FORO DE SÃO PAULO: RECORDAR É PRECISO — Por Anatoli Oliynik

Com a queda do Muro e com o DESMORONAMENTO PLANEJADO DO COMUNISMO PELA União Soviética, Fidel Castro e as esquerdas latino-americanas PERDERAM SEU TUTOR FINANCEIRO E IDEOLÓGICO: A ENTÃO UNIÃO SOVIÉTICA. Era preciso, portanto, articular a CRIAÇÃO DE UM ORGANISMO que pudesse manter viva a “chama ideológica marxista-leninista”, bem como orientar e coordenar as suas AÇÕES COMUNISTAS NO CONTINENTE.

Antes, em janeiro de 1989, em HAVANA, por ocasião da REUNIÃO DE CÚPULA DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA E O PT DO BRASIL, foi estabelecido que, SE Lula NÃO GANHASSE AS ELEIÇÕES EM NOVEMBRO DE 1989, DEVERIA SER FORMADA UMA ORGANIZAÇÃO PARA COORDENAR AS AÇÕES DE TODA A ESQUERDA CONTINENTAL E QUE A LIDERANÇA E A ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO CABERIA A Luiz Inácio “Lula” da Silva.

Aproveitando o poder parlamentar que tinha o Partido dos Trabalhadores (PT) no Brasil, Fidel Castro, COMO APOIO DE Luis Inácio “Lula” da Silva, CONVOCOU OS PRINCIPAIS GRUPOS TERRORISTAS REVOLUCINOÁRIOS DA AMÉRICA LATINA PARA UMA REUNIÃO NA CIDADE DE SÃO PAULO. Acudiram ao chamado de Fidel e Lula, além do próprio PT e do Partido Comunista de Cuba, o Exército de Libertação Nacional (ELN), as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) da Nicarágua, a União Revolucionária Nacional da Guatemala (URNG), a Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN) de El Salvador, e o Partido da Revolução Democrática (PRD) do México.

O PRIMEIRO ENCONTRO ACONTECEU NO HOTEL DANÚBIO NA CIDADE DE SÃO PAULO, no período de 1 a 4 de julho de 1990. O NOME “FORO DE SÃO PAULO” FOI ADOTADO NA SEGUNDA REUNIÃO REALIZADA NA CIDADE DO MÉXICO, no período de 12 a 15 de junho de 1991, quando reuniu 68 organizações de 22 países. E ASSIM NASCEU O FORO DE SÃO PAULO. Uma coalizão de TERRORISTAS REVOLUCIONÁRIOS, PARTIDOS COMUNISTAS, PARTIDOS DE ESQUERDA, ENFIM, A ESCÓRIA DO Continente latino-americano, Caribe e América Central.

O FORO DE SÃO PAULO PERMANECEU NO MAIS ABSOLUTO ANONIMATO, EFCIENTEMENTE PROTEGIDO PELA MÍDIA BRASILEIRA, TODA ELA ENGAJADA NO ESQUERDISMO MARXISTA. O publico brasileiro, MAIS ATENTO, somente tomou conhecimento e muito discretamente, quase que imperceptivelmente, por ocasião do 7º ENCONTRO REALIZADO EM PORTO ALEGRE, EM JULHO DE 1997. Foi apenas uma discreta aparição que A IMPRENSA BRASILEIRA PROCUROU OCULTAR por meio da suspensão de todo e qualquer destaque que pudesse levantar suspeitas do que se tratava esse encontro, APESAR DE PRESENTE 158 delegados, 58 partidos procedentes de 20 países, 36 organizações fraternas e cerca de 400 representantes de partidos e organizações de esquerda do continente.

O OBJETIVO DO FORO DE SÃO PAULO É IMPLANTAR GOVERNOS SOCIALISTAS NA AMÉRICA LATINA, via eleições “democráticas”, que mais tarde serão convertidos em GOVERNOS TOTALITÁRIOS, a exemplo do MODELO CUBANO em vigor, tudo sob a falsa retórica de “democracia”, tal como eles, os comunistas entendem. Os campos de atividade do Foro são a SUBVERSÃO POLÍTICA E SOCIAL DE TODO CONTINENTE LATINO-AMERICANO. Veja-se o caso de Zelaya na embaixada brasileira em Honduras.

TUDO SOB A FALSA RETÓRICA DA “democracia”, REPITO. Trata-se, portanto, de uma ORGANIZAÇÃO QUE SE MANTÉM NO ANONIMATO PARA QUE SEUS PROJETOS TOTALITÁRIOS não sejam identificados antes que se complete o plano de dominação e implantação do pensamento hegemônico no Brasil e no continente Latino-americano.

Desde a sua fundação, o Foro realizou quinze encontros segundo a cronologia a seguir:

I – São Paulo (Brasil) de 1 a 4 de julho de 1990
II – Cidade do México (México) de 12 a 15 de junho de 1991
III – Manágua (Nicarágua) de 16 a 19 de julho de 1992
IV – Havana (Cuba) de 21 a 24 de julho de 1993
V – Montevidéu (Uruguai) de 25 a 28 de maio de 1995
VI – San Salvador (El Salvador) de 26 a 28 de julho de 1996
VII – Porto Alegre (Brasil) de 27 a 31 de julho de 1997
VIII – Cidade do México (México) novembro de 1998
IX – Manágua (Nicarágua) fevereiro de de 2000
X – Havana (Cuba) de 4 a 7 de dezembro de 2001
XI – Antigua (Guatemala) de 2 a 4 de dezembro de 2002
XII – São Paulo (Brasil) de 1 a 4 de julho de 2005
XIII – San Salvador (El Salvador) de 12 a 16 de janeiro de 2007
XIV – Montevidéu (Uruguai) de 23 a 25 de maio de 2008
XV – Cidade do México (México) de 20 a 23 de agosto de 2009

Esta é, portanto, a BREVE RADIOGRAFIA DO FORO DE SÃO PAULO, uma organização que os brasileiros não conhecem e a maioria nem sabe que existe, e CUJO OBJETIVO MAIOR É COMPRAR A SUA ALMA PARA VENDÊ-LA AO DEMÔNIO!

3 Respostas to “FORO DE SÃO PAULO: RECORDAR É PRECISO — Por Anatoli Oliynik”

  1. v Says:

    O primeiro a noticiar a existencia desse organismo foi o filósofo, jornalista Olavo de Carvalho.

  2. Marcelo Says:

    QUEM DIRIA, HEM D JOSE MARIA PIRES…
    O TAL QUE DISSE QUE O PRÓXIMO PAPA DEVERIA IR MORAR NA FAVELA…
    Domingo dia 03/03/13 o arcebispo emérito de João Pessoa, D José Maria Pires disse no “Estado de Minas” na capa: “O próximo papa deveria ir morar na favela para ficar junto ao povo, o Vaticano serviria no máximo para receber Chefes de Estado e a Igreja se afastou do povo”; ele é do time de D Hélder, Arns, Casaldáliga, que lhe pôs o apelido de “Dom Zumbi”, do famoso Pe Comblin etc., e mais o abaixo:
    1 – Ele envolveu-se com varios comunistas bispos do Foro de S Paulo, órgão fundado por Castro e Lula para disseminar o comunismo nas Américas, desde dom Hélder.
    2 – Quando de seu pontificado teve a seu lado a atual ministra pró aborto do governo do PT-Dilma, a Eleonora Menicucci (estaria fazendo-o por Dilma) e na Paraíba fundou o 1º grupo de feministas – as feminazistas – o Maria Mulher; frei Betto – logo quem – a encaminhou: era uma arquidiocese considerada “aberta, assim como a de Vitoria.
    3 – Teve a seu lado o famoso comunista Pe Joseph Comblin que preparou um esquema de como implantar no Brasil uma ditadura comunista à força nos moldes soviéticos; ele seria suspeito de ser infiltrado por Stálin na Igreja.
    4 – Participou de forma marcante do último congresso da subversiva Teologia da Libertação vinculada ao marxista PT da Unisinos-RS, que não passa de ideologia marxista ensinado sob forma religiosa para enganar os desavisados, uma cilada.
    5 – Comemorou seus 70 anosde sacerdocio na cidade de Contagem-MG junto aos militantes do PC do B e do PT; seriam 70 anos a serviço do socialismo, isso sim.
    Interessante que anda muito obscuro como militante ativo dos PCs nas redes sociais, mas apesar de muito idoso, segue atuante disseminando o socialismo Brasil afora em conferencias.
    Convidá-lo ou ao frei Boff, Susin, Betto, D Casaldáliga, D Balduíno e outros correlatos comunistas sacerdotes e bispos para conferencias estarão “muito bem servidos”; questão de opção.
    Cada um possui larga experiencia na doutrinação comunista, passando-se por religiosos.

  3. FGD- Says:

    Belo site! Encontrei hoje e pretendo vir lê-lo sempre.

    Abraços.

Comentários encerrados.


%d blogueiros gostam disto: