Archive for the ‘comunismo’ Category

MORTOS POR TERRORISMO NA SOMÁLIA JÁ SÃO 300 E NÃO SÃO MANCHETE EM NENHUM JORNAL DO MUNDO

16/10/2017

Porque?

Anúncios

Eleições 2018 – Como será a campanha eleitoral 2018 – As regras das eleições de 2018 no Brasil

16/10/2017

Mudanças aprovadas no Congresso vão impactar eleitores, candidatos e partidos

Da Redação | 13/10/2017, 16h09 – ATUALIZADO EM 13/10/2017, 17h55

Foram meses de debates que resultaram em duas proposições aprovadas pelo Senado na primeira semana de outubro. Entre os senadores, há até quem se recuse a classificá-las de reforma política. Mas o fato é que aEmenda Constitucional 97 e a Lei 13.488/17 vão promover uma série de alterações nas regras eleitorais que vão impactar diretamente a vida dos cidadãos brasileiros a partir das próximas eleições, em 2018.

Para começar, em breve os eleitores vão se deparar com menos siglas, pois a vida dos partidos pequenos vai ficar mais difícil. De acordo com a Emenda 97, as legendas só terão direito ao dinheiro do Fundo Partidário e ao tempo de rádio e TV se tiverem um desempenho mínimo com exigências gradativas até 2030.

O efeito Tiririca também está com os dias contados. Os puxadores de voto – geralmente gente famosa que acaba levando para o Legislativo outros candidatos com votação pífia – vão sofrer um duro golpe a partir de 2020, quando ficará proibida a coligação na disputa das vagas para deputados (federais, estaduais e distritais) e vereadores. Para 2018, elas ainda serão permitidas.

Em 2014, sozinho o deputado federal Tiririca (PR-SP) levou com ele para a Câmara de Deputados mais cinco candidatos, graças a 1milhão de votos por ele recebidos.

– Essa emenda é uma reivindicação nacional. Medida em busca de mais ética, transparência, justiça e equilíbrio na representação política. Tivemos aqui uma votação unânime, coisa rara aqui. Em segundo turno, a PEC foi aprovada por 58 votos a favor, sem votos contrários ou abstenção – destacou o presidente do Senado, Eunício Oliveira, ao promulgar a norma.

Candidatura avulsa

Ainda não será desta vez que o Brasil terá candidatos independentes como ocorre em outras democracias do mundo. Isso porque a Lei 13.488 continua vedando as chamadas candidaturas avulsas.

A norma também mantém a proibição de dinheiro vindo de empresas. Doações, só de pessoa física, assim mesmo com limites. O que está valendo é o limite de no máximo 10% da renda bruta declarada pela pessoa física do doador no ano anterior à eleição.

Já a propaganda eleitoral pelo rádio e pela TV ficará menor em quantidade de tempo e de dias: apenas 35. No passado, já chegou a 90. Terão participação garantida nos debates no rádio e na TV os candidatos de partidos que tenham um mínimo de cinco representantes no Congresso.

Fundo

Outra norma importante – com impacto nas eleições – aprovada pelo Congresso em outubro é a Lei 12.487/17, que criou o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), que deve somar R$ 1,7 bi para a eleição de 2018. o dinheiro virá de emendas parlamentares de bancada e da compensação fiscal que era dada às emissoras de rádio e TV pela propaganda partidária em ano não eleitoral. Com isso, a propaganda dos partidos no ano que não tem eleição fica extinta.

O que prevê a EC 97
Fim das coligações A partir de 2020, estão proibidas as coligações partidárias nas eleições proporcionais (vereadores e deputados). Para 2018, as coligações estão liberadas.
Cláusula de barreira A partir de 2019, só terá direito ao dinheiro do fundo partidário e ao tempo de propaganda no rádio e TV o partido que tiver recebido ao menos 1,5% dos votos válidos nas eleições de 2018 para a Câmara, distribuídos em pelo menos 9 estados, com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma deles.

Se não conseguir cumprir esse parâmetro, o partido poderá ter acesso também se tiver eleito pelo menos nove deputados federais, distribuídos em um mínimo de 9 unidades da federação.

As exigências são gradativas até que, a partir de 2030, só terá direito quem tiver um mínimo de 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos nove estados, com 2% dos votos válidos em cada uma deles. Se não conseguir cumprir esse requisito, a legenda poderá ter acesso também se tiver elegido pelo menos 15 deputados distribuídos em pelo menos nove das unidades da federação.

 

O que muda para as futuras eleições
Candidatos avulsos A candidatura avulsa segue proibida. Para se candidatar a qualquer cargo eletivo, é preciso primeiro se filiar a um partido político. E o candidato deve estar com a filiação deferida pelo partido ao menos seis meses antes do pleito.
Rádio e TV O horário de propaganda eleitoral no rádio e na TV durante o segundo turno fica reduzido de dois blocos diários de 20 minutos cada para dois blocos de dez minutos. Além disso, vão começar só na sexta-feira depois do 1º turno.  Na TV, os programas vão ao ar às 13h e às 20h30. No rádio, às 7h e às 12h.
Debates Emissoras de rádio e TV que fizerem debates serão obrigadas a chamar candidatos dos partidos que tenham ao menos cinco parlamentares no Congresso Nacional. O limite antigo era de nove.
Horário político Ficam extintos os programas partidários de rádio e TV em ano que não houver eleições.
Vaquinha virtual Os candidatos podem arrecadar  dinheiro por meio de financiamentos coletivos, prática conhecida como crowdfunding, uma espécie de vaquinha virtual. Isso pode ser feito a partir de 15 de maio do ano eleitoral.
Propaganda na internet Está proibida a propaganda eleitoral paga na internet, sob pena de multa que varia de R$ 5 mil a R$ 30 mil.
Impulsionamento de conteúdo Partidos e candidatos poderão contratar ferramentas para que suas postagens tenham maior alcance nas redes sociais.
Censura O presidente Michel Temer vetou artigo que obrigava provedores de aplicativos e redes sociais a retirar da internet, em 24 horas e mesmo sem ordem judicial, qualquer publicação denunciada por ser falsa ou incitar o ódio contra partido ou coligação.
Carros de som É permitida a circulação de carros de som e minitrios como meio de propaganda eleitoral, desde que observado o limite de 80 decibéis.
Bandeiras É permitida a propaganda eleitoral por bandeiras nas ruas desde que móveis e que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos.
Adesivos É permitido adesivo plástico em automóveis, caminhões, bicicletas, motocicletas e janelas residenciais, desde que não exceda a 0,5 m².
Multas Multas eleitorais poderão ser parceladas por até 60 vezes.
Tempo de campanha A campanha eleitoral durará 45 dias.
Tetos para campanhas Passa a haver limite para gastos nas campanhas. Para 2018, a situação é a seguinte:

– Para presidente: R$ 70 milhões.

– Para governador: de R$ 2,8 milhões a R$ 21 milhões, conforme o estado.

– Para senador: de 2,5 a 5,6 milhões, conforme o estado.

– Para deputado federal: R$ 2,5 milhões.

– Para deputados estadual e distrital: R$ 1 milhão.

Autofinanciamento O candidato que tiver recursos suficientes para bancar o custo total de sua campanha poderá fazê-lo. Basta obedecer ao limite de gastos estipulado para cada cargo em disputa (ver item acima). Havia limitações, que foram retiradas pelo Senado.
Doações Pessoas físicas podem fazer doações até o limite de 10% dos seus rendimentos brutos no ano anterior à eleição. Ou seja, pessoas mais ricas podem doar mais. Havia limite de 10 salários mínimos de doação para cada cargo, mas foi vetado.
Fundo eleitoral

Haverá um fundo com dinheiro público abastecido por emendas parlamentares de bancada previstas para 2018 e recursos equivalentes à compensação fiscal que era dada às emissoras de rádio e TV pela propaganda partidária em ano não eleitoral.

Cessão de veículos A cessão do carro do candidato, do cônjuge ou de parente até o 3º grau não precisa mais entrar na prestação de contas.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Redes sociais abrem espaço à direita – Isto jamais aconteceu na TV ABERTA

16/10/2017

Direita Nazista reacionária cristã, a filha da Dilma Boiafria e bolivariana ta mandando seu recado. (Fernanda Minazzi)

Ótima Sátira! Parece real. Não resisti… 😇😂😂😂

WHAT THE FUCK IS THAT?

16/10/2017

22449666_1583435955012200_6300351106808070683_n

-]

21752448_1946078282299357_7536079205082502492_n

21151493_1111138702352858_7626180218390026062_n

beast-train-680x365

13062252_1673527092909235_7428624297262066711_n.jpg

20171004_devolveutaperdoado

21761730_1497240767037057_5863523732938248452_n

CATÓLICOS TRUCIDADOS – A IDEIA ORIGINAL DO SANTO É SIGNIFICAR MÁRTIR desde Santo Estevão

16/10/2017
A Portugalidade acaba de ganhar trinta novos Santos

Destruir o mito da “boa colonização holandesa do Brasil”: os massacres de Cunhaú e Uruaçu

22406410_1984478208477203_6542141660742557501_n
A Igreja brasileira – e, por isso, a Portugalidade – acaba de ganhar trinta novos santos. São os mártires de Cunhaú e Uruaçu, friamente assassinados pela Holanda, que invadira o Brasil e então lá se encontrava como potência ocupante, no século XVII.
A ocasião permite – obriga, até – reflexão sobre a estranha deturpação que se vem fazendo do papel da Holanda no Brasil, programa que sabemos confundir-se com a difamação de Portugal por muita historiografia lusófoba e Portugal e no Brasil.

Filha de muitos anos de propaganda anti-portuguesa nas escolas do Brasil, essa peculiar leitura da História ataca os construtores portugueses do país e exalta como bons, decentes e avançados os invasores holandeses. É outro exemplo do auto-ódio que foi elevado à dignidade de verdade por quem – e assim é com tantos governos de países portugueses, e especialmente com o do Brasil – faz da mentira a sua profissão.

Mas este é especialmente extraordinário, pois o que pede do brasileiro – e o brasileiro é o português, mas sul-americano e com o seu próprio Portugal independente do Portugal europeu – é que grite de júbilo pela invasão da sua terra por povo estranho, pela violação das suas mulheres, destruição das suas aldeias e por série temível de saques, torturas, latrocínios e massacres.

Das incontáveis brutalidades cometidas pela Holanda em terra brasileira, há poucas mais repelentes que as de Cunhaú e Uruaçu.

A primeira deu-se a 16 de Julho de 1645. Uma coluna holandesa, comandada por um tal Jacob Rabi, juntou-se a número indeterminado de índios potiguares e desceu sobre o Engenho Cunhaú, em Canguaretama.
O povo do engenho encontrava-se a ouvir missa do seu padre, um tal André de Soveral, quando a tropa ocupante por lá entrou. Os detalhes do que se terá passado depois são de difícil, porque dura, explicação. Como os outros do aldeamento, o padre Soveral foi torturado; depois, os potiguares aliados da Holanda e às ordens de Rabi arrancaram-lhe o coração pelas costas.
Os mortos foram mais de 70. Em reconhecimento do seu martírio às mãos do invasor, o Padre André de Soveral foi beatificado em 5 de Março de 2000 pelo Papa São João Paulo II.

A três de Outubro de 1645, novo acto de horror, nova manifestação de ódio irrefreado, novo motivo de vergonha a quantos ousam hoje cantar as virtudes da conquista holandesa.

Cunhaú causara compreensível temor entre a população luso-católica e esta, acossada, refugiara-se na costa. Rabi e seu bando seguiram-nos e, encontrando grupo de oitenta, tentaram forçá-los à conversão ao calvinismo. Se o fanatismo religioso teve origem em J. Rabi, um judeu holandês, é impossível saber; é de crer que o acompanhariam presbíteros calvinistas, e que teria partido deles a exigência de apostasia. O que sabemos é que a população, embora cercada, humilhada e aterrorizada, recusou apostatar.
O sacerdote português, Padre Ambrósio Ferro, foi supliciado e forçado a assistir à chacina de todos os outros. A um deles, um camponês chamado Mateus Moreira, foi arrancado, como ao Padre Soveral de Cunhaú, o coração pelas costas.
Moreira terá deixado o mundo com brado de coragem e fé: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento!” foi o que exclamou no momento do fim. Hoje, como o Padre André de Soveral e 28 outros mártires, Moreira foi canonizado pelo Papa Francisco em Roma. São trinta novos santos portugueses, brasileiros e da Portugalidade.

A ocupação holandesa do Brasil terminou em 1654.

É prova infeliz do estado da educação brasileira que tantos vejam neste período de expropriações, perseguições e massacres uma época de progresso para o Brasil. Mas dessa mentira falará a Nova Portugalidade futuramente.

 

DIMENÓ HUMILHA DIREITOS DOS MANOS

15/10/2017

60 vues

Neste vídeo podemos ver nitidamente a hipocrisia da esquerda que prega a tolerância mas são completamente intolerantes e agressivos.
Parabéns a este jovem que disse o que tinha a dizer sem medo da represália comunista/socialista.

Boicote a TV, toda ela

15/10/2017

22309067_10214312894953718_2236651623319888129_n

22365227_604559696601600_5200250799084677445_n

Bispo convoca católicos e evangélicos a boicotarem a Rede Globo

15/10/2017

45 282 vues

Bispo convoca católicos e evangélicos a boicotarem a Rede Globo

Suspeito Improvável: Tudo seria culpa deste homem

15/10/2017

22382452_362566487499161_2818128218377870269_o


 

22310366_1471768902876767_1155437520160158612_n

 

epa

14/10/2017

22366631_1925769827683940_4799012456897888889_n

13/10/2017

22366311_1898454123499811_4638319958933646836_n

Olha a diferença com uma raça em extinção: A classe e o bem vestir:

22552299_1724423741199378_7318623462400883429_n

PASSE ESTA IDEIA PARA FRENTE

12/10/2017

22281849_1970647079815011_531067663951651530_n

ESSE É O CARA!

11/10/2017

22424606_706425999481546_1087463692965839956_o


Notícias STFImprimir

Terça-feira, 10 de outubro de 2017

1ª Turma rejeita recurso contra condenação de Paulo Maluf

Por maioria de votos (4 x 1), a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou os embargos de declaração apresentados pelo deputado federal Paulo Maluf na Ação Penal (AP) 863 e manteve sua condenação pelo crime de lavagem de dinheiro. Prevaleceu o entendimento do relator, ministro Edson Fachin, que considerou não haver omissão, contradição ou obscuridade que possibilitem a modificação da sentença condenatória.

Maluf foi condenado a 7 anos, 9 meses e 10 dias de reclusão, em regime inicial fechado, além 248 dias-multa [sendo fixado o dia-multa no valor de cinco vezes o salário mínimo vigente à época dos fatos], aumentado em três vezes, tendo em vista a situação econômica do parlamentar, além da perda do mandato.

A defesa do parlamentar pedia ao colegiado a análise de documentos obtidos após a condenação, ocorrida em maio passado, sustentando que eles comprovariam a prescrição da pretensão punitiva. Pedia, ainda, a modificação da condenação para fixar regime de cumprimento menos gravoso que o fechado em razão da idade do réu.

Ao rejeitar os embargos, o ministro Fachin salientou a inexistência dos vícios de omissão, contradição e obscuridade e observou que não é possível aceitar a apresentação de novas provas após a condenação em uma instrução penal que durou mais de oito anos. Em seu voto, o ministro destacou que o regime inicial fechado foi fixado, de acordo com a legislação e a jurisprudência do STF, em razão das circunstâncias desfavoráveis ao réu e que seu eventual abrandamento, em função da idade avançada do sentenciado, deve ser verificado durante a execução penal.

O julgamento dos embargos foi retomado com o voto-vista do ministro Marco Aurélio, revisor da AP 863. No entendimento do ministro, os embargos deveriam ser providos, pois os novos documentos levantam dúvida razoável sobre movimentações bancárias utilizadas na condenação, não sendo possível imputá-las ao réu.

Os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux votaram com o relator no sentido do desprovimento dos embargos. Não participou do julgamento o ministro Alexandre de Moraes por ter sucedido, na Turma, o ministro Edson Fachin, que atualmente integra a Segunda Turma.

Na análise de questão preliminar suscitada pelo revisor, também por quatro votos a um o colegiado rejeitou a proposta de abrir vista à Procuradoria-Geral da República para se pronunciar sobre os novos documentos apresentados pela defesa.

Caso

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Paulo Maluf atuou na lavagem de dinheiro desviado de obras públicas e fez remessas ilegais ao exterior, por meio de doleiros. O deputado, conforme a acusação, participou de esquema de cobrança de propinas na Prefeitura de São Paulo, em 1997 e 1998, que continuou a contar com seu envolvimento direto nos anos seguintes.

PR/CR

Leia mais:
26/09/2017 – 1ª Turma: Pedido de vista adia julgamento de recurso de Paulo Maluf

Processos relacionados
AP 863

Michel Temer rejeita censura na internet; reforma política é sancionada parcialmente

11/10/2017
Com a publicação em edição extra do Diário Oficial da União, novas regras passam a valer a partir das próximas eleições
por PlanaltoPublicado: 06/10/2017 21h21Última modificação: 07/10/2017 00h43
Marcos Oliveira/Agência SenadoUma das propostas foi aprovada pelos senadores na quarta-feira (4)

Uma das propostas foi aprovada pelos senadores na quarta-feira (4)

O presidente da República, Michel Temer, sancionou parcialmente, na noite desta sexta-feira (6), duas propostas que tratam da reforma política e promovem alterações ao processo eleitoral. Com a assinatura, as mudanças já passam a valer para as próximas eleições, já que foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União.

Artigo que provocou polêmica após a aprovação, a possibilidade de censura na internet foi rejeitada pelo presidente da República. No projeto de lei 8.612/17, da Câmara dos Deputados, estava prevista a possibilidade de provedores de internet retirarem do ar em até 24 horas, sem decisão judicial, postagens críticas a políticos.

Em uma das propostas, o presidente da República vetou um trecho que previa como será distribuída a verba para o fundo público para campanhas. Pela justificativa, a rejeição ao artigo, que estava no Projeto de Lei 8.703, de 2017, do Senado, tem como objetivo evitar a distorção dos “objetivos maiores do Fundo, preservando-se a proporcionalidade dentre os partidos”.

Validade

De acordo com o artigo 16 da Constituição Federal, uma lei que alterar o processo eleitoral precisa ser sancionada com pelo menos um ano de antecedência para valer nas próximas eleições. Como as propostas foram aprovadas nesta semana pelo Congresso Nacional, hoje era o último dia para o presidente da República se manifestar e as mudanças entrarem em vigor para 2018.

Uma das novidades é quanto à propaganda eleitoral no rádio e na TV, que será mais curta no segundo turno: começará na sexta-feira seguinte ao resultado do primeiro turno e será transmitida em dois blocos de dez minutos. Com a proibição de doações de empresas para campanhas, o projeto, agora lei, permite a realização de financiamentos coletivos para arrecadação de fundos.

Do site do Planalto

Proibição de Porte de Armas e Genocídio – Uma relação direta

10/10/2017

22365276_362140237541786_5183123649719408988_n

ESPANHA VAI ACABAR, E, região vai VOLTAR AO QUE FOI POR 800 ANOS

10/10/2017

espanha porto um.JPG

Gravidez dos 10 a 14 anos sem aborto e sem prender o pai da criança por violação

10/10/2017

Gravidez precoce ainda é alta, mostram dados

Débora Brito | 10/10/2017, 09h22

No Brasil, em 2015, foram cerca de 574 mil crianças nascidas vivas de mães entre 10 e 19 anos. Em todo o mundo, uma em cada cinco mulheres será mãe antes de terminar a adolescência.

 

Os dados são do Sistema de Informação so

bre Nascidos Vivos, do Ministério da Saúde, divulgado este ano, e do relatório Maternidade precoce: enfrentando o desafio da gravidez na adolescência, do Fundo de População das Nações Unidas, de 2013.

Segundo o relatório, a taxa de natalidade das adolescentes brasileiras entre 15 e 19 anos foi de 71 em cada mil, não tão distante assim do Afeganistão, de 90 em cada mil, país muçulmano onde ainda é tradição casar cedo as meninas. Na França, o número ficou em 12 para cada mil.

Apesar de a taxa de fecundidade no Brasil estar abaixo da média mundial, na faixa etária entre 10 a 19 anos de idade essa média é elevada, diz Anna Cunha, oficial das Nações Unidas.

A gravidez precoce tem consequências sérias para a vida das jovens e para o país. Segundo especialistas, além de riscos para a mãe e o bebê, a gestação precoce leva as jovens a enfrentar conflitos psicológicos e familiares, abandonar os estudos e ter maior dificuldade para se encaixar no mercado de trabalho.

— Voltamos ao passado quando permitimos que meninas engravidem nessa fase. Isso é da época das nossas avós e bisavós. Passamos anos tentando sair desses casamentos arranjados, para ainda termos número tão expressivo de adolescentes grávidas — afirma Ana Carolina Linhares, psicóloga do Centro de Atenção Integral a Adolescentes de Brasília (Adolescentro).

A ginecologista do Adolescentro Cecília Vianna diz que as causas da gravidez na adolescência são múltiplas, podendo ser, inclusive, o desejo da própria adolescente. A médica explica, no entanto, que a maioria dos casos se deve à desestruturação familiar. Contam igualmente o histórico de gravidez adolescente na família e falhas na orientação sobre a sexualidade.

infancia.jpg

Vulnerabilidade

Apesar de ocorrer em diferentes grupos, os estudos demonstram que a gravidez na adolescência está relacionada a baixa renda, deficit de escolaridade e poucas perspectivas intelectuais, sociais e profissionais. Além da vulnerabilidade social, a saúde da jovem grávida também fica ameaçada.

— A mulher grávida precocemente pode apresentar sérios problemas durante a gestação, inclusive risco de morte — alerta a ginecologista.

Para atender a um desejo do namorado, de 21 anos, uma jovem da periferia de Brasília decidiu engravidar aos 16, mesmo sem nenhum dos dois estar empregado. A jovem abandonou os estudos para se dedicar ao bebê.

— Eu conhecia os métodos [para não engravidar], mas o meu namorado queria ser pai, a camisinha estourou e eu engravidei — relata a adolescente, cuja mãe também engravidou aos 14 anos.

A repetição de padrão também contribui para a gravidez na adolescência. Em 66% dos casos, as jovens apresentam as mesmas experiências vividas por suas mães e avós.

Ana Carolina lembra que, ao ficar grávida, é fundamental que a garota não abandone os estudos. Por lei, as instituições de ensino devem estar preparadas para fornecer atendimento qualificado. Além disso, a partir do oitavo mês de gestação e durante três meses, a estudante grávida ficará assistida pelo regime de exercícios domiciliares.

Violência

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, considera-se criança a pessoa até 12 anos incompletos, e adolescente entre 12 e 18 anos. No caso de sexo com crianças ou adolescentes abaixo da idade de consentimento (no Brasil essa idade é 14 anos), o abuso sexual é legalmente presumido como ato criminoso, independentemente de ter havido ou não violência quando o parceiro for maior de 18 anos. O Código Penal define como estupro de vulnerável “o ato de ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos”. A pena para esse crime é reclusão de 8 a 15 anos.

Projeto prevê ações para conscientizar adolescentes

Aguarda votação na Câmara dos Deputados o PLS 13/2010, da ex-senadora Marisa Serrano (MS), que institui a Semana Nacional de Prevenção à Gravidez na Adolescência. Marisa Serrano ressaltou as repercussões sociais, emocionais e físicas da gravidez precoce na vida de crianças e adolescentes.

Para a procuradora da Mulher no Senado, Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o país precisa de um sistema educacional que se preocupe com essa questão, com profissionais qualificados que deem aos jovens a orientação adequada, para que saibam se prevenir de uma gravidez indesejada:

— Tenho certeza de que esses números diminuirão muito se meninas e meninos forem orientados.

 

E se um dia acabarem os jornais impressos?

10/10/2017

21314533_1458992794181099_2850852291732932550_n

Globo destruindo famílias

10/10/2017

Globo abre campanha de ódio contra conservadores e religiosos com matéria difamatória no Fantástico

Assisti a matéria do Fantástico em que eles atacam as pessoas que criticaram o ato de forçar uma criança a tocar o corpo de um homem nu.

A matéria foi extremamente preconceituosa com todos os cidadãos conservadores e, mais ainda, usou tons de estigmatização e preconceito das pessoas conservadoras e religiosas com o objetivo de causar violência contra essas pessoas.

Se você for conservador e principalmente de perfil religioso e sofrer agressão nos próximos dias, quase com certeza será por causa desta matéria do Fantástico.

O nível de desinformação praticado pela Globo foi tanto que é enoja qualquer ser humano que não é um psicopata. Clique aqui para ver a que ponto chegaram os ataques da Globo.

Um comentarista disse o seguinte:

O fato é que a Globo entendeu que perdeu essa batalha, principalmente após o surgimento da campanha #SomosTodosDonaRegina.

Foi daí que eles visualizaram a única chance na criação de matérias que gerem violência contra pessoas conservadoras e religiosas. Estão com sede de sangue. Tudo porque não arredam o pé de querer expor crianças à nudez e usar a Lei Rouanet.

Nos Estados Unidos, diversos eleitores de Trump foram agredidos porque a mídia executou uma campanha exatamente desse jeito contra a direita.

Agora é hora de reagir, pois a Globo oficializou que está em campanha de ódio contra o povo conservador do Brasil.

Diante de tamanha campanha de violência (que significa que a Globo foi para o tudo ou nada), só o boicote a todos os anunciantes do Fantástico serve como parte da solução.

HÁ 50 ANOS, CHEGAVA AO INFERNO O GENOCIDA QUE DISSE NA ONU – “VAMOS SEGUIR FUZILANDO”

08/10/2017

 

Fidel Castro e Che Guevara assassinando o povo cubano!
Nesse pequeno vídeo, podemos ver que para comunistas, a morte é um mero detalhe, pede-se cautela ao telespectador e aqueles que se baseiam somente no que vê nas redes sociais….

a verdade nua e crua estão em livros e videos escondidos em prateleiras de pessoas que detém o poder.

Mas nada nos impede de buscarmos a verdade!
Se o Brasil continuar do jeito que está, o nosso fim será assim

Este é Obama

08/10/2017

12108756_958140914208848_5316006934376564619_n

TÉCNICA DE ENLOUQUECER INOCENTE ÚTIL

07/10/2017

DEFENDA DUAS IDEIAS DIAMETRALMENTE OPOSTAS AO MESMO TEMPO

22181600_1590860990936609_2407095027185557858_o

DIVULGUE A ESCOLA SEM PARTIDO

07/10/2017

22279407_921641737986818_2324014212040472155_n.png

Para o G1, um genocida que explodiu 4 na Itália é ATIVISTA

07/10/2017

Que pecado o brasileiro está pagando para merecer uma imprensa que adora genocidas?

O QUE MATA MAIS INOCENTES?

06/10/2017

22195456_1984033668481205_5646092286785182384_n

Como reconhecer um politicamente correto

06/10/2017

22141245_1542676249151305_1811570195508450549_n

BOLSONARO – ÚNICO POLÍTICO DO BRASIL QUE ESTÁ NOS BRAÇOS DO POVO

06/10/2017

PATRIOTAS DE BELÉM-PA RECEBEM BOLSONARO EM 5 OUT 2017

Foi vetado, mas vetos podem ser derrubados – A Brutal censura que teremos – Basta! denúncia sem direito de defesa do acusado é coisa de país comunista

06/10/2017

§ 6º A denúncia de discurso de ódio,
disseminação de informações falsas ou ofensa em
desfavor de partido ou candidato, feita pelo usuário
de aplicativo ou rede social na internet, por meio
do canal disponibilizado para esse fim no próprio
provedor, implicará suspensão, em no máximo vinte e
quatro horas, da publicação denunciada até que o
provedor certifique-se da identificação pessoal do
usuário que a publicou, sem fornecimento de qualquer
dado do denunciado ao denunciante, salvo por ordem
judicial.’(NR)

Heterofobia bárbara? Teria sido heterofobia? – Travesti quase mata mendigo

06/10/2017

Diretos Humanos e OAB em silêncio

Fátima Bernardes não se manifesta

 

Obama, que passou por aqui, não se importou.

Nenhuma entidade de defesa dos heterossexuais se manifestou, simplesmente porque elas não existem.

moradors

FILME SOBRE O HORROR COMUNISTA NO CAMBODJA QUE SEU PROFESSOR NÃO QUER QUE VOCÊ ASSISTA

05/10/2017

“””””””””””””””””””””””””””Filme novo com uma história terrível baseada em fatos reais que foram escritos em um livro por essa menina (a da vida real) que sobreviveu aos horrores da ditadura socialista do Camboja que ocorreu nos anos 70.

É sempre do mesmo jeito: fim da propriedade privada, fim da liberdade de ir e vir, ninguém mais entra nem sai do país, coerção, comida mínima e racionada que vai ficando cada vez mais escassa, comer muitos insetos, cobras, qualquer bicho que tiver que logo vão ficando escassos também até chegar ao ponto do canibalismo onde uns vão comendo os outros.

Mortes brutais contra quem se opõe ao regime e morte a muitos que não se opõem também… qualquer semelhança com países de tempos atrás como Armênia, Romênia, China, URSS ou os países em que ocorre hoje como Coréia do Norte, Cuba e Venezuela NÃO é mera coincidência. Comunas não prestam e acabou!

Quando mais eu aprendo mais eu odeio esses desgraçados. Que ódio que me deu do que vi. O título já diz tudo como começou e depois só vai piorando…………………………………………….

—-

 quarta-feira, 20 de setembro de 2017

 

“””Primeiro eles mataram meu pai: lembranças de uma filha do Camboja

“First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers”, de Angelina Jolie (2017) Drama épico baseado no best seller biográfico escrito pela ativista cambojana Loung Ung.

Lançado pelo Netflix, o filme obteve grande sucesso no Festival de Telluride, onde foi exibido em 2017, e foi oficializado como o representante do Camboja para disputar o Oscar de filme estrangeiro.
Em 1975, no Camboja, o governo americano saiu do País.
O Exército do Khmer vermelho invadiu a capital Phnom Penh, e obrigou a toda a população a entregar seus pertences e a trabalhar como escravos em campos chamados de “The killing fields”. No total, o Khmer, sob as ordens do General Pol Pot, dizimou 1/4 da população.
Entre as famílias massacradas, está a de Loung Ung.
Com 5 anos de idade, o filme acontece todo sob o seu ponto de vista. Pequena, ela procura entender toda aquela violência que acontece em seu entorno. Loung acaba sendo convocada pelo exercito a fazer treinamento de guerra e a empunhar armas, até fugir no ano de 1980.
Atualmente, ela está casada e mora em Cleveland, Ohio, e trabalha no mundo inteiro como ativista contra o desarmamento. Em certos aspectos, o filme lembra ” A feiticeira da guerra” e “Beasts of no nation”, que também apresentam o ponto de vista de uma guerra sangrenta pelo ponto de vista de uma criança.
5o filme dirigido por Angelina Jolie, é impressionante como ela vai ficando cada vez mais sofisticada como cineasta.
Ela cercou-se dos melhores profissionais, entre eles, o fotógrafo de Danny Boyle, Anthony Dod Mantle, que trouxe a sua fotografia hiper saturada para dar vida a um espetáculo sangrento e brutal.
O filme é longo, tem 2:20 horas, mas deixa o espectador angustiado com tamanha crueldade. Angelina tem esse caráter humanista em seus filmes, de querer apresentar o terror de um povo sofrido `a merce de um governo autoritário. Torço para que ela ganhe muitos prêmios.

O elenco é um caso `a parte: todo o núcleo da família de Loung Ung é brilhante. Sem exagera no drama, dão vida a personagens sempre com um fio na navalha encostado.

A pequena Sareum Srey Moch é um grande achado e um talento nato: pequena, ela demonstra uma forca no olhar descomunal.

Leve a ESCOLA SEM PARTIDO para o seu município

05/10/2017

22196134_920720794745579_6980506295895574847_n

A GUERRA CONTRA TRUMP é guerra contra o que? Ele representa o que?

05/10/2017

Monaliza Perroni diz que é contra ele por representar a Família, A moral, Deus, e os bons costumes.

E o que mais?

z guerra contra trump

PORTE DE ARMA PARA QUEM MORA NA ROÇA LONGE DA POLÍCIA E PERTO DO MST

05/10/2017
04/10/2017 – 13h35

Comissão permite porte de arma para proprietários e trabalhadores rurais maiores de 21 anos

 

Atualmente, o Estatuto do Desarmamento prevê idade mínima de 25 anos para a compra de armas no País e exige, para o registro, que o interessado comprove a efetiva necessidade

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados
CPI da Lei Rouanet - Reunião ordinária para tomada de depoimentos - Dep. Alberto Fraga (DEM-DF)
O deputado Alberto Fraga, relator na comissão

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou, nesta quarta-feira (4), proposta que permite a concessão de licença para o porte de arma de fogo para proprietários e trabalhadores rurais maiores de 21 anos.

O objetivo, segundo o texto, é proporcionar a defesa pessoal, familiar ou de terceiros, assim como a defesa patrimonial.

Conforme a proposta, a licença será concedida mediante requerimento, com a apresentação dos seguintes documentos: documento de identificação pessoal; comprovante de residência ou de trabalho em área rural; e nada consta criminal.

O comprovante de residência poderá ser substituído pela declaração de duas testemunhas e o nada consta criminal, pela declaração da autoridade policial local.

O texto aprovado foi o substitutivo do relator, deputado Alberto Fraga (DEM-DF), ao Projeto de Lei 6717/16, do deputado Afonso Hamm (PP-RS). Fraga considera “oportuno” disciplinar a matéria.

O relator alterou o projeto original, que permitia a concessão de porte rural de arma de fogo para maiores de 25 anos. Além disso, procurou deixar claro que a licença não será “uma análise subjetiva ao direito de legítima defesa por parte da autoridade competente pela emissão do porte”.

Validade
Conforme o texto aprovado, a licença para o porte rural de arma de fogo terá validade de dez anos e será restrita aos limites da propriedade rural, condicionada à demonstração simplificada, à autoridade responsável pela emissão, de habilidade no manejo.

A arma licenciada será cadastrada e registrada no Sistema Nacional de Armas (Sinarm), da Polícia Federal. O extravio, furto ou roubo deverá ser imediatamente comunicado à unidade policial mais próxima, que providenciará sua comunicação ao Sinarm.

Estatuto atual
Atualmente, o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03) prevê idade mínima de 25 anos para a compra de armas no País e exige, para o registro, que o interessado comprove a efetiva necessidade da arma, o que permite que a licença venha a ser negada pelo órgão expedidor.

Proposta de novo estatuto – já aprovada em comissão especial da Câmara e aguardando análise do Plenário – assegura a todos os cidadãos que cumprirem os requisitos mínimos exigidos em lei o direito de possuir e portar armas de fogo para legítima defesa ou proteção do próprio patrimônio.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado agora pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Reportagem – Lara Haje
Edição – Ralph Machado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

POVO SE DESESPERA COM O APOIO IRRESTRITO DOS DIREITOS HUMANOS AOS BANDIDOS

04/10/2017

POVÃO PEDE A VOLTA DO ESQUADRÃO DA MORTE

ATO DE DESESPERO

cartaz

Mais um município liberta as crianças da doutrinação comunista

04/10/2017

22090093_1791931957765097_4672937737919669300_n

Was the Las Vegas Shooting Last Sunday Directed at Trump Supporters?

04/10/2017

The Las Vegas shooting this past Sunday night, was basically directed at Trump Supporters.

This was stated, oddly enough by a White house staff CNN reporter, Jeff Zelany who was asked to comment on the commentary by Trump on the Las Vegas Shooting.

He said his [Trump’s] tone was “pitch perfect” Something to keep in mind that the concert was likely mostly Trump supporters since Country Music fans are mostly Trump supporters.

This was also followed by a comment that the Sunday Massacre affected the tapestry of all Americans and there is going to be victims from across the country here. It’s not sure why he felt it necessary to emphasize that many of the victims would be Trump supporters.

It’s not entirely something proven, but there’s been some allegations that the girl friend is somewhat tied to ISIS. (so some articles state) but this is within the realm of hearsay at this point. Also, the shooter also was alleged to have been involved in Antifa.

This may later be proven to be correct or incorrect. Time will tell, since it’s still early. If correct, this would line up that the whole event was planned as an attack on Trump supporters. The fact that the shooter has killed himself in the process, will do little to assuage the anger and pain in the minds and hearts of the Trump supporter victims.

Globo pede para apanhar

04/10/2017

LAS VEGAS – Enquete da Globo News ao vivo desmorona o viveiro de comunistas.
Os oportunistas da Rede Goebbels & Fake News em geral não perderam tempo, mas tomaram o devido coice.
—————–
http://g1.globo.com/…/voce-e-a-favor-do-porte-de-armas-para…

Leia a íntegra da Emenda Constitucional n° 97, já promulgada

04/10/2017

http://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=7210246&disposition=inline

04/10/2017 – 18h15

Congresso promulga emenda que veda coligações e estabelece cláusula de desempenho

A partir das eleições de 2020, os partidos não poderão mais se coligar na disputa das vagas para vereadores e deputados. Outra regra restringe o acesso dos partidos a recursos do Fundo Partidário e ao tempo de rádio e TV

Jefferson Rudy/Senado Federal
Deputada Shéridan, senador Eunício Oliveira, presidente do Congresso Nacional,  e o deputado Fábio Ramalho, 1º vice-presidente da Câmara

Em sessão solene na tarde desta quarta-feira (4), o Congresso Nacional promulgou a emenda constitucional que veda as coligações partidárias nas eleições proporcionais e estabelece normas sobre acesso dos partidos políticos aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda gratuito no rádio e na televisão.

A emenda (EC 97/2017) é decorrente da proposta de emenda à Constituição (PEC 282/16), aprovada no Senado na noite dessa terça-feira (3).

Unanimidade
O texto da emenda foi lido pelo senador José Pimentel (PT-CE), primeiro-secretário do Senado. O presidente do Congresso, Eunício Oliveira, dirigiu a cerimônia e destacou a expressiva votação que a matéria obteve no Plenário do Senado, quando foi aprovada por unanimidade.

Segundo o presidente, a alteração promovida pela PEC decorre de uma reivindicação nacional, que vai além da questão eleitoral e atinge questões da ética e da transparência. “Essa medida representa o compromisso do Congresso com o aprimoramento do processo eleitoral”, afirmou Eunício.

A solenidade contou com a presença do ministro das Relações Exteriores, o senador licenciado Aloysio Nunes Ferreira. Ele foi o relator da PEC em primeiro turno, antes de assumir o ministério. No segundo turno, atuou como relator o senador Ciro Nogueira (PP-PI). Também estava presente a deputada Shéridan (PSDB-RR), relatora da matéria na Câmara dos Deputados.

De acordo com o novo texto constitucional, as cláusulas de desempenho eleitoral vão valer já a partir das eleições do ano que vem. A emenda também acaba com as coligações para eleições proporcionais para deputados e vereadores, nesse caso a partir das eleições de 2020.

Para restringir o acesso dos partidos a recursos do Fundo Partidário e ao tempo de rádio e TV, a proposta cria uma espécie de cláusula de desempenho. Só terá direito ao fundo e ao tempo de propaganda a partir de 2019 o partido que tiver recebido ao menos 1,5% dos votos válidos nas eleições de 2018 para a Câmara dos Deputados, distribuídos em pelo menos 1/3 das unidades da federação (9 unidades), com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas. As regras vão se tornando mais rígidas, com exigências gradativas até 2030.

A partir das eleições de 2020, os partidos não poderão mais se coligar na disputa das vagas para vereadores e deputados (federais, estaduais e distritais). Para 2018, as coligações estão liberadas.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Da Redação – RS
Com informações da Agência Senado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

Única manifestação que resolve

04/10/2017

Ontem a presidenta do PT falou no Senado Federal que Povão quer os milicos e a culpa era deles senadores que não fizeram o que deveriam fazer.

22154425_1679594438748950_4216764982085039506_n

CPI vai querer saber porque DH aplaude genocídios de policiais no Brasil

03/10/2017
02/10/2017 – 09h56

Audiência analisa mortes de policiais no Brasil

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias discute nesta quarta-feira (4) o aumento da mortandade de policiais no Brasil. Segundo o 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os policiais são mortos três vezes mais fora de serviço do que quando estão trabalhando.

“Como a baixa remuneração é quase regra na maioria das unidades da federação, policiais são impelidos a fazer ‘bicos’ para sustentar suas famílias, expondo-se a situação de vulnerabilidade à violência”, avalia o deputado Paulão (PT-AL), que pediu a realização do debate.

“Nenhum outro país do mundo ostenta tais números. A guisa de comparação, o número de policiais mortos no Brasil em um ano é o mesmo que as mortes de policiais na Inglaterra em 98 anos.”

O parlamentar lembra ainda as situações difíceis enfrentadas pelas famílias de policiais mortos. “O estado brasileiro precisa enfrentar essa situação rompendo o círculo vicioso da leniência e inapetência adotando políticas públicas que combatam os fatores que causam o morticínio dos policiais”, afirma.

Debatedores

Foram convidados para participar da audiência:
– o presidente da Associação Nacional de Praças (Anaspra), Elisandro Lotin de Souza;
– o ex-comandante da Academia de Polícia Militar e ex-comandante-geral da PM/RJ coronel Ibis Silva Pereira;
– a consultora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Isabel Seixas de Figueiredo; e
– o presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis, André Luiz Gutierrez.

A audiência será realizada no plenário 9 a partir das 14 horas.

Da Redação – ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias