A crítica de Freud ao comunismo

A religião, a ética, são resultados destes esforços coibitivos sobre a agressividade humana. Observando Freud que, apesar de séculos de repressão à agressividade, estes empenhos da civilização até hoje não conseguiram muito’, e reconhecendo a agressividade como uma característica constitutiva e importante da natureza humana.

Freud faz, então, de forma quase profética, uma crítica às experiências do socialismo implantado na União Soviética, principalmente pelo fato do marxismo identificar na propriedade privada a causa de todos os males sociais e, uma vez esta sendo abolida a humanidade estabeleceria um novo e qualitativamente superior patamar de felicidade.

“”””””Não estou interessado em nenhuma crítica econômica do sistema comunista; não posso investigar se a abolição da propriedade privada é conveniente ou vantajosa. Mas sou capaz de reconhecer que as premissas psicológicas em que o sistema se baseia são uma ilusão insustentável…..A agressividade não foi criada pela propriedade. Reinou quase sem limites nos tempos primitivos, quando a propriedade era ainda muito escassa, e já se apresenta no quarto das crianças, quase antes que a propriedade tenha abandonado sua forma anal e primária; constitui a base de toda relação de afeto e amor entre pessoas. ( p.135)””””” O Mal estar na civilização.

Anúncios

8 Respostas to “A crítica de Freud ao comunismo”

  1. Monica Says:

    O comunismo é desejado Pela classe incapaz com propio esforço evoluir ou melhorar a sua existencia de bens. Todo lider comunista prega a iguadade somente para suas ovelhas, os lideres ficam ricos de bens em pouco Tempo.

  2. mateus Says:

    Á respeito de Freud e o comunismo
    http://www.psicorama.com.br/artigo_detalhe.asp?ID=69

  3. Alexbsb Says:

    Isso mesmo. A sociedade vai muito além do que a luta de classes
    Aliás, o comunismo é quem fomenta a divisão de classes tentando colocar os indivíduos uns contra os outros

  4. Emilia Says:

    Parabéns Luiz – falou pouco e falou bonito… e a maioria que vejo são mesmo invejosos e frustrados! são doentes mentais e preguiçosos… querem a lei do menor esforço… vão trabalhar e estudar…

  5. Luiz - Camboriú Says:

    O comunismo é uma utopia. Uma ideologia que jamais passará à realidade, pois o poder na sociedade civil sempre fala mais alto e por isso sempre haverá injustiça. A história tem mostrado que aquelas nações que anseiam o comunismo são as mais opressoras da liberdade e da democracia, do direito do cidadão. O comunismo jamais acontecerá, pois o socialismo, que é seu útero, já mostra a horrível face dessa ideologia desastrosa.

  6. Marta Says:

    Na môsca, Michel!!

  7. Carlos Freitas Says:

    Concordo com Freud, sou psicólogo, os comunistas stalinistas daquele período vinham com um discurso falacioso, de que o comunismo traria o paraíso. Porém temos que ser sérios, a propriedade privada não faz surgir a agressividade, ela simplesmente torna essa pulsão em exploração, ou seja, soma o poder concentrado na mão de poucos à pulsão natural e primitiva que é a agressividade. Isso a URSS também fez, mas aquilo era um Capitalismo de Estado, era o Estado, dito falsamente Comunista, que explorava a população.
    O Comunismo é os homens gerindo coletivamente as coisas e a humanidade nunca esteve perto disso, talvez nunca esteja, mas é preferível lutar e seguir nesse sentido do que reforçar um estado de coisas que gera a coisificação das relações. A Revolução Burguesa fez com que se desenvolvesse a subjetividade, porém a sociedade de hoje massifica os desejos, podemos falar em subejetividade na sociedade em que todos usam jeans, tomam Coca-cola e comem no McDonalds? Não podemos falar nem em cultura local.
    Nessa sociedade subjetividade tem somente os 10% da população que podem escolher para onde ir e o que fazer da própria vida, “pobre não tem subjetividade”.

  8. Michel Zayres Says:

    Excelente matéria.
    A psicanálise é uma forma clara de resistência do extermínio da individualidade e subjetividade humana.
    O comunismo não considera essas categorias existenciais.

Comentários encerrados.


%d blogueiros gostam disto: