Nós queremos foro privilegiado para a nossa maior segurança e tranquilidade na velhice

Do blog do Garotinho

Reprodução do Globo

Reprodução do Globo

Atualmente tramitam no Supremo Tribunal Federal mais de 60 mil processos. O novo relator de Lava Jato, ministro Edson Fachin, por exemplo, tinha em mãos 4,2 mil processos para analisar e herdou mais 7,5 mil que eram de Teori Zavascki. Na Suprema Corte dos Estados Unidos só são julgados casos de relevância e/ou que afetem um universo expressivo de pessoas. Por ano lá dão entrada menos de 10 mil processos, mas em média só 100 vão a julgamento. Dá para perceber a diferença brutal da carga de trabalho dos ministros. Esse é o principal motivo porque muitos casos prescrevem. E é bom lembrar que bons e caros advogados usam de todos os recursos possíveis que constam nos Códigos de Processo Civil e Processo Penal para ganhar tempo (ATÉ PRESCREVER).

Mas é pensando nisso que Moreira Franco virou ministro. É óbvio que o fato de foro especial e ter um processo no STF e não em instâncias inferiores não é garantia de impunidade, como deixou claro o ministro Celso de Mello, na decisão que permitiu Moreira Franco ser ministro de Temer. Mas aumentam as chances de pelo acúmulo de trabalho dos ministros, além dos recursos da defesa, um processo prescrever.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: