Você que não comete o pecado de Não roubar – De uma surra violenta em quem invade supermercado

1) Primeiro, incitam pessoas carentes (tanto de bens materiais quanto de boa formação moral) a invadirem propriedades alheias. No início, o foco é apenas sobre as fazendas “improdutivas”;

2) Depois, sem muita resistência estatal (para dizer o mínimo), passam a invadir Supermercados e Shoppings Centers;

3) Não é preciso muito esforço para entender que as empresas invadidas terão sérios prejuízos diretos e indiretos relacionados a essas invasões. É claro que o clima de insegurança afetará negativamente seus negócios;

4) Depois que a classe “proletária” tomar gosto pela prática, mais e mais estabelecimentos serão invadidos. Tudo pelo “social”;

5) Resultado fácil de prever: falências generalizadas;

6) Com o mercado artificialmente desestabilizado, ficarão bem mais verossímeis as tentativas de “comprovação” das “deficiências” do capitalismo;

7) Em um ambiente caótico assim, não haverá mais quem se arrisque a manter ou iniciar empreendimento produtivo;

8 ) Pronto. Basta, em uma primeira oportunidade, fazer o Estado assumir de vez o controle dos meios de produção. Estará definitivamente implantado o socialismo (comunismo).

Tags:


%d blogueiros gostam disto: