Aécio Neves, na sessão de ontem do Senado, confere no celular a notícia da delação de Joesley Batista

Aécio Neves, na sessão de ontem do Senado, confere no celular a notícia da delação de Joesley Batista

Afastado do Senado por ordem do ministro do STF, Edson Fachin, com a irmã, Andréa Neves, presa, suas residências e gabinete vasculhados pela Polícia Federal, Aécio Neves deverá ter seu pedido de prisão (solicitado pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot) autorizado pelo plenário do Supremo esta tarde.

A gravação feita por Joesley Batista mostra Aécio pedindo R$ 2 milhões, mas o empresário contou na sua delação que em 2014 deu R$ 60 milhões ao senador agora afastado, inclusive ajudando-o a comprar o apoio de partidos à sua candidatura à Presidência.

Agora vejam a ironia. Aécio tomou a linha de frente do impeachment de Dilma, discursou inúmeras vezes em nome da “moralidade”, e agora está destroçado, talvez a poucas horas de ir para a prisão. Segundo informações da imprensa mineira, Aécio está tão certo que o STF decretará sua prisão que já estaria negociando uma forma de se apresentar à Polícia Federal sem a presença da mídia para que as imagens da prisão não sejam documentadas.

Aliás, o diálogo gravado de Aécio com Joesley Batista é chocante quando ele diz se refere a quem apanharia em seu nome os R$ 2 milhões pedidos:

Joesley: Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança”.

Aécio: Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred (primo) com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho”.

Aécio Neves, protegido pela mídia, chamado por muitos, carinhosamente, como Aecinho, revela a sua verdadeira face, que está mais para Aécio Malvadeza.