentais para a estrutura logística do estado, significando garantia de escoamento da produção e desenvolvimento.

– Temos que aproveitar o momento para pressionar tanto a ANTT quanto o governo [federal], para mostrar o que Mato Grosso quer – disse Fagundes, ressaltando a força do estado no setor agroindustrial.

Assim como Fagundes, José Medeiros apelou por união de todas as forças políticas e empresariais para assegurar a expansão da malhas ferroviária no estado, que já conta com a sinalização do governo federal para mais um trecho da Ferrogrão, que deve ligar o município de Sinop ao Porto de Miritituba, no Pará. Medeiros observou que obstáculos de topo tipo podem ser levantados, inclusive na parte de licenciamento ambiental.

– Impossível o país ir para frente desse jeito. Por isso, nossa luta lá no Congresso será para vencer os obstáculos, tentar tirar os gargalos – disse.

Vagões cheios

O presidente do Fórum Pró-Ferrovia, Francisco Vuolo, observou que hoje grandes volumes da produção de grãos do estado chega a Santos pela ferrovia. Mas salientou que os vagões precisam também voltar cheios, para que potencial ganhe potencial, o que o que permitirá a queda do valor do frete. Por isso, reforçou, os trilhos precisam chegar até Cuiabá, centro da principal região de consumo do estado. Acredita que o resultado será também a atração de indústrias, com geração de empregos.

– A ferrovia não é só para transportar grãos e carne, mas para trazer o desenvolvimento e fazer chegar ao cidadão o que queremos – salientou, explicando o mote da campanha “Ferrovia traz”.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, reforçou a importância da extensão da linha férrea até a capital, dizendo que os efeitos econômicos se estenderam a toda Baixada do Cuiabá, formada por mais de 15 municípios. O presidente da Federação das Indústrias, Jandir José Milan, lamentou que o país tivesse regredido em infraestrutura ferroviária, tendo hoje uma malha muito menor do que a existente na década de 1950, apesar de o frete nesse modal ser 50% mais barato do que no rodoviário.

Fatores favoráveis

Dois fatores favorecem o pleito para a incorporação dos dois trechos à malha ferroviária existente, segundo Anderson Moreno Luz, representante do Ministério dos Transportes. Sem ser taxativo quanto ao pleito, ele observou que um fato positivo é que os trechos estão previstos no Plano Nacional de Viação, definido em lei.

Depois, mencionou possibilidade de estudo da renovação da concessão da linha, nos termos da Medida Provisória 752/2016, em exame no Congresso, que autoriza a prorrogação e a relicitação de contratos de parceria nos setores rodoviário, ferroviário e aeroportuário. Luz adiantou a disposição da pasta em receber o Fórum Pró-Ferrovia, em Brasília, para discussões técnicas sobre o tema.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)


FERROVIA Terminal da Rumo ALL em Rondonópolis é destaque na Isto

1 nov 2015

O terminal ferroviário da Rumo ALL em Rondonópolis (MT) foi destaque na publicação da revista Isto É da primeira semana de outubro, na série especial intitulada “O Brasil que constrói”.

A inauguração do Complexo na região, que completou dois anos em setembro, marcou o início de uma nova fase para a logística agrícola de Mato Grosso, maior produtor de soja do país.

A matéria, de Lucas Bessel, destaca a importância do terminal ferroviário no processo de escoamento de grãos do estado, que expede diariamente mais de 50 mil toneladas de soja, milho e farelo de soja via ferrovia em uma viagem de 1,4 mil quilômetros até o porto de Santos (SP) – aproximadamente cinco dias – onde seguem para exportação.

Com uma estrutura de sete tombadores operando simultaneamente e capacidade estática de armazenagem de 60 mil toneladas de grãos, a unidade recebe cerca de mil caminhões por dia vindos principalmente da região norte do estado.

A reportagem destaca ainda o impulso socioeconômico que o empreendimento refletiu na região, com geração de emprego, renda e qualificação de mão-de-obra.

Somente no ano passado, foram geradas 500 vagas diretas de emprego pela Rumo ALL.

A expectativa é de que, nos próximos anos, com a instalação de outras empresas no complexo, o número chegue a 3 mil (o condomínio tem capacidade para receber até 30 empresas).

Elevação que deve dobrar o PIB de R$ 5,9 bilhões do município e impactar uma cadeia que começa nas fazendas do norte do Estado e chega até os pequenos comerciantes da área.

Sobre a Rumo ALL

Resultante da fusão entre Rumo Logística e América Latina Logística, a Rumo ALL nasce com 12,9 mil quilômetros de malha ferroviária, 19 milhões de toneladas de capacidade de elevação no porto de Santos, 966 locomotivas, 28 mil vagões e 11,7 mil funcionários diretos e indiretos.

Nesse período inicial de integração, a empresa irá operar com foco na expansão da capacidade de operação, redução de custos e aumento da eficiência operacional.

Informações à imprensa:

Cayron Henrique Fraga – (66) 9633-0077 (Rondonópolis)

Luciane Mildenberger – (65) 9971-1825 (Cuiabá)

Se não fosse trágico, seria engraçado

20/03/2017

CORTADOS A COXINHA E A MORTADELA DAS CRIANÇAS PAULISTAS

merenda-02

Isto é o Progresso

14/03/2017

BNDES aprova financiamento para linha de transmissão de Belo Monte

  • 20/02/2017 17h13
  • Rio de Janeiro
Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

 

Usina Hidrelétrica Belo Monte
Usina Hidrelétrica Belo Monte, no Rio Xingu,

no  Pará    Osvaldo  de  Lima/Norte Energia

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou hoje (20) a aprovação de financiamento de longo prazo de R$ 2,56 bilhões para construção do primeiro dos dois sistemas de transmissão que levarão energia elétrica da Usina Hidrelétrica Belo Monte, no Pará, para a Região Sudeste.

A participação do BNDES corresponde a 40% do investimento total, que atinge R$ 5,6 bilhões. De acordo com o banco, também há possibilidade de emissão no mercado de debêntures de infraestrutura no valor de R$ 520 milhões.

O projeto já tem empréstimo ponte de R$ 718 milhões contratado em 2015. A quitação será feita com parte dos recursos do financiamento aprovado agora.

A beneficiária do financiamento é a sociedade de propósito específico Belo Monte Transmissora de Energia SPE, controlada pelo grupo chinês State Grid. O grupo Eletrobras é o parceiro nacional no consórcio, por meio das subsidiárias Furnas Centrais Elétricas e Eletronorte.

Segundo o BNDES, o projeto prevê a construção de linha de transmissão de 2.092 quilômetros de extensão, que percorrerá 65 municípios do Pará, Tocantins, de Goiás e Minas Gerais e de duas subestações conversoras: Xingu, no Pará, e Estreito, em Minas Gerais. As obras já foram iniciadas e têm previsão de conclusão em fevereiro de 2018.

O segundo sistema de transmissão para escoamento da energia para a Região Sudeste terá linha de 2.550 km de extensão, que interligará as subestações Xingu (PA) e Nova Iguaçu (RJ).

Ainda de acordo com o banco, a construção do sistema de transmissão deverá gerar cerca de 7 mil empregos diretos e 21 mil indiretos.

Edição: Luana Lourenço

O Pré-sal do PT deu certo – Bate recorde de produção de óleo e gás todo mês

06/03/2017

ECONOMIA E EMPREGO

Exploração na camada pré-sal bate recorde de produção em janeiro

Petróleo e gás

Foram 1,588 milhão de barris de óleo equivalente por dia. Com esse desempenho, 47% da produção do País veio da região
por Portal BrasilPublicado: 02/03/2017 16h55Última modificação: 02/03/2017 17h21

A produção na camada do pré-sal bateu recorde em janeiro. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foram 1,588 milhão de barris de óleo equivalente por dia, número que supera o resultado de dezembro de 2016.

Segundo a agência, a produção de 73 poços foi de aproximadamente 1,276 milhão de barris de petróleo por dia e 49,5 milhões de metros cúbicos de gás natural diariamente, um aumento de 1,1% frente ao mês anterior.

Com esse desempenho, a produção do pré-sal alcançou o equivalente a 47% do total produzido no Brasil. A agência ainda informou que, em janeiro, a produção de petróleo no País totalizou 2,687 milhões de barris por dia (bbl/d). O volume representa um crescimento de 14,2% em relação a igual mês do ano passado e uma queda de 1,6% frente a dezembro.

Produção no mar e na terra

Os campos marítimos produziram 94,9% do petróleo e 80,4% do gás natural. A produção ocorreu em 8.521 poços, sendo 746 marítimos e 7.775 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 94,2% do petróleo e gás natural.

Fonte: Portal Brasil, com informações da ANP

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative CommonsCC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Governar é Abrir Estradas – E o PT vem com o papo furado de Saúde e Educação – Sem estrada não tem comida não tem saúde não tem nada

05/03/2017

Temer cria força-tarefa para liberar trânsito em rodovia federal no Pará

Transporte

Chuvas do sudoeste paraense transformaram a BR-163 em um grande atoleiro. Nesta sexta (3), rodovia foi liberada totalmente ao tráfego no sentido norte, por volta das 20 horas

por Portal PlanaltoPublicado: 03/03/2017 16h24Última modificação: 03/03/2017 21h07

portal planalto

Secom/Governo do ParáChuvas na região Sudoeste do Pará interditaram a rodovia BR-163

Chuvas na região Sudoeste do Pará interditaram a rodovia BR-163

 

O presidente da República, Michel Temer, determinou a criação de uma força-tarefa para recuperar e acelerar a liberação do trânsito na BR-163, que liga as cidades de Cuiabá (MT) e Santarém (PA). Por conta de fortes chuvas no sudoeste do Pará, a estrada se transformou em um grande atoleiro, interrompendo o tráfego de veículos.

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência informou a formação de um grupo interministerial para providenciar a liberação imediata da rodovia. A força-tarefa é formada pelos ministérios da Casa Civil; Agricultura; Justiça; Defesa; Transportes, Portos e Aviação Civil; e Integração Nacional.

O tempo firme registrado nesta sexta (3) permitiu que as carretas de grande porte fossem liberadas na BR-163, por volta das 20 horas. Paralisadas há duas semanas, elas começaram a se movimentar no sentido do município de Miritituba, onde vão descarregar a soja trazida de Mato Grosso. Na quinta (2), começaram a ser liberados no mesmo sentido os caminhões transportando perecíveis e automóveis. O sentido Sul, em direção a Mato Grosso, está sendo liberado de forma alternada com o sentido Norte. A BR-163 é um dos principais caminhos para o escoamento da safra de soja via Arco Norte.

A paralisação do trânsito ocorre entre as cidades paraenses de Trairão e Novo Progresso. Filas de 50 quilômetros foram registradas na região. Por conta da dificuldade de acesso, militares do Exército e da Força Aérea Brasileira fazem o transporte e distribuição de 3 mil cestas básicas e 46 toneladas de água potável para caminhoneiros, motoristas e familiares que estão sitiados na área.

Confira a nota na íntegra

Aqui no Brasil, só boas notícias

02/03/2017

OTÍCIA

Temer: “Agora vamos para o desenvolvimento do nosso País”

Retomada do Crescimento

Com a queda dos juros e a diminuição da inflação, presidente acredita em aumento da confiança e dos investimentos no País

por Portal PlanaltoPublicado: 24/02/2017 09h53Última modificação: 24/02/2017 19h12

portal planalto

Reprodução/Portal PlanaltoPresidente Michel Temer gravou pronunciamento sobre economia

Presidente Michel Temer gravou pronunciamento sobre economia

 

O presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta sexta-feira (24) que o Brasil está deixando para trás a recessão econômica. Em pronunciamento divulgado nas redes sociais, Temer revelou que a queda da inflação e a diminuição dos juros sinalizam a retomada do crescimento do País.

Em janeiro de 2016, a inflação acumulada em 12 meses chegou aos 10%. Com as medidas tomadas pelo governo federal desde então, como o teto de gastos públicos e o incentivo ao empreendedorismo, o índice encerrou 2016 em 6,29%, abaixo do teto da meta de 6,5%.

“Quando você combate a recessão, você parte para o crescimento, e do crescimento para o combate ao desemprego”, concluiu. Na visão do presidente, a melhora da economia propicia a restauração da confiança e da credibilidade do País. “Não é sem razão que os investimentos começam a aumentar, os investimentos estrangeiros estão vindo aí e os nacionais estão se processando”, afirmou.

Liberação

Temer comentou também a medida do governo que libera o saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O Ministério do Planejamento acredita que a iniciativa vai injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia brasileira neste ano.

“Cada um que tiver as suas contas poderá ir lá saca-las para, se for o caso, pagar dívidas, se for o caso, pagar o colégio, se for o caso, viajar. Enfim, desfrutar daquilo que estava paralisado nas contas inativas do Fundo de Garantia”, disse o presidente.

Fonte: Portal Planalto

Como é a construção de rodovia sem superfaturamento

02/03/2017

NUM PAÍS ONDE O POVO TEM VERGONHA NA CARA!!!!

3 058 514 vues

PT saiu, dólares voltaram, acabou a crise

19/02/2017

ECONOMIA E EMPREGO

Investimento estrangeiro soma US$ 11,5 bi e é recorde

Setor Externo

Ingresso de capital estrangeiro no setor produtivo foi recorde para meses de janeiro. Melhora do nível de confiança influencia dado
por Portal Brasil Última modificação: 17/02/2017 19h30
Agência Brasil/Arquivo
O setor de serviços foi o que mais recebeu recursos em janeiro, US$ 5,9 bilhões em investimentos

O setor de serviços foi o que mais recebeu recursos em janeiro, US$ 5,9 bilhões em investimentos

 

Com as reformas encaminhadas pelo governo para reorganizar as contas públicas e a economia, o Brasil voltou ao foco de interesse dos investidores estrangeiros. Em janeiro, US$ 11,5 bilhões ingressaram no País direcionados para o setor produtivo, um recorde para o mês.

Esse dinheiro será usado para ampliar negócios, desenvolver novos projetos e para criar mais riqueza, emprego e crescimento no Brasil. Comparado com janeiro do ano passado, o volume de investimentos estrangeiros mais que dobrou, cresceu 111,3%.

O dinheiro tem chegado para praticamente todos os ramos da economia. A maior parte dos recursos do mês foi para a área de serviços, que somou US$ 5,9 bilhões. Na subdivisão desse grupo, os três maiores ingressos de dólares foram para eletricidade e gás (US$ 5 bilhões), comércio (US$ 509 milhões) e arquitetura e engenharia (US$ 174 milhões).

Indústria e extração mineral

A indústria, que ficou em segundo lugar com a maioria dos ingressos, somou US$ 4,2 bilhões. Coque e derivados de petróleo ficou com US$ 1,9 bilhões; produtos químicos com US$ 1,3 bilhões e metalurgia com US$ 594 milhões.

No ramo de agronegócio e extração mineral, que ficou com US$ 813 milhões, o dinheiro foi dividido por extração de minerais metálicos (US$ 465 milhões), extração de petróleo e gás natural (US$ 255 milhões) e agropecuária (US$ 11 milhões).

Confira dados sobre o aumento de interesse extrangeiro no Brasil

Fonte: Portal Brasil, com informações do Banco Central

Que povo é este? Que país é este?

12/02/2017

POVO SAQUEADOR TEM O GOVERNO QUE MERECE!

16601955_10206633960606915_4581369006194377284_o

Pai do Plano Cruzado, André Lara Resende, em excelente entrevista sobre inflação e juros

12/02/2017

http://epoca.globo.com/economia/noticia/2017/02/andre-lara-resende-sem-credibilidade-fiscal-outras-politicas-sao-impotentes.html